História All Of Me - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Exibições 879
Palavras 1.449
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sou uma pessoa que sofre de ansiedade, então decidi escrever este capítulo porque costumo perder o sono. Não sei se gostei, mas acho que não está ruim.
Boa leitura!

Capítulo 44 - Never let you go


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 44 - Never let you go

Justin Bieber

— Sophie... Sophie acorda. — pedia balançando o seu corpo. — Meu amor, acorda. — ela abriu os olhos de repente e se sentou na cama na velocidade da luz. — Sophie, você está tremendo.

— Por favor, Justin, por favor, não me mande ir embora. — ela pedia chorando descontroladamente. — Não me expulsa novamente, por favor.

— Meu amor, acalme-se, eu nunca mais vou cometer essa loucura. — disse abraçando-a na intenção de acalmá-la. — Eu nunca deixarei você partir. — revelei depositando em beijo em sua cabeça. — Nunca meu amor.

— Por favor, Justin. — ela ainda estava trêmula e ficava repetindo as palavras.

— Você precisa se acalmar. Está tudo bem. Eu estou aqui. Nós estamos juntos. — à medida que eu tentava acalmá-la, apertava ainda mais o abraço e lentamente ela foi se recuperando do pesadelo.

— Foi horrível.

— Shhh... Não diga nada, apenas fique abraçada comigo até você se acalmar.

Seu coração voltou aos batimentos normalmente e sua respiração estava menos acelerada. Ela já não tremia mais e o calor de seu corpo deu tom a sua pele novamente. Quando percebi que ela estava melhor, afastei nossos corpos e encarei seus olhos verdes para saber se realmente estava tudo bem. O medo que eles estavam transmitindo poucos segundos atrás foi tomado pelo desprezo. Sophie estava se sentindo ridícula por isso ter acontecido, eu sabia que estava.

— Não precisa se sentir assim, pesadelos são normais. Se acontecer novamente, lembre-se que eu estarei do seu lado para te abraçar e acalmar. Depois da nossa filha você é o meu bem mais precioso, então vou prometer agora para você que irei cuidar e proteger você de todas as coisas. Você e Melanie. — segurei seu rosto em minhas mãos e finalizei. — Somos dois adultos. Somos pais de uma criança maravilhosa e já passou da hora da gente tomar jeito e viver a nossa vida juntos, como deveria ter sido há dois anos. Eu vou ajudar você a esquecer daquele dia e a partir de hoje nós vamos escrever essa história juntos.

— Eu amo você. Eu sempre amei e sempre vou amá-lo. — se declarava ainda chorando e em seguida selou nossos lábios. — Desculpe-me por ter te assustado.

— Se você prometer estar em meus braços todas as manhãs eu desculpo você. — brinquei arrancando um sorriso dela.

— Combinado.

— Precisamos voltar para casa. — sentei na cama e olhei para trás — Temos uma festa de aniversário para organizar. Quer dizer, para darmos dicas de como queremos que seja organizado.

— Eu gostaria de continuar aqui contigo.

— Eu sei que sou irresistível, mas Melanie deve estar sentindo a sua falta.

— Este seu lado continua forte.

— Apenas este? — brinquei fazendo poses para mostrar meus músculos —

— Você é único. — ela sorriu e eu puxei seu rosto para um beijo.

 

(...)

Sim, agora eu posso dizer que sou o cara mais realizado do mundo todo. Sou o vocalista de uma banda mundialmente conhecida. Pai de uma menina encantadora e namorado de sua linda mãe. Durante muitos anos vivi pensando que seria impossível encontrar uma mulher para viver comigo, pois eu pensava em Sophie todos os dias e fiz de tudo para encontrá-la. Graças a Deus meus olhos foram abertos antes que eu pudesse destruir as nossas vidas. Deixei o meu orgulho de lado e decidi lutar pela minha família. Eu estava disposto a fazer de tudo para manter minha filha e Sophie por perto, independentemente das escolhas que terei que tomar a partir de agora. Deixei para trás há muito tempo festas, mulheres, bebida e brigas. Agora que descobri que sou pai, não pretendo nunca mais agir como um adolescente rebelde de uma banda famosa de rock.

— No que tanto pensa?

— Na vida.

— Coisas boas?

— Graças a você, sim.

— Por quê? — me perguntou confusa arqueando uma sobrancelha.

— Não tem nenhuma ideia?

— Nada.

— Melanie. — seu sorriso iluminado me fez sorrir também.

— Eu não consigo me perdoar por...

— Shhh, por favor. Já conversamos sobre isso e eu pedi para você deixar no passado.

— É complicado.

— Mas não impossível. — dei um beijo em sua mão e saímos do carro.

— Olha só quem resolveu voltar para casa. — curtiu Ryan segurando uma Melanie toda animada.

— Mama.

— Senti tanto a sua falta. — disse Sophie pegando nossa filha no colo e abraçando-a.

— Como foi passar a noite com ela?

— Não tão boa quanto a sua, mas nos divertimos bastante.

— Idiota.

— Justin, cuidado.

— Desculpe meu amor, eu sempre me esqueço.

— Espere um momento. — pediu Ryan me encarando perplexo. — Eu escutei certo? Você disse “meu amor”? — perguntou fazendo o sinal das aspas com os dedos.

— Qual o problema?

— Nenhum, só não imaginava que seria tão rápido.

— Rápido? — intrometeu Sophie. — Você está pedindo para levar um soco nessa sua cara feia.

— Você entendeu Sophie.

— Continuo querendo bater em você.

— Estou muito feliz por vocês, mais tarde nos vemos.

— Não quer ficar para nos ajudar?

— Sua filha acabou com minhas energias, preciso ir para casa descansar.

— Ry.

— Pelo visto ela gosta de você.

— Sou um conquistador.

— Ridículo. — Sophie sorriu e nos deixou a sós.

— Então agora está tudo bem entre vocês?

— Melhor só quando ela estiver com o meu sobrenome.

— Imagino que está perto disto acontecer.

— Um ponto para você.

— Quero estar presente no dia, não faça escondido dos seus amigos.

— Vou precisar de sua ajuda, então relaxe.

— Que bom! — Ryan me abraçou. — Mais tarde nos vemos.

— Obrigado por ter ficado com a Melanie.

— Foi um prazer, ela é linda.

— Assim como seus pais.

— Como a mãe.

 

Os organizadores da festa já estavam preparando as coisas a todo vapor. Sophie e eu sugerimos algumas coisas e antes do almoço tudo já estava pronto. Melanie teria uma festa digna de uma princesa. Fomos ao shopping juntos e só voltamos quando comprei tudo que Melanie pedia. Sophie não estava gostando nada do mimo, mas não disse nada, pois sabia que não adiantaria e que eu continuaria agindo assim com nossa filha até ela crescer e parar de pedir brinquedos. Mel e eu fomos comprar guloseimas enquanto Sophie escolhia alguma roupa para o aniversário da nossa filha.

Algumas horas mais tarde, voltamos para casa e fomos nos arrumar para receber amigos e familiares. Melanie já estava pronta e brincava com minha mãe, que havia chegamos minutos atrás. Sophie não tinha a visto, pois estava em seu quarto, mas ela iria adorar se reencontrar com minha mãe. Deixei as duas sozinhas e fui até meu quarto pegar minhas coisas. Fui para o quarto de Sophie, coloquei minhas roupas sobre sua cama e silenciosamente entrei no banheiro. Ela estava no chuveiro cantando baixinho e quase escorregou quando eu a surpreendi entrando. Empurrei-a na parede e dei-lhe um beijo de tirar o fôlego.

— Justin, você ficou maluco?

— Pretendo ficar.

— A porta esta...

— Trancada. Duas voltas.

— Melanie...

— Está brincando com minha mãe.

— Pattie está aqui? Quando ela chegou?

— Cale a sua boca, Sophie.

— É que alguém pode aparecer.

— Sophie, a porta está trancada e minha mãe sabe que nós estamos nos arrumando para o aniversário. Agora pare de se preocupar e vem aqui. — puxei-a e nos beijamos por um longo tempo.

— Se você molhar o meu cabelo, eu mato você.

— Eu preciso de você. Aqui e agora.

— Podemos ir para a cama.

— Nossas roupas estão lá.

— A cama é grande.

— A minha vontade de você também.

— Estamos falando demais.

— Desconfiou?

— Ridículo. — ela mordeu os lábios e eu acariciei seu clitóris com o dedo. — Oh, Justin. — gemeu fechando os olhos e apertando meus ombros com as unhas.

— Sophie, me tire uma dúvida? — perguntei enquanto lhe dava selinhos. — Você já se tocou pensando em mim? Ficamos mais de dois anos separados e todas as noites eu ficava imaginando você se tocando enquanto pensava em mim. — sussurrei em seu ouvido e coloquei dois dedos dentro dela.

— Oh... — seu peito subia e desci rapidamente acompanhando os movimentos dos meus dedos.

— Vou ser mal com você se não me responder.

— Eu adoro garotos maus.

— Me responda, serei ainda mais.

— Já.

— Então me diga.

— Já, Justin.

— Já o que?

— Eu já me toquei pensando em você.

— Porra, Sophie. — coloquei suas pernas em torno da minha cintura e saí do banheiro em direção a sua cama. — Eu vou meter tão forte na sua bocetinha, que nenhuma música será capaz de abafar os seus gritos.

            Joguei-a sobre a cama e meti sem avisar. Suas unhas arranhavam minhas costas e meus movimentos se intensificavam conforme seus gemidos aumentavam. Sophie estava quase gozando, eu sentia que ela não iria conseguir segurar por muito tempo. Eu nunca tinha metido tão forte numa garota antes, mas pretendia fazer isso com ela sempre. A sensação era incrível. Sophie era incrível e tudo estava as mil maravilhas desde que chegamos a Atlanta. “Eu amo você”, foi o que sussurrei em seu ouvido antes de gozar. Agora nada e ninguém iria atrapalhar as nossas vidas.


Notas Finais


VIRAM QUE NÃO ERA PRECISO ME DESEJAR COISAS RUINS?
Eu não seria má de fazê-los viver tudo novamente.

Participem do grupo: www.facebook.com/groups/jdbimaginebelieber/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...