História All Of Me - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Exibições 226
Palavras 1.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa noite meninaaas!
Prometi e cumpri \o/ não ficou grande, mas considero um capítulo especial.

Espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 52 - France


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 52 - France

Justin Bieber

Paris, França

Nossa estadia nas ilhas Turks e Caicos durou três belos dias. Sophie e eu estávamos animados com nossa lua de mel, mas sentíamos falta da nossa filha. Durante o voo revelei para ela que iríamos “trabalhar” no nosso segundo filho assim que chegássemos à França. Ela sempre desejou visitar o país e por ser o mais indicado para os recém-casados, escolhemos como um de nossos destinos. Já havia feito shows em Paris, mas nunca tinha reparado no quão romântica era. Estar com Sophie nesta cidade me trazia paz de espírito. Fizemos um tour assim que chegamos e paramos apenas na hora do almoço, depois retornamos novamente e continuamos visitando os pontos turísticos até o entardecer. Organizei um jantar romântico próximo à famosa torre e ela não escondia a satisfação em seu rosto. Estávamos felizes e ainda mais apaixonados.

— O jantar da nossa reconciliação continua sendo o meu preferido, mas acho que este empata ou quase chega perto. — Sophie revelou segurando em minha mão sobre a mesa. — Sempre imaginei este momento e estar vivenciando é gratificante. Sinto o meu coração transbordando.

— Sinto o mesmo. Estou muito feliz por estar contigo curtindo este jantar nesta linda cidade. Esse seu sorriso será mantido em meus pensamentos para sempre. Fico mais apaixonado quando vejo você toda satisfeita.

— Que sorte a minha então, porque você nunca vai deixar de me amar se depender da minha satisfação com suas surpresas. — nos aproximamos e selamos nossos lábios.

— Estou sentindo uma energia tão incrível, que eu tenho certeza que Lorenzo está pronto para ser fecundado.

— Fecundado? — ela repetiu sorrindo alto — Isso soa tão engraçado vindo de você.

— Antes eu estragava o clima, mas as coisas estão revertidas.

— Não resisti. — ela sorriu novamente — Confesso que também estou sentindo-me diferente em relação as nossas outras viagens. Melanie conhecerá seu irmãozinho em alguns meses.

— Vou levá-la para o hotel e fazer amor com você e a luz da lua refletida pela enorme janela será a nossa iluminação. Quero que essa noite termine ainda mais romântica.

— Não tenho dúvidas que assim será. — sorrimos e nos beijamos apaixonados.

Brindamos pela última vez e voltamos para o hotel que estávamos hospedados. Nosso quarto tinha a torre como a vista principal e a lua estava enorme e iluminada. Tudo estava como deveria estar e Lorenzo chegaria a nossas vidas em março.

— Eu amo você, Sophie. — declarei antes de fechar a porta e beijá-la.

— Lorenzo será tão amado quanto nossa Melanie.

— Tão amado quanto você é amada por mim.

— Ah Justin, eu te amo tanto!

Até o nosso beijo estava diferente. Nunca havia me sentindo assim antes e acho que ela pensava como eu. Não havia pressa. Tudo estava tranquilo e parecia que o relógio estava em câmera lenta naquele momento para que pudéssemos aproveitar cada segundo com cautela. Desabotoei o seu vestido e ele escorregou pelo seu corpo até o chão. Sophie usava uma lingerie que combinava com seu vestido vermelho e o coque bagunçado que manteve seu cabelo preso durante toda noite havia se desfeito. Lentamente ela desabotoou minha camiseta e a calça que eu estava usando. Nossos beijos eram longos e apaixonados. Empurrei o seu corpo suavemente até que suas costas estivessem acomodadas no colchão. Estávamos completamente nus, mas continuávamos mantendo o ritmo lento de antes. Beijei seus lábios carnudos com intensidade e me posicionei entre suas pernas. Corpos colados. Um só batimento em nossos corações e minhas mãos percorrendo a extensão de seu corpo, contornando sua cintura e nossos corpos se estremecendo. Sophie gostava de me beijar deixando seus olhos abertos, fixos nos meus. O momento estava se intensificando, nossos corpos se moviam com mais pressa e ela gemia de prazer. Suas unhas estavam deixando marcas em minhas costas e eu retribuía deixando algumas em seu pescoço com os beijos e leves mordidas. Permaneci dentro dela por alguns minutos enquanto ela abraçava meu corpo suado e o prendia com suas pernas.

(...)

O sol havia me acordado. Sophie ainda dormia tranquilamente com o corpo sobre o meu. Observei-a durante longos minutos antes de afastá-la com cuidado para que ela não acordasse. Vesti o roupão e fui até a cozinha preparar algo para o nosso café da manhã. Não queria algo do hotel. Eu mesmo iria preparar algo que ela gostasse para podermos curtir a nossa manhã após a noite incrível que tivemos. Escutei barulhos vindos do quarto e supus que ela acordou por causa do cheiro do bacon. Coloquei tudo sobre a mesa e voltei para o quarto. Ela estava sentada e confusa, mas quando me viu abriu um sorriso largo no rosto.

— Bom dia. — disse sorrindo e ainda parado na porta.

— Hey — ela sorriu e passou as mãos no rosto. — Bom dia meu amor.

— Suponho que o bacon acordou você.

— Senti a falta do seu corpo para falar a verdade.

— Você falando assim vai deixar com que o nosso café da manhã esfrie. — me aproximei empurrando seu corpo e ficando por cima dele.

— Você fez o nosso café da manhã?

— Como nos velhos tempos.

— A noite passada foi maravilhosa.

— Concordo com você meu amor. — beijei-a — A gente se superou. — sorrimos — Podemos repetir mais tarde.

— Eu adoraria.

— Agora vou alimentá-la. — nos levantamos e fomos para a cozinha — Hoje vamos comprar presentes.

— Melanie vai adorar.

— Quero comprar algo para o Lorenzo também.

— Amor?

— Diga.

— Eu também senti. — ela disse acariciando sua barriga.

— No próximo mês vamos visitar o médico da Trice.

— Estou animada.

— Como acha que estou me sentindo? Quando ele confirmar a sua gravidez eu serei o homem mais completo e feliz do mundo.

— Eu amo você. — ela sorriu e eu me aproximei para beijá-la.

— Sophie, você é a minha vida. O meu ar. Você é tudo pra mim. — nos beijamos apaixonados.

— Às vezes é difícil de acreditar que você e eu estamos juntos.

— Se eu não fosse tão idiota, era para estarmos juntos há mais tempo.

— Terei que concordar. — ela assumiu gargalhando — Como um menino tão fácil, foi tão difícil pra mim? Mereço reconhecimento por ter conseguido fisgá-lo.

— Te darei os devidos créditos.

— Palhaço. — sorrimos e dei um beijo em sua testa.

Terminamos o nosso café da manhã e fizemos amor novamente no chuveiro. Arrumamos-nos e fomos fazer compras. Distribui autógrafos e tirei selfies no caminho com alguns fãs. Compramos presentes para todos e nosso piloto ficou de guardá-los no meu jatinho. Enquanto estava conversando com um grupo de fãs, Sophie sumiu por alguns momentos e retornou toda sorridente. As fãs adoraram conhecê-la e tiramos uma foto em grupo a pedido de uma delas. Sophie estava feliz por ter tido a oportunidade de passar alguns minutos com minhas fãs e eu por ela não ter tido nenhum problema com elas. Algumas sempre sentiram ciúmes das garotas que eu ficava, mas com Sophie foi diferente e eu estava animado.

— Elas são incríveis. — contou Sophie animada assim que chegamos ao hotel. — Acredita que aquela loirinha de franja lembrou-se de mim? Ela contou que acompanha a banda desde o início e que sempre torceu pela gente.

— Até minhas fãs são mais espertas que eu.

— Você é tão idiota meu amor.

— Casei para ser maltratado?

— Coitado do meu marido.

— Fala novamente. — pedi selando nossos lábios.

— Meu marido?

— Isso é muito gostoso de ouvir.

— Eu sei. Amo quando você me chama de esposa. — ela sorriu e me abraçou.

— Quero fazer amor com você todos os dias, porque quando Lorenzo nascer, nós vamos ficar algum tempo sem ter relações.

— Deve ser horrível — reclamou revirando os olhos.

— Só de imaginar você grávida e sensível, se tocando enquanto pensava em mim eu fico louco. — falei apertando sua cintura e beijando seu pescoço.

— Eu adoro quando você fica louco. — empurrei seu corpo até chegarmos ao sofá, mas o telefone nos interrompeu.

— Não acredito. — resmunguei afundando meu rosto em seu pescoço.

— Alô? — atendeu Sophie sorrindo e me empurrando. — AH MEU DEUS! — ela gritou e deu um pulo do sofá — TRICE QUE FELICIDADE! É claro que você não precisa se desculpar por ter me ligado. — ela cobria o rosto com a mão desocupada e dava pulinhos. — Se você tivesse esperado eu chegar para me dar essa notícia eu iria matar você e o Fredo. Sim, ele está na minha frente sentado no sofá e um pouco assustado. — ela gargalhou e eu permaneci confuso. — Vou passar para ele. Parabéns amiga, estou muito feliz por vocês. Parabéns Fredo, vamos comemorar assim que chegarmos.

Sophie me entregou o celular e Alfredo estava na linha. Eu mal anunciei que estava na linha quando ele soltou que Beatrice estava grávida. Meu grande amigo seria pai. Alfredo sempre sonhou em ser pai e eles foram surpreendidos pela manhã quando fizeram um teste e visitaram o médico da Trice. Contei para ele que Sophie e eu em breve saberíamos se nosso Lorenzo estava a caminho e ele ficou ainda mais animado. Minha Sophie não continha a emoção ao saber sobre a gravidez de sua amiga e começou a fazer planos.

— Meu amor, eu entendo sua felicidade, mas enquanto a gente curte nossa lua de mel, que tal fazermos amor? Estou com saudade do seu corpo nu colado no meu. — puxei-a e beijei um pouco acima de seu seio esquerdo.

— É tão gostoso ouvir isso bem baixinho no ouvido que eu me esqueço do mundo.

Peguei-a no colo e fizemos amor no sofá. Seu corpo sobre o meu e um fino lençol nos cobrindo foi o suficiente para passarmos o resto da noite ali, agarradinhos.


Notas Finais


Acho que dessa vez a fic está acabando mesmo 😭 kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...