História All Of Me - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 647
Palavras 1.886
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!
Primeiramente troquei a capa. Antes de darem início a leitura, peço que vão conferir e depois deixe seu comentário contando se gostou.
Segundo: gostaria de avisar para vocês prepararem o coração para ler este capítulo. Vocês sabem que eu adoro surpreender, então, com a ideia que minha amiga deu, escrevi o final deste capítulo e eu tenho certeza que vocês vão querer me matar, mas como tudo tem o lado bom, significa que estou adiando o final da fic.

Boa leitura!

Capítulo 56 - Canadá


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 56 - Canadá

Sophie Davis

Lorenzo estava bem e o doutor Adam autorizou nossa viagem para o Canadá. Minha mãe iria conosco e estava tão animada quanto Pattie, as duas se tornaram grandes amigas e a pedido de Pattie, minha mãe também iria passar um mês em sua casa. Saímos direto do hospital a caminho do aeroporto e em poucas horas chegamos à cidade natal de Justin. Era a época mais linda do ano na cidade. Outubro presenteava os moradores com suas árvores com folhas coloridas e clima agradável.

— Não vejo a hora de o meu corpo esquentar o seu ao invés dessas roupas malditas. — Justin sussurrou em meu ouvido.

— Você não vale nada meu amor.

— E você adora isso em mim.

— Já estamos chegando, mamãe? — questionou Melanie atrapalhando Justin.

— Estamos sim minha princesa.

— Minha mãe vai vibrar de felicidade quando ver sua barriguinha.

— Ela vai nos matar por não ter avisado sobre o que aconteceu.

— Ela sabe que eu prefiro dar notícias pessoalmente.

— Papai, quando vou ver meu irmãozinho?

— Vai demorar meu amor, somente daqui cinco meses.

— Estou ansiosa.

— Todos nós estamos filha. — disse sorrindo e beijando-a.

— Melanie tagarela. — zombou Justin apertando seu nariz.

— Não fale assim amor. — seus olhinhos estavam repletos de lágrimas. — Meu amor, papai não falou isso por mal, vem aqui. — coloquei-a sentada em meu colo e falei palavras doces para ela não chorar.

— Você está grávida e a nossa filha que está sentimental.

— Você é chato e eu estou sim sentimental.

— Vou fazer você chorar por outro lugar assim que chegarmos à casa da minha mãe.

— Justin! — gritei e cobri a boca imediatamente para abafar minha risada.

— Você está muito engraçada.

— Não é nada engraçado ficar com o rosto vermelho pimenta.

— Mamãe, por que você está vermelha?

— Porque o seu papai é muito engraçado.

— Posso ir à vovó?

— Com muito cuidado. — Ajudei-a e ela foi até onde minha mãe estava e Justin segurou em minhas mãos.

— Vou telefonar para Alfredo assim que chegarmos à casa da minha mãe.

— Você não vai cancelar nenhum show. — adverti o encarando séria.

— Sophie, você não pode ficar sozinha.

— Quem disse que ficarei sozinha? Tenho Melanie sempre ao meu lado, a minha mãe irá ficar na nossa casa enquanto você viaja para sua turnê, Claire e meu pai estão poucas horas de distância e se por um acaso eu precisar, ela virá até aqui e Melanie terá alguém para brincar. Rome logo entrará de férias e já disse que vai ficar na nossa casa. Eu também tenho a minha melhor amiga, e juntas vamos sair para fazer compras da maternidade, ou seja, você não vai cancelar nenhum show, ainda mais que ficarei na casa de sua mãe e ela sabe o que deve fazer caso eu precise.

— Mas você precisa de mim, Sophie.

— Quando eu mais precisei de você, eu fugi. Hoje, eu tenho você e uma família que eu nem imaginava que se importava tanto comigo. Num momento ou em outro, nós achamos que foi errado o que eu fiz, foi, mas por outro lado foi bom, porque eu descobri que tinha dois irmãos, um pai que me ama e uma madrasta que me adora. Eu estava tão triste com a morte de Michael e Rome me recebeu tão bem. A irmã mais velha sou eu, mas é ele quem cuida de mim e me entende. Faça seus shows tranquilo, vai ficar tudo bem, quando o doutor Adam disser que está tudo bem com nosso Lorenzo, prometo pegar o primeiro avião e ir até você.

— Posso mandar o avião da banda.

— Eu adoro fazer surpresas.

— Mas tenho que ser avisado, imagina se você encontrar alguma show girl no quarto do hotel? — lancei um olhar matador e soltei sua mão. — Meu amor, você sabe que é brincadeira.

— De mau gosto por sinal.

— Desculpe, eu só queria descontrair.

— Você é um tremendo idiota.

— Se você continuar emburrada, não vou esperar até chegarmos.

— Lembre-se, repouso total.

— Fiquei um mês fora de casa e terei que esperar mais meses ainda?

— Existe show girls para isso.

— Sophie, por favor.

— Você pode brincar e eu não?

— Você pode fazer o que quiser meu amor, desde que permaneça calada. — Eu não consegui nem questioná-lo. Justin moveu suas mãos para desabotoar minha calça e sua mão esquerda deslizou por dentro da minha calcinha até ele tocar-me no clitóris.

— Mantenha-se calada meu amor, não quero que ninguém veja o que está acontecendo, principalmente nossa filha.

— Justin...

— Shhh, preciso te sentir, iria acabar enlouquecendo se não fizesse ao menos isso.

— Oh! — minha respiração estava acelerada e Justin selou nossos lábios para conter os gemidos que quase deixei escapar.

— Eu preciso sentir o seu gosto meu amor, eu senti muito a sua falta.

— Você vai me enlouquecer.

— É exatamente isso que eu pretendo. — ele retirou sua mão e lambeu os três dedos que havia me penetrado. Eu estava prestes a explodir. — O seu rosto está hilário.

— Eu não vou conseguir esperar um mês. Não vou.

— Podemos ir com calma.

— Você tem que colaborar. Se dependesse de mim eu transaria com você de hora em hora, ainda mais com os hormônios a flor da pele, mas eu não me perdoaria jamais se acontecer algo com Lorenzo.

— Prometo que vou tentar me controlar, agora arrume sua roupa, pois o avião já vai pousar.

Justin pegou Melanie e eu acompanhei minha mãe na hora de descer do avião. Pattie já estava no aeroporto nos esperando e ficou muito animada em nos rever. Minha mãe e Pattie conversaram durante todo percurso e Melanie não parava de perguntar coisas para seu pai. Eu estava preocupada com Lorenzo, mas ao mesmo tempo muito feliz por estar vivendo este momento ao lado de pessoas tão especiais em minha vida.

 

Stratford, Ontário - Canadá.

Olhei para o relógio que marcava um pouco mais de duas da madrugada. O silêncio tomava conta e tudo que conseguia escutar era a respiração de Justin, que era serena, ele estava me abraçando enquanto dormia. Entrelacei nossas mãos e deslizei com cuidado até minha barriga. Lorenzo chutou pela primeira vez e Justin faltou pular da cama. Ele estava acordado e assustei-me com a sua reação, mas depois comecei a chorar emocionada. Estava me sentindo dentro de um poço de sentimentos. Sentia-me amolecida, pois era para Justin ter vivido as mesmas emoções que eu quando estava grávida de Melanie.

— Por que está chorando? Desculpe-me por ter levantado de uma vez. Estava acordado e deixei você achar que não, mas então ele chutou e eu fiquei elétrico. Sophie, essa sensação é maravilhosa.

— Estou chorando porque me sinto sentimental, você apenas me assustou, nada, além disso.

— Como você soube?

— Eu não soube, apenas senti vontade de fazer isso e ele nos surpreendeu. — respondi sorrindo.

— Você se lembra da primeira vez que Melanie chutou?

— Estava escutando a minha música.

— Sua? — perguntou se aproximando e colando nossos rostos.

Minha. Um rock star muito sexy escreveu uma canção romântica pra mim.

— Sério?

— Juro. Ele era tão mulherengo e eu acabei fisgando-o. Ele não resistiu aos meus encantos e hoje não larga do meu pé.

— Como tem tanta certeza?

— Porque ele é completamente apaixonado por mim.

— Você é muito convencida.

— Eu quero fazer amor com você.

— E eu quero amar você.

— Me abraça forte?

— Não vou te soltar até acordarmos.

— Eu te amo.

— Eu amo você mais ainda.

 

[...]

Uma semana mais tarde...

Justin continuava abraçando meu corpo quando acordei, permaneci de olhos fechados até sentir sua boca tocando meu ombro e depositando um beijo. Apertei sua mão e me virei deixando nossos rostos próximos. Não falamos nada, permanecemos um olhando para o outro e sorrindo, até Melanie entrar no quarto a todo vapor e pular em cima dele gargalhando. Cuidadosamente, Justin informou a ela que ela não poderia continuar fazendo isso quando eu estivesse, pois acabaria machucando seu irmãozinho e ela se desculpou comigo. Levei nossa filha para o banheiro e meia hora mais tarde saímos arrumadas e perfumadas.

Fazia uma semana que estávamos no Canadá e Justin iria retomar a turnê neste fim de semana. Deixei Melanie sair com suas avós e quando estava descendo as escadas, escutei Justin no telefone conversando com o pai de Beatrice pedindo para que ele adiasse os shows. Acelerei os passos e peguei o celular de sua mão o encarando seriamente.

— Andrew, espero que não tenha atendido ao pedido dele. Eu estou bem e ficarei com Pattie até ele voltar da viagem, muito obrigada, depois nos falamos. — encerrei a ligação e empurrei o celular em seu peito. — Falamos sobre isso durante toda semana, Justin.

— Por que você se acha no direito de tomar decisões por mim? Eu já sou adulto Sophie, eu não quero terminar essa turnê agora. Será que você não entende que eu só quero o seu bem? Você precisa de mim. — ele disparou em seguida.

— Preciso, preciso sim, mas suas fãs também precisam, pois se hoje você é o que é, deve isso a elas. Eu sei a importância que a música e sua carreia têm em sua vida, não quero ver isso acabar. Os seus fãs estão esperando por você.

— O que significa esperar pra você? Eles podem esperar algumas semanas, eu esperei quase dois anos para conhecer a minha filha. Você escondeu Melanie de mim e se eu não tivesse descoberto onde você estava provavelmente não estaríamos juntos e Mel cresceria sem um pai, agora você quer me manter longe de Lorenzo também? Você pretende fugir enquanto eu faço shows em outro país? — eu não conseguia ao menos piscar. Estava completamente sem reação ao ouvir o que ele acabara de dizer. — Sophie. — sussurrou dando um suspiro tenso — Sophie sinto muito, eu não quis dizer isso. — eu estava tremendo de raiva. Custava acreditar que ele ainda pensava isso de mim, eu jamais o separaria do nosso bebê.

— Eu sabia que você não tinha me perdoado por isso ainda. — agora eu chorava feito uma criança. — Você vai jogar isso sempre que for possível, porque você acha que eu quero te afastar do nosso bebê. — dizia gaguejando e com a voz falha. — Eu mais do que você desejo que acompanhe cada momento dessa gravidez. Você não devia ter dito isso Justin, você não deveria ter pensado que eu não queria que você ficasse porque vou fugir ou porque quero manter você e Lorenzo separados.

Cobri o rosto com as mãos e não consegui falar mais nada. Ouvi Justin esmurrar a parede, provavelmente estava sentindo-se culpado, e deveria, porque mesmo depois de tanto tempo, ele ainda insistia em voltar nesse maldito assunto.

— Eu sei, eu sei — ele disse — Eu falei sem pensar, estou estressado e realmente não sei se quero terminar essa turnê. Você e Lorenzo são minhas prioridades agora.

— Você nunca quer dizer, não é mesmo? Mas nunca luta contra a porra da sua boca. — eu não estava disposta a dar o braço a torcer, ele sabia o quanto eu me sentia mal quando ele tocava nesse assunto, e mais ainda quando jogava os fatos na minha cara. Justin fechou os olhos e respirou fundo, antes de jogar suas coisas na mala e caminhar em direção à porta principal. — Então é isso? Você vai fugir?

— Aprendi com você, mas olhe pelo lado bom, você sabe para onde estou indo. — ele deu as costas e eu me acabei de tanto chorar ajoelhada no chão e com as mãos no rosto.


Notas Finais


GOSTARAM? Hahahahaha
Eu adoro esse tipo de coisa. Amei escrever esse capítulo, porque sou do mal.

Beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...