História All Of Me - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 615
Palavras 1.591
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


// Feliz Natal

É melhor que nada, né? 😁😆
Boa leitura.

Capítulo 59 - Merry Christmas


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 59 - Merry Christmas

Sophie Davis

Estava arrumando algumas coisas no quarto do bebê enquanto Mel brincava de boneca com minha irmã mais nova, Angel. Ouvi um barulho de um carro estacionando e ao observar na janela, pude ver que era Justin. Pedi a elas que permanecessem no quarto até que eu voltasse e desci rapidamente em direção à porta de entrada. Justin ainda não tinha entrado. Assim que coloquei a mão na maçaneta para abrir a porta, ouvi-o dizendo que achava que dessa vez não teria mais volta, pois ambos estávamos muito machucados. Senti-me péssima, se eu tivesse respondido suas mensagens, ele não estaria com essa ideia estúpida na cabeça, Justin não podia pensar assim. Abri a porta e fiquei aguardando ele se despedir de Ryan, que me viu e acenou antes de entrar no carro.

— Obrigado pela carona. — disse Justin ficando surpreso ao virar-se e notar minha presença. Acelerei os passos, como se estivesse correndo e o abracei bem forte aos prantos.

— Hey, aconteceu alguma coisa?

— Desculpe-me, esses malditos hormônios estão acabando comigo. — desfiz o abraço e enxuguei minhas lágrimas. — Desculpe por não ter atendido as suas ligações e por não ter respondido as suas mensagens, eu estava confusa, com raiva e magoada, mas, por favor, nunca mais volte a imaginar que entre nós não terá mais volta, nós nunca estivemos separados para não ter mais volta Justin.

— Desculpe. — ele puxou-me para um abraço e beijou o topo da minha cabeça. — Meu amor, me desculpe por ter sido tão infantil com você e por ter te deixado tão magoada. Eu deveria ter conversado com você, eu deveria ter te escutado, porque você sempre deseja o melhor pra mim e sempre se sacrifica para que eu faça esses malditos shows. Enquanto Lorenzo não nascer, não irei voltar aos palcos, a não ser que você viaje comigo.

— Desde ontem estou tentando telefonar para você, mas vai direto para a caixa postal e os meninos não me atenderam. Eu assisti a sua entrevista, eu vi algumas fotos e vídeos dos últimos shows e estou completamente arrependida por ter sido tão rude com você.

— A única pessoa que deve sentir-se arrependida, sou eu. Novamente falei sobre sua fuga e sobre você ter escondido a Melanie. Sophie, eu pensei muitos nestes últimos dias e prometo a você que nunca mais voltarei a tocar neste assunto. Sei que já prometi isso assim que nos reconciliamos, mas eu juro para você que agora é verdade, conversei com Ellen antes da entrevista e isso me ajudou muito.

— Por favor, fala que está tudo bem entre a gente. — pedi com os olhos repletos de lágrimas. Justin colocou o meu cabelo atrás da minha orelha e segurou firme meu rosto com as duas mãos.

— Eu não quero ser o motivo das suas lágrimas nunca mais meu amor. Está tudo bem, okay? — assenti e ele sorriu — Eu amo você.

— Eu também amo você.

— Desculpa ter dito aquilo para o Ryan, eu não estava pensando direito.

— Está tudo bem.

— Precisamos nos organizar para a nossa ceia de natal. — disse Justin me surpreendendo.

— Eu nem estava me lembrando do natal. Sem clima total.

— Mas agora que está tudo bem e que seu pai, minha mãe e meus avós estão a caminho, precisamos nos organizar.

— Como assim? Clair está com Angel na cidade e pediu para levar Melanie hoje à tarde.

— Já conversei com eles. Usei o telefone do Ryan e entrei em contato com todos e os meninos devem estar a caminho para nos ajudar.

— Olga e minha mãe montaram a árvore de natal com a ajuda de Melanie na semana passada.

— Vamos fazer uma linda ceia de natal no nosso primeiro natal como casal ao lado das nossas famílias.

— Obrigada por isso.

— Vou dar um abraço na nossa filha e tomar um banho antes de irmos às compras. Faça uma lista dos presentes de natal enquanto me arrumo.

Justin puxou-me para um beijo e entramos de mãos dadas em nossa casa. Eu estava me sentindo renovada depois de ter feito as pazes com Justin, estar de bem com ele fazia com que eu me sentisse bem com o mundo também. O esperei tomar banho e fui comunicar às meninas que íamos às compras. Melanie logo se animou, afinal, seria o primeiro natal que iria passar ao lado do pai.

— Eu não quero perder nenhuma parte da festa. — disse Angel me fazendo dar risada.

— Você não vai perder meu amor — sorri e a abracei.

— Mamãe. — Mel chamou por mim com ciúmes da minha pequena irmã.

Arrumamos-nos e ficamos à espera de Justin, que saiu logo em seguida. Fomos às compras e ligamos para os convidados, confirmando que a ceia seria em nossa casa e que estaríamos os aguardando ansiosos.

— Estou animada com a ideia de toda a nossa família reunida, ainda mais no natal que é uma data tão linda. — sorri.

— Eu também, há tempos eu não fazia isso, sinto muita falta.

Fomos conversando e nos animando cada vez mais com as coisas para o natal. Compramos tudo o que precisávamos e depois fomos para a parte dos presentes e Justin me fazia sentir-me uma criança novamente, ele me presenteou com vários itens e vivia falando do Papai Noel. Nossos convidados chegariam em algumas horas.

— Justin, papai Noel não existe. — ri de suas conversas.

— Shhh, já pensou se nossa filha escuta?

— Desculpe-me. — ri — Mas é que você falou tão empolgado que me senti na obrigação de te lembrar.

— Ainda bem que o natal não muda. Pena que somos nós que crescemos.

Terminamos de ajeitar as decorações da sala e a mesa de jantar, e depois fomos nos arrumar.

— Mamãe, quando o papai Noel vem? — disparou Melanie enquanto eu a vestia.

— À meia noite. — sorri — Mas ele só vem se todas as crianças estiverem dormindo.

— Ah! — fez carinha de triste — Por quê?

— É tradição meu amor, assim que amanhecer e você se levantar, o seu presente estará debaixo da árvore de natal.

— Podemos deixar biscoito e leite para ele Sophie?

— Claro Angel, vamos preparar assim que todos forem descansar. Vocês já podem descer, vou terminar de me arrumar para receber os convidados.

Fechei a porta do quarto de Melanie e fui em direção ao meu quarto para me maquiar. Justin estava de pé e assustou-se quando entrei.

— Estava fazendo algo de errado? — perguntei gargalhando.

— Estava distraído adicionando os meus contatos para o novo celular. — respondeu colocando o celular sobre a cama — Você está linda.

— Espero ouvir isso mais tarde.

— Sério? — assenti sorrindo — Quando?

— Doutor Adam ligou avisando que iria viajar com sua família e perguntou se eu podia ir pela manhã à clínica. Está tudo bem com nosso Lorenzo e estou liberada para fazer amor você. Beatrice ajudou-me a escolher uma linda lingerie quando fomos ao shopping ontem, inclusive, comprei muitas coisas para o nosso bebê.

— Podemos avisar que nossa ceia será no nosso quarto? Mais especificamente na nossa cama?

— Não vamos morrer se esperarmos mais algumas horas.

— Não garanto nada.

— Bobo. — sorri e o beijei — Vou terminar a minha maquiagem para podermos descer.

Em poucos minutos já estávamos prontos e descemos para receber os convidados. Beatrice estava radiante usando um vestido longo vermelho, acompanhada de seu pai, Andrew, e Alfredo. Meu pai e Clair já estavam em casa, pois a pedido de Justin, eles ficariam hospedados aqui. Minha mãe e Pattie conversavam com os avós de Justin na sala de estar, nossa filha e minha irmãzinha estavam brincando no jardim e sendo observados por Rome e Ryan, que se tornaram grandes amigos desde que se conheceram.

— Você roubou a minha irmã e eu estou roubando o seu melhor amigo.

— Uma dica, ele gosta muito de boquete.

— Justin! — gritei dando-lhe um soco no braço. — Respeite o meu irmão.

— Olha a comparação meu amor, até parece que eu ia preferir um cara de olhos azuis, sendo que tenho você que além de ter olhos claros, faz um sexo maravilhoso.

— Poupe-nos dos detalhes. — resmungou Rome. — Ryan conhece cada garota que eu não entendo como você decidiu se casar.

— Rome, vai se foder.

— Foi mal, irmã, só queria ver a sua reação com o meu comentário. Todos nós sabemos que você é perfeita.

— Chega de comentários ridículos e vamos entrar para jantar. — avisei saindo para chamar as crianças.

Faltavam um pouco mais de três horas para meia noite quando nos reunimos na sala de jantar para nossa ceia. Judie, nossa cozinheira, havia preparado pratos deliciosos para a nossa noite de natal. Este seria o primeiro natal que passaria ao lado de Justin como sua esposa e com toda família reunida. Eu estava completamente feliz e realizada com tudo que me aconteceu e com o que estava acontecendo em minha vida, e era notável o mesmo sentimento de felicidade no rosto de Justin. Por diversas vezes, ele segurava em minha mão e a levantava para depositar um beijo e sorria pra mim antes de soltá-la. Tudo estava resolvido entre a gente e na próxima semana iríamos comemorar a chegada do próximo ano juntos e apaixonados. Não havia nada para reclamar, eu era a mulher mais feliz do mundo, pois tinha o amor de um esposo incrível, de uma filha amorosa, de amigos especiais e de uma família preocupada com o meu bem estar.

Após o jantar, fomos nos reunir no jardim para beber vinho, acompanhei as crianças e Beatrice no suco de goiaba. Quando o relógio marcou meia noite, Justin foi o primeiro a desejar-me feliz natal.

— Que este seja o primeiro de muitos minha Sophie, obrigada por ser a garota mais incrível que conheço, eu amo você.

— Eu te amo.


Notas Finais


O próximo pode ser o último, ou não.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...