História All of me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Drama, The Walking Dead
Visualizações 138
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi nenêssss, próximo capitulo promete

Capítulo 4 - Asshole


Fanfic / Fanfiction All of me - Capítulo 4 - Asshole

Eu estava me arrumando para sair, mas dessa vez ia ser sozinha, queria visitar alguns lugares e ter privacidade.

-Aonde vai?-Rick me pergunta parando em minha frente, me fazendo arquear a sobrancelha.

-Caçar algum animal, seria uma coisa legar para a festa.

-Deveria ir com o Daryl ele é um ótimo caçador.-Ele fala e eu nego.

-Não precisa, eu caço melhor sozinha.-Falo e ultrapasso Rick, indo até o portão.

-Espera.-Rick segura meu braço me fazendo revirar os olhos.

-Você não deveria andar sozinha, é perigoso e...-Eu o interrompo.

-Eu sei me cuidar.-Falo grossa e viro as costas para Rick.

-Aonde a gatinha pensa q vai?-Aiden filho da Deanna me para segurando meu braço.

-Me solta logo seu imbecil.-Falo mas ele continua segurando o meu braço.

-Minha mãe já falou que você não pode ir lá fora sozinha, poderia acontecer alguma coisa e alguém te machucar.-Ele fala e começa a chegar perto de mim para tentar me beijar.

-Vai pro inferno.-Dou uma cabeçada no seu nariz e começa a escorrer sangue.

-Vadia!-Ele fala e segura o nariz na tentativa de estancar o sangue.-Você vai ver.-Ele levanta a mão pra me bater, mas eu seguro e dou uma joelhada em seu saco. Ele caí e agoniza de dor, sento no tronco dele e dou uma sequencia de socos em seu rosto, até sentir alguém me puxar de cima dele.

-Me solta!-Falo dando chutes no ar.

-Mas o que está acontecendo aqui?-Deanna fala e Nicholas chega pra socorrer Aiden.

Daryl me coloca no chão e Rick chega ao seu lado.

-Seu filho idiota tentou me beijar.-Falo e ela olha pra mim não acreditando.

-Você me bateu do nada sua louca, eu estava apenas falando para você não sair pois é perigoso.-Ele mente.

-Já para minha sala Becca.-Deanna fala e eu dou uns passos em sua direção para ficar frente á frente.

-Como é?-Eu pergunto e ela me olha séria.

-Você me ouviu, é errado agredir um morador.-Ela fala e eu dou uma risada irônica.

-Você não manda em mim, se quiser me mandar embora, dane-se. Se o seu filho chegar perto de mim e tentar algo denovo, eu vou arrancar a cabeça dele e colocar na sua porta enrolada em papel presente.-Falo e ela me olha assustada.

-Isso é uma ameaça?-Pergunta.

-Não, isso é um aviso.-Falo e viro as costas em direção a minha casa, desistindo de sair, desistindo da festa.

                    *****

Escuto batidas na porta e acordo, tinha dormido no sofá da sala e estava toda dolorida.

-Estou indo.-Falo e levanto indo em direção da porta.

Abro a porta e vejo Daryl.

-Uau! agora estou realmente surpresa! A que devo a honra da sua visita?-Falo e dou espaço para ele entrar fechando a porta em seguida.

-Você provavelmente não vai a festa, mas eu prometi que apareceria e  ainda quero minha moto.-Ele fala me fazendo rir.

-A Deanna só se importa com os filhos dela e com o marido, eles acham que tudo vai ficar assim, bonito e intacto pra sempre.-Falo e vou a cozinha pegar uma garrafa de whisky.

-O que você quer dizer?-Ele pergunta e eu coloco um pouco em um copo e depois no outro.

-Eu já estive lá fora, eu já matei pessoas e eu já perdi também, já vi pessoas más  fazerem atrocidades e não tem como esse lugar ficar livre disso, uma hora a sorte acaba e as pessoas morrem.-Falo e lhe ofereço o copo.

-Eu pensei que você era igual a eles e tinha essa falsa garantia que tudo sempre seria um conto de fadas.-Ele fala e eu coloco mais whisky no copo.

-Eu não sou tão inocente assim.-Falo sentindo a bebida queimar na garganta.-Quando invadirem aqui, todos vão morrer, eles são fracos e a maioria não sabe segurar uma arma.-Falo enchendo o copo e tomando tudo.

-Vai com calma na bebida.-Ele fala e eu rio já me sentindo meio alegre por conta do álcool.

-Deixa eu me divertir, hoje foi um dia chato.-Digo e solto o cabelo.

-Você já tá bêbada.-Ele fala e tira a garrafa da minha mão, mas eu seguro seu braço.

-Você é chato.-Falo e deito no sofá apagando.

         Daryl P.O.V's

-Você é chato.-Ela fala me fazendo rir e deita no sofá apagando logo em seguida.

-Maluca.-Resmungo e saio da casa dela, a festa ainda estava acontecendo e meu grupo estava lá, ser sociavel não era o meu forte.

Entro na casa que moravamos agora e isso era estranho, parecia que o mundo ainda era o mesmo, não havia ninguém como o esperado.  

                    *****

Daryl P.O.V's off

-Caralho.-Falo ao acordar e sentir a cabeça latejando.

Vejo dois copos vazios na mesa e me lembro da minha conversa com o Daryl.

Hoje Glenn, Tara, Eugene e Noah iriam sair com Aiden e Nicholas e eu estava apreensiva, das poucas vezes que saí com os dois percebi que eram uns babacas. Subi as escadas e peguei uma calça jeans, uma blusa regata e minhas roupas intimas para me banhar. entrei no box sentindo a água morna bater no meu corpo aliviando a minha dor de cabeça e retirando o cheiro de álcool, me ensaboeei e me lavei rapidamente.

-Mãe?-Enid me chama e eu me enrolo na toalha.

-Estou me trocando.-Falo alto pra ela ouvir.

-Eu vou na casa da Jessie jogar video games com o Ron e com o Carl, ok?-Ela pergunta, eu termino de me vestir e abro a porta.

-Volte antes das 6.-Falo, ela concorda e desce.

Saio de casa e vejo o grupo saindo, tarde demais para impedir, penso mentalmente. 

-Vai sair?-Daryl pergunta me assustando.

-Caralho, quase morri do coração seu babaca, você ia chorar muito se eu morresse.-Falo exagerando.

-Eu ia era pular de alegria.-Ele fala  e eu me finjo de ofendida.

-Não vou sair, só queria conversar com o Glenn antes, mas parece que cheguei tarde demais.-Falo e balanço a cabeça em negação.

-Algum problema?-Ele pergunta e eu suspiro.

-Só queria avisar pra tomarem cuidado com os dois, eles são uns bostas.-Falo e sinto a preocupação de algo acontecer com eles, seria minha culpa.

-Nada vai acontecer.-Daryl fala.

-Eu espero... Ei, você viu o Rick?-Pergunto e ele aponta para ele que está saindo de casa.

-Obrigado.-Falo e apresso meus passos até ele.

-Oi.-Falo parando em sua frente.-Queria me desculpar por ter sido grossa com você, é que eu odeio que duvidem de mim.-Falo e sorrio meio envergonhada.

-Não tem problema, não precisava se desculpar.-Ele fala tranquilo.

-Está procurando o Carl?-Pergunto e ele assente.-Ele está na casa da Jessie com a minha filha e o filho dela.-Falo.

-Será que você pode...-Ele começa.

-Te levar lá?-Pergunto e ele concorda.-Claro, vamos.-Falo e ficamos conversando o caminho inteiro até chegar em uma parte delicada.

-O Aiden, já tentou..?-Ele pergunta meio apreensivo.

-Não, nunca chegou a esse ponto, se ele tentasse algo assim eu o mataria.-Falo e paro na porta da casa da Jessie.

-Até mais tarde Grimes.-Falo e vou pra casa pegar meu arco.

Depois de pegar meu arco, sigo para a praça que tinha em Alexandria, ela era perto do portão e já tinha meu alvo pendurado em um tronco cerrado. Pego uma flecha e arrumo a linha, miro no meio do alvo e a flecha acerta na mira, e as outras vão consecutivamentes, todas no meio.

-Então você é boa de mira?-Maggie me pergunta e eu sorrio pra ela, nem tinha notado a sua presença.

-Mil e uma qualidades.-Falo e ela ri.

-Aprendeu sozinha?-Ela me pergunta e eu concordo com a cabeça.

-Eu nunca tive um pai presente, o meu me abandonou quando eu estava na barriga da minha mãe, disse que era muita responsabilidade para um adolescente e nunca deu noticias, depois disso minha mãe começou a beber e fez com que eu nascesse prematura, ela ia me doar, mas seus pais aconselharam a continuar cuidando e depois disso alcool era pouco, ela usou todo tipo de droga e nunca foi uma mãe boa. Eu aprendi a caçar minha própria comida-Falo e vejo seu olhar de pena. Vejo Daryl do lado dela e me arrependo de ter contado, droga, não era pra ele saber.

-Deve ter sido dificil.-Ela diz.

-Foi.-Falo e ouço uma gritaria no portão, vejo que o grupo chegou e estão brigando.

Corro o mais rapido que eu posso e Daryl passa na minha frente. 

-VOCÊ MANTEM UM ANDARILHO PRESO, ELE QUASE MATOU A TARA.-Glenn grita e da um soco no Aiden me fazendo rir fraco e Nicholas tenta interferir, mas Daryl é mais rapido.

-O que está acontecendo aqui?-Deanna chega para acabar com a briga e Rick manda o Daryl soltar o Nicholas.

-A Tara quase foi morta por causa do walker que ele mantinha vivo.-Glenn fala e eu reviro os olhos, esse cara era um idiota mesmo.

-Ele matou nossos amigos!-Aiden fala se referindo ao errante tentando se defender.

-Vocês dois na minha sala agora!-Deanna fala pra Aiden e Nicholas e eles saem.

-Obrigada pelo soco. Ele estava precisando.-Deanna fala ao Glenn e sai.

-Se precisarem de alguma coisa é só me chamar.-Falo e viro as costas para recolher o arco e as flechas e voltar pra casa.

Daryl estava tentando arrumar a maldita moto na garagem e eu estava cortando tomates.

-Becca!-Daryl berra e eu me assusto e acabo cortando o dedo.

-Desgraçado, fez eu cortar meu dedo.-Falo e coloco o dedo na boca pra estancar o sangue.

-Eu te chamei antes, mas você estava tão concentrada com os tomates que não ouviu.-Ele fala e eu mostro o dedo do meio pra ele.

-O que você quer?-Pergunto enquanto coloco um band-aid no dedo, sorte que foi um corte pequeno.

-Graxa.-Ele pergunta e eu abro a despensa.

-Não é contra as regras ter a propria despensa em casa?-Ele pergunta enquanto eu procuro.

-Eu acho que a Deanna disperdiça muita coisa, logo estaremos com fome e eu não vou deixar minha filha passar fome.-Falo e lhe entrego a graxa.

-Ela é sua filha mesmo?-Ele pergunta e eu nego.

-Achei ela quando tinha apenas 10 anos e cuidei dela até agora.-Falo me relembrando de tudo.

-Você é uma boa mãe.-Ele fala e eu sorrio pra ele.

-Obrigada. Eu quis ser a mãe que eu não tive.-Falo e começo a cortar cebola e alho.

-Minha mãe também era álcoolatra.-Ele começa a falar e eu viro pra ele.-Eu estava brincando com os meninos na rua, só podia brincar com eles quando meu irmão não estava, quando de repente começaram a passar carros de bombeiros e os meninos tinham bicicleta, eu não tinha então tive que correr até lá. Quando eu cheguei vi que era minha casa e ela estava lá, só as cinzas num monte de cinzas.-Ele terminou de falar e eu percebi que ele era mais parecido comigo do que eu pensava.

-Sinto muito pela sua perda.-Falo e ele balança a cabeça e volta a mexer na moto.

Coloco o alho e a cebola na panela e depois coloco o tomate junto com alguns legumes, até tudo refogar e acrescento quatro ovos batidos com uma pitada de sal para fazer o omelete de legumes.

-Mãe?-Enid me chama e eu viro.

-Oi? algum problema?-Pergunto e desligo o fogo.

-Você está cozinhando mesmo ou é só alucinação?-Enid pergunta e eu reviro os olhos.

-Eu cozinho muito bem viu.-Falo e ela ri da minha cara.

-Você é péssima cozinheira.-Ela fala e eu coloco a mão no peito como se aquilo fosse uma ofença.

-Prova ai então pirralha.-Eu falo e corto um pedaço e coloco num prato.

Ela coloca um pedaço na boca e mastiga.

-Pior que está bom mesmo.-Ela fala.

-Eu disse, eu sou a melhor cozinheira.-Falo e pego um pedaço também e como vendo que dessa vez algo deu certo.

-Vou dormir.-Enid fala e sobe pro seu quarto.

Coloco os pratos na pia e vou até a garagem vendo tudo bagunçado.

-Caralho Daryl, passou um furacão aqui?-Eu pergunto vendo tudo bagunçado.

-Está tudo normal.-Ele fala enquanto aperta uns parafusos

-Você é do mal.-Falo.-Bate a porta antes de sair que ela tranca.-Falei e  subi pro meu quarto.













Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...