História All Of Me - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Vauseman
Visualizações 145
Palavras 4.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Vamos lá.
Desculpem qualquer erro.
E obrigada a todos os comentários e pelo apoio de vocês. !!! 😘😘

Capítulo 11 - Sábado a noite...


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 11 - Sábado a noite...

- Eu não sei o que vestir. - dizia Piper confusa, já tinha jogado metade das roupas em cima da cama. - eu deveria ter comprado algo.

- Você poderia usar aquele vestido salmão, ele não é grande e nem curto.. acima do joelho ta perfeito.

- O que acha então de um salto preto? - sugeriu Piper.

- Não, um salto da cor do vestido ficaria melhor. - Lorna foi até o guarda-roupa da amiga e pegou o vestido e o salto. - Toma, se vista.

Uns 20 minutos depois, Piper foi até a sala saber a opinião da amiga. - E então?

- Tá linda.. linda, linda. 

- Gostei do seu visual também.

- Ah, o preto é sempre bem vindo né. - dizia Lorna se olhando no espelho da sala.

- E o inseparável batom vermelho. - Elas sorriram. 

- Você deveria soltar o cabelo, vai ficar melhor, leva uma bolsa de mão preta, ai estará tudo perfeito.

- Eu acho que você deveria ter estudado moda e não medicina.

- Ah Piper, não custa gostar das duas coisas, moda é sempre um luxo. - Dizia Lorna sorrindo.

- Pois bem, irei soltar o cabelo, passar um batom básico e já volto. 

- Vai logo, você tem 10min. - Piper correu até o quarto para finalizar o look da noite.

Elas estavam mesmo linda, Lorna decidiu usar um vestido preto.. acima dos joelhos, um salto também preto que a deixou numa altura razoável, os cabelos soltos e seu inseparável batom vermelho. 

Já Piper gostou da dica e resolveu usar um tom mais claro.. Um vestido também acima dos joelhos na cor salmão, um salto da mesma cor e os cabelos soltos.. escolheu um batom simples, na cor nude, e pra fechar.. uma bolsa de mão preta.

- Piper.. o porteiro interfonou e elas já chegaram.

- Ok.. já estou pronta. - dizia Piper aprovando suas escolhas. - Estamos ótimas.

- Estamos lindas meu amor. - entre brincadeiras, deixaram o apartamento indo de encontro as damas da noite.

- Você acha que ela vai querer ir mesmo depois do que rolou mais cedo? - perguntou Alex ansiosa. Elas estavam do lado de fora do carro, esperando pelas meninas.

- Ela não faria essa desfeita, apesar de você ter sido muito inconveniente. - disse Nicky enquanto tragava seu último cigarro, costumava fumar quando estava ansiosa. 

- Ah, falou a dama perfeita. - ironizou Alex.

- Não vamos discu.... - A frase parou na metade, Nicky ficou sem palavras, Lorna estava deslumbrante. Alex sem entender a falta da amiga, resolveu olhar na mesma direção, e por alguns segundos.. seu ar lhe faltou.

- Uau.. elas estão fodidamente lindas. - comentou Nicky.

- Nossa, como você é delicada. - Alex estava incrédula.

- Boa noite. - Piper disse meio tímida.

- Uma ótima noite. - disse Nicky, logo em seguida as comprimentou, Alex fez o mesmo.

- Vocês estão lindas. - disse Alex.

- E cheirosas também. - Nicky como sempre, a melhor pessoa. Elas riram do comentário.

- Obrigada. - Lorna respondeu aos elogios.

- Podemos ir? - perguntou Alex.

- Claro. - disse Piper.

Alex e Nicky foram cortês, abriram a porta do carro pra elas irem atrás, logo em seguinda partiram rumo a boate no Queens.

- Vocês costumam visitar o Queens? - perguntou Lorna.

- Na verdade não, mas um amigo nosso nos indicou essa boate, ai sabe como somos né. - Nicky respondeu e piscou pra Lorna.

- A verdade, é que eu à convidei. - Alex interveio.

- Ela não quis correr o risco de levar outro fora, por isso desistiu de ir no bar de sempre. - Nicky rebateu e riu da cara que a amiga fez.

Lorna e Piper também não resistiram e riu da cara de Alex, foi hilária.

- Nós iamos lá hoje, se não tivessemos encontrado vocês. - disse Piper.

- É verdade, já tinhamos decidido, mas ai vocês resolveram aparecer no nosso café. - Lorna sorriu.

- Já fomos lá outras vezes, Nicky nunca se cansa daquela torta.

- E você nunca se cansa de falar desse jeito da nossa torta. - rebateu Piper. As 3 olharam pra ela ao mesmo tempo, Lorna pensava que sua amiga estava ficando doída.

- Eu não estou falando mau. - se defendeu Alex.

- E também não elogiou. - continou Piper. Alex revirou os olhos, ia responder mas foi interrompida.

-  Gente, olha... se vocês forem mesmo continuar nessa, pare o carro porque eu vou descer. - disse Lorna séria. Piper a olhou.

- Eu também acho, se vocês não querem curtir a noite, da licença porque eu quero. - Reafirmou Nicky.

Alex e Piper não disseram uma única palavra durante todo o trajeto. Cada uma perdida em seus pensamentos.

20min mais tarde, Alex estacionava o carro próximo a boate. - Chegamos. 

Nicky desceu e abriu a porta pra Lorna, seguiram rumo a entrada da boate. Deixaram mesmo Alex e Piper para trás. Por um segundo Alex se sentiu perdida.. não sabia o que fazer, até Piper quebrar o silêncio.

- Bom, como nunca fui dependente de ninguém, eu mesmo abro a porta. - disse e saiu do carro. Alex rapidamente fez o mesmo, trancou o carro e correu até ela.

- Quando foi pra eu abrir a porta você não reclamou. - Alex alfinetou. No mesmo instante Piper parou de andar.

- É sério? Nós vamos ficar nessa a noite toda? To começando a me arrepender de ter vindo. - Piper se exaltou.

- Você que é toda esquentadinha, não se pode falar nada. - disse Alex também exaltada.

- Ok.. faz o seguinte então, ja que estamos aqui.. vamos curtir a noite, você no seu canto e eu no meu. - Piper disse e saiu andando, deixou uma Alex puta da vida para trás.

Enquanto isso... Lorna e Nicky se perdiam na imensa boate, era mesmo um luxo.. composta por luzes vermelhas, sofás em couro, da entrada já se podia ver o bar... era imenso também.. logo a frente tinha uma parte exclusiva com mesas e sofás.. Logo acima podia-se ver o mezanino.. a escada ao lado também era muito chique.

Elas estavam mesmo encantadas com tudo, Lorna não soltava a mão de Nicky, entraram na boate assim, com as mãos entrelaçadas. Sorriam o tempo todo, faziam comentários sobre a luxuosidade do local, voltaram a sentir a sensação boa de estarem na companhia uma da outra.

Tanto é que não perceberam quando Piper passou feito bala ao lado delas, foi direto pro bar, escolheu um canto reservado do lado esquerdo.

- Esse lugar é demais Nicky. - comentou a eufórica Lorna.

- É sim, eu to chocada com essa maravilha. 

- Bom, pelo menos vocês estão curtindo né. - disse Alex assim que se aproximou delas. Lorna e Nicky se entreolharam confusas.

- Cadê a Piper? - Lorna foi a primeira a perguntar.

- A louca da sua amiga me deixou plantada lá fora, ela é esquentadinha demais. - Alex revirou os olhos.

- O que você fez Alex? - Perguntou Nicky já querendo enganar a amiga.

- Eu não fiz nada tá, eu juro. 

- E por qual motivo ela te deixou plantada lá fora. - Lorna perguntou desconfiada.

- Já disse, ela é louca.. saiu do carro sem me esperar e disse que ia curtir a noite dela sozinha. - Alex já estava sem paciência.

- Eu vou procurar minha amiga. - Lorna disse e foi atrás de Piper.

- E eu vou embora. - comentou Alex.

- Você não vai a lugar algum, vocês estão parecendo duas crianças. - repreendeu Nicky.

- Ela que começou tá, eu não fiz nada. 

- Se você não tivesse aberto essa boca pra falar daquela bendita torta, talvez vocês até já tivessem se pegando por aí.

- Nicky, não venha de estresse pra cima de mim, a sua noite não está perdida, pois diferente da minha companhia, a sua ta muito afim de curtir a noite.

- É.. mais elas são amigas, e se a esquentadinha decidir ir embora, a Lorna também vai. - Alex foi obrigada a rir do comentário da amiga.

- Sério, vai lá e peça desculpas.

- Não, eu não farei isso. Você já viu essa boate? Já viu quantas mulheres tem por aí?

Nicky revirou os olhos, preferiu não responder, começou a sentir que toda a sua empolgação estava indo por água abaixo.

                               ****

- O que deu em você? - Lorna perguntou assim que encontrou a amiga sentada bebendo uma marguerita no balcão do bar.

- Em mim nada, to bem aqui com essa bebida maravilhosa. - Piper disse e bebeu mais um pouco.

- Vocês vão mesmo ficar nessa? Estão parecendo duas crianças. - Lorna estava sem paciência.

- Olha, eu não fiz nada, a grandona ali metida a besta que veio de graça pro meu lado.

- Poxa Piper, decidimos curtir a noite juntas, não faz isso.

- Eu não tô fazendo nada, você pode curtir a sua noite, assim como eu vou curtir a minha, sem estresse. - Piper realmente não estava se importando, ou fingindo não estar. Vai saber.

- Beleza então, vamos embora. - Lorna realmente ficou puta com o descaso da amiga.

- Ei... não, não vamos a lugar algum. Você vai curtir com a Nicky, e eu também vou, aqui é grande.. tem muita gente bonita por aí, não preciso daquela lá.

- Ok Piper.. você venceu, quer ficar sozinha aí... muito bem, a escolha é sua, só não reclame mais tarde, pois a Alex é uma gata e tenho certeza que sozinha ela nao fica. - Lorna perdeu o pingo de paciência que ainda tinha, saiu deixando Piper de boca aberta.

- Eu não preciso dela mesmo, estamos bem.. não é marguerita. - Piper falava sozinha, ou melhor.. com a sua bebida.


- E aí.. conseguiu falar com ela?. - perguntou Nicky.

- Não, ela é uma cabeça dura, disse que vai curtir a noite sozinha.

- Alex disse a mesma coisa, e já sumiu por aí.

- Eu não acredito nisso, elas são duas babacas. - Lorna estava mesmo chateada.

- Você quer ir embora? - perguntou Nicky com receio.

- Claro que não, até o momento você está se comportando muito bem, não vamos estragar nossa noite por culpa delas. Nicky sorriu de orelha a orelha.

- Então eu mereço algo por bom comportamento? - perguntou como quem não queria nada. Lorna sorriu e se aproximou de Nicky.

- Eu não sei, será que merece? - Lorna colocou os braços em volta do pescoço de Nicky.

No mesmo instante Nicky rodeou os braços em volta da cintura dela e sorriu. - Eu acho que mereço sim.

Sorriram de forma cúmplice e se beijaram, foi um beijo calmo e lento.. ali diziam tudo, admitiram pra sí mesmas o quanto sentiram falta daquele beijo e de toda a cumplicidade.

Enquanto isso.. Alex se perdia na imensa boate. Estava muito puta com a atitude de Piper, mas se ela não queria a sua companhia, ela tinha certeza que não ficaria sozinha.

- Esquentadinha abusada. - Alex murmurava sozinha enquanto seguia pro andar de cima.

- Boa noite. - disse uma moça, bonita e muito bem vestida. 

- Oi.. boa noite. - disse Alex sem graça.

- Você costuma sempre falar sozinha? - a moça perguntou sorrindo. Alex também sorriu.

- Não faz o meu tipo, eu só pensei alto. Ambas sorriram mais.

- Me chamo Sylvie. Estendeu a mão para Alex.

- Eu me chamo Alex. - e correspondeu ao gesto.

- É um prazer conhecê-la Alex. Sylvie disse e sorriu de modo sacana.

- O prazer é todo meu. - Alex respondeu do mesmo modo.

- Posso te pagar uma bebida? 

- Não é do meu feitio deixar moças como você me pagar bebidas. - Alex disse de modo galante. - Eu te pago uma bebida.

- Sendo assim, eu aceito. - sorriram e seguiram para o bar no andar de cima mesmo.

Enquanto isso.. Piper se divertia com a sua bebida, sorria e conversava com o garçom, Mas esse não lhe dava total atenção, estava trabalhando. E ela já tinha bebido três taças de marguerita. Quando de repente foi abordada por um sujeito.

- Uma moça tão bonita não devia estar num lugar como esse sozinha.

- Eu não estou sozinha, a minha bebida é uma ótima companhia. - o sujeito sorriu.

- Já está no final, posso te pagar mais uma? Ou prefere algo mais forte?

- Estou bem na marguerita, obrigada. - sorriu simpática.

- Tudo bem, garçom... traga mais uma bebida pra moça aqui e uma dose de Whisky pra mim, por favor.

- Você é muito gentil. - disse Piper.

- Obrigada. - ele sorriu simpático. - Tirando a sua fiel marguerita, você está com alguém?

- Sim, estou com a minha amiga, a parceira dela e uma idiota que resolveu me deixar sozinha. - Piper disse em tom de tédio.

- Mais que pena, uma moça tão bela e sozinha. 

- Como eu disse, não estou sozinha. - Piper ergueu sua tava vazia e sorriu.

- Aqui está. - disse o garçom entregando as bebidas.

- Você não prefere ir pra um lugar mais tranquilo? - perguntou o sujeito depois de virar de uma vez a dose de sua bebida.

- Não.. obrigada, mas esse balcão também está sendo uma ótima companhia. - disse Piper e sorriu.

- Vamos lá.. podemos ir pra um outro lugar, ficaremos mais a vontade.. podemos conversar melhor. - o homem disse e tocou os cabelos de Piper. - Ela logo sentiu uma sensação estranha.

- Eu já disse que não, e por favor.. não me toque novamente. - ela disse educada.

- Não seja tão dura, aceitou que eu pagasse sua bebida, agora vai ficar fazendo doce? - Ele mais uma vez a tocou, agora em sua mão que estava em cima do balcão.

Piper puxou o braço incomodada. - Eu vou pedir mais uma vez, por favor... não me toque.


Não muito longe dali, estava Alex, ela e Sylvie tomavam um drink em uma mesa que ficava bem próxima da escada, dali elas tinham uma visão privilegiada do andar de baixo, principalmente do bar.

No mesmo instante em que olhou pra baixo, Alex viu quando o homem tocou Piper nas costas e ela se curvou do toque, eles pareciam ter uma breve discussão. No mesmo instante ela se levantou, assustando Sylvie.

- O que foi? - ela perguntou assustada.

- Olha, você é ótima, mas eu não posso ficar mais, eu já tenho uma companhia, então eu preciso ir. - dizia Alex meio perdida, ela jogou umas notas em cima da mesa e saiu. 

Sylvie não entendeu nada, mas pensou que Alex era uma doida, decidiu então sair dali.. voltou pro balcão.


- Não seja tão mau educada minha linda, estou apenas convidando-a para um lugar mais tranquilo. - O insistente homem tentou beijar Piper no pescoço, no mesmo instante ela se levantou.

- Eu já disse pra você não me tocar. Ela quase gritou em desespero.

- Vamos tomar só mais um drink, ele a pegou no braço.

- Solte o braço dela. - disse Alex. No mesmo instante o rapaz a encarou e sorriu.

- E eu deveria obedece-la? - perguntou ele debochado.

Alex via perfeitamente a expressão assustada de Piper, e aquilo a deixou muito mais irritada.

 - Eu vou falar de novo, solte o braço dela ou eu.....

- Você o que? Vai me bater? - ele gargalhou e puxou Piper mais pra sí.

Alex não pensou duas vezes, puxou Piper e acertou um belo soco na cara do homem fazendo com que ele batesse as costas no balcão.

- Você tá bem? - perguntou Alex. - Piper não teve tempo de responder, o homem empurrou Alex a fazendo cair de costas no chão, Piper entao se desesperou e pediu por ajuda.

Nicky que estava do outro lado da boate.. ouviu quando alguém disse que havia briga no bar, Logo ficou em alerta e pensou em Alex. Puxou Lorna pela mão e foi até lá..

- Ai meu Deus, a Alex vai se matar. - disse Lorna ao ver Alex trocando socos com o rapaz.

- Não se eu matar ele antes. - Nicky correu pra ajudar a amiga e pulou nas costas do cara.

- Qual é cara, batendo em mulher? - perguntou Nicky pendurada e puxou os cabelos dele. A cena até que se tornou engraçada, mais deixou de ser quando o cara se jogou pra trás fazendo com que Nicky batesse as costas na parede, a pressão foi tanta que ela o soltou.

Alex mais uma vez avançou sobre ele, continuaram tentando se matar até os seguranças chegarem e apartar a briga.

- Chega, vocês estão fora da boate, se querem brigar, façam isso longe daqui. - disse um dos seguranças.

- Esse desgraçado estava agarrando uma mulher a força. - disse Alex passando a mão na boca.. limpando um corte.

- Não importa o que aconteceu, vocês estão fora daqui. 

- Já estamos saindo. - disse Lorna.

Os seguranças jogaram o cara na rua.. o fazendo correr dali, e esperaram até que as quatro saíssem também.

- Você ta bem? - perguntou Piper assustada. Essa era a primeira vez que alguém fazia isso por ela.

- Eu vou ficar. - disse Alex bem séria.

-Nicky, como você está? - Lorna perguntou preocupada.

- Parece que um trator passou em cima de mim. - Por uns segundos Lorna sorriu.

- Eu vou cuidar de você. - Lorna deu um selinho nela e saíram da boate.

- Deixa eu te ajudar. - disse Piper com receio, Alex estava com uma cara muito feia.

- Não precisa, estou bem. - dito isso.. Alex saiu na frente e deixou Piper vindo trás.

Piper se sentiu mau e começou a chorar, estava assustada com tudo o que viu. Lorna percebendo o estado da amiga, largou Nicky e foi abraça-la. 

- Como você está? Ele te machucou?

- Eu to bem, ele só apertou meu braço, nada muito sério. - disse Piper aos prantos.

- Vamos pra casa, eu vou cuidar de você.

- Não precisa, fica com a Nicky, ela deve ter se machucado naquela loucura toda.

- Nada disso, não vou deixar você sozinha.

- Lorna, por favor. Eu quero ficar sozinha, eu preciso.. já disse que estou bem. Não precisa me acompanhar.

- Você ta louca, não vou te deixar só, não nesse momento.

- Eu to pedindo Lorna, segue com a Nicky e me deixa sozinha. - Lorna não tava conseguido acreditar na reação da amiga, mas sabia que não adiantava insistir.

- Deixa eu pelo menos te levar pra casa? 

- Não, eu vou pegar um táxi.. e não insista.

Piper saiu deixando Lorna para trás.. e atravessou a rua para pegar um táxi.

- Ela não ta bem e não me deixa ajudá-la. - disse Lorna abraçando Nicky.

- Podem ir pra casa, eu fico com ela. - disse Alex séria.

- Ela não quer nem a minha ajuda, vai querer a sua? - Perguntou Lorna.

- Isso não vem ao caso Lorna, eu a tratei mau.. preciso me redimir. - disse Alex de cabeça baixa.

- Mais e o seu carro Alex? - perguntou Nicky.

- Eu pego ele amanhã ou você o leva pra mim.. tanto faz.

- Então vamos Lorna, a Alex não vai deixar a Piper sozinha.

- Alex, anota o meu número, qualquer coisa você me liga. Eu vou estar em casa.

Lorna e Alex trocaram os números de celular, com muita resistência Lorna aceitou ir embora com a Nicky. Assim que elas sairam.. Alex se aproximou timidamente de Piper que estava sentada em um banco.

- Você não quis a minha ajuda, então eu não preciso da sua companhia. - Piper disse assim que viu Alex se aproximando.

Alex respirou fundo e contou até dez mentalmente, percebeu o quanto Piper tinha o gênio forte.

- Olha, eu não quero mais brigar ta bom, e se estamos nessa situação.. a culpa é sua, se você tivesse me deixado ficar ao seu lado, nada disso teria acontecido. - Alex se arrependeu do que disse assim que Piper levantou a cabeça e a encarou profundamente.

- Depois dessa merda toda, você ainda vem me culpar? Quem saiu bancando a valentona lá dentro foi você. - Piper apontou o dedo pra Alex.

- Ah, da próxima vez eu deixo um babaca qualquer fazer o que ele bem entender com você, sua mau agradecida, esquentadinha irritante. - Alex disparava as palavras sem pensar, já tinha perdido a paciência.

Piper resolveu que não iria rebater, sentou novamente no banco e começou a chorar, sua cabeça doía muito e seu braço também estava dolorido, sentia frio. Maldita hora em que recusou a carona da amiga. Alex percebeu a merda que estava fazendo e se arrependeu.

- Piper... - disse quase num sussurro. - me desculpa vai, eu sou uma idiota.. confesso, mas é que eu perco a cabeça com você. - Alex parou de falar.. analisou brevemente a situação pra ver se devia continuar, e se sentou no banco também. - Me desculpa pelo jeito que eu falei, você também é explosiva.. junta a bomba e a dinamite, aí já viu né. - Alex teve a leve impressão de ter visto Piper sorrir.

- Eu peço desculpas também. - Alex agradeceu mentalmente por ela ter estendido a bandeira branca. - Acho que nós começamos do jeito errado. - Piper disse sem graça.

- Eu concordo, e acho que podemos fazer um acordo. - disse e sorriu. Piper finalmente levantou a cabeça, Alex não gostou de vê-la daquela forma.

- E qual seria? - perguntou Piper.

- Podemos selar a paz, vamos recomeçar, e também não vamos falar sobre tortas ou culpar ninguém. - Piper sorriu, Alex gostou.

- Tudo bem, acordo feito. - Piper estendeu a mão.. Alex fez o mesmo e selaram a paz. - Me chamo Piper.

- Ah, muito prazer, eu me chamo Alex. Apertaram as mãos novamente e caíram na risada. Alex sentiu por isso, o corte na sua boca a lembrou de não sorrir tão largo assim.

- A sua boca ta cortada, ta doendo?

Alex tocou o local e fez uma careta. - É.. eu acho que sim.

- Eu cuido disso pra você, se quiser é claro.

As duas se olharam por alguns instantes, o farol de um carro cortou o clima, finalmente um táxi.

- Vamos, te deixo em casa. - disse Alex.

Entraram no táxi e Piper respondeu. - não quero ir pra casa.

- Você pode ir la pra casa se quiser. - Alex disse com receio.

- Não, não nos conhecemos.

- Bom, eu acho que o único mau que eu posso te fazer, é deixa-la dormir no sofá ou no meu tapete felpudo da sala. Piper sorriu. - gosto do seu sorriso. Trocaram olhares por alguns segundos, até o taxista perguntar pra onde elas iriam.

- Eu espero que você tenha um quarto de hóspedes para me abrigar. - disse Piper.

- Claro, como eu disse, você ficará bem no sofá da sala. - Piper lhe deu um tapa no braço. - Au, além de esquentadinha você também é agressiva? - perguntou Alex sorrindo.

Em seguida, passou o endereço de seu apartamento, seguiram a viagem tranquilas, hora ou outra esbarravam seus olhares, sorriam e desviavam o olhar.

Meia hora depois, elas deciam do carro, Alex acertou a corrida e seguiram em direção ao prédio. Piper ficou encantada com a beleza do lugar, se encantou mais ainda quando entrou no apartamento, era puro luxo.. de uma beleza única, tinha bem a cara da Alex. Era grande.. luxuoso e ao mesmo tempo simples, cores sempre neutras invadiam o lugar, sempre destacando o preto.. branco. 

- Bom, o sofá é mesmo confortável. - disse Piper assim que se sentou. - mas se não tiver mesmo um quarto de hóspedes, é você quem vai dormir aqui. - disse e piscou para Alex.

- Eu já descobri três coisas sobre você, É esquentadinha, agressiva e agora folgada. - Piper a olhou de cara feia. - veja como elogio, acrescentou Alex.

- Acabamos de selar a paz, não vamos voltar a estaca zero. Vá buscar algo que eu possa limpar esse corte ai, tem também um na sobrancelha. - Piper disse.

- E é mandona também. - Piper lhe jogou uma almofada e Alex saiu correndo e rindo. Foi até o banheiro buscar uma caixinha de primeiros socorros. Minutos depois estava de volta.

- Aqui está, isso é tudo oque tenho. - Alex lhe entregou a caixinha. 

Piper olhou tudo o que tinha, e era o suficiente para oque ela precisava. - sente aqui.

Alex se sentou ao lado dela, sorriu sem graça, não sabia porquê.

- Vou começar pelo corte de cima. Piper se aproximou mais e começou a limpar com algodão e álcool 70. Alex fez uma careta de dor. - Ta doendo muito?

- Não tanto, dá pra suportar. Elas se olharam intensamente e o clima ficou tenso, Alex de repente olhou pra boca de Piper, desejou muito beija-lá novamente. Piper não pensou diferente, mas resolveu cortar o clima, depois de limpar o corte ela pegou um Band-Aid e colocou por cima do pequeno corte.

- Prontinho, aí está pronto. - sorriu. - Agora vou limpar aqui. - disse Piper se aproximando com um outro algodão. De começo foi tudo normal, mas.. uma sensação tomou conta das duas.. a troca de olhares se tornou mais intensa, e quando deram por sí.. ninguém sabia quem havia começado aquele beijo tão intenso.

O que era pra ser calmo, se tornou urgente, Alex avançou sobre Piper, fazendo cair a caixinha espalhando tudo pelo chão, a sincronia delas eram perfeita. Quem as vissem assim, num contato tão íntimo não diria que elas estavam quase se matando algumas horas atrás.

Piper sentiu a necessidade de respirar, por isso interrompeu o beijo, Alex por sua vez sentiu o corte na boca, mas naquele momento.. a dor estava sendo prazerosa. Ainda sem sair de cima dela, Alex permaneceu a olhando fixamente, dessa vez Piper a puxou para o beijo, e mais uma vez se perderam naquela dança louca de línguas e mãos atrevidas.

Alex começou a passar a mão por toda a extensão da coxa de Piper, fazendo com que ela soltasse leves gemidos durante o beijo, que estava cada vez mais ardente. Deixou então de beija-la na boca e foi descendo até o pescoço, Piper por sua vez perdeu o controle da situação, arrancou a blusa de Alex e a jogou longe.

- Você tem certeza disso? - perguntou Alex ofegante.

- Se eu pensar muito, desisto. - Alex sorriu e voltou a beija-lá.

E nesse clima quente, se perderam, não sabiam bem quem começou o que, só se permitiam sentir aquele prazer imenso, não queriam pensar no amanhã, isso ficaria pra uma outra hora. Só tinham certeza de uma coisa: Não havia espaço pra arrependimento.

O que estavam sentindo, ia muito além do que elas poderiam explicar, não podiam denominar o que era ainda. Só sabiam que queriam viver aquele momento, e isso bastava. 




Notas Finais


Genteeee... desculpa encerrar assim. Mais foi necessário. Espero que tenham gostado. Beijos de luz. 😗😗🙈🙈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...