História All Of Me - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Vauseman
Visualizações 222
Palavras 3.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem o atraso gente, vou tentar conciliar a rotina.
Obrigada por lerem e comentarem.
😘😘

Capítulo 12 - Infeliz Coincidência


Depois da noite incrivelmente louca que tiveram, Piper acordou meio que no susto, levou alguns segundos para saber onde estava, mas quando olhou pro lado.. teve a certeza de que não estava sonhando.

Alex dormia tranquilamente, o lençol cobria apenas metade de sua nudez, suas costas estavam em exposição. Piper sorriu.. ela era mesmo muito branca.

Dando-se conta de que não estava em casa, e que precisava trabalhar, mesmo no domingo, Piper se levantou devagar, não queria acorda-lá. Olhou as horas no relógio que estava na cabeceira, e constatou que ainda era muito cedo, pensou consigo mesma.. Quem levanta as 6:32 da manhã em pleno domingo? Horas, quem mandou escolher ser cirurgiã?. 

Deixando os pensamentos de lado, Piper pegou um roupão que estava em uma poltrona, vestiu-se e foi até o banheiro da suíte, só então reparou como era grande, pensou que Alex não tinha limites, era exagerada ao extremo. 

Fez sua higiene matinal, como não havia encontrado uma escova reserva, Piper usou a de Alex, esperava que ela não descobrisse. Deixou o quarto e foi atrás de sua roupa, a mesma estava jogada por toda a sala, se arrumou do jeito que pôde e ia saindo, mas pensou que deveria ao menos deixar um recado. Foi atrás de um papel e caneta, achou numa mesinha ao lado do sofá.. escreveu algo breve e correu até o quarto, deixou em cima do travesseiro e saiu.

Trinta minutos mais tarde, Piper chegava em casa.. Chegou em silêncio, imaginou que Lorna ainda estivesse dormindo, e sabia que ela estava acompanhada. Correu pro quarto, tomou um banho.. juntou umas coisas e jogou em cima do sofá.. Foi até a cozinha, pegou uma fruta qualquer, buscou a bolsa e saiu indo direto para o hospital.

Piper não reparou que esqueceu o Jaleco, quando deixou as coisas no sofá, acabou jogando e o Jaleco caiu no chão e ela nao percebeu. Se deu conta apenas quando chegou no hospital.

- Droga. - dizia ela ao reparar que esqueceu algo importante. 

- Do que já está reclamando? A noite não foi boa?  - perguntou Lorna sorrindo.

- Ué, já está aqui? - Piper estava surpresa. - eu podia jurar que você ainda estava em casa.

- Eu deveria estar mesmo. - respondeu ela meio indignada. - Mas tive uma emergência, sai era umas 6horas, deixei Nicky dormindo. - Agora ela abriu um sorriso.

- Pelo visto a noite foi boa hein. - as duas conversavam enquanto Piper ia tomar um café. 

- Foi maravilhosa, a Nicky é perfeita.

- Hmmm, já vejo corações sobrevoando ai na sua cabeça. - Piper ria da amiga.

- Sai fora, não tem coraçãozinho nenhum, eu só gostei da noite. Por falar em noite, e você? O que rolou?

- Bom, Alex me levou pra casa dela, Mas antes... ainda brigamos. Ela é muito irritante. - Piper dizia com um sorriso nos lábios.

- Tão irritante que te arrastou pra cama dela né. - Piper ficou vermelha, sua amiga era direta demais.

- Nossa, como você é deselegante. - respondeu em falso tom de indignação. Lorna gargalhou.

- Desculpa. - disse entre risos. - É que ontem vocês estavam demais.

- Ela me provocou. - disse revirando os olhos.

- Tudo bem. Pelo menos valeu a pena?

O sorriso que Piper deu, valeu por todas as respostas. Entre risos.. deixaram a cafeteria que havia dentro do hospital, e seguiram para seus trabalhos. Era domingo.. mas o dia ainda seria longo para elas. 

 

                           *****


Jogando os braços para o lado, Alex percebeu que estava sozinha. Abriu os olhos para ter certeza, confirmando o que já imaginava, ela suspirou de chateação, mas logo sorriu.. pois achou um bilhete...

            Desculpa sair sem te acordar, Mas                        não quis interromper teu sono. Precisei           sair, hoje é dia de plantão. Mas obrigada pela        noite incrível, você é maravilhosa. Aí está meu         número, me ligue quando quiser, e assim que       eu puder, atenderei. Tenha um ótimo domingo.                                  Mil beijos... Piper. 

Alex sorriu, apesar de ser médica ela tinha uma letra maravilhosa. Levantou as pressas, fez sua higiene matinal, tomou um banho e foi atrás do seu celular. Assim que o encontrou.. salvou o contato de Piper e lhe mandou uma mensagem.

Estava se sentindo em paz, uma sensação boa e inexplicável. Pensou que deveria ver Piper o mais rápido possível, dessa vez sem brigas. Riu de seus pensamentos.

Decidiu ligar pra Nicky, hoje era domingo, não tinha planos.. e resolveu passar o dia com ela e seu irmão. 

- Quem incomoda?. - disse uma voz totalmente sonolenta. - Alex sorriu.

- Bom dia pra você também. 

- Ahh, Vause.. é você. - Nicky se espreguiçou.

- Nossa que animação hein.

- Nesse momento, eu só ficaria feliz com uma ligação, mas como você não é ela, então tanto faz. - Nicky era péssima de manhã.

- Noossa.. você já foi mais solidária.

- O quê você quer?

- Venha aqui pra casa assim que puder, vamos fazer algo.

- Ué, cadê a sua Loira? - perguntou Nicky confusa..

- Ela teve que sair cedo, plantão. Imagino que Lorna também tenha saído.

- OK, eu vou verificar e se ela não tiver, irei pra aí. Tchau.

Desligaram a ligação. Alex resolveu então ligar pra sua mãe... saber como ela estava, em seguida ligaria para o irmão.


Nicky por sua vez, resolveu levantar, percebeu mesmo que na cama Lorna não estava. Foi atrás dela.. e nada. Se vestiu e foi pegar os sapatos que deixou na sala.

Assim que os achou, se sentou pra calça-los. Sorriu ao ver um jaleco no chão, pensou que pudesse ser de Lorna, deixou os sapatos de lado e foi tira-lo do chão, quando levantou a peça.. viu que aparentemente era grande pra ser de Lorna, resolveu olhar o nome para ter mesmo certeza. Nicky que estava em pé, se sentou em modo automático, só podia ser muita coincidência aquilo, por alguns segundos, tentou entender oque estava vendo e acontecendo.. respirou fundo e repetiu o nome em voz alta, ainda não estava crendo.

- Dr. Chapman. - dizia ela ainda confusa, repetiu o nome mentalmente. - Isso não pode estar acontecendo, elas não podem ser a mesma pessoa.

Nicky largou o jaleco no sofá, calçou os sapatos e saiu correndo.. foi direto pra casa, seus pensamentos estavam a mil, não sabia o que pensar... muito menos o quê fazer. Quando chegou em casa, tomou um banho... fez sua higiene matinal e logo após pegou o notebook para fazer uma pesquisa. Pensou que hoje em dia era impossível uma pessoa não ter rede social, ao menos um facebook.

Pesquisou por Piper Chapman e achou, sorriu por ter tido sucesso, mas ao mesmo tempo não gostou do resultado, viu que era mesmo a Piper.. entrou no seu perfil da rede social e buscou fotos... Uma em especial lhe chamou atenção. Nela estava, Piper, Lorna, um rapaz jovem e um casal, olhando bem.. reconheceu Carol. A foto tinha como legenda a seguinte frase: Família Completa.

 A descoberta caiu como uma bomba no colo de Nicky, não tinha mais do que duvidar, e agora estava ferrada, pois o que ela e Alex estavam fazendo.. não seria de bom grado para Piper. Pegou o notebook e saiu correndo, Alex precisava saber disso.

Alex estava sentada no sofá e se irritou, algum louco tocava a campahia freneticamente. Abriu a porta irritada...

- Eitaaa, vai tirar o pai da forca? - Perguntou assim que viu Nicky em sua porta.

- Bom, até onde eu sei.. não é o meu pai que está com a corda no pescoço. - Nicky disse assim que entrou.

- Do que você está falando? - perguntou Alex confusa. - E o que você está fazendo com isso na mão.. hoje é domingo.

- Alex, senta aí.. precisamos conversar.

Alex se surpreendeu, era raro ver Nicky daquela forma, ela se portava como tal quando estava em trabalho, mas hoje era domingo, não tinha porque está daquela forma.

- Você tá me assustando. - disse ela preocupada.

- Olha, vou te mostrar uma coisa, e aí você decide o que faz. Alex só fez um positivo com a cabeça. Nicky colocou o notebook aberto no colo da amiga. O primeiro impulso de Alex foi ver do que se tratava, quando viu a foto.. reagiu de modo indiferente.

Alex ainda não tinha visto Carol pessoalmente, a reunião ainda não foi marcada entre elas. Ficou sem entender todo aquele alarde de Nicky por causa de uma foto que até então não tinha nada demais.

- Não to entendendo nada Nicky, seja mais clara por favor.. essa foto não me diz nada, vejo Piper.. Lorna e sei la, a família dela?

- Veja o nome por favor.

Alex fechou a foto, em seguida olhou o nome.. aí seu coração deu uma descompassada, em desespero ela abriu a foto novamente... pra relacionar o nome a pessoa, vendo mesmo que não era ilusão de sua cabeça, ela olhou pra Nicky.

- Eu não to entendendo isso. - Alex apontava pra foto.. sua voz dava uma vacilada.

- Alex, a Piper que conhecemos, a Piper médica.. amiga de Lorna, é a Piper Chapman, a mesma que não quer sobre preço algum vender o terreno, O mesmo que a todo custo você quer comprar, inclusive se aliar a mãe dela.

Nicky despejou a bomba de uma vez, pra ela ja estava sendo difícil.. quem dirá pra sua amiga. Alex por sua vez ficou estática.. não conseguia formular uma frase se quer.. olhou pra foto novamente sem reação.

- Nicky isso não pode ser verdade, não.. não pode ser. - Alex se levantou e começou a andar de um lado pro outro.

- Eu descobri hoje de manhã. Acordei e Lorna não estava.. ficamos na casa dela mesmo, aí fui calçar os sapatos que deixei na sala e.. 

- E o quê Nicky? Fala logo. - Alex estava irritada.

- Aí eu vi um jaleco no chão, imaginei ser da Lorna, mas era muito grande, quando eu vi o nome.. tava escrito Dr. Chapman. - Nicky disse de forma rápida, a situação também não lhe era agradável.

- Aí você juntou as coisas... e resolveu que era hora de me ferrar. - Alex estava muito nervosa.

- Você tá maluca? - perguntou Nicky realmente indignada. - da onde você tirou isso.. acha mesmo que eu seria capaz? Essa situação é tão ruim pra mim quanto pra você.

Alex pareceu refletir, não adiantava mesmo ficar cuspindo fogo, era o que era e não tinha pra onde correr.

- Desculpa, eu tô sem saber o que fazer.. isso muda tudo, eu.... eu. - Alex sentou novamente.

- Você gosta dela né? - perguntou Nicky.

- Não sei, ela é legal.. linda, esquentadinha né. - riu por alguns segundos. - Mas eu não sei oque sinto, saimos duas vezes, e nos encontramos no café, eu não sei definir o que é, só sei que isso é uma grande merda.

- Eu sei, e querendo ou não... o meu também tá na reta. - dizia Nicky chateada.

- E que vamos fazer, o que eu vou fazer?

- Não sei.. esse caso é delicado demais Alex, só tem uma saída..

- Qual? Me diz.. eu faço.

- Diz pra ela que você é quem fazia as propostas, conta que a mãe dela te procurou e que depois que você descobriu a ligação delas, você desistiu de verdade da compra.

- Não, não posso.. não agora, não vai ser tão fácil assim, eu quero esse terreno Nicky, eu preciso dele.

- Qual é a sua real intensão Alex, eu juro que não tô entendendo, você pode ter tudo, melhor até do que aquele.

Nicky não conseguia entender porque a amiga insistia tanto naquilo, sendo que ela poderia ter qualquer coisa, sempre foram amigas.. sempre conversaram sobre tudo.

- Ok.. eu vou te contar. Lembra daquela companhia árabe? 

- A qual você é doida pra ter uma sociedade?

- Sim, você sabe que os profissionais dessa companhia são os melhores, as construções deles são incríveis, qual arquiteto ou engenheiro não quer ter a chance de fazer um projeto em Dubai ou Abu Dhabi? O meu sonho é esse, é poder ter um projeto feito lá assinado por mim, juntamente com a melhor equipe do mundo.

- Tudo bem, e o que você vai ganhar em Boston que vai te dar essa chance?

- Petróleo, isso vai me levar até eles, eu dou o petróleo e em troca eu ganho uma sociedade com os árabes, uma sociedade onde eu vou faturar milhões e ser reconhecida mundialmente pelo meu trabalho.

Nicky não soube oque responder, era muita informação ao mesmo tempo. 

- E Boston tem petróleo? - perguntou Nicky ainda em dúvida.

- A Piper tem nas mãos um rio de petróleo, é tanto que ela nem imagina. A mais de um ano eu venho estudando aquele terreno e descobri isso, exatamente embaixo daquela casa tem o que eu preciso... só que se eu tiver pelo menos os 50% já é um avanço, posso começar a perfuração do solo e aí iniciar o contato com os árabes.

O queixo de Nicky caiu.. realmente era informação demais. E o caso era mais sério do que ela pensava. - E você quer o que já tem dono?

- Ela não sabe disso e quando o assunto se espalhar... vai vir gente de tudo quanto é lugar interessado em comprar pelo preço que for. E outra, é muito dinheiro Nicky... ela não precisa daquilo, eu posso simplesmente dar a ela um terreno maior do que aquele e ela põe essas crianças e até mais. Eu tenho um objetivo.. isso é em nome da minha carreira, já outras pessoas.. vão explorar.. e depois abandonar, já vão estar milionárias.. não vão querer um simples terreno.

Alex dizia sem respirar.. ainda era muita informação pra digerir... o assunto era delicado demais, mas ela não podia parar agora.

- E o que você vai fazer ? 

- Eu só não vou desistir, eu preciso disso.. é o meu sonho Nicky, você sabe o quanto eu sou apaixonada pelo que faço, sabe que o reconhecimento de trabalho é o meu maior orgulho.. é o meu valor. Eu não cheguei aonde cheguei até hoje pra parar.

Nicky estava em um fogo cruzado, estava numa situação sem saída, concordava com as palavras da amiga, estão juntas a muitos anos, sempre apoiando uma a outra, não podia simplesmente pular do barco agora.

- E quanto a Piper? Você sabe que ela vai descobrir tudo.. sabe que aqui você é conhecida, o seu sobrenome tem peso. Sabe que se ela souber seu nome todo.. você ta perdida..

- Não se ela não souber. - disse Alex.

- Ahh..  e como vai fazer isso? Usar documentos falsos? - perguntou Nicky

- Você sabe que o Benny não usa só o nome do meu pai, ele usa o nome da mãe dele. Depois que a mãe dele morreu assim que ele nasceu, ela já havia pedido ao meu pai que desse o sobrenome dela pra ele também, era o desejo dela. E assim foi feito.. ele se chama Jhon Bennett Vause.

Jhon é irmão de Alex apenas por parte de pai, ela já tinha três anos quando seu pai teve um caso fora do casamento, e quando ele nasceu, ouve uma complicação no parto e a mãe dele faleceu. Diane resolveu perdoar o marido pela criança, sendo assim.. ela o criou como se fosse dela.

- E o que isso tem a ver?

- Até eu conseguir o que preciso, usarei o nome do Jhon. - Alex disse naturalmente.

- E por quanto tempo você irá alimentar essa loucura Alex? Você vai deixar a Piper se apaixonar pra depois ela descobri que você é uma farça? - perguntou Nicky incrédula.

- Não vai haver tempo pra isso Nicky, e além do mais.. não sou farça, é o nome do meu irmão.

- Nome dele, e não seu.

- Ok Nicky.. quer que eu faça o que? Você quer cair fora? Avisa.. arrumo alguém pra por no seu lugar. - Alex disse fria.

Nicky respirou fundo. - Eu disse que estaria sempre com você. Só vamos andar rápido com isso, não envolve só a Piper, a Lorna tá nesse meio... elas são uma família, e nós somos duas cretinas usando os sentimentos delas.

Alex encarou Nicky, entendeu o que ela estava dizendo, mas segundo o que ela achava.. não haveria tempo pra se envolver emocionalmente, assim as quatro sairiam ilesas dessa história toda.


                          *****


Piper estava sentada na sala de sobreaviso, com um sorriso bobo enquanto olhava pro celular, tinha recebido uma mensagem de Alex, e já era a terceira vez que lia a mesma coisa.

- Esse sorriso bobo tem nome? - Lorna perguntou assim que encontrou a amiga.

- Não.. é só uma mensagem que eu recebi. - respondeu simplesmente.

- Aposto que foi de uma certa morena, de olhos verdes e com quase um metro e oitenta de altura. - disse Lorna rindo.

Piper riu mais ainda, sabia que não podia esconder nada da amiga, e também não havia segredos entre elas. - É dela sim. 

- Ahaa.. eu sabia. - Lorna comemorou. - quando é o próximo encontro?

- Não sei, quer dizer.. na mensagem ela disse que se eu não tiver cansada, ela poderia passar lá em casa pra darmos uma volta.

- Hmm... já imagino relacionamento sério vindo por aí.

- Não seja boba, não rola mais que isso, não vê como somos diferentes, opiniões diferentes? Tivemos 2 encontros.. ou melhor.. 3, e 1 foi por acaso.. e somente no primeiro encontro não nos matamos, os outros foram um fiasco.

- Um fiasco que acabou em cama. - comentou Lorna.

- Sim, mais sei la.. deixa rolar, eu não sei nem o que ela faz da vida.

- Mais você pode descobrir, responda a mensagem dizendo que quer sair e você pode descobrir isso aos poucos, dê uma chance pra você amiga, você precisa, se envolver faz parte, e se amanhã ou depois não der certo, você ao menos tentou.

- É o que você pretende fazer com a Nicky?

- Talvez sim, conversamos mais ontem, ela é demais.. me faz rir o tempo inteiro, somos parecidas sabe.. e descobri que ela é advogada.

- Uau.. que chique, ela parece ser tão avoada que nem tem cara de advogada. - As duas riram.

- Eu acho que não custa tentar, passamos por tantas coisas já. E a Alex gosta de você, ou pelo menos se interessou bastante, ela se preocupou contigo ontem, ficou chateada quando você a deixou sozinha.

- Eu sei, também sinto algo bom por ela. Só que ela é tão mandona.. se acha a fodona por ser grande. - Lorna riu.

- Isso faz parte, quando tiver perfeito demais, pode desconfiar.

- Você me parece bem, ta mais confiante. - disse Piper séria. - faz tempo que eu não a via assim.

- Eu tô tentando superar, e agora que eu tenho alguém louca como eu, quero investir.. vou arriscar e saber aonde vai dar.

- Eu queria ter sua confiança em relacionamentos, depois de tudo.. você se dispõe a gostar de novo, a investir, a amar se for possível. - Piper dizia em lamento, ainda guardava mágoas de seu antigo namoro.

- A vida é assim meu amor, se a gente se trancar pra tudo.. se formos levar em conta tudo o que nos fez sofrer, não vamos ser felizes nunca, Eu não sei tudo sobre a Nicky, mas o pouco que eu sei.. ta sendo bom, ela me faz rir.. me faz bem sabe, então isso já basta.

Piper parou pra refletir, tinha os seus medos e motivos... Mas sabia que Alex mexeu com ela de forma quase inexplicável, não ia cair de cabeça tão rápido, mas ia deixar rolar.

- Você tem razão, a vida é muito curta pra não ser vivida. - disse Piper. - vamos sair nós quatro então?

- Hoje não amiga, vou chamar a Nicky pra jantar, e você devia fazer o mesmo. - Lorna já ia saindo.. mas parou na porta. - Ah.. não me espere em casa. 

- Eiiii... você tem plantão, não pode sair sem mim. - disse Piper frustrada.

- Amor, peguei duas horas antes de você, o que significa que saio antes também, então.. não posso te esperar, mande Alex te buscar. 

Lorna saiu rindo da cara da amiga, mandou vários beijos.. e deixou uma Piper boquiaberta para trás.

- Vê se pode, to perdendo a amiga. - Piper disse e sorriu. Percebendo que estava sozinha, decidiu retornar a mensagem com uma ligação.

- Oi.. - disse Piper meio tímida.

- Realmente era verdade quando disse que retornaria quando pudesse. - disse Alex.

- Bom, minha vida é assim, muita correria, pouco tempo, e quando tenho preciso aproveitar.

- Te mandei mensagem quatro horas atrás.

- Eu estava finalizando uma cirurgia quando uma instrumentadora disse " doutora tem uma mensagem de um número desconhecido". Ambas caíram na risada.

- Você deixa seu celular exposto? - perguntou Alex ainda rindo. 

- Não, só em casos de emergência, mas fica por perto e as vezes pergunto se recebi mensagens ou ligação.

- Ata.. entendi, ainda bem que não mandei nada demais. Mas.. a que devo a honra de sua ligação? 

- Você quer sair pra jantar? - Piper foi direta e Alex riu.

- Só se você prometer que não vai me agredir e nem ficar esquentadinha. - Alex sorriu ao ouvir a risada gostosa que Piper tinha.

- Não prometo nada, você me irrita.

- Ok doutora esquentadinha, pego você que horas?

- As 20:30 sem atrasos.

- Tudo bem, estarei lá.

Desligaram a ligação, ambas com um sorriso bobo, o motivo? Não sabiam. Sabiam menos ainda que estavam entrando em um campo minado, sobreviver era o alvo.

Quanto aos sentimentos,  isso iam descobrir aos poucos, mas até lá.. iriam curtir bastante antes de tudo.

Dois corações.. por um só motivo, seria muita ironia do destino alguém capacitado pra cuidar de corações não saber cuidar do seu próprio? E quando ele mais precisar?. 




Notas Finais


O que vai dar isso tudo hein? ....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...