História All Of Me - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Vauseman
Visualizações 215
Palavras 2.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada por todas vocês ainda lerem e comentarem, isso é mt importante pra mim.
Vamos a mais um capítulo. 😘😘

Capítulo 13 - Deixo tudo pra depois


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 13 - Deixo tudo pra depois

O quão desesperador pode ser se apaixonar por alguém que pode quebrar o seu coração? E como juntar todos os pedacinhos que foram espalhados? 

Amar dói e muito. Mas fica ao nosso critério essa questão, podemos por amor.. perdoar todos erros, perdoar as falhas e seguir em frente. Ou podemos simplesmente dar as costas e seguir sozinha.

Mas aí.. todos os anos que estiveram juntas, todas as coisas que construíram, merecem mesmo ser jogadas ao vento? O que fazer? É difícil decidir. E mais difícil ainda é embarcar numa história sem imaginar que aquela pessoa que te faz tão bem, vai te decepcionar tanto a ponto de você se arrepender de te-la conhecido.

Alex era pontual, às 20:30 estava em frente ao prédio de Piper, assim como combinaram. Depois do dia estressante que teve, achou justo se dar ao luxo de sair com uma boa companhia e curtir a noite sem pensar em tudo o que houve.

Não sabia como seria daqui pra frente, não tinha certeza como seria olhar pra Piper depois de saber de tudo, mas a certeza que ela tinha, é que não podia destruir tudo o que conquistou até aqui, ainda mais por uma mulher. Segundo Alex, isso não valia a pena, amava apenas sua família e por eles faria de tudo, mas não acreditava no amor entre duas pessoas, não a ponto de abrir mão de um sonho.

Deixaria as coisas acontecerem, e quando percebesse que tudo estava indo longe demais, acreditava ela que seria capaz de sair sem se envolver.

Deixando os pensamentos de lado, ela sorriu ao ver Piper se aproximando de seu carro. Rapidamente saiu do mesmo para ir de encontro a ela. Sorriram cúmplices.

- Uau, eu vou sempre me surpreender todas as vezes em que te ver. - disse Alex fascinada pela beleza dela.

- Não precisa ser tão galante assim. - Piper respondeu e deu um beijo no rosto dela.

- E como sempre, cheirosa. - Alex retribuiu o gesto.

- Hm.. vejo que estamos indo bem, sem ofensas. - sorriram, o comentário não podia faltar.

- É melhor irmos, sabe como somos.

Alex abriu a porta do carro pra ela e deu a volta, assim que entrou no carro, sorriu.. Piper tinha o sorriso mais lindo que ela já viu na vida.

- Eu mereço algo por ter te perdoado por ter ido embora sem me avisar? - disse Alex.

Piper sorriu mais ainda. - Eu te dei o meu número, isso já é algo muito bom.

- Obrigada pela honra, mas sinto que mereço mais. - Alex pôs a mão no queixo como se estivesse pensando.

- Será que merece? - perguntou Piper se aproximando de Alex. - eu acho que não.

Sem perder mais tempo, Alex a puxou para um beijo, se entendiam tão bem dessa forma.

- Eu é que vou me surpreender sempre que você me beijar assim. - disse Piper com a testa colada na de Alex.

- Espero que isso seja uma coisa muito boa então. - Alex a beijou novamente. Aproveitaram um pouco mais daquele momento e logo após seguiram para o restaurante.


                             ****


- Nicky isso não vale. - dizia Lorna enquanto perdia mais uma rodada de Pôquer.

- Vale sim, então tire mais uma peça de roupa. - Lorna revirou os olhos.

 Estavam jogando e quem perdesse teria de tirar uma peça de roupa e Lorna agora só estava de calcinha e sutiã.

- Eu sinto que você está me roubando.

- Eu não estou, mas se eu estivesse, continuaria te roubando com o maior prazer.

- Como você é cara de pau. - disse Lorna.

Nicky largou as cartas em cima da mesa e avançou sobre Lorna. - Eu sei que você gosta.

- Eu tenho que começar a ser mais firme, caso contrário estarei sempre em suas mãos.

- E isso é uma coisa ruim? 

- Sim, porque eu posso gostar mais do que devo e acabar quebrando a cara. 

A frase de Lorna, pra ela não teve efeito algum, era como se fosse um lembrete pra sí mesma. Já em Nicky, aquilo foi desconfortável, e isso não passou despercebido.

- Tudo bem? Você ficou estranha de repente. - perguntou Lorna.

- Tudo, ta tudo bem sim. - Disse Nicky meio sem graça. - mas eu quero que você saiba de algo muito importante. 

- Nicky.. você ta estranha. 

- Lorna, eu quero que você saiba, que eu jamais brincaria com você, jamais faria algo pra te magoar, o que temos aqui é especial, não sei até onde vamos com isso, mas se acabar amanhã.. fica sabendo que pra mim foi tudo maravilhoso e verdadeiro. - Nicky terminou de dizer e surpreendeu Lorna com um abraço.

Lorna por sua vez, retribuiu o gesto, mesmo sem entender nada. Sorriu, achando lindo tudo o que acabou de ouvir, não imaginava que Nicky fosse tão sentimental.

- Nicky, faço as suas palavras as minhas, e o que depender de mim, vamos continuar nesse clima especial. - Lorna disse e espalhou beijos pelo rosto de Nicky, não sabia porquê, mas percebeu que ela estava tensa demais.

Nicky conseguiu relaxar um pouco mais, estava se sentindo mau com tudo isso, não tinha nada sério com Lorna, mas estava incomodada com toda a situação, Mas também já tinha feito a sua escolha, Alex seria sempre a sua primeira opção depois de sua família.

Depois do clima tenso, elas continuaram jogando e aí já podem imaginar aonde o jogo foi parar não é? 

E não muito longe dali, Alex e Piper se divertiam em um restaurante.

- Então quer dizer que a doutora Piper já foi garçonete. - Alex ria da cara de Piper.

- Sim, e me orgulho muito disso, graças a esse trabalho, eu sou o que sou hoje. - Piper riu orgulhosa.

- Eu poderia imaginar qualquer coisa sobre você, menos isso. - Disse Alex após beber mais um pouco de vinho.

- Tem muita coisa sobre mim que você não sabe Alex, assim como eu não sei nada sobre você! 

Alex engoliu seco, sabia que teriam de ter esse assunto... se preparou pra isso quase o dia todo.

- E o que você quer saber? - perguntou confiante.

- Quem é você? - Piper perguntou séria.

- Se eu disser que sou uma traficante, você vai acreditar?

- Eu não duvidaria, seu apartamento é digno de quem tem dinheiro. 

Alex gargalhou, era incomparável o senso de humor que Piper tinha.

- Ok... eu não sou traficante, Mas venho de uma boa família, que tem ótimas condições, meu pai tem uma construtora e eu trabalho na área de administração.

- Hmm.. filha de papai. - Piper riu.

- Não sou, batalhei pra ter uma boa condição, mas sim, fora isso eu nunca fiz nada então.. sempre fui bancada.

- Somos totalmente opostas. - disse Piper após beber seu vinho.

- Porque diz isso? Você tem cara de que não veio de uma família ruim. - Alex sabia onde estava se metendo, mas queria saber um pouco mais do que já sabia.

- Bom, meu pai era governador, sempre teve uma vida financeira estabilizada, o suficiente para manter a família sem trabalhar. Só que houve algo na minha infância que me fez acordar pra vida, eu não vivia muito com os meus pais, eu e meu irmão viviamos com a minha avó e infelizmente ela faleceu.

Piper interrompeu a fala, era sempre delicado demais tocar nesse assunto e Alex percebeu.

- Não precisa falar sobre isso hoje, podemos conversar numa outra hora. - Alex disse e pegou na mão de Piper sobre a mesa.

- Obrigada, é que é muito delicado pra mim falar sobre isso.

- Tudo bem, terei tempo pra descobrir tudo sobre você. - Alex sorriu, fazendo Piper tambem sorrir.

- Você é melhor que pensei. - disse Piper.

- Não se engane, eu posso ser muito má doutora Piper. - disse Alex em tom brincalhão.

- Eu não duvido disso, seu olhar é misterioso. 

- Esse é o meu charme. - Alex levantou os óculos de forma sensual, fazendo Piper rir mais ainda.

- Você é muito cara de pau Alex.

- E você é muito esquentadinha.

Nesse clima descontraído terminaram o jantar, Alex conseguiu escapar do assunto, pelo menos naquele momento, teria mais tempo pra formar toda a sua história até conseguir o que queria. 

Deixaram o restaurante e decidiram andar pelo Central Park.. estavam tão bem na presença uma da outra, o suficiente para andarem de mãos dadas, o gesto passou despercebido por elas, conversavam e riam o tempo inteiro. Alex descobriu que gostava demais do sorriso de Piper, e não se importaria de vê-lo sempre.

- E então.. tá gostando da nossa noite? - Perguntou Alex parando de andar.

- Sim, a noite está sendo perfeita. 

- Que bom que está gostando. - Piper soltou as mãos de Alex e entrelaçou os braços em volta do pescoço de Alex. - porque está me olhando assim? - perguntou Alex sem graça.

- Eu te acho tão linda, seus olhos são tão perfeitos, eu não me canso de olha-los, por isso faço isso. - disse Piper naturalmente.

Alex ficou ainda mais vermelha, não reagia bem a elogios, ainda mais dessa forma tão direta. Piper sorriu por vê-la sem graça e a beijou.

- Hmm.. eu vou ficar mau acostumada com tantos elogios. - disse Alex assim que terminou o beijo.

- Eu não me importo, desde que os elogios partam de mim. - Alex gargalhou da forma cínica que Piper disse.

- É impressão minha ou to sentindo cheiro de ciúmes no ar?

Piper rapidamente separou o contato, achou um absurdo o que Alex disse.

- Não tem ciúmes nenhum tá, nem temos nada, porque eu ia ter ciúmes de alguém como você? 

- Alguém como eu? - perguntou Alex falso tom de indignação.

- É.. como você, metida, irritante e grande demais.

- Olha, você está me ofendendo sua esquentadinha mimada. - Alex estava se segurando pra não rir da cara de Piper.

- Eu não sou mimada tá e nem esquentadinha. - Piper deu uns tapas no braço de Alex.

- Au, para com isso, você é tudo isso e agressiva. - Alex não se aguentou e riu.

- Você está tirando onda com a minha cara Alex? - perguntou Piper indignada. 

Alex a agarrou por trás e a encheu de beijos, Piper não conseguiu ficar brava por muito tempo e amoleceu nos braços dela. 

- Você fica linda quando tá bravinha sabia? 

- Pode parando.. não vejo graça.

- Vamos sair daqui? - Alex perguntou com um sorriso cafajeste.

- Vai me levar pra sua casa?

- Só se você me prometer que não vai me deixar acordar e não te encontrar na cama.

- Você pede coisas impossíveis. - Piper se virou e braçou Alex de frente, sorriu ao ver a cara de cachorro abandonado que ela fazia.

- Poxa, eu sei que é tudo corrido pra você, mas você não tem folga? Nem um dia? 

- Eu tenho sim, mas é que eu tô sozinha a tanto tempo, e como eu não tenho o que fazer, prefiro trabalhar. - Alex sentiu vontade de perguntar por qual motivo, mas preferiu deixar de lado, tinha medo que o assunto se estendesse e se voltasse pra ela.

- Entendi, bom.. acho que isso agora mudou e você tem o que fazer. - Piper riu.

- Eu tenho é? 

- Sim, e eu posso te mostrar o que é. - Alex falou bem pertinho do ouvido de Piper.

- Ok.. vamos sair daqui. - Piper saiu arrastando Alex do Park, a mesma ria sem parar.

20 minutos mais tarde, Alex estacionava o carro na garagem de seu prédio. Ela e Piper fizeram todo o trajeto até o apartamento no maior amasso, foi uma dificuldade abrir a porta, pois ninguém cooperava pra que desse certo.

- A chave não quer entrar. - dizia Alex. Ela tentava a dupla tarefa de abrir a porta e beijar Piper ao mesmo tempo.

- Me larga e aí você consegue abrir. - disse Piper rindo, nem tinham bebido tanto, mas estavam se comportando como bêbadas.

- Duas garrafas de vinho e olha o que você faz comigo. - Finalmente a porta se abriu.

A bolsa de Piper foi pra qualquer canto do chão, bem assim com os seus sapatos que Alex fazia questão de tirar enquanto a encostava na parede. 

- Da próxima vez, venha descalça. - disse Alex depois da tentativa falha de tirar os saltos de Piper.

- Vou tentar me lembrar disso, agora tira essa camisa porque esses botões não estão colaborando. - Alex usava uma camisa social branca, Piper só havia conseguido abrir os três primeiros botões.

- Acho que só agora estamos nos dando conta do quanto bebemos, será que foi só duas garrafas? - dizia Alex também tentando abrir a blusa. - Piper sem paciência, puxou a camisa de qualquer jeito, agora sim.. os botões voaram igual a sua bolsa. Elas sorriram.

Alex a levantou pela cintura, Piper circulou o quadriu dela com as pernas, e Alex agradeceu mentalmente por ela estar usando um vestidinho solto rodado que ia acima do joelho.

O beijo se tornou mais urgente, o tesão que elas sentiam estavam aflorado demais, as mãos bobas de Alex invadiam sem pudor o vestido de Piper, a mesma gemeu no ouvido de Alex, a deixando louca de mais tesão.

- Vamos pro quarto, a posição não está confortável pra mim. - dizia Piper.

Sem quebrarem o contato, foram pro quarto, chegaram vivas, porém tinham a certeza de que coisas ficaram jogadas pelo caminho.

Alex deitou Piper com cuidado na cama, beijou toda a extensão do pescoço dela, enquanto suas mãos percorriam suas coxas sem cerimônia. O vestido de Piper era fácil, bastava puxar o zíper e pronto. Alex a virou de costas pra cima e abriu lentamente o vestido, fazendo Piper se arrepiar em cada movimento, Alex a beijava na pele exposta, sussurrava coisas indecentes no ouvido dela, a deixando totalmente sem condições de reagir. Alex fez um caminho de beijos até as coxas de Piper, ainda a mantendo de costas, posição que deixava Piper bem mais vulnerável. Percebendo que assim sua esquentadinha ficava mais excitada, Alex resolveu manter a posição.

- Eu acho que você não deveria me provocar dessa forma Alex. - Piper dizia praticamente num sussurro.

- Você não está gostando? - perguntou Alex enquanto beijava bem próxima ao ouvido dela.

Piper não mais respondeu, deixou que seu corpo falasse por sí só. Inverteu a posição e se perdeu nos beijos de Alex. A noite ainda seria longa pela frente, não estavam com pressa, queriam mesmo aproveitar o que cada uma tinha a oferecer. Enquanto o desejo estivesse em alta.. elas não tinham intensão de encerrar a noite.

                           *****

Alex foi a primeira a acordar, sorriu ao perceber que Piper estava jogada em seus braços, ela tinha a cabeça apoiada em seu peito e uma das mais estava ao lado de seu rosto. Alex virou o rosto de lado e deu um beijo em sua mão. Sorriu por se lembrar de mais uma noite louca e agradável que tiveram. Sentiu a necessidade de apertar Piper em seus braços e o fez, o gesto fez com que ela despertasse.

- Já acordou? - perguntou Piper sonolenta e sem sair da posição.

- Sim, pra não correr o risco de você fugir de novo. - Alex sorriu da voz rouca de sono dela.

- Eu não fugi, você sabe disso.

- Eu sei.. só estou brincando. - Alex disse e beijou o topo da cabeça de Piper.

- Carinho de manhã, é sempre bom. - Agora foi a vez de Piper apertar Alex em um abraço.

- Mais é uma pena eu ter que levantar, preciso trabalhar. - Alex disse triste.

- Ahh não.. você disse pra eu ficar, e estou aqui. - Piper fez manha. Alex riu.

- Eu sei, mas podemos tomar café ainda, e eu a levarei pra casa.

- Tudo bem, não tenho folga hoje mesmo, por falar nisso, tenho até uma reunião. - Piper se sentou na cama procurando ver as horas.

- São 8:00. - disse Alex ainda deitada.

- Droga, eu tenho que estar lá as 10hr tinha me esquecido.

- Tem tempo ainda, vamos tomar um banho? 

Piper olhou pra ela e sorriu, sabia que o convite não daria certo, mas não perderia esse banho por nada, os médicos que desculpassem o atraso.

         Essa ligação que estavam tendo, estava indo rápido demais, Porém.. quando é algo bom, não tem porque se importar, é só deixar fluir e ver no que dá.





Notas Finais


Bom, é isso.
As fotos que uso.. é só pra dar um toque a mais, não vou relacionar sempre o capítulo com a imagem, principalmente os detalhes.
Beijos, até o próximo. 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...