História All Of The Stars - Clexa - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias The 100
Personagens Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Lexa
Tags Clarke, Clexa, Elycia, Lexa, The 100
Visualizações 234
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Clexa - The Griffin


Fanfic / Fanfiction All Of The Stars - Clexa - Capítulo 25 - Clexa - The Griffin

Clarke

Como de costume, no caminho de casa Brian contava como tinha sido seu dia, eu prestava atenção em cada palavra mas meu cérebro só queria ouvir uma delas, justamente o nome que não saiu de sua boca nem mesmo uma vez.

- Quem é a mulher que você abraçou? - Perguntei quando ele fez uma pausa.

- É a minha amiga. - Olhei pelo retrovisor e um sorriso estava em seu rosto.

- Não é velha demais para ser sua amiga?

- Você é minha amiga não é mamãe?

Ele estava certo, isso não queria dizer nada, mas Brian não sabia nem da metade, e, se dependesse de mim, não saberia tão cedo, é pequeno demais para lidar com coisas assim e, no momento, é desnecessário que saiba.

Assim que chegamos em casa, ele tomou banho, almoçou e sentou em frente a TV para ver seus desenhos. Depois que Brian começou a ir ao colégio, passei a trabalhar meio período na empresa e meio período em casa, assim poderia lhe dar mais atenção a tarde toda.

Logo a noite caiu e o coloquei na cama, o cobrindo e deixando um beijo em sua testa, terminando a noite com uma das histórias em sua prateleira.

Lexa

Aquele abraço era a parte boa do meu dia, quem diria que um garotinho me faria tão bem. Mas ele não apareceu nos próximos dias, as professoras diziam que ele estava bem, mas ninguém falava o real motivo de não aparecer.

E também, eu ainda não entendia porque Clarke apareceu na frente do colégio aquele dia, talvez estivesse buscando um sobrinho, mas pelo que sabia ela não tinha irmãos, quem sabe tenha sido apenas uma coincidência.

Só que não saia da minha cabeça que talvez ela tenha ido até lá por mim, parecia loucura mas fazia sentido, Clarke tinha contato com muitas empresas, poderia ter também com a que trabalho, afinal, que outro motivo a levaria até aquele colégio? Até onde sabia, ela não tinha filhos, se tivesse, obviamente eu saberia.

Mas se ela realmente tinha ido a minha procura, porque não falou comigo? Porque me deixou virar as costas e simplesmente foi embora? Clarke havia mudado nesses últimos anos e eu não estive por perto para acompanhar isso porque eu não quis, na verdade, foi a melhor escolha que fiz.

Três dias se passaram e só no quarto dia aquele garotinho apareceu no colégio, saiu de um carro com vidro fumê, a mãe ou o pai, nem se deu ao trabalho de ajudá-lo a descer, o porteiro fez isso sozinho e em alguns segundos ele já veio ao meu encontro me presenteando com aquele abraço apertado.

- Porque sumiu? Estava doente? - Perguntei o segurando em meu colo.

- Mamãe não queria que eu viesse.

- Como assim?

- Ela disse que queria passar um tempo comigo. - Ele respondeu enrolando as palavras.

Que tipo de tempo tira a criança da escola no meio da semana? Não poderia esperar o fim de semana para isso? Uma desmiolada, era isso que essa mãe era, mas é claro que eu não diria isso a ele.

- Entendo... - Foi tudo o que falei e ele sorriu. - Qual é o seu nome pequeno herói? - Perguntei mudando de assunto.

Diversas vezes fiz essa pergunta mas ele nunca me respondia e agora não seria diferente.

- Um herói não divulga sua identidade secreta. - Ele falou.

Ou ele assistia desenhos demais ou realmente achava que era um herói. Quem poderia julgar?

O sinal tocou me fazendo soltá-lo e vê-lo correr para dentro da sala logo depois de se despedir com um "Tchau Sininho", ele insistia em me chamar assim.

Clarke

Tive medo que Brian estivesse próximo demais de Lexa, por isso pedi que não fosse a escola por alguns dias, mas não consegui segura-lo por tanto tempo assim, ele adorava a escola e quase me implorava para ir, até que acabei deixando que fosse.

Dessa vez peguei o outro carro, com vidros escuros, não que eu não quisesse ver a Lexa, mas não queria que me visse com Brian, queria contar sobre ele de um jeito diferente, não simplesmente jogar a verdade na cara dela.

E logo o vi indo diretamente para ela. Lexa o segurava com tanto carinho que cheguei a pensar que seria perfeita para completar minha família, voltando ao que tivemos há anos atrás.

Não sei ao certo mas é como se tudo tivesse voltado, aquele frio na barriga, o sentimento, o desejo, e junto com tudo isso a mentira, agora sobre meu filho, que ela nem se quer sabia que era meu, mas que eu planejava contar assim que tivesse uma oportunidade.

"Mais uma vez em Nova Iorque?" - Falei tirando as teias de aranha de nosso chat.

"Eu e meu destino incerto." - Ela respondeu após alguns minutos.

"Viagem a trabalho?" - Perguntei.

"Só assim para voltar a este lugar." - Se aquilo não foi uma indireta, eu não sei ao certo o que foi, mas entendi o que ela quis dizer. - "Nossas conversas sempre serão por mensagens?" - Oi?!! Estava lendo certo? Ela queria me ver??

"Podemos nos encontrar quando quiser."

"Ótimo! Assim podemos esclarecer algumas coisas." - Senti uma coisa diferente, parecia que esse possível reencontro me traria muitas surpresas.

"Estou livre amanhã a noite."

"*a tarde" - Ela corrigiu.

Encontrar com ela em um sábado a tarde seria meio enrolado para mim, poderia deixar Brian com o pai e então encontrá-la, era só marcar em um lugar um pouco distante.

"Posso te buscar?" - Perguntei.

"Tenho pernas, Griffin." - Disso eu sabia, muito bonitas por sinal.

"Ok, sem problemas." - Falei me rendendo, obviamente ela não queria minha ajuda.

"Podemos nos encontrar na lanchonete da rua 23." - Ok, aquilo não era uma pergunta, mas estava perto demais, em um caso raro Bellamy poderia aparecer por lá com Brian e tudo iria por água abaixo.

"Melhor na rua 59."

Ela não recusou, me respondeu com um "Nos vemos lá, às 15hrs". Eu sabia que não era certo esconder meu filho, não teria muitos motivos já que Lexa parecia gostar dela, mas era melhor não arriscar, ela ficaria furiosa se soubesse que estava certa o tempo todo.

Traição da traição, tecnicamente o errado era ficar com ela e não com Bellamy, mas ela não pensaria desse mesmo jeito.


Notas Finais


Paro ou continuo??
Como acham que será esse encontro?
~StoriesOfADream


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...