História All Of The Stars - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandra Daddario, One Direction, Zayn Malik
Personagens Alexandra Daddario, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags A Culpa É Das Estrelas, A Ultima Música, Alexandra Daddario, Drama, Harry, Harry Styles, Liam, Liam Payne, Louis, Louis Tomlinson, Morte, Niall, Niall Horan, One Direction, Percy Jackson, Romance, Sexo, Zayn, Zayn Malik
Visualizações 33
Palavras 2.062
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Twenty Six



"Niall Horan 1993-2015

Filho, amigo, irmão, namorado e pai amado"

 

Essas eram as únicas palavras que Anne conseguia ler naquele momento. Talvez para ela a "ficha" não tinha caído ainda, para a garota o loiro ainda ia estar no quarto dele a esperando com um sorriso lindo, com seus olhos azuis a fitando, seus cabelos loiros desarrumados, sentado em seu puf com o controle do vídeo game na mão, ele ainda estaria lá para cantar para ela, para olhar as estrelas junto com ela, mas a verdade é que agora ele estava dentro de um caixão que estava sendo fechado e jogado dentro de um buraco.

-Vai ficar tudo bem- Zayn a abraçou pelos ombros assim que a viu apertar o filho nos braços e deixar as lágrimas escaparem.

-Como você está conseguindo ser tão forte?- ela perguntou sem desviar os olhos do caxão que estava sendo coberto aos poucos pela terra

-Eu queria saber também- ele sorriu de lado suspirando quando a ultima parte da terra cobriu o buraco, levando de vez seu amigo.

Vá embora

O tempo estava fechado e uma chuva fina caia lá fora e a cerimônia e os discursos seriam feitos dentro da igreja. Anne já estava imersa em seus próprios pensamentos, ela já não conseguia ouvir os discursos dos parentes distantes que estavam a maioria ali apenas por estar. Seus olhos estavam fixos em seu filho, o mesmo se encontravam com os olhos vermelhos, ele havia chorado na hora do funeral do pai e aquilo a fez acreditar que o filho sabia o que estava acontecendo.

Finalmente os olhos azuis dela se fixaram no altar aonde agora Zayn caminhava lenta e desajeitadamente até o mesmo. O moreno colocou a pequena pasta em cima do apoio e a abriu suspirando, todos os olhares da igreja se desviaram para o garoto, que afrouxava a gravata de um jeito nervoso que fez a garota sorrir boba.

-Hã, bom eu sou Zayn Malik e não sei muito bem se eu precisava falar isso- ele começou nervoso fazendo todos na igreja rirem pela primeira vez no dia- Bom eu nunca fiz isso, não estou dizendo que nunca perdi alguém mas estou dizendo que nunca perdi alguém tão importante pra mim- ele sorriu triste- Niall era meu melhor amigo, meu irmão, meu companheiro- ele olhou para Anne e sorriu confiante- Ele era o meu oposto e eu sei que isso pode parecer estranho mais ele me completava, sabe... Ele era sonhador, engraçado, "avoado", sempre criando histórias malucas e eu? Eu sempre fui alguém fixado na realidade, centrado, chego a ser chato e era ele quem me fazia viver, que me fazia sair da realidade e me divertir um pouco, assim como era eu quem o colocava na realidade, as vezes- mais uma vez todos riram - mas e agora? Quem vai me arrancar sorrisos? Quem vai me divertir? Quem vai me tirar da realidade e me levar para um mundo de sonhos? Acho que essas perguntas nunca serão respondidas, a única coisa que sei agora é que terei que me readaptar e tentar continuar com a minha vida enquanto mantenho em minha mente as memórias de Niall, daquele Niall cheio de vida e sorridente, pois sei que era assim que ele queria que nós lembrássemos dele.- o garoto terminou fechando a pequena pasta e seguindo de volta para seu banco.

Finalmente eu percebi

Que não sou nada sem você

Eu estava errado

Me perdoe.

Anne se levantou deixando o bebê com Maura que estava ao seu lado, arrumando o vestido (1) e assim como Zayn fizera ela pegou uma pequena pasta e seguiu para altar apoiando a pasta e a abrindo logo em seguida, seus olhos percorreram as letras no papel branco, algumas manchas eram notadas, manchas causadas pelas lágrimas que caíram enquanto ela escrevia o discurso.

-Bom eu passei a noite escrevendo um discurso, mas por algum motivo agora ele não me parece bom o suficiente, pelo menos não para o Niall- ela disse olhando para a grande foto do garoto que se encontrava em cima do altar- é irônico usarmos uma foto dele sorrindo não é? Afinal nós todos sabíamos muito bem que não era assim que ele estava se sentindo quando resolveu nos deixar- os olhos da garota já se encontravam vermelhos novamente, o rímel em seu rosto escorria aos poucos- Eu não sei muito bem o que estou sentindo agora, quer dizer eu vive o melhor e o pior da vida em menos de 3 dias- ela comentou olhando para o filho- Dei a luz á um filho do Niall, meu filho e eu não sei descrever a alegria que eu sinto toda vez que pego meu bebê no colo, quando o vejo abrir os olhos e revelar aquele azul tão igual ao do pai e logo depois de tê-lo eu perdi o único cara que me fez sentir algo diferente- ela olhou para Zayn - uma vez me disseram que todos nós vivemos um amor épico na vida, seja ele passageiro ou não e bom, Niall com toda certeza foi e sempre será esse meu amor épico- ela sorriu fechando os olhos e voltando as lembranças que havia com o garoto- Niall era exatamente como eu e talvez fosse isso o que me deixava tão confortável ao lado dele, tão imersa em um mundo totalmente nosso, fazia você esquecer de seus problemas, fazia você se sentir especial por cada pequeno detalhe seu, esse era o poder de Niall Horan, era o poder do meu amigo, do meu companheiro do homem que me deu um motivo para sorrir e um motivo para chorar ao mesmo tempo e eu sei, e como sei- ela chorava soluçando sendo acompanhada por várias pessoas naquela igreja- sei que mesmo que o tempo passe eu não vou esquecê-lo e sei que vou fazer algo que ele não gostaria, ele me fez prometer que ia seguir em frente e eu prometi que o faria, mas agora que ele se foi eu me pergunto como vou fazer isso?...

 Meu coração quebrado como uma onda

Meu coração tremendo como uma ventania

Meu coração desapareceu como fumaça

Isso não pode ser removido como uma tatuagem

Eu suspiro profundamente como se o chão estivesse desabando

Apenas poeira se amontoa em minha mente, diga adeus

3 meses depois...

Anne estava sentada em sua cama enquanto folheava um de seus vários livros. O pequeno Niall havia acabado de dormir e ela finalmente estava tendo um pouco de paz, era assim todos os dias desde o velório, Anne estava morando sozinha em uma casa que ficava a duas quadras da casa de Zayn, ela e o bebê ficavam sozinhas o dia inteiro, pelo menos foi assim durante os 2 meses que seguira. No primeiro mês Zayn estava todos os dias na casa da amiga para ajudá-la, mas isso acabou no momento em que viu que não adiantaria ele ali, sua presença não fazia diferença para ela.

A morena, claro, começou a sentir a falta do amigo desesperadamente, mas o tempo era curto para ela, estava sempre com o bebê e a depressão pós parto não a deixou sair de casa para correr atrás de quem quer que fosse. Suspirando ela fechou o livro passando as mãos no rosto em sinal de cansaço, seus olhos pararam fixos em seus pulsos, onde ela ainda, mesmo que não tendo nada ali, enxergar a estrela que Niall fazia em seu pulso praticamente todos os dias e foi naquele momento que ela teve uma ideia.

-Pai, você pode fazer um favor para mim?- ela perguntou assim que o mesmo atendeu o telefone.

-Claro filha- ele sorriu do outro lado, por finalmente ouvir a voz da filha.

-Você pode ficar com seu neto essa tarde para mim?- ela perguntou esperançosa.

-Claro, se eu puder levar a tia dele também- ele brincou ouvindo a garota sorrir afirmando.

Achei que não seria capaz de viver um dia sequer sem você

Mas de alguma forma consegui viver mais do que eu esperava

Você não responde nada enquanto choro gritando "sinto sua falta"

Minhas falsas esperanças são inúteis agora

-Bom pai, eu deixei leite na geladeira, meu telefone vai estar comigo o tempo todo, se ele sentir cólica tem remédio em cima da comoda e...

-Ok, filha eu já cuidei de bebês eu sei o que fazer- ele brincou beijando a testa da garota- agora vai logo- ele pediu vendo a filha abraçar a pequena Em que estava mais interessada em ver o sobrinho.

-Ok estou indo- ela sorriu praticamente correndo até até a rua.

Ela estava finalmente animada para alguma coisa, ela queria finalmente sair de casa e tentar como Niall diria "seguir a vida", fazia um tempo que ela não andava pelas ruas, o que a levou a caminhar calmante por elas enquanto admirava as cenas do cotidiano que ela não via a alguns meses. O percurso que ela faria em 10 minutos ela fez em 20. Assim que chegou na frente da casa do amigo suspirou, fazia muito tempo que ela não o via, não sabia como ele iria reagir.

Quem é essa pessoa que está ao seu lado? Ela te faz chorar?

Querida você pode ao menos me ver ou se esqueceu completamente?

Estou preocupado, fico ansioso porque não posso me aproximar nem para tentar conversar com você

Passo longas noites sozinho apagando os meus pensamentos milhões de vezes

-Quem é?- ela ouviu a voz do garoto soar assim que ele ouviu a campainha tocar.

-Anne- ela gritou e logo foi seguido por um grande tempo de silêncio.

-Anne?- ele perguntou abrindo a porta- quanto tempo- ele sorriu pasmo.

-Muito tempo mesmo, vejo que você não mudou muito - ela comentou depois de analisá-lo de cima a baixo.

-E você também não- ele afirmou depois de correr os olhos pelo corpo da garota.

-Eu queria pedir algo pra você- ela sorriu envergonhada, sorriso que logo desapareceu assim que viu uma loira descer as escadas da casa dele apenas de lingerie- Mas acho que você está ocupado, desculpa- ela pediu sorrindo, ela não sabia muito bem o porque mais teve que segurar uma vontade imensa de chorar.

-Ela já estava indo, pode entrar- Zayn pediu envergonhado.

-Me liga depois Zaz- a menina disse assim que passou pela porta.

Não olhe para trás e saia

Não me encontre de novo e viva

Pois não voltarei a te amar

Fique apenas com as boas memórias

Posso carregar isso de alguma forma

Posso me levantar de alguma forma

Se você é assim, deveria ficar feliz

Fico angustiado dia após dia

-Vejo que está se divertindo - ela comentou vendo o garoto por a camiseta que estava jogada no sofá.

-Tentando - ele respondeu dando ombro- e como está o pequeno Niall?- ele perguntou se sentando ao lado da garota

-Está bem, o deixei com meu pai- ela disse olhando para as mãos que estavam entrelaçadas em cima de seu colo.

-Aham- ele assentiu coçando a nuca, os dois estavam meio envergonhados e não sabiam muito bem o que fazer ou o que falar, faziam muito tempo que eles não se viam- E o que você veio fazer aqui?- ele perguntou curioso.

-Por que você não foi mais me visitar?- ela perguntou baixo, mais foi o suficiente para que ele ouvisse.

-Eu não fazia diferença na sua vida Anne, achei que deveria seguir com a minha então- ele comentou baixo.

-Você fez falta, acredite ou não - ela confessou o vendo a olhar.

Sempre seja feliz com ele, assim jamais mudarei de idéia novamente

Até pequenos regressos não serão abandonados como sempre

Por favor viva bem como se eu tivesse que sentir inveja

Sim, você deveria sempre sorrir como se nada tivesse acontecido

-Mas não parecia Anne, a única coisa que parecia era que não tinha espaço na sua vida para mim, e eu não queria continuar com você todos os dias e me apaixonar mais por você todos os dias enquanto você ficava presa a lembrança do Niall- ele se levantou explicando.

-É por isso que eu estou aqui- ela se levantou- quero sua ajuda para encerrar com esse assunto e poder seguir em frente- ela sorriu vendo o garoto arquear as sobrancelhas.

-Como eu vou fazer isso? - ele perguntou curioso.

-Me levando para fazer uma tatuagem- ela sorriu vendo o garoto fazer um cara estranha que a fez sorrir...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...