História All of you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 69
Palavras 1.736
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - I Say your name in the bed....


Eu estava terminando de cozinhar quando o amigo com quem eu dividia o apartamento chegou. Ele parecia extremamente cansado e estressado; bateu a porta sem controlar a força, produzindo um barulho alto e perturbador.

— MinWoo! — reclamei, chateada com o comportamento dele. Ele me encarou com um olhar assassino, quase rosnando. — Q-qual o problema? — estremeci. MinWoo nunca esteve tão assustador. Eu o conhecia há quase oito anos e nunca o vira tão irritado. Ele podia ser teimoso e egocêntrico, mas nunca foi violento. MinWoo era um amigo íntimo. Nós compartilhávamos nossos segredos e sempre fazíamos o outro rir quando um estava para baixo; até dividir o apartamento foi ideia dele! Então por que ele dava a impressão de que queria me bater?

— Minha vida está uma porra de uma bagunça. Está tudo errado. Estou frustrado pra caralho! — gritou, se jogando no sofá, chutando os sapatos no meio da sala. Eu estava prestes a repreendê-lo, mas pensei melhor. Eu poderia fazer isso depois que ele se acalmasse um pouco. Ele era mais importante que um sapato.

— Não me venha com essa merda,MinWoo. Você tem uma vida ótima. Seu trabalho é maravilhoso! Ok, seu chefe é um estúpido idiota, mas você já devia estar acostumado. Você tem ótimos amigos. Tem dinheiro e é independente. Do que está reclamando?

— Você não me ouviu? Eu estou frustrado! — repetiu mais alto, como se eu fosse idiota demais para entender.

— Eu ouvi o que você disse! E daí se você—

Ah, espera um segundo. Ele quis dizer...

— Ah! — engasguei. — Quer dizer... sexualmente frustrado? — Eu não corei nem fiquei embaraçada. Não era a primeira vez que falávamos sobre sexo e até mesmo já tínhamos assistido pornô juntos. Foi uma vez só, mas com certeza removeu qualquer constrangimento entre nós.

— Qual foi a primeira pista?! — perguntou sarcasticamente.

— Sua grosseria e as pernas abertas. — Apontei para a metade inferior do seu corpo, completamente aberta na minha direção, enquanto ele descansava os pés na mesinha de centro. — Mas por que você está sexualmente frustrado? Cadê aquela garota com quem está saindo? Qual é o nome dela? Jo... Jo...

— Johyun? Estou pouco me lixando para ela.

Por que me sinto aliviada de ouvi-lo dizer isso?

— Então... está frustrado por que ela não quer dormir com você? — inclinei a cabeça, atravessando a sala para me aproximar dele cuidadosamente.

— Mais ou menos. É complicado. — Ele suspirou. — Mas agora eu quero transar e ela terminou comigo. Estou num estresse do caralho que nem consigo pensar em sair para pegar alguém hoje!

— Você é tão romântico, MinWoo. — Revirei os olhos, resistindo à ideia de jogar algo na cabeça dele. — E agora? Vai ficar em casa e reclamar a noite inteira ou vai a uma boate e pegar uma garota? Se escolher a primeira opção, vá para o seu quarto, por favor. Não quero ficar te ouvindo reclamar a noite toda.

Ele não respondeu. Estranho. Só continuou me olhando com aqueles ardentes olhos castanhos, me fazendo estremecer de leve. Longos minutos de silêncio. De repente, eu não conseguia encontrar a voz.

— Pode me fazer um favor? — ele perguntou, repentinamente calmo.

O que diabos ele está planejando? Ele só usa esse tom quando planeja alguma merda séria.

— Claro, qualquer coisa — respondi sem pensar suas vezes. — Do que precisa? Comida? Álcool? Pornô?

— Qualquer coisa? Tem certeza? — pressionou, muito sério para o meu gosto.

— Sim, MinWoo. Tenho certeza. Qualquer coisa para melhorar esse seu humor esquisito. O que você quer?

— Quero sua boca em mim.

Ahn?

— Como?

— Você ouviu. — Ele sorriu. — Você disse que faria qualquer coisa por mim.

— Estava pensando em pegar um pornô, então você poderia se masturbar ou algo assim. Não estava sugerindo que eu fizesse para você.

— Mas eu estou. — Suas mãos desabotoaram o jeans e começaram a abaixar o zíper, expondo a boxer preta por baixo.

— O que está fazendo?! — exclamei. Mas isso não o impediu de abaixar as calças até os joelhos e se esfregar por cima da cueca. Ele deixou escapar um pequeno gemido e eu senti meus mamilos enrijecerem em resposta.

— Por favor? — implorou, adicionando mais pressão em sua virilha. — Eu estou muito excitado e preciso demais me aliviar. Demais, mas... Eu quero o toque de uma mulher. Quero sentir o toque.

Sua voz era puro sexo. A raiva em seus olhos estava desaparecendo e sendo substituída por prazer. Ele estava se esfregando mais rápido, mas não o suficiente para alcançar o prazer que queria. Estava esperando que eu fizesse aquilo.

— Por que está fazendo isso, MinWoo? Por quê? — A visão do meu sexy companheiro de apartamento, com as mãos no pênis, me observando, era demais para aguentar. O ponto entre minhas pernas estava tão úmido que só faltava pingar. Queria me tocar também, mas não na frente dele. Não enquanto ele estava me pedindo para cair de boca nele.

— Eu estou te implorando. Por favor.

Meu corpo começou a se mover por conta própria. Meus pés fizeram o caminho até MinWoo lentamente, quase com medo. Ele observava cada simples movimento, enquanto eu parava entre suas pernas abertas e me ajoelhava, batendo em sua mão para afastá-la da boxer.

— Está no meu caminho, MinWoo. Como posso fazer você se sentir melhor se sua mão está me bloqueando? — Sorri, lambendo meus lábios para provocá-lo. Suas pernas se abriram um pouco mais e ele mordeu o lábio inferior, inesperadamente submisso.

— Desculpe. Vá em frente, faça seu trabalho. — Ele reclinou a cabeça no encosto do sofá, encarando o teto, sua respiração pesada e irregular. Suas mãos agarraram o sofá ansiosamente, mas ele ficou parado, esperando por meu toque.

— Não vai olhar? — perguntei, confusa.MinWoo parecia ser do tipo predador; o tipo que gosta de observar cada movimento da sua presa durante o sexo. Mas ele estava tão submisso e retraído que me deixou preocupada.Qual é o problema com ele?

— Você ficaria constrangida se eu ficasse olhando — afirmou. Eu corei um pouco, confirmando aquilo, mas ele nem viu. — Não se preocupe, eu não vou olhar. Tudo o que preciso é sentir.

Abaixei a boxer cuidadosamente, só o suficiente para libertar sua ereção dolorida. Uau, ele era ainda maior do que eu imaginava. Johyun é uma maldita sortuda.

Não, ela não é, ela é uma idiota. Terminou com ele. Nesse momento, MinWoo é todo meu.

Eu trilhei um dedo lentamente em seu membro e ele estremeceu, mordendo os lábios, fechando os olhos.

— Continue — pediu, sua voz trêmula de antecipação.

E eu o fiz. Muito cuidadosamente, eu o bombeei, espalhando seu pré-gozo, para poder bombear mais rápido e com mais força. Um gemido suave escapou de seus lábios entreabertos e seus quadris se ergueram, pedindo mais que só aquilo.

— Sua boca, baby. Preciso sentir s-sua boca — sua voz falhou quando o apertei um pouco. — Agora.

Minhas mãos pararam de bombear e começaram a provocar suas coxas, enquanto eu dava uma pequena lambida na ponta do membro, provando-o. MinWoo soltou um grunhido necessitado e agarrou meu cabelo com as duas mãos, me forçando a parar de provocá-lo e tomá-lo de uma vez. Coloquei o membro na boca e chupei com força, fazendo meu amigo gemer alto.

— Isso, assim. Ah, baby, assim. Não pare. — E eu fiz de novo. De novo e de novo. Sugando com vontade, agarrando suas coxas, subindo e descendo a cabeça, colocando o máximo que eu conseguia dentro da boca. MinWoo começou a mover os quadris contra minha boca, desesperado pela liberação. Os movimentos que eu fazia com meus lábios e língua pareciam enlouquecê-lo e cada vez ele gemia mais e mais alto.

— S-s-sabe p-por que Johyun terminou comigo? — perguntou de repente, tão perdido no prazer que ele mal conseguiu dizer a frase inteira. Por que falar dela agora?! Ele está pensando nela enquanto eu o chupo?

— E-ela terminou comigo... — disse, puxando meu cabelo com tanta força que chegava a doer. — Porque eu c-chamei seu nome quando gozei.

— O quê?! — exclamei com seu membro ainda na boca. As vibrações fizeram ele arquear as costas em delírio. Ele estava perigosamente perto, mas eu não ia deixá-lo gozar até me responder. Minha mão se fechou ao redor da base do pênis, apertando dolorosamente, pausando o orgasmo.

— Não! — ele gritou e implorou para que eu soltasse, mas eu não soltei. Queria ouvi-lo dizer aquilo novamente.

— Por que Johyun terminou com você? — insisti, tirando a boca do seu membro.

— Não faça isso comigo, por favor,_____, por favor — implorou. — Me deixe gozar. Estou tão perto...

— Por que Johyun terminou com você?!

— Porque eu gritei seu nome quando gozei! — MinWoo gritou, completamente insano. — Eu pensava em você o tempo todo, todas as vezes que transamos. Não conseguia evitar! PORRA! EU JÁ FALEI! ME DEIXE GOZAR AGORA!

Um sorriso satisfeito se formou no meu rosto e orgulho explodiu no meu peito. Eu daria a ele o melhor orgasmo da sua vida.

— Qualquer coisa por você, meu bem.

E peguei o membro na boca novamente, chupando a ponta, enquanto minha mão subia e descia na base, forte e rápida, acrescentando a língua e os dentes, fazendo-o gritar de puro êxtase.

— Não pare! Merda! Não pare!

Ele estava claramente perdendo o controle, mas tentava segurar, como se quisesse prolongar a sensação de prazer para sempre. Mas eu queria que ele gozasse com tudo na minha boca, gritando meu nome como ele disse que fazia. Tirando as mãos do seu membro, eu relaxei todos os músculos e coloquei o membro em cheio na boca.

— AH, PORRA!____! — gritou meu nome tão alto quanto pôde, gozando com força, quase me fazendo engasgar. Eu engoli com prazer, dando à sua extensão mais algumas lambidas, enquanto ele arqueava e estremecia, perdido em êxtase. — Sua boca... é incrível. Merda, não acredito que eu disse a você que gritei seu nome enquanto fazia sexo com minha ex. — Ele escondeu o rosto nas mãos, envergonhado.

— Que tal nós irmos para o quarto e eu te contar sobre como pensei em você, enquanto me tocava na semana passada?

MinWoo me deu um sorriso sexy, me puxando para seu colo.

— Adoraria ouvir sobre isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...