História All Star (Azul) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags All Star, Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo
Exibições 58
Palavras 1.267
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, anjinhos!
Ocorreu um problema aqui no capítulo quando eu fui entrar agora, eu não estava conseguindo revisar o capítulo porque o botão para salvar não estava dando. Então tive que apagar e reenviar o capítulo novamente. E eu to com uma raiva que já é a terceira vez que envio o capítulo, que eu acho que já enviou. E acho que eu também me precipitei por postar o capítulo de manhã e muito rápido. Eu ainda tenho o que dizer algumas coisas e naquela hora não deu porque eu tinha que ir para o colégio rapidamente. Mas o capítulo está aqui revisado e tudo mais. Se encontrarem algum erro, por favor, relevem!!

!Essa informação é só para quem ler VFME!: Queria também dizer da minha outra fanfic, a VFME, porque ela não está em uma das melhores condições de criatividade e por isso vou demorar para postar, me desculpem!
Enfim, sem mais delongas.

E aaaaaaaaaaah! EU TO IN LOVE COM ESSA CAPA!! Obrigadaaaa, @keepsake!♥

Boa leitura!<3

Capítulo 3 - Blame the heart


 Capítulo 3 - Blame The Heart

 

 

‘’É, e na hora que eu te beijei

Foi melhor do que eu imaginei’’

 

 

Ah, beijar… Se eu soubesse como seria sentir os lábios do ChanYeol em contato com o meu, eu já tinha feito antes. Foi mais do que real, foi surreal. E estar agora em seus braços e sentindo que ele está sorrindo no beijo até parece que é recíproco. O que sei-lá que eu tenho, parece ser recíproco e, se não for, vou aproveitar o tempo que eu tenho pra sentir seu gosto deixando essa sensação transbordar do meu corpo e se misturar com o beijo. É, eu acho que estou apaixonado.

E parece que eu irei necessitar dos seus beijos o tempo todo agora.

Até o beijo começar a ficar lento e dando fim naquele ósculo maravilhoso. Abri os olhos e o vi perdido. Pelos os seus olhos, ele parecia estar completamente perdido. Ele parecia que estava em outra dimensão, então, quando arregalou os olhos se afastou.

- D-Desculpe, e-eu não devia ter feito i-isso. - dizia nervoso e não esperou que eu dissesse mais alguma coisa.

Pegou seu violão e saiu correndo da sala. Eu fiquei ali parado, encarando a porta pra ver se aquilo mesmo tinha acontecido, com ar de esperança de que tudo não passou de uma brincadeira. Mas não. ChanYeol não voltou e eu me vi naquele mar de solidão novamente. Porém, somente uma coisa havia mudado ali…

 

Eu ainda podia sentir o seu beijo. Eu ainda podia sentir o seu gosto doce, o seu perfume que impregna as minhas narinas, o calafrio idiota e as borboletas que erraram de caminho e bateram fortemente contra o meu coração. Eu achei que ele tinha gostado, eu achei que era recíproco… Mas eu já deveria ter previsto isso. Eu já sabia que aquilo não podia significar nada pra ele, que ele já tinha outro alguém e eu não passava de um momento sequer. Mas o mais idiota de tudo isso foi o meu coração que se iludiu sozinho.

Fui embora daquela sala com um aperto horrível no meu coração.

 

~✦ ✧~
 

Às oito e meia da noite e eu ainda estava mergulhado no mar do esquecimento, no mar da amargura. Eu ainda estava pensando no beijo, eu ainda estava criando possibilidades de que aquele beijo era a resposta de que o nosso amor era recíproco. Acontece que eu sou iludido demais e sempre acontece isso, meu coração é frágil demais e não aguenta um pouco de aventura. E eu me odeio por isso.

Estava sozinho naquele quarto escutando novamente Scorpions e de olhos fechados. Era ali o meu lugar: em uma cama sozinho, apenas apreciando a minha própria presença de como sempre foi a minha vida inteira. Eu sou melhor sozinho, eu sou melhor sem pensar em amor, sem pensar de que tudo poderia dar certo. Eu sou feliz sozinho.

 

~✦ ✧~

 

Domingo de manhã acordei sem a mínima vontade de fazer completamente o nada. Eu meio que fui dormir todo estranho. Sei lá, eu só fiquei deitado encarando o teto e imaginando estrelas e contando para o tempo passar o mais rápido possível e logo chegar segunda-feira. Porém, nem tudo é como a gente quer e eu ainda tinha um dia para afogar o meu sofrimento no meu travesseiro. Se eu chorei? Um pouco. Só fico com pena das paredes por terem que ver um cara como eu: um completo iludido.

Olhei para a cama do KyungSoo e o mesmo ainda estava dormindo. Me levantei e alonguei, trazendo aqueles barulhos horríveis de ossos estralando. Nossa, faz quanto tempo que eu não me alongo? Desculpa ossos. Fui direto para o banheiro e só saí quando deixei toda a pressão de ontem no banheiro.

Após sair, vi KyungSoo acordado sentado em sua cama, provavelmente esperando que eu saia do banheiro.

- Bom dia. - disse, quando percebeu a minha presença.

- Bom dia.

Me afastei do banheiro e fui para o guarda-roupas, KyungSoo logo foi para o banheiro, me vesti ali mesmo. Olhei no relógio e vi que eram oito e meia, o café da manhã já começará. Ajeitei um pouco o cabelo e optei por esperar Kyung sentado na minha cama. Quando finalmente saiu do banheiro, se arrumou rapidamente e seguimos para o refeitório.

- Baek, desde ontem que você está estranho, não vai mesmo me contar o que te deixou assim? - perguntou.

Suspirei e deixei os meus ombros caírem. Ele percebeu como eu estava e mesmo assim fez a mesma pergunta. Derrotado, parei no caminho e o olhei.

- O que você faria se alguém que você gosta te beijasse e depois saísse correndo pedindo desculpas? - disse cansado.

Eu estava sem expressão no rosto. É nesses tipos de horas que você precisa sorrir falso e encarar a realidade. Ri soprado quando o vi franzir o cenho e demorar pra responder.

- Deixa pra lá… - voltei a caminhar, mas parei quando eu o ouvi dizer:

- Eu iria atrás e pediria por explicações. - disse. - Foi assim que o Kai fez comigo. - virei para encará-lo e o mesmo vinha em minha direção sorrindo de canto.

- Como assim?

- Eu não estava afim de namorar, não queria nenhuma aproximação com ninguém… Mas aí veio o JongIn e tudo se desmoronou. O muro que eu tinha simplesmente foi destruído e me vi logo depois nos braços dele pedindo desculpas por ser tão idiota. - riu baixinho. - E eu sou feliz por tê-lo comigo. - sorri de boca fechada e olhei para o chão. - Seja quem for, Baek, acho melhor pedir por explicações.

- É-é, você tem toda razão. - tornei a encará-lo e voltamos para o nosso caminho.

Quando chegamos no refeitório, vimos logo os meninos sentados em uma mesa no canto e seguimos até lá. Sorri pra eles, mas o meu sorriso morreu quando eu o vi. Ele parece mais desnorteado do que eu, estava a encarar a mesa. Fui andando lentamente até a mesa e me juntei, mas o único lugar vago era ao seu lado.

- Bom dia! - falou LuHan. - Como vocês se atrasaram trouxemos o lanche de vocês. - agradeci e peguei a bandeja.

Eu estava em fase de transe e totalmente nervoso. E me senti mais ainda quando ChanYeol se despediu de nós e foi embora sem nem olhar pra trás. Será que pra ele o nosso beijo não passou de uma brincadeira sem graça? Como ele consegue agir normalmente depois de deixar uma pessoa parada após um beijo? Mas quando o perdi de vista percebi o que estava acontecendo.

ChanYeol fingiu que não aconteceu nada e assim retomar a sua vida normal. Provavelmente voltou correndo para os braços de JongDae, para onde ele escolheu há tempos onde ficaria e não seria um mero beijo que acabaria com isso. Eu acho que eu acabei por entender novamente a minha situação, foi só mais um teste da vida que eu tive que enfrentar e foi mais uma humilhação diante das minhas ilusões. Eu me senti péssimo. Mas o problema não era a vida ou o ChanYeol, mas era somente comigo. Como sempre foi e sempre será o problema. Eu não consigo entender nada em relação a corações e nem mesmo entender a vida, eu sou um completo caso perdido. Mas se agir como se nada tivesse acontecido é a melhor opção, eu escolho ir por esse caminho também.





 

‘’Tell me am I crazy,

(Me diga, eu estou louco)

or is this more

(Ou isso é mais)

than a crush?

(Que uma paixão?)''










 
















Continua...


Notas Finais


Até o próximo capítulo, beijinhos!♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...