História All Stars (Taeny) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Hyoyeon, Personagens Originais, Seohyun, Sooyoung, Sunny, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Drogas, Festa, Girl Group, Girls' Generation, Homossexual, Hyoyeon, K-fic, Kim Hyoyeon, Kim Taeyeon, Kpop, Kwon Yuri, Longfic, Long-fic, Seohyun, Sexo, Snsd, Sooyoung, Sunny, Taeny, Taeyeon, Tiffany, Tiffany Hwang, Yoona, Yuri
Visualizações 40
Palavras 1.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Suspense, Visual Novel, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


volteyyy depois de um tempão

desculpe o atraso, estava com um bloqueio/semana de prova no colégio

kim taeyeon no céu quer dizer deus no céu taeny na terra amém

Capítulo 4 - IV - Laying down just for a while


 

— Incrível... — murmurou ela, ainda olhando de perto uma paisagem tão bela.

— Incrível, não é mesmo? — O rapaz respondeu. — Podemos ir lá embaixo, sabia?

— O que estamos esperando? — Taeyeon abriu um sorriso largo.

Apanhou o braço do rapaz, arrastando-o até a entrada do parque. Os dois sentaram na beira do riacho que beirava um laguinho. Taeyeon tirou os sapatos, sentindo a grama pinicar seus dedos — e ria abobalhada como uma criança, e Young apaixonava-se cada vez mais pelo seu jeitinho de ser. Não sabia se amava-a como sua namorada ou como uma amiga, apenas sentia um amor puro por ela. Sem malícia, não pensava em Taeyeon explorando o garoto; não mesmo! Pensava apenas em um abraço fofo ou acolher a jovem quando estivesse triste.

— Vou comprar pão para os patos... — disse ela, levantando-se, ainda descalça e indo até um pequeno quiosque ambulante.

Depois de poucos minutos, a garota voltara com dois pacotes em mãos. Um deles era pão, outro pequenos brioches cobertos com chocolate e recheados com mel. O rapaz sorriu, pensou o quão caro eram os preços no parque, e que nunca poderia bancar um pacote jumbo de pãezinhos de mel para uma estranha. Kim abriu o pacote de pão, retirando uma migalha da fatia branquinha e farelenta. Atirou no laguinho e vários animais foram em direção do pedacinho. A garota riu novamente, sentido-se boba.

Min Young apenas observava a ação, quando uma fatia fora entregue para si, pela primeira vez, sentiu que aquilo teria sido sincero da parte de Kim Tayeon. Quebrou um pedacinho do pão, atirando para mais patos de desciam as afluentes e os peixes que ousavam aventurar-se entre os gansos pedintes de pão. Logo após terminarem o pacote de pão, abriram os brioches. A garota comia sujando sua boca e fartando-se daquela sobremesa tão gostosa. O rapaz percebeu um pedacinho de chocolate no canto esquerdo do lábio da menina e limpou, provocando risinhos e bochechas vermelhas vindo de Kim.

— Deliciosos e molhadinhos... — murmurou Young, enquanto mordia um pedaço do bolinho.

Depois de um tempo, um silêncio surdo fora estabelecido no ambiente, até que Min observou de relance o céu, quebrando o silêncio:

— Acho que está na hora de irmos para nossas casas. — Park disse, levantando-se e chacoalhando as migalhas de sua blusa.

— Certo.

Os dois foram até a moto. Desta vez não foram freiados, foi outro passeio em alta velocidade que Kim Taeyeon desfrutou. Não costumava fazer este tipo de passeio. Chegaram até a frente da pensão, Min Young retirou o capacete, retirando uma mecha de cabelos do rosto. A loira entregou o mesmo para o garoto, dando um breve suspiro, esfriando a expressão até chegar no nível neutro.

— Terá uma próxima vez? — sorriu, abrindo os portões de sua mansão.

— Você quem sabe, Senhorita Kim. — ambos riram. Tayeon foi coberta por uma vermelhidão nas bochechas. — Gostou de sair com humilde Park Min Young?

— Park Min Young sabe como entreter uma dama. — retribuiu. Acenou até adentrar a casa.

Correu para dentro de imediato, havia lembrado sobre seus compromissos com Seohyun; aquela entrevista fora totalmente esquecida e Taeyeon chegara em cima da hora. Subiu as escadas sem cumprimentar ninguém, cruzou Tiffany sem ao menos olhar em seus olhos. Atirou-se para um banho bem rápido, logo teria de ir a publico; como nos antigos tempos.

POV. YOUNG

Min Young estava limpando uma das mesas, quando de repente seu celular vibrava em cima do balcão. A solidão daquele lugar tornou o toque do telefone tornar-se três vezes mais alto, explodindo seus miolos com o volume tenebroso. Estremeceu, apanhando o aparelho e visto que havia uma chamada perdida de um número bloqueado, uma mensagem estalou na sua caixa de SMS. 

"Kim Taeyeon pode parecer um brioche de mel, caro Min Young"

Suspirou, depois de analisar várias vezes o texto tão codificado. Não sabia o que significava, muito menos o porquê, todos poderiam ter visto Kim Taeyeon comendo brioches com um mancebo qualquer. Em outro estalo, o telefone de Young quase fora derrubado no piso sujo do local, o que fez o rapaz esticar-se para pegar o aparelho que quase estilhaçou no chão.

Novamente, o número bloqueado estava lhe atormentando, duas mensagens em sequência.

"Delicioso e molhadinho."

"Porém aumenta as calorias."

Min Young assustou-se com estas mensagens, o que será que elas estavam insinuando? O que Taeyeon teria feito? Quem que está mandando estas mensagens? 

De qualquer maneira, uma mulher entrou dentro do local. Com um papo realmente atraente, assim como sua aparência.

POV. TAEYEON

Taeyeon vestiu seu melhor conjunto, um salto como costumava usar e fez uma maquiagem pesada. Sorriu, respirando fundo para sair do quarto quando olhou de relance aquele maço de cigarros que lhe esperava em sua tiracolo. Não. Não iria se drogar, todos iriam perceber. Porém nada que uma vodka que levantasse o moral. Apanhou um copinho e chutou a porta para fechar. Tomou vários shots, fazendo caretas horríveis quando tomou aquele líquido forte, descendo pela sua garganta.

Sorriu desengonçada. A bebida realmente estragou sua postura. Caminhou cambaleando e tendo pequenas alucinações até encontrar Yoona, que a fitou de uma maneira assombrosa. Empalideceu, correu no seu salto agulha encaminhando Taeyeon até a suíte mais próxima, no caso, era a de Yuri. Prensou-a na parede com um olhar desesperado:

— O que foi que você fez, Taeyeon?! — continha-se para não chorar. Yoona era particularmente bastante sensível e com o emocional fraco. — Justo agora! O que foi que Seo lhe disse?

— Nem foi muito... — Kim tentou dizer, gaguejando baixinho, com um bico estampado nos lábios.

— Não importa... — Yoona fungou. Logo desprendeu a outra da parede aliviando os ombros.

Yoona bufou, colocando as mãos para trás e segurando o choro. Taeyeon naquele momento não poderia entender o que acontecia na mente da outra, mas gostaria muito de ajudar.

— Apenas... Tente não abrir a boca nessa entrevista. — Suspirou e saiu caminhando de passos ligeiros até a sala principal.


* * *

Todas as meninas chegaram realmente tarde na pensão. Quase duas da madrugada quando estavam finalmente em casa, Taeyeon estava com uma dor de cabeça intensa e mal tirou a maquiagem para esparramar-se na cama, toda revirada, os lençóis brancos agora recebiam um pouco do 'reboco' que estava o seu rosto. Seus saltos estavam apertados nos pés, mas isso não lhe impediu de dormir assim que deitou na cama.

Porém seu celular vibrara ao seu lado, a dona não estava acordada para ler o SMS.


Notas Finais


a tae vai cair no gemidao do zap kkkkkoitada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...