História All That Matters - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Paul Wesley
Personagens Justin Bieber
Exibições 33
Palavras 758
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Só espere


Fanfic / Fanfiction All That Matters - Capítulo 6 - Só espere

Marina"qual é a tua?"

 

Sua mão estava em seu rosto onde eu mesma tinha batido segundos atrás, ele me olhava desacreditado.

 

Marina"eu não sei o que você tem com o seu irmão, mas não me meta nisso"

 

Sai do banheiro as pressas e fui para fora da escola, onde vi Paul encostado no seu carro.

 

Paul"demorou"sorriu de lado

 

Fui em sua direção lhe dando um selinho demorado, e o abracei.

 

Marina"fui no banheiro"desfiz o abraço

 

Paul"vamos embora"abriu a porta do passageiro 

 

Marina"cavalheiro?"perguntei debochada

 

Paul"nem sempre, hoje é só uma exceção"falou divertido

 

Logo ele deu a volta entrando no lado do motorista, engoli em seco. Será que ele estava sendo gentil comigo para transar?

 

Na minha mente só vem agora a cena do Justin nu.

 

Paul"que ir pra casa?"tirou atenção para mim

 

Marina"sim"sorri amarelo

 

Paul"você disse que queria sair hoje a noite"

 

Marina"lanchar"

 

Paul"pode ser"levou sua mão em minha coxa apertando de leve

 

No meio da aula estava decidida a me entregar para ele, mas uma cena constrangedora fez mudar de ideia. Paul acelerou com o carro e logo chegamos em casa.

 

Paul"entregue"sorriu relaxando no banco de seu carro

 

Deixei minha bolsa de lado e subi em seu colo o assustando, sorri sapeca sentando em seu colo.

 

Paul"estamos de frente a sua casa"falou segurando minha cintura e olhando em direção a minha casa

 

Marina"não tem problema"

 

Paul"não tem até sua mãe aparecer"

 

Marina"isso mesmo"sorri largamente

 

Coloquei minhas pernas dobradas a cada lado do banco, levei minhas mãos ao seu ombro. Lhe dei um selinho e logo iniciando um beijo calmo, me esfreguei em seu colo sentindo sua ereção, será que é grosso e longo como o do Justin.

 

Suas mãos passearam da minha cintura para de baixo da minha blusa e subiu até meus seios por cima do sutiã, massageia com delicadeza fazendo me esfregar na sua ereção.

 

Paul"você tá muito espertinha"parou o beijo descendo para o meu pescoço dando vários chupadas fracas

 

Levei uma de minhas mãos até a suas fazendo o aperta com mais força, senti minha buceta latejar por contato.

 

Marina"eu quero mais contato"

 

Me senti tão quente e sedenta por contato, levantei minha blusa logo tirando de meu corpo

 

Paul"coisa linda"

 

Vi seu sorriso largo olhando meus seios, levei minha mãos até a suas fazendo segurar meus seios massageando. E não parei de me esfregar naquele volume da sua calça que estava enorme.

 

Paul"por que não me pediu pra te levar para minha casa, em?"

 

Tirou a mão de meus seios e abraçou minha cintura e sua boca foi de encontro com as maçãs de meus seios que estavam quase pulando do sutiã.

 

Marina"estava com vergonha"falei com uma voz falha

 

Paul"e agora está com o que?"levou uma de suas mãos para minha bunda apertando

 

A gente ainda não tinha ultrapassado essas mãos bobas, e era a primeira vez que estava sentindo isso. Bruna já tinha me falado como era bom, e ela não é de falar mentira.

 

Marina"só estou querendo se tocada por você"beijei seu pescoço

 

Paul"oh meu amor, você tá me pedindo pra te comer"

 

Marina"mas não vai ser agora"

 

Paul"não, quando eu for te foder vai ser na minha cama"falou tal palavras olhando em meus olhos

 

Olhei para o lado vendo minha mãe na varanda olhando para o carro especificamente. Me joguei no banco do passageiro assustando Paul.

 

Paul"será que sua mãe viu?"jogou minha blusa que tinha acabado de achar

 

Marina"não sei"vesti minha blusa

 

Peguei minha mochila e lhe dei um beijo na bochecha, e sai do carro caminhado em direção a minha mãe.

 

Ana"veio com quem?"

 

Marina"e o Paul"

 

Ana"vamos entrar, estava desconfiada"me puxou para dentro de casa

 

Marina"por que?"

 

Ana"você ficou um bom tempo dentro do carro"

 

Marina"estava me despedido do meu namorado"minha mãe revirou os olhos

 

Ana"tudo agora é esse namorado"

 

Marina"ciumenta"

 

Subi as escadas para o meu quarto, joguei minha mochila em cima da cama e entrei no banho me despindo. Enquanto a água morna caia sobre meu corpo, minha mente não parava de pensar naquela cena do banheiro. Então ele queria ser desejado por uma só mulher, mas estava sendo chupado por uma e depois tentou me beijar. Ele era um canalha.

 

Sai do banheiro com uma toalha enrolada em meu corpo, me vesti com alguma roupa fresca e desci as escadas para comer algo na cozinha. Meu celular vibrou em minha mão, com uma nova mensagem, olhei vendo que era de um desconhecido.

"Vou fazer você se arrepender de não ter me beijado, garota tô nem aí se você é a namorada do meu irmão. Só espere"

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...