História All You Ever Do Is... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars
Personagens Shannon Leto
Tags 30 Seconds To Mars, Shannon Leto
Visualizações 42
Palavras 1.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Bet


- Oi, a Claire está ai? – deixou uma nota em cima do balcão e o funcionário musculoso que limpava os copos sorriu para ele.

- Lá dentro jogando sinuca. – o mediu – Posso arriscar que ela não queira te ver?

- Quase isso. Obrigado. – bateu no balcão e saiu em direção a sala de sinuca.

Ele parou na única que havia uma garota sozinha, encostou no batente e a ficouobservando durante um tempo. Claire se inclinava, batia na bola com o taco e dava uma forte tragada no cigarro apoiado na borda da mesa e tomava um gole da cerveja preta, só notando a presença dele ali quando foi obrigada a mudar de lado.

- Que porra você está fazendo aqui? – falou nervosa.

- Vim agradecer a boa ação que fiz. – tirou um papel do bolso e colocou em cima da mesa. – Dez mil dólares para um lar de idoso. – olhou para ela.

- Eu disse que não queria seu dinheiro. – o ignorou e voltou a se inclinar mirando a bola.

- Claire eu só estava querendo te ajudar.

- Mais ajuda quem não atrapalha. – bateu na bola que entrou na caçapa. – Agora tenho que ficar a semana toda sem trabalho porque, aparentemente, um ricaço me contratou por cinco dias. – bufou. – Quero saber como vou me virar para arrumar o dinheiro do aluguel.

- Os 10 mil dólares que te dei eram para isso. – a encarou. – Por que não aceitou?

- Porque você é diversão, não trabalho.

- Vou te contratar então, aceita?

- Não.

- Então vamos apostar.

- Apostar o que? – ela se apoiou no taco.

- Se você ganhar pode me pedir o que quiser...

- ...me deixar em paz?

- Até isso. Agora se eu ganhar tenho o mesmo direito.

- Não, você deve ser bom nisso.

- Eu costumava ser péssimo e por isso mesmo... – colocou cinquenta dólares na borda. -...por uma aula enquanto me trazem uma cerveja. – virou para um garçom ao longe e fez o pedido com a boca.

- Está bem. – ela pegou a nota e guardou no bolso de trás do shorts. – Aqui... – deu o taco para ele.

- Assim? – ele se inclinou e posicionou o taco na curva da mão entre o dedão e o dedo indicador.

- Caramba, não sabe nem segurar. – pegou na mão que segurava a parte de trás do taco e colocou a sua mão em cima. – Aqui na base você segura firme. – se posicionou atrás dele encostando-se ao corpo dele e se inclinando sobre o mesmo. – Agora mira a bola e bate... – o fez e ele acertou a lateral da bola branca errando completamente qualquer uma das outras bolas coloridas.

- Apesar de gostosa você é uma péssima professora. – ele disse olhando para os seios dela sobre o decote bem acima dele.

- Você que é horrível, a bola estava na sua frente e em direção ao buraco, mas você não conseguiu encaçapar.

- Eu só encaçapo bem outro tipo de bola. – piscou para ela que revirou os olhos.

Claire foi arrumar as bolas com o triângulo e o garçom deixou a cerveja em cima de uma mesa ali. Shannon pegou outro taco e foi preparando o mesmo.

- Damas primeiro? – ela perguntou olhando para ele.

- Com certeza... – concordou com a cabeça.

A garota começou e logo de primeira fez uma boa jogada, ela teria que encaçapar as pares e ele as ímpares. Claire acertava quase uma após a outra, enquanto Shannon errava até mesmo a ponta do taco na bola branca.

- Isso vai ser muito fácil. – faltando apenas 5 bolas para ela, a garota cantou vitória.

- Quer aumentar a aposta?

- Depende, o que você tem em mente?

- Além de qualquer coisa que você quiser, o que já te dá bastante coisa, eu coloco minha moto nova que está lá fora. – colocou o chaveiro na borda.

- Eu não tenho nada para te oferecer. – abriu os braços.

- Tudo o que eu quiser, que provavelmente vai se resumir a uma noite de sexo, e uma semana minha e não venha com essa de ‘você é só diversão’, é uma aposta.

- Levando em conta que eu estou ganhando... – sorriu lateralmente. - ...está bem, aceito.

- Ótimo. Minha vez então.

Para surpresa de Claire, Shannon acertou todas as bolas, uma após a outra, e venceu deixando-a irritada a ponto de tacar o taco na mesa.

- Isso não é justo Shannon. Você disse que não era bom nisso.

- Corrigindo, eu disse que não COSTUMAVA ser bom nisso, não falei que não fiquei bom depois. – começou a rir e deu um belo gole na metade da cerveja que ainda existia acabando com ela toda.

- E a história da aula?

- Só uma desculpa para você encostar seu corpo em mim. – piscou para ela.

- Idiota. – mostrou o dedo do meio para ele e pegou o maço de cigarros. – Anda, vamos logo embora... – foi saindo, porém ele a puxou belo braço, fez ela dar uma volta em si mesma e a colocou encostada com as costas na borda da mesa, enquanto ele pressionava o corpo dela contra o seu.

- Eu vou cobrar minha aposta, mas não vai ser hoje. – deu um beijo nela e relaxou.

- Por que não?

- Porque é como eu quero, não como você quer e eu sei muito bem que apesar de bravinha pelo que eu fiz você está morrendo de vontade de se divertir comigo. – mordeu o lábio dela. –Mas eu não quero sexo como a parte do ‘tudo que eu quiser’ da aposta.

- O que mais você vai querer?

- Que aceite o dinheiro que eu vou depositar na sua conta sem retrucar para pagar seu aluguel e todas as despesas.

- Eu não vou aceitar isso.

- Você perdeu a aposta. – colocou o cabelo dela atrás da orelha.

- Fez isso tudo de maneira planejada, não é?

- Com certeza. – a beijou novamente, porém de maneira mais leve que da última vez. – Eu te ligo quando nossa semana começar. – deu um leve tapa na bunda dela e apertou, se separando da mesma em seguida. – Tchauzinho, Claire. – foi saindo.

- Ei, Leto... – gritou para ele que virou. - ...como me achou aqui?

- Foi onde te conheci, então me pareceu o lugar mais óbvio. – piscou para ela e foi embora.

..

- Então, conseguiu achar o que te pedi? – Shannon sentava em frente a Emma no escritório de Jared.

- Não achei muita coisa, só um cartão é meio difícil, mas o que achei vai te interessar... – entregou alguns papeis para ele.

- Eu imaginei. – ele começou a folhear. – Esses primeiros eu já sei... – separou os papéis a respeito do trabalho dela. - ...agora esse parece interessante. – pegou a página do jornal onde havia um acidente.

- Parece que os pais dela morreram e ela ficou aqui sem nada, o advogado que cuidava da herança dela fugiu com tudo.

- Isso explica muita coisa.

- Mas o mais interessante. – se esticou e pegou um papel específico. – É esse. – mostrou para ele. - NYU. Pesquisei a fundo e o nome dela está associado, eu só não sei porque, não tem mais nada.

- Com certeza vou descobrir depois. – juntou os papeis e se levantou. – Obrigada Emma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...