História Alma Obscura - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Tags Cebola, Monica, Romance, Tmj
Exibições 48
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie,pessoinhas.
E aqui estou eu novamente com mais um capitulo novinho para vocês.
Espero que gostem.

Capítulo 2 - A traição.


Não sei o que dizer, então apenas o encaro sem graça enquanto a loira se vira e caminha em direção ao elevador.

-Aonde você vai Carmen?- o meu novo chefe pergunta sem ao menos olhar para a loira.

-Tenho que visitar a minha mãe,nos vemos mais tarde querido.-ela entra no elevador e se vai.

Vários minutos se passam até que eu consigo encontrar a minha voz e dizer algo.

-É...sobre o incidente...eu peço desculpas novamente.- tento achar as palavras certas. 

-Não se preocupe com aquilo. É passado,n foi nada demais.- ele me tranquiliza- E eu é que tenho que pedir desculpas,fui muito rude com você ,realmente um cretino. Eu estava com a cabeça cheia e você acabou pagando por isso, se puder me desculpar....- ele me olha e sorri- Tenho uma ideia melhor, se você quiser podemos beber algo depois que sairmos da empresa, o que me diz?

-Ah,eu agradeço o convite Senhor Cebola,mas tenho planos pra essa noite. Então teremos que deixar as bebidas para a próxima.-o encaro sentindo a raiva se dissipar-Agora,se me der licença, vou acabar de organizar a sua agenda, temos um hotel novo para decorar essa semana.-caminho em direção a minha mesa.

Eu realmente tenho planos para essa noite,pretendo pedir pizza e ver algum filme com a Magali. E depois tentar dormir cedo, não quero me atrasar novamente amanhã. 

O resto da manhã passa tranquilamente. No começo da tarde Dylan vem até a minha mesa com um buquê de rosas brancas e me encara sorrindo.

-Acabou de chegar para você.- ele cantarola enquanto deposita as flores na minha mesa.-Vamos,vamos,leia o cartão e sorria. Deve ser do seu namorado,sei que vocês não andam muito bem.- além de um bom chefe o Dylan tambem é um ótimo amigo, ele tem 32 anos,é alto e bonito,tem lindos olhos azuis e se veste muito bem.

-Sempre animado hein?!- rio enquanto pego o cartão verde esmeralda-"Desculpa."-leio o que está escrito em letras curvas e bem feitas na frente do cartão. - "Sei que tenho sido um idiota,gostaria muito que você viesse me ver amanhã para que me desculpe e deixemos tudo isso para trás. Te amo, DC."- acabo de ler o que está dentro do cartão e olho para o Dylan.

-Acho que você deve desculpa-lo.- ele diz enquanto volta para a sua sala. 

-É, acho que devo mesmo.- digo para mim mesma enquanto cheiro as rosas e lembro do motivo pelo qual brigamos. 
O Do Contra é muito controlador, controlador de um jeito chato, do jeito que não  te deixa  sair de casa de tal jeito,com tal roupa,que não quer me deixar ver a minha mãe.  E eu...bem,eu não me deixo controlar, sou teimosa demais para isso. 

Acho que eu deveria vê-lo hoje a noite,agradecer pelas flores,desculpa-lo,me resolver com ele.​

Penso enquanto volto a trabalhar.

2 horas depois o telefone sobre a minha mesa toca e o meu novo chefe me diz para ir a sala dele para discutirmos os seus compromissos. 

Alguns minutos depois estou sentada em frente a sua mesa enquanto ele fala ao telefone com alguém que imagino ser a Carmen.
O encaro e lembro de que quando o Dylan falou dele eu resolvi pesquisar tudo sobre um dos milionários mais jovens de Seattle.

Não achei muita coisa na internet,só o suficiente. Nasceu em uma cidadezinha próxima a Seattle, mas se mudou para cá com 7 anos, quando foi adotado por Meredith e Michael Montgomery. Sua mãe biológica foi encontrada morta e seu pai foi preso por maus tratos. 
O pequeno garoto foi encontrado sentado no chão ao lado da mãe, que tinha tido uma overdose, com o telefone na mão após ligar para a emergência e informar o que tinha acontecido com ela.
Depois disso a pediatra Meredith o adotou.

Eu esperava ver fotos de um garoto triste quando olhei as reportagens, mas ao invés disso vi em seu rosto um olhar determinado.  O pequeno Cebolacio Junior Meneses cresceu e adotou o sobrenome dos pais adotivos,se tornando assim Cebolacio Junior Montgomery,e, com 16 anos, fundou um orfanato destinado a cuidar de jovens e crianças.  Com 19 fundou a SDC,e com 20 foi estudar na Inglaterra,deixando a empresa nas mãos do irmão mais velho. 

Agora, o vendo brincar com uma caneta enquanto fala ao telefone em um tom autoritário, não consigo não pensar em tudo que ele passou, mas tambem não consigo olhar para ele e imagina-lo com 7 anos,triste e maltratado. É impossível olhar para um homem tão seguro,forte e confiante e imagina-lo assim.

-Então, Srta Mônica, eu gostaria de uma cópia da minha agenda, quero saber de todos os meus compromissos e me organizar desde ja.- ele diz após terminar a ligação. 

-Pode me chamar só de Mônica, por favor. - digo enquanto abro o meu notebook e procuro sua agenda.

Após discutir toda a sua agenda com ele,volto para a minha mesa com uma nova impressão desse homem que,sem duvida, é admirável. Tem um ótimo humor, é fascinante,e eu esqueço todo ódio que senti por ele de manhã. 

O resto do dia passa calmo e tranquilo, sem nenhum acontecimento fora do comum.  

Quando saio do trabalho 18:30 resolvo ligar para a Magali para cancelar os nossos planos para essa noite e dizer que vou na casa do DC,ela fica feliz e diz para eu não me preocupar e não esquecer de avisa-la se, por acaso, eu resolver dormir na casa dele. 

Dirijo pelas iluminadas ruas de Seattle enquanto a noite cai e meia hora mais tarde estaciono em frente a casa do meu namorado. Subo as escadas e pego a minha chave na bolsa,abro a porta e entro. A casa está escura e silenciosa,achei que ele estaria vendo os jogos com os amigos, mas vejo que cancelou seus planos. Sigo em direção ao quarto e percebo que algo está errado quando vejo peças de roupas no chão.

Peças masculinas e...femininas?! Como? Essas roupas não são minhas.

Penso enquanto olho para um sutiã rosa rendado perto da porta do quarto. 

A porta está entreaberta e ouço alguns suspiros e gemidos vindos do quarto, através da pequena abertura da porta escapa uma luz fraca que ilumina um pouco o corredor.

Abro a porta e não consigo acreditar no que vejo. Velas espalhadas pelo quarto, e sobre a cama vejo o meu namorado em cima de outra garota,encaro sem saber se estou mesmo vendo aquilo.Ele para de fode-la e vira a cabeça para olhar para mim.

-Mô-Mônica?-ele me chama assustado, e depois que ele se vira  tenho uma visão completa da garota que estava com ele. Magra,longos cabelos castanhos ondulados...  

Marina?! Uma das minhas melhores amigas?! Não pode ser. Não, não, não. 

Penso enquanto corro para fora daquela casa. Entro no meu carro e deixo as lágrimas que eu estava segurando involuntariamente rolarem,choro incontrolavelmente enquanto fecho os olhos com força, tentando me livrar do que acabei de ver,mas não importa o que eu faça sei que nunca vou me livrar disso,aquela cena vai ficar gravada para sempre em minha mente. 

 


Notas Finais


Oie de novo. o/
O que acharam? Não esqueçam de deixar o seu comentário, a opinião de vocês é importante.
Beijinhos,e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...