História Almas gêmeas - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Vocaloid
Personagens Gakupo Kamui, Kaito, Len Kagamine, Luka Megurine, Miku Hatsune, Personagens Originais, Rin Kagamine
Tags Colégio, Eduardxemili, Gakupoxluka, Lenxrin, Mikuxkaito, Romance, Vocaloid
Exibições 24
Palavras 2.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eduard : estava vendo as Exibições da fic e percebi que quando tava caindo as Exibições da fic e eu postei o "Primeira vez" as Exibições voltaram, então vocês ai meus safadenhos! Próximo cap tem em!

Capítulo 13 - Festa-Parte 1 : Ayume


P.O.V. Len

Estava andando pelo shopping pensando em algo para fazer, parei na frente de uma joalheria ao ver um colar incrivelmente lindo! talvez, quem sabe, se eu comprasse para alguém sará que essa pessoa gostaria? Bem, vou dar uma olhada no interior da loja e talvez comprar alguma coisa, entrei na loja ficando surpreso com todos aqueles colares, pulseiras e anéis incríveis. Uma mulher veio até mim com um sorriso estampado nos lábios, é estranho, acho que eu já vi ela em algum lugar.

-Vai levar alguma coisa senhor?-Ela disse. Então ela é só uma funcionaria da loja.

-Não, ainda não, é que ainda não escolhi oque levar.-olhei para ela e na boa acho que já vi ela com alguém, ela tinha cabelos escuros  que chegavam até seus ombros, era bem pálida, seus olhos tinham um fraco tom de roxo... não, não, é rosa e seu corpo era... não muito desenvolvido(Tabua).- Eu te conheço de algum lugar?

-Se esqueceu de mim Len?-assenti.- Sou eu, Ayume!

Ayume, Ayume, Ayume... pera, Ayume? Aquela Ayume? Não pode ser.

~ 2 anos atrás~

Estava eu e Kaito discutindo sobre alguma coisa bem nada a ver quando eu notei que Eduard estava conversando com uma menina em um canto do patio, eles foram até as escadas e as subiram.

-Você viu Kaito?

-Vi.-Kaito.

-E então?

-Quero saber sobre as ações do jovem aprendiz.-Kaito.

-É oque?

-Vamos dar uma olhada.-Ele sorriu.

-Ok, vamos lá.-subimos as escadas e a cada andar a escola parecia cada vez mais deserta, já no quarto e ultimo andar nós vimos Eduard subir pro terraço que era um local proibido, mais pelo jeito ele é 200% anarquista. Os seguimos e procuramos os dois por um bom tempo.

-Procurando alguém?-Nos viramos e vimos Eduard com a mesma menina de antes mais ela estava se escondendo atrás dele.

-É claro que não... só viemos ver a vista.-Kaito.

-Como você mente mal cara.-Eduard.

-Nós só queriamos-

-Eu já sei.-Ele me interrompeu.- A curiosidade ainda vai acabar levando vocês a algo ruim.-ele saiu da frente da menina.

-Quem é ela?-olhei para a menina.

-M-Meu nome é Ayume.-Ela falou baixo enquanto esfregava freneticamente o seu braço direito com a mão esquerda. Olhei para Eduard e ele bufou logo depois pegando a mão da garota.

-Ela é minha namorada.-Eduard.

~ Tempo atual ~

-Ayume.-falei baixo.

-É, sou eu!-Ayume.

-N-Nossa a quanto tempo em.-"ferro". Ela sorriu.- Como você mudou em.

-É eu mudei muito mesmo.-Ela sorriu de uma forma assustadora.

-O-Oque aconteceu com você?-dei um passo para trás sem ela notar.

-Bem... - Ela se virou e ficou olhando para um anel que tinha um enorme diamante.- Depois que o Ed terminou comigo eu mudei de cidade e a cada dia que se passava eu ficava cada vez mais pra baixo, dai eu me lembrei de como ele era, alegre, engraçado e sempre estava de bom humor para ajudar as pessoas a sua volta, eu não combinava com ele, eu era tímida e... quase ninguém sabia da minha existência, então eu decidi mudar em tudo, ficando igual a ele. - fui andando pra trás bem devagar.- Não sei o por que dele ter terminado comigo, mais se foi pelo meu jeito de ser. -ela sorriu.- Agora ele não vai mais me deixar. Len você não estava decidindo oque comprar?-droga ela me viu, sai da loja quase correndo, só pude ver aquele sorriso alegre se tornar um assustador quando estava na porta, corri pra fora do shopping e peguei o meu celular ligando para o Eduard sem pensar duas vezes, fui andando enquanto esperava ele atender.

Eduard : Alo! - ele parecia estar irritado.

-Eduard eu preciso falar uma coisa pra você.

Eduard : Oque?! Len! Você de novo?!

-A Ayume eu vi ela no shopping!

-Hm... oque? -ele parecia ter se acalmado instantaneamente.

-Eu a vi e falei com ela, ela está trabalhando em uma joalheria e pelo oque ela contou ela quer vooooocê, então toma cuidado ta bom?

Eduard : Entendi, tchau. -ele sussurrou um espera e 1 minuto depois voltou a falar.- tem certeza que era ela?

-Sim, até porque eu falei com ela e não só a vi... e ela mudou muito... bem mais ou menos.

Eduard : Obrigado por me avisar.

-Foi nada, se eu souber de mais alguma coisa eu te aviso ok?

Eduard : ok, tchau.

-Tchau.

P.O.V. Eduard

~ No dia seguinte ~

Estava na sala de aula esperando o professor chegar, Emili parecia triste oque me deixava mais triste ainda, mais agora eu entrei em modo defensivo de uma forma brutal!

-Certeza mesmo?-Kaito.

-Pela sétima vez, sim era ela.-Len.

-Isso é ruim.-falei preocupado.

-É mesmo.-Len.

O professor entrou junto com uma menina estranhamente familiar, ela veio na minha direção e Len me cutucou eu o olhei e ele sinalizou com a cabeça que era ela, ou seja, código preto, fu@#$ o barraco. Ela se sentou na minha frente e se virou para me ver, o desespero subiu... e agora? oque eu faço? eu gosto da minha Emili e não da... se bem que seria mentira eu afirmar que não gosto mais dela sabe.

-Oi Ed! -ela sorriu, ah! eu me lembro desse sorriso... nos meus pesadelos e mais antigos sonhos.

-O-Oi Ayume.-Emili olhou para ela e parecia estar se lembrando dela.

-A quanto tempo em! -ela colocou a mão na minha mesa e eu pude ver o anel que eu comprei pra ela.

-V-você ainda usa ele. -forcei um sorriso.

-Bem! Vamos prestar atenção na aula certo! -ela sorriu e se virou para frente.

-Quem é ela Nii-San?-Emili sussurrou.

-Uma velha amiga.-sussurrei de volta e por sua expressão de ódio pude notar que ela se lembrou dela.

-Odeio velhas amigas.-Emili.

A cada aula que se passava o meu desespero aumentava mais e mais, quando tocou o sinal do intervalo o meu desespero triplicou, eu pretendia ficar com Kaito, Len e Gakupo, mais Emili me levou até o terraço, ela parecia estar com raiva e isso era fofo.

-E então?-ela ficou de frente para mim que estava encurralado pelas grades e pela caixa de água.

-Oque foi Emili?-sorri mais na verdade eu queria gritar.

-É ela a razão de você não fazer comigo?-"é oque?!"- Você quer ela não é?

-Emili, não diga bobagens...- eu me aproximei dela e a puxei pela cintura.- Eu te amo.

-Mentira.-ela ficou de costas para mim.

-Eu te amo mais que tudo.-a puxei colando os nossos corpos.

Ela tentou se soltar mais eu a segurei com mais força.

-Me solta ou-

-Ou oque Emili?-a olhei sério.

-Vou gritar.-Emili.

-Quer terminar comigo por um ciume idiota?-ela ficou quieta.- vou te mostrar o quanto eu te amo já que você duvida tanto de mim.- segurei os seus braços e a prendi na grade, subi os dois e os segurei apenas com a minha mão esquerda.

-Vai fazer oque? Me estuprar?!-ela olhou para baixo mais eu segurei o seu queixo e a fiz me olhar.

-Se for preciso.-dei um selinho rápido nela e ela fechou os olhos. Não queria fazer aquilo com ela, então a soltei.- Vai sai.

-Você não vai-

-Não poderia fazer isso... não conseguiria pensar em você sendo... ah... sai logo daqui.- me sentei no chão e me encostei na caixa de água, fechei os olhos e só ouvi os passos se afastando, não poderia a ver indo. Esperei ela se afastar e deixei as lagrimas saírem e fiquei em silencio.

-Não gosta que os outros vejam a sua tristeza não é?-abri os olhos e vi Ayume encostada na grade.- Como sempre você só gosta de mostrar alegria.- ela sorriu e sentou do meu lado.

-Oque você quer Ayume?

-A sua felicidade.-olhei para ela sem nenhuma emoção.- Me lembro de você me falar que em momentos tristes você se afasta das pessoas para não deixar elas tristes também ou finge estar feliz para alegrar um amigo... mais e você? Quem te deixa feliz? Ou você está triste 24 horas por dia?

-A minha alegria vem do simples fato de eu não ter perdido o meu bem mais precioso... ou vinha... sei lá.- olhamos para o céu e ficamos vendo as nuvens.- O céu é tão calmo.

-Verdade.-Ayume.- Hey, Ed!

-Oque?

-Por que terminou comigo?-Ayume.

-Mistérios da vida minha amiga, mistérios da vida.- nós dois rimos.

-É sério seu bobo! Por que?-Ayume.

-Não sei se posso te contar isso mais... é... a Emili havia falado que me ama.

-Normal.-Ayume.

-Outro tipo de amor.

-Oh! Entendi... e você fez aquilo por que também a ama?-assenti.- E você ainda me ama?-a olhei e sorri.

-Seria mentira dizer que não.-ela sorriu.

-Ah! Vamos.-ela se levantou e eu fiz o mesmo.

-Onde?

-Andar um pouco.-Ela sorriu.

-Você realmente me deixou feliz.

Saímos do terraço e fomos até o patio ficamos andando pela escola enquanto conversávamos sobre coisas aleatórias, e eu pensei que ela por perto iria ser algo ruim. Enquanto andávamos todos ficavam nos olhando e sorrindo, isso era estranho sabe? Len e Kaito nos olhavam com cara de idiota, já Gakupo ficava sorrindo, Rin, Luka e Miku sumiram depois da primeira volta na escola oque foi meio estranho, quando o sinal tocou ficamos no terraço conversando. Quando chegou a hora de ir embora Len me trouxe a minha mochila e disse que Emili estava me esperando no portão, me despedi de Ayume e fui até o portão onde Emili estava de cabeça baixa, fomos para casa em silencio, chegando em casa eu a segurei pelo braço e a puxei pela casa até o nosso quarto.

-O-Oque você vai fazer?-Emili.

-Resolver um problema grave.

-Que problema é esse?-Emili.

-Seu ciume idiota.

-Não estou com ciume.-Ela se sentou na cama e ficou de cabeça baixa.

-Eu te conheço bem Emili, e você está com ciume.-me sentei do lado dela e coloquei a minha mochila encima da cama.

-Ta bem... talvez eu esteja com ciumes... e raiva.-Emili.

-Por que está assim?

-Porque eu não quero que você fique com ela! Como no intervalo.-Emili.

-Emili...-Ela me olhou.- Vou acabar batendo em você, eu já disse que te amo e-

-E ainda ama ela não é?-Emili.

-...-fiquei quieto.

-Acho que pelo simples fato de eu ser sua irmã, o seu amor não pode ser só meu.-algumas lagrimas caíram de seus olhos assim molhando sua saia.

-Emili... meu amor é só seu.-ela me olhou com os olhos marejados.

-Prova.-Emili.

-Emili...-segurei suas mãos e entrelacei nossos dedos.-tudo que agente fez até agora foi nade sério, mais agora vai ser pela por causa de uma simples pergunta. Emili, quer namorar comigo?-sorri para ela e a mesma deixou as lagrimas rolarem por suas bochechas.

-N-Nii-San...-ela sorriu.-sim.

-Agora o meu amor é só seu.-me deitei e puxei ela a fazendo se deitar encima de mim.-eu te amo.

-Também te amo Nii-San.-ela escondeu o rosto no meu peito oque foi muito fofo.

~ 4 horas depois ~

Acordei com o som do meu celular e bela visão de Emili deitada encima de mim dormindo, mais infelizmente ela acordou, peguei o meu celular e atendi.

-Alo.-falei sonolento.

Gakupo : A festa vai começar em uma hora cara e eu quero que você seja o primeiro a chegar!

-Ok, vou me arrumar, tchau.-desliguei o celular e fiquei olhando pro teto.

-Quem era Nii-San?-Emili.

-Gakupo, ele disse para irmos pra festa.-me sentei e a puxei fazendo ela se sentar no meu colo.- Vamos tomar banho.- me levantei da cama  segurei na bunda de Emili para ela não cair a mesma me abraçou.

-Tarado.-Ela ficou corada.

-Sou mesmo.

Fomos pro banheiro e tomamos banho sem nenhuma brincadeirinha só banho mesmo e nos arrumamos, como sempre eu coloquei minha tipica camisa branca lisa com uma camisa social preta de manga curta aberta por cima, uma calça preta com uma corrente de isolamento preta no lado esquerdo que se prendia na passadeira da minha calça(costume idiota meu de andar por ai com uma corrente), um tênis preto e a minha luva, como sempre,não consigo fazer nada sem usar ela. Emili colocou uma camisa social de manga curta branca, uma saia xadrez preta e vermelha que chegava até seu joelho(ou seja a saia era curta HAHAHAHA!) e um All Star cano alto preto.

-Vamos?-sorri para ela sendo correspondido com um sorriso tímido, ela assentiu e saímos de casa, fomos a pé para casa de Gakupo já que não era tão longe.

-Nii-San, por que você usa essa luva?-Emili.

-Mistérios da vida chibi, mistérios da vida.

-Me conta! Por favor!-ela inflou as bochechas.

-A razão da luva minha pequena.-ela sorriu.-começa com a letra "A".-o sorriso dela sumiu.

-Oque ela fez na sua mão?-Emili.

-Um dia eu te mostro.-avistei a casa de Gakupo então passei meu braço pelo ombro de Emili puxando pra perto.

-P-Por que está fazendo isso Nii-San?-suas bochechas ficaram vermelhas.

-Porque nós vamos chegar la como um casal de verdade.-ela sorriu de canto. Chegando lá eu vi Gakupo no portão.

-Onde vocês estavam?!-Gakupo. ele parou um pouco e nos olhou direito.- E por que estão tão juntos?

-Em casa e não te interessa.., alguém chegou antes de nós?

-Umas mil só! Vamos entrem.-Gakupo.

Nós entramos e já tinha uma boa quantidade de pessoas, tipo umas cem só, fomos para o mesmo lugar onde ficamos com Gakupo da ultima vez, mais dessa vez só estava eu e Emili.

-O Gakupo parecia estar meio irritado não é?

-Verdade, nunca o vi assim.-Emili.

-Pra mim ele estava normal.-nos viramos e vimos Ayume se aproximando, rapidamente Emili pegou a minha mão.- Oi.

A olhei meio... desconfiado/fascinado, ela estava usando um moletom vermelho sangue e um short curto... minha visão parou ai e eu nem vi o resto. desviei o olhar para seus olhos rosas e sorri de cando.

-Oi.

-Oi.-Emili.

-Posso ficar aqui com vocês?-Ayume sorriu, eu e Emili nos olhamos e ela assentiu.

-Pode.-sorri de volta.

Após um tempo conversando Gakupo veio nos avisar que Len e Rin não viriam, Kaito e Miku haviam chegado mais sumiram em menos de 15 minutos.

-Hey Eduard!-Ayume.

-Oque foi?-Eduard.

-Posso conversar um pouco a Emili? Sabe, a sós.-Novamente eu e Emili nos olhamos.

-E então?

-Bem... eu também queria falar com ela.-Emili.

-Muito bem.-me levantei do sofá e coloquei as mãos nos bolsos.- Vou dar uma voltinha por ai.

Sai do local olhando envolta, havia chegado muita gente que eu nem pensava em conhecer, eu me sentia um pontinho preto em meio ao petróleo. Passou cerca de 20 minutos e eu voltei para a salinha aonde estávamos e me deparei com as duas abraçadas, sorri com aquilo, fui me aproximando e vi que as duas estavam vermelhas e se esfregando uma na outra, Emili me olhou e seus olhos estavam com um brilho estranho.

-N-Nii-San! E-Eu quero você!-Emili.

-O-OQUE?!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...