História Almas Gêmeas - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Leo, Ravi
Tags Leobin
Exibições 9
Palavras 1.136
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Primo psicopata


Fanfic / Fanfiction Almas Gêmeas - Capítulo 9 - Primo psicopata

Pov:Leo 

Procurei Hyuk  para me ajudar, nessa hora ajuda e sempre bem vinda. Já que sua família não sabia onde estava, e se recusava a acreditar que seu filho faria tal coisa.

Entendo sua posição,  são pais e é difícil para eles  imaginar que seu filho seja um criminoso . 

Mas Ravi não foi encontrado em lugar algum. Isso para mimera muito suspeito . 

Seus amigos também não sabia onde estava. Só  que ela havia pegado um carro de  alguém  emprestado com a desculpa de visitar uma tia doente.

 Com sorte Hyuk o conhecia e me levou ao rapaz .

  Jae Hwan era seu nome.

Jae Hwan e Ravi tinham um estranho relacionamento. Mesmo   sabendo que o loiro era obcecado pelo primo, o castanho mantia a ilusão de que o loiro podia ama-lo algum dia.

Esse acreditando nas palavras de Ravi ,  lhe emprestou o carro. Sabia o que o loiro iria fazer ,  Ravi sempre lhe contava seus planos e as vezes ken o ajudava. 

 Porém dessa vez , era diferente e ele não queria ser cúmplice daquilo.

Ravi prometeu que se nada desse certo voltaria, e eles viveriam juntos para sempre . Enchendo  o coração do pobre castanho de esperanças falsas. 

Era mais fácil ser feliz na ilusão do que viver numa realidade escondido numa  depressão amorosa.

Ao chegar a sua casa ele nos atendeu com o semblante triste.  Seus olhos estavam inchados e irritadiços.

 Típico de quem chora por,  um  amor não correspondido.

Jae Hwan disse que Ravi tinha um plano sequestrar-lo e depois leva-lo para longe. 

Hongbin longe de mim de novo ? 

Não! Isso não iria acontecer .  Eu vou te encontrar Hongbin,  eu juro!

Meu desespero crescia a passos gigantes. O que esse cara era capaz de fazer?

  Se tocar em fio de seu cabelo eu o mato! 

Me levantei rápido da cadeira , e exigi um endereço ou qualquer coisa que possa me levar ao meu Binnie . 

  Com as mãos trêmulas me passou um endereço, onde Ravi  ficaria pir um tempo.   Parecia  familiar, muito famíliar.

Flashback  de Leo 

É linda Taek !  Como a encontrou?

Heegie vasculhava curiosa os cômodos da casa de campo, onde seu noivo lhe havia levado para comemorar seu aniversário . 

Era de tijogos vermelhos e janelas brancas, havia uma chaminé e uma pequena lareira para se aquecer nas noites de frio intenso.

Ficava longe dos burburinho  da cidade . Um pequeno esconderijo romântico para dois apaixonados ficarem juntos. 

Fim de flashback . 

Não havia voltado mais ali.  Desde a morte dela, não voltou mais.

Era coincidência demais Ravi  levar-lo ali, onde passou sua  última noite de amor  com Heegie .

Não queria pensar nessas coisas, o importante agora era salvar seu pequeno das mãos desse louco psicopata . 

Ainda tinha seus olhos, tinha que revisar-los e ver se tudo estava como devido. 

Em teoria tudo estava certo, mas imaginava que ele seria a primeira pessoa que Hongbin veria .  

Sem perceber estava chegando a pequena casa.

 Tudo estava escuro e silencioso ,  apanhou um pedaço de madeira como defesa e adentrou a casa.


Dentro da casa


Seis dias, seis dias e Hongbin so queria voltar para casa e para sua família.

Queria ver também Taekwoon ,  queria dizer que o amava e pedir para nunca deixa-lo.  Queria viver esse amor que lhe fora negado em outras vidas.

Mas tudo que tinha, era banhos com toalhas humidas.  

Ravi tentou banha-lo , mas Hongbin não deixou, não queria que o vira nu. Era vergonosso demais e estava sofrendo o bastante . 

 Ao menos não estava  mais amarrado ,  seu primo o tinha soltado já que estavam em sótão e ali não tinha por onde escapar.

Hongbin descobriu que seu primo ,  estavam com sérios problemas psicológicos.

A voz carregada de ódio, lhe causava tremores e seu tato sempre o machucava.

Nesses seis dias fora vítima de seusua distúrbios mentais . 

Uma hora  seu primo lhe falava manso, com ternura e carinho .  Em outra lhe gritava, xingava ,e até o agredia fisicamente . 

Seu primo estava louco, e cada dia ficava pior.

 Estava na cama, Ravi o abraçava pela cintura com força tal que  lhe machucava . Enquanto isso o rapaz , chorava silenciosamente ,  lágrimas mornas rolavam seu suave rosto molhando a faixa que dava voltaem sua cabeça tapando os olhos.

Quando aquilo iria ter fim?

-HONGBIN ! - Uma voz conhecida para seus ouvidos respondeu a sua pergunta . 

Ravi se levantou abrupto , puxando a Binnie pelos cabelos fazendo esse se queixar pela dor.

- como nos encontrou?!-  Seu primo estava tão ou mais surpreso que ele.

Ravi não entedia,   ninguém sabia desse lugar.  Havia sonhado com ele, em uma noite em que tinha bebidos todas.

Um homem alto, de cabelos negros e olhos azuis  apareceu para si em sonho. Ele se parecia consigo.

Porém tinha um semblante mais sério e roupas muitos antigas, seus olhos transparecia um ódio fora do comum.

Ese homem ,apontou com seu longo dedo um casal que irradiava alegria e amor. Ravi sem entender, olhou naquela direção. 

Viu um casal que irradiava alegria e amor, franziu a testa reconhecido aquele casal.  Era o médico e seu primo . 

Esses estavam em uma pequena casa no meio do mato. O interior era belíssimo , decorado com móveis antigos de madeira.

O frio quase quebrava os ossos, porém aquele casal se aquecia nos braços um do outro. Dando-se calor mútuo .  

O médico não parava de beijar cada parte do jovem,  que lhe dedicava lindos sorrisosos adornandos de belas covinhas . 

"Eles não podem ficar juntos ,  Hongbin é seu .

Não deixe que nos separem dele de novo , Hongbin é  seu ou melhor nosso . 

Agora vai, vai buscar o  que nos pertence por direito, e mate esse médico de merda ! 

 Como se de um veneno  tratasse ,  Ravi fora contagiado pelas palavras de odeio daquele homem .  E desde ali não poupou esforços para ter o jovem para si.

 E se fosse preciso  matar, ele mataria. Porque  se Hongbin não fosse seu, não seria de ninguém mais e muito menos de Taekwoon.

 Neste momento passos apressados desce as escadas,  parando a seco quando se depara com tal imagem. 

Taekwoon sente seu coração falhar umas batidas e o sangue gelar em suas veias. O seu pequeno está  ali a mercê de um louco. 

O quanto sofreu esses dias?

   Seu belo rosto estava banhando em lágrimas,  o lábio inchado com sangue seco no canto, e seus delicados braços arroxeados assim como os pulsos.  A faixa nos olhos estava intacta e também muito suja.

Se preocupou por aquilo, afinal podia inflamar e colocar em risco sua recuperação.  

Porém agora sua preocupação era tira-lo dos braços daquele louco do seu primo.

Encarou Ravi por uns instantes,  não parecia estar bem. Seus olhos se moviam de um lado a outro sem quase piscar e um brilho intenso de ódio puro se instalou ali.

Ódio esse que recíproco.  


  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...