História Almas gêmeas.(Namjin) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Chanhun, Chanjin, Krissoo, Namjin, Suchenmin, Vkook, Vmin, Yoonseok
Exibições 66
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meu povo.
Eu disse que não ia demorar e olha kkkkkkkkkk
Tô meio sobrecarregada esses dias mais logo logo eu vou postar com mais frequência.

Capítulo 5 - Final de noite.


Fanfic / Fanfiction Almas gêmeas.(Namjin) - Capítulo 5 - Final de noite.

Jimin on.

- Acho que você é apaixonado pelas as minhas algemas.- disse e ele riu.                           
              - Não é pra tando. – ele falou abotoando a própria calça. – Mais não vou mentir que gosto quando você as usa, agora me leva para casa do Sehun.                                                
                - Falando em usar. – deixei bem claro nas palavras minha irritação por ele estar indo até aquele idiota.                                                                                                                             
               - Ciúmes Jiminnie?                                                                                                                   
               - Não! – menti. - Você não o conhece como eu conheço.                                                      
                - Como sabe que eu não o conheço bem. – ele falou manhoso no meu ouvido e eu quase bati o carro e ele riu.                                                                                                                   
               - Taehyung! – rosnei.                                                                                                       
               - Meu nome. – ele riu mais ainda. – Não rosne pra mim seu lobo mau criado, tio Soo não iria gostar disso.

Bufei alto e eu ficou rindo da minha cara. Essa peste me viu me transformar em lobo no ano passado, era o aniversário do meu irmão mais novo Baekhyun, eu acabei me descontrolando e ele em vez de ficar assustado com um lobo que quase 2 metros de altura na sua frente, Tae correu para perto de mim para alisar meu pelo. “ Francamente,essa criança tem um parafuso faltando na cabeça.”  Meu Omma nós viu no meu quarto e tomou um susto com a cena, pois não podemos nos revelar para humanos, a não ser que eles sejam nossos parceiros, mais Tae prometeu não contar a ninguém nem ao Jin, o que deixou meu Omma mais tranquilo, por que o Tae pode ser meio louquinho mais sempre cumpre o que promete.

- Aish! Cala boca e desce do  carro. – falei assim que estacionei na frente da casa do Sehun. “ Que tá mais para mansão pelo tamanho.”                                                                                 
              - Aí! Magoou meu sentimentos sabia. – revirei os olhos e quando ia falar outra vez ele selou meus lábios e os mordeu antes de se afastar. – Até amanhã Jiminnie.                                    
               - Por que amanhã? – Não estava gostando nada disso.                                                          
                - Por que eu vou dormir com o Hunnie Hoje. – rosnei alto e ele pegou a mochila e saio do carro correndo.                                                                                                                        
                 - Ouch!. – bati no volante do carro. – Esse garoto me tira do serio.

Jimin off.

N/A on.

Seokjin estava chocado com a aldacia do loiro a sua frente, como assim conpanhia? Ele tinha cara de prostituto por acaso, ou o homem a sua frente não tinha o visto com o uniforme do bar. Jin já tinha aguentado todo tipo de coisa do lugar onde trabalhava, cantadas tanto de homens como de mulheres, tapas na sua bunda de forma “ carinhosa” dos cliente, mais isso era o cumulo, ele não ia ser tratado daquela maneira por um loiro vestido de terno que só devia está atrás de foder com alguém, mais esse não seria ele.

  - Se quer uma “companhia” senhor Namjoon, procure em outro lugar ou olhe ao seu redor, deve ter alguém desesperado pra isso, por que comigo você não terá nada. – Jin disse com despreço cada palavra.                                                                                                           
                 - Você não entendeu. – Namjoon segurou o braço do menor e o olhou nos olhos. – Eu o quero e você sera meu.

Namjoon tentou usar seu dom de induzir as pessoas mais foi em vão, Seokjin não podia ser afetado por isso graças a Siwon, ele tinha o trazido de volta vida, mais diferente, fora ter nascido homem e não uma mulher como da última vez, sua personalidade tinha mudado um pouco, Jin não era mais tão gentil como na sua vida passada e nem tão doce, e também não era afetado tão fácil assim por poderes de um vampiro, claro que nem um dos dois sabia disso.

- E eu já disse que é melhor o senhor procurar em outro lugar. – Jin puxou seu braço do loiro. – Agora se me der licença eu tenho que voltar ao trabalho.

Namjoon olhava o menor se afastar sem entender o por que dos seus poderes não terem funcionado com ele, nunca em toda a sua vida isso avia acontecido antes, então não deixou de sorrir por não ter conseguido o moreno tão facilmente, como todo predador ele gostava de brincar com a “caça” antas de “come-la”, e ele faria isso figurativamente e literalmente com o moreno insolente, pois sentia a excitação tomar conta de si.

- Parabéns Seokjin, você despertou o monstro em mim.

N/A off.  

Sehun on.

- Podemos parar um pouco Hunnie? – Tae deitou no chão e eu senti vontade de rir.                
             - Claro, você aprende rápido.                                                                                              
              - Obrigado, eu tenho um ótimo professor. – ele falou de forma maliciosa e eu revirei os olhos. – Quando eu vou poder fazer coisas como você e o seu Appa.                                                   
                 - Fazemos acordos Tae, não iria gostar dessa vida.                                                               
              - Como pode ter certeza.

Tae mantinha aquele sorriso quadrado dele ao falar e eu tentei não rir, não que eu não gostasse do meu “ trabalho” mais não queria o envolver nisso, é uma vida solitária e não podemos ter família por assim dizer, humanos não duram muito enquanto eu posso viver eternamente. Olhei pra ele e senti a sede tomar conta de mim, eu não conheço ao certo de quem eu herdei isso, além de eu ser um bruxo sou metade vampiro, e a pele do meu aprendiz nunca me foi tão apetitosa com agora. Toquei no seu pescoço e o vi tombar a cabeça para o lado e não resisti, cravei minhas presas no seu pescoço perto da sua clavícula e apertei sua cintura com força o ouvindo gemer em resposta, eu sempre fui bem controlado então não demorei a me afastar dele que ainda sorria pra mim.

- Se estava com fome podia ter me dito logo, sabe que não me importo em lhe dar meu sangue. – ele pôs a mão no pescoço e em segundos a ferida estava sarada.                                            
             - Não gosto de te machucar. – disse levantando do chão.                                                  
             - Não machuca, já estou acostumado, fora que fico excitado toda vez que você faz isso. – ri e ele também. – Sabe, você nunca me contou que é o seu Omma.                                           
              - Eu não o conheço.                                                                                                                     
              - E você não tem  curiosidade nisso. – neguei. – Por quê?                                        
               - Se ele era um humano já deve estar morto, então não tem o por que de mexer no passado se ele não me afeta em nada no futuro. – falei e ele levantou do chão vindo me abraçar. – Tae!                                                                                                                                
                 - O quê Sehunnie…não está com saudades minhas não?

 Não é de hoje que ele me tenta, um tempo atrás nós tenhamos um certo  “ relacionamento,” mais eu me afastei quando percebi que estávamos juntos demais, não que eu não gostasse do Tae e ele é ótimo na cama, mais eu não pretendo me interessar tanto por um humano, muito menos ele sendo meu aluno.

- Achei que só estava ensinando a ele usar o poderes Sehun. – meu Appa disse entrando na sala e meu me soltei do Tae.                                                                                       
              - Não tive conclusões precipitadas, o senhor sabe como o Tae gosta de me abraçar sem necessidade.                                                                                                                          
              - Aff! Por que esse garoto é tão frio tio Siwon? – revirei os olhos e ele me mostrou a língua.                                                                                                                                                  
              - Puxou o Omma dele. – encarei o meu Appa serio e ele sorria.                                                       
               - O senhor fala como se ele estivesse aqui. – disse com despreço.                                             

               - Quanto amor no coração. – bufei e ele riu. – Não é por que você não o conhece que tem que agir como uma criança mau criada Sehun.

Meu limite tinha transbordado naquele momento, eu sempre odiei quando meu Appa me chamava de criança, eu tenho mais de um século de vida, mais pra ele eu ainda sou uma criança e isso me irrita.

- Como sempre, você consegue me tirar do serio Siwon. – sai da sala e Tae veio logo atrás de mim.

Eu não gosto de duas coisas nessa vida, uma ser chamado de criança e a outra e ele falar do meu Omma, e isso Siwon fez agora a pouco, estou começando a achar que ele gosta de me irritar.

Sehun off.

.....

Jin on.

Eu estava um cansado pra caralho, o bar tinha fechado a minutos atrás e eu estava louco para chegar em casa e deitar na minha cama.” Ai você me pergunta. Jin você não vai tomar banho antes? Eu respondo. Vou não querido, no estado que eu tô hoje assim que eu sentar na cama vou apagar geral, e não quero correr o risco de fazer isso no banheiro, o pisso e duro e eu não quero acordar com dor nas costa mais tarde. Sim mais tarde eu tenho quer trabalhar  também.”                                                                                                                      
          O caminho para a minha casa parecia ainda mais longo, já ia dar 5 da manhã e estava ficando claro, quando eu escutei um choro baixo vindo de um beco ali perto. “Ignora Jin, ignora, pode ser um latrão querendo te enganar, só anda e finge que não ouviu nada.” Eu já tinha passado do beco quando o choro da pessoa aumentou e eu não consegui me segurar, voltei e entrei no beco sujo e fedorento. “Sabe aquelas cenas de filme de terror que tem sempre um idiota que morre por ser curioso? Olha eu aqui.” Me aproximei de um garoto provavelmente um adolescente e toquei seu ombro e ele se encolheu.

- Não vou te machucar. – disse me agachando na sua frente. – Está ferido?                

 Ele levantou a cabeça e eu pude ver que sua boca estava cheia de sangue e o mesmo sorriu pra mim de uma forma que me deixou assustado, tentei levantar do chão mais o mesmo me puxou  sentando encima de mim.

 -Não lhe ensinaram a não entrar em becos com estranhos? – ele lambeu meu pescoço e eu tremi sem responder sua pergunta. - Pelo jeito não, que pena, pois você será minha segunda refeição do dia.

Fechei os olhos quem força eu sabia que seria meu fim, e gritei quando senti algo afiado tocar no meu pescoço. 


Notas Finais


Eu sei que ficou pequeno, mais o próximo será maior.
Se tiver erros me desculpem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...