História Almas Marcadas- Rap Monster BTS - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Rap Monster
Tags Mistério, Rap Monster, Romance
Visualizações 17
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo de hoje narrado pela mocinha da história 😊😊

Capítulo 3 - Meus medos



Park Jihyo


Eu acordei com a rádio dando as notícias da manhã . Aquelas de costume : assassinatos , sobre o trânsito em Seul e outras coisas.Sentei na cama meio sonolenta queria ficar na cama o dia todo infelizmente eu não posso . Pego meu celular na escrivaninha ao lado da minha cama , vejo as horas está marcando 6:30. Gosto de levantar mais cedo para dar tempo de tomar um banho, fazer minha refeição da manhã e arrumar meus livros com calma . Vejo que hoje depois da aula eu tenho uma consulta com meu psicólogo e logo mais tenho uma aula de reforço de matemática . Eu tenho que marcar tudo na agenda do celular porque eu sempre esqueço desses compromissos chatos.


Pego uma toalha limpa de dentro do meu guarda roupa e vou para o banheiro , me olho no espelho e vejo que meu cabelo não está tão ruim , vou ir com ele solto . Vou até o chuveiro ligo ele no máximo e na água quente . Fico ali por uns 10 a 20 minutos . 


Saio do banho e vou procurar meu uniforme , como hoje está quente não há necessidade de colocar um  bleise . Pego a blusa de mangas longas e a saia , me visto e vejo que está faltando alguma coisa . Lógico a gravata eu odeio usar esse negócio , coisa mais chata me aperta e me sinto sufocada. Então eu sempre coloco em volta do pescoço sem fazer o nó . Só faço o nó quando chego na escola. 


Coloco meu all star vermelho de cano longo sempre vou com ele , porque foi um presente de uma pessoa muito especial que me ajudou a passar por cima desse meu problema . Ninguém sabe o que é apenas meus pais , se as outras pessoas souberem vou ser tratada como coitada e sempre vai ter gente falando.


Depois de pronta arrumo meus livros coloco dentro da minha mochila que tem o formato de um gato , eu amo gatos eu tenho um o Zoe falando nisso ele deve ter dormido novamente fora de casa .


Desço as escadas de casa que parecem nunca ter um fim. Nunca entendi a razão  de uma casa tão grande sendo que mora apenas três pessoas . Acho um verdadeiro exagero dos meus pais . 


Entro na sala de jantar não tem ninguém além de mim, então eu ando até a cozinha onde a Senhora Lee está colocando a mesa do café da manhã ,ela é bem carismática ela trabalha aqui em casa desde que eu tinha 6 anos , eu fico mais com ela do que com meus pais. 
Quando ela me vê o sorriso dela aparece no rosto e começa a falar com a voz doce e cheia de ternura:
- Jihyo , minha flor de lótus seus pais saíram mais cedo e vão tomar café na empresa . Então eu coloquei a mesa de café da manhã aqui na cozinha , para você não ficar sozinha . —Ela disse me puxando e fazendo eu sentar na mesa.
- Obrigada senhora Lee , fico feliz por tudo isso . Obrigada mesmo .— Eu disse com um sorriso no rosto.
- Minha flor de lótus , você sabe que eu sempre vou estar aqui ao seu lado . —Ela fala se sentando ao meu lado .

Engraçado ela me chama de flor de lótus desde que uma tragédia aconteceu comigo. Ela diz que quando a flor de lótus brota , antes disso todo o seu processo é feito na lama um lugar não agradável , mas no final de todo o seu processo ela vira uma das flores mais belas , cheia de pureza e com um grande valor.


Ela diz isso por conta de tudo que eu enfrentei nesses poucos anos de vida , um problema que vou ter que carregar por toda minha vida , o qual eu tive que conviver. O meu maior medo é deixar ele dominar minha vida , acabar com meus sonhos e me tirar a vontade de viver. Será que algum dia eu irei ser feliz , sem me preocupar com esse tanto de problemas?
- Agora tome seu café , antes que você se atrase para aula. —A senhora Lee levantou da cadeira e foi arrumar a coisas da cozinha . Observei o quanto ela é ágil nas atividades domésticas com a idade que ela tem . Ela nunca teve filhos ou marido , a única família que ela tem é um sobrinho que mora fora do país. Sempre que a vi foi com a minha família em todos momentos que passamos juntos ela sempre esteve .


Termino o meu café da manhã , e vou andando para a escola que não é muito longe de casa. Faço o mesmo trajeto , passo pela praça com as árvores com flores rosas e brancas , esbarro em algumas pessoas e peço desculpa , depois de percorrer o calçadão do parque, entro em uma rua onde tem prédios  de residências e pequenos escritórios. Depois de sair dessa rua passo em uma avenida e atravesso do outro lado e já avisto a escola. Chego do lado lateral paro nas escadas olho para a porta , quando alguém me alerta que minha mochila está aberta , vejo se está tudo dentro dela fecho o zíper e olho para frente vejo o meu colega de turma Kim Namjoon , ele sempre esteve em primeiro lugar no ranking de notas e eu em segundo .

Acho estranho ele me olha e acena com a cabeça e fica vermelho, aceno de volta.Sempre achei que o Kim Namjoon me odiasse ou algo do tipo , porque todas as vezes que ele me olhava era com certo olhar de desprezo , não sei o que eu fiz para ele, mas não me importo é o último ano e provavelmente nunca mais eu o verei .  


Entrei na escola , com seus corredores enormes e várias fileiras de armários tanto do lado esquerdo e direito .Vou até meu armário pego os livros da primeira aula e minha bolsa de caneta, guardo minha mochila e vou andando até o segundo corredor , onde ficava todas as salas de terceiro ano . Entro na segunda sala do lado direito do corredor , sento na quarta fileira na primeira carteira . 


Espero a aula começar , as pessoas entram sorrindo falando alto até o sinal tocar e todos ficam calados . O Sr. Min entra na sala e começa a falar de coisas que na verdade eu nem prestei atenção , só prestei atenção na hora que ele explicou sobre o trabalho em dupla que era para ser entregue no final do semestre .

Ele começa a falar os nomes das duplas e o que cada uma iria fazer . Eu particularmente gostei do trabalho bem tranquilo , pois assim eu não vou precisar forçar meu cérebro . O Sr. Min falou a próxima dupla e eu me espantei :
-Kim Namjoon e Park Jihyo.  

Meu Deus como o Sr. Min faz isso ? Eu tenho certeza que o Kim me odeia, com certeza esse trabalho não vai ser fácil . O que me resta ? Me esforçar ao máximo e ficar calada se ele me disser algo ruim. 


Todas as aulas se passaram e eu não prestei atenção em nenhuma , fiquei pensando em como iria chamar o Kim Namjoon para discutir sobre o trabalho . 


O sinal toca e penso em falar agora com o Kim , quando me levanto para ir no lugar dele ele saí que nem um foguete  então eu penso deixa para amanhã .


Pego minhas coisas do armário , quando eu recebo a mensagem da  mamãe dizendo que está vindo me buscar para irmos à consulta juntas. Fico feliz que nessa consulta ela venha comigo .


Estou saindo da escola quando me surpreendo com uma voz masculina , era o Kim Namjoon
-Oi Park Jihyo. —Ele me cumprimentou com um sorriso no rosto e eu retribuir . Tentei retribuir com um sorriso senti que ele saiu tímido .
- Oi Kim Namjoon , bem que eu estava pensado em conversar com você sobre o trabalho . —Eu falei tentando mostrar minha simpatia , que não sei se deu muito certo.
- Sim eu também queria  conversar com você .
- Então você pode chegar aqui amanhã um pouco mais cedo? aí nós poderemos discutir sobre o trabalho . Eu tinha que marcar para amanhã porque eu acabei de ver minha mãe e com certeza estávamos atrasadas. —Dei um sorriso para quebrar o gelo.
- Claro que posso . Ponto de encontro na biblioteca ? —Ele disse com sorriso no rosto e eu conseguir enxergar claramente suas covinhas.
- Sim , até amanhã . Tchau! Eu disse e saí correndo para o carro da mamãe antes de abrir a porta eu dei um tchau para ele que estava me observado.


Entrei no carro e a primeira coisa que mamãe falou foi:
- Oi filha , quem era aquele rapaz que você estava conversando ?— Minha mãe falou com um sorriso enorme no rosto.
-  Meu colega de classe o nome dele é Kim Namjoon , vamos ter que fazer um trabalho voluntário durante dois meses juntos . Todo final de semana vamos trabalhar em um orfanato e depois disso vamos fazer um relatório e entregar no final do semestre . Já fui direta ao ponto para minha mãe não achar que estou de namorados por aí .
- Nossa filha essa notícia é ótima. Sabe que você vai fazer um amigo, não é mesmo? —Ela disse tão empolgada. 
- Acho que não mãe , ele nunca conversou comigo não vai ser agora que ele vai virá meu amigo . —Eu disse encarado a luz do sinal que estava vermelho.
- Filha escuta o que estou dizendo, você é maravilhosa qualquer um quer ter  uma amiga como você, seja confiante . —Ela falou tão feliz . E eu entendia dela está tão empolgada afinal desde da tragédia que me aconteceu , fiquei afastada das pessoas e perdi muitos amigos e depois não consegui fazer mais nenhum.
Quando o Kim Namjoon falou comigo não foi tão ruim.Talvez possa ser legal trabalhar com ele. Em nenhum momento da conversa ele me tratou mau , isso já é um bom começo .
Encosto minha cabeça na janela do carro e adormeço.
 


Notas Finais


Esperam que tenham gostado, dêem suas opiniões se devo continuar ou mudar algumas coisas, podem falar. Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...