História Alone - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Simón
Tags Drama, Romance, Simbar
Exibições 125
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


;)

Capítulo 46 - Arrependida.


Fanfic / Fanfiction Alone - Capítulo 46 - Arrependida.

Arrependimento. Era só o que sentia.

*

Depois de falar com os meninos, fiquei com raiva. Só pensava em Simón desde que cheguei e ele lá, já me esquecendo.

Procuro o número do garoto que havia falado a pouco tempo atrás. Como era o nome dele mesmo? Suspiro, não importava. Ligo e marco de sairmos para uma festa qualquer.

- Boa tarde. – sorriu Alelí abrindo a porta e se jogando na cama. – O que foi? – perguntou me encarando.

- Tá livre hoje à noite?

- Sempre! – ela deu uma gargalhada. – Essa sua cara de santa nunca me enganou.

Dessa forma, me arrumei e mais tarde fui para a festa com ela. Encontrei o garoto lá, aliás, Rafael seu nome, e me diverti bastante, pelo que lembro.

Quando acordei, veio o arrependimento.

Me levantei no dormitório, por sorte. Estava um pouco zonza, com enxaqueca, fora isso, tudo bem, ou pelo menos, até Alelí acordar.

- Você é muito mais legal do que eu imaginava. Deveria ficar bêbada mais vezes. – falou se sentando na cama e pegando o celular.

- Fiz muita besteira? – questionei tomando um pouco de água.

- Não, relaxa. – dá de ombros prestando atenção no celular. – Olha só, aquele gatinho de ontem já postou umas fotos com você.

- Quem? Rafael!?

- Deve ser. Ainda não entendo como conseguiu deixar os garotos aos seus pés em tão pouco tempo. Acabou de chegar e já ficou com esse tal de Rafael.

- Eu fiquei com ele!? – praticamente cuspo a água. – Disse que eu não tinha feito nenhuma besteira!

- Quem disse que beijar é crime? Ou cantar no karaokê e subir nas mesas?

- Eu fiz o que!?

- Pois é. – Alelí gargalha. – Acho que deve ligar para esse garoto e agradecer por só postar as fotos decentes. Imagina se tivesse fotos de você dançando bêbada? Seria um sucesso.

- Para de rir da minha desgraça! – disse irritada pegando o celular. Boto as mãos na cabeça e foi nesse momento que o arrependimento bateu.

Não, não era nada de muito grave. Mas havia de tudo um pouco, eu sorrindo, dançando e beijando. Não queria que essas fotos fossem parar nas mãos de Simón, não mesmo.

*

- Não seu imbecil! Quero que exclua agora! – falava com Rafael. Estávamos no pátio do colégio discutindo sobre as fotos.

- Não pode me obrigar. – reclama. – Além disso, já foi bastante compartilhada, não adiantaria muito eu excluir.

- Você não me marcou nas fotos, né?

- Foi a primeira coisa que fiz antes de compartilhar. – sorri irônico.

- Então, todos meus amigos poderão ver isso!?

- Era essa a intenção.

- Olha, sem querer ofender, – continuo irritada. – mas você é a pessoa que eu mais desprezo no mundo.

- Foi você que me chamou para a festa, não me culpe por nada!

- Tarde demais, já estou te culpando.

- Relaxa, essas fotos não vão te prejudicar no intercâmbio. – ele dá de ombros.

- Não é com o intercâmbio que estou preocupada.

- Então o que é? – me encara e ergue uma sobrancelhas. – Mas é claro, como não percebi isso antes. Você tem namorado, não tem?

- Não.

- Ué, então qual é o problema?

- Eu ainda gosto do meu ex-namorado... – cruzo os braços.

- E se ele ver as fotos, não vai mais querer saber de você, certo?

- Na verdade, acho que ele já me esqueceu. – confesso.

- O que!? Que tipo de maluco te esqueceria? Aliás, que tipo de cara terminaria com você?

- Não precisa encher minha bola, ainda te odeio. – reviro os olhos.

- Se quiser, eu posso comentar “Amigos para sempre” na foto. – sorri ignorando meu último comentário.

- Como você me irrita... – suspiro.

- Seu namorado também te irritava?

- Bastante. – penso.

- Viu só, já tenho o perfil, talvez possa me tornar seu namorado também. – comenta.

- Com toda certeza não! Só sinto desprezo por você, mas eu amo Simón.

- Simón? É argentino também? – questiona.

- Mexicano.

- Já vi que realmente não há como competir, está apaixonada.

Sorrio e ouço meu celular tocando, atendo-o. Era Luna.

- Oi!

- Ámbar! Que saudades!

- Como vai aí? – pergunto.

- Aah, vai tudo meio sem graça sem vocês... – comenta desanimada. – Mas pelo jeito, aí tá uma diversão que só.

- Como assim?

- Na verdade, iria te ligar só a noite, mas não pude deixar de ver aquelas fotos e...

- Pois é... – olho Rafael rindo na minha frente. – Não estava muito... ciente do que eu fazia, juro.

- Ámbar, pelo amor de Deus! Não comece a beber, fumar e outras coisas, sei muito bem que você é capaz disso!

- Luna..., e Simón, como está?

- Bem.

- Ele viu as fotos? – insisto na assunto.

- Viu.

- E como reagiu?

- Normal, não sei, não vi. – diz.

- Como assim Luna!? – comento nervosa. – Por que ninguém me fala muito do Simón?

- Ele reagiu como deveria reagir, normal.

- E porque ele deveria reagir assim? – estranho.

- Você não sabe Ámbar? – continua ela. – Simón está ficando com Valéria, não é só você que tira fotos com outras pessoas...

- Estão namorando?

- Não sei se está tão sério assim, mas é algo parecido. – responde.

- Outra hora ligo pra você, tchau!

- Ok, tch...

Desligo a ligação imediatamente. Entro no perfil de Simón e vejo algumas fotos dele com Valéria no Roller, no Blake, na pizzaria...

- Ar, preciso de ar. – penso alto notando que Rafael ainda continuava do meu lado.

- Vamos lá fora então.

Caminhamos até lá e vejo Alelí conversando no gramado, ela me olha e vem em minha direção.

- Tudo bem loira?

- Tudo. – forço um sorriso. – Esse é Rafael. – aponto para o garoto.

- Prazer. – sorri ele.

- Oi. – ela acena. – O que aconteceu com ela? Está mais branca do que o normal.

- Descobriu que o ex está ficando com outra garota também. – responde.

- Ai amiga, supera, é só um ex-namorado. Não é tão importante assim. – diz tirando um cigarro do bolso.

- É importante quando é a única pessoa que tenho. – dou de ombros.

- Tem seus pais também, aposto que estão orgulhosos por você ter ganho a bolsa. – comenta Rafael.

- Meu pai está morto. – pego o cigarro de Alelí. – Quanto a minha mãe, se encontra-la, por favor, me mantenha longe dela. – acendo-o e coloco na boca.

.


Notas Finais


J.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...