História Alone Or Together? - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Avril Lavigne, Ed Sheeran, Josh Devine, One Direction, Shawn Mendes, Taylor Momsen
Personagens Avril Lavigne, Ed Sheeran, Harry Styles, Josh Devine, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Hemmings, Michael Clifford, Niall Horan, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Momsen, Zayn Malik
Tags Harry!bottom, Larry, Liambottom, Lottie And Gemma, Louis!tops, Muke, Ned, Niall!bottom, Nosh, Tavril, Zayntops, Ziam
Exibições 166
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu sei o que eu disse, mas ai eu lembrei que tinha feito - eu tava muito inspirada nesse dia - 2 capitulos, então eu pensei "A minha mãe saiu de casa, meu pai só dorme, o que me impede de lançar esses dois capitulos rapidinho? O que dois minutos - no maximo - podem fazer, me deixar cega? Não.", então aqui estou eu, dando dois capitulos pra vocês para que não sofram com 10 dias sem.

Capítulo 10 - Chapter Nine: Suicide?!


Fanfic / Fanfiction Alone Or Together? - Capítulo 10 - Chapter Nine: Suicide?!

POV Gemma Styles

Entrei no meu quarto e procurei o nome do homem do caminhão em que Harry se jogou na frente; eu havia pedido o nome dele porque queria que ele me explicasse como havia acontecido o acidente.

Procurei e depois de cinco horas encontro um papelzinho azul escrito "Steve XXXX-XXXX" - só podia ser o tal caminhoneiro. Peguei o telefone e sem pensar duas vezes liguei pra ele:

"-Alô?"

- Alô, Senhor Steve, sou eu, Gemma Styles.

"-Você de novo, minha jovem? Eu já disse tudo que aconteceu!"

- Não é isso, eu preciso que me faça um favor.

"-Qual?"

- Lembra que o Senhor disse que depois que o meu irmãozinho foi atropelado, um garoto que parecia ter a idade dele tentou o ajudar?

"-Sim, mas e daí?"

- Você se lembra dele?

"-Sim, um pouco. Por que?"

- Acho que ele pode me ajudar a descobri sobre o acidente do meu irmão. Só preciso das características dele.

"-Bem, ele tinha cabelo castanho, olhos azuis e... É só disso que eu me lembro, não deu pra ficar observando muito. Depois que o teu irmão desmaio no chão, ele saiu correndo chorando."

- Isso é o suficiente. É que ele pode ser um dos amiguinhos do meu irmão. Se eu souber as características, eu posso saber de qual deles.

"-Isso é bom, minha jovem. Agora tchau, eu vou voltar pra minha soneca."

- Oh, Tchau, desculpa por atrapalhar.

Ele desliga e eu corro para o quarto de Harry.

- Um garoto de cabelos castanhos e olhos azuis, né?

A minha ultima esperança é que Harry tivesse uma foto, mas eu não tinha muitas esperanças disso. Eu me lembro de um garotinho assim, ele parecia a sombra do Harry, estava sempre atrás dele. O papai não gostava dele e por isso nem fez questão de saber seu nome, não deixou nem eu saber qual era. Quando ele soube que Harry havia perdido a memória, aquele canalha fez questão de queimar as fotos em que Harry estava com o garoto. Seria um milagre se eu achasse uma foto e um milagre é a única coisa que eu preciso agora.

Esse tal garoto era muito apegado ao Harry, eles eram muito fofos juntos. Uma vez, eu fugi de casa e fui atrás do Harry, ele me apresentou ao garoto, mas não me disse o nome dele. Disse que se eu soubesse do nome dele, eu poderia falar pro papai e ele faria mal ao menino.

O Harry estava sempre sentado no colo do menino, o menino ficava abraçando a cintura de Harry e ficava dizendo "Hazz é meu, Gems. Meu Curly!".

II

- Desculpa, garotinho, o Harry é meu... – eu disse e peguei Harry dos braços do gurizinho que logo se levantou e me olhou pidão, com olhos levemente marejados.

- Gems, se o Hazz é teu, você pode me fazer um favor?

- Qual?

- Me dá ele. - estendeu os bracinhos na direção de Harry, que estava nos meus braços agora - Eu amo o Hazz. Não posso ficar sem ele.

Awn... Que fofura!

O Harry logo pulou dos meus braços e disse:

- Não se preocupe, Boo Bear. – esse era o apelido que Harry o chamava para não dizer o seu nome – O Harry é seu. – eles começaram a se abraçar.

O moleque de olhos azuis disse:

- Prometo que vou sempre cuidar de ti, Hazz.

- Também vou cuidar de ti, Boo Bear.

Harry o soltou e deposito um beijo na bochecha do garotinho, que corou ao sentir os lábios de Harry em sua bochecha.

- Esqueci de dizer, eu também te amo, Boo Bear. – Harry sorriu envergonhado.

- Gems. – o moleque me chamou.

- O que? – pergunto.

- Deixa o Hazz casar comigo?

Eu ri baixo e assenti. Ambos sorriram, o de olhos azuis de sentou novamente no chão e Harry sentou no seu colo, sentindo os braços do outro em sua cintura o puxando contra seu corpo.

- Prometo que vou te fazer muito feliz, meu Curly.

II

Aquela era definitivamente a cena mais fofa que eu já vi na minha vida. Dava pra ver como ele amava o Harry, um amor tão inocente e fofo. Se ele não sabe o que aconteceu, ninguém mais sabe.

O medico disse que talvez o Harry nunca mais lembre de antes dos nove anos, já que já se passaram mais de nove anos que aquilo aconteceu e o máximo que Harry trouxe a tona foram pequenos momentos que não são mais que fragmentos sem importância.

Todavia, eu tenho certeza que aquele guri que amava tanto o Harry possa fazer ele se lembra de tudo.

Eu só espero.

POV Niall Horan

- Harry, qual o problema? Abre a porta, a gente já sabe o que o Louis fez.

- Eu quero ficar... Sozinho, Niall... – sua voz saia embarganhada pelo choro.

- Por favor, Hazz... – Liam insistia comigo.

Preferimos tentar fazer com que ele abrisse para mim, não o obrigar a me deixar a entrar.

- Já disse...

- Você pode dormir comigo, Nini... – disse Josh e eu suspirei.

- Parece que terei que fazer mesmo isso, Josh...

- Vamos?

- Sim, Tchau, Hazz. Vem, Boliam.

No final, eu dormi com Josh. Avril e Taylor passaram a noite fora. Liam com Zayn e Louis ficou sozinho assim como Harry.

POV Harry Styles

Me pergunto porquê dói tanto. Eu já ouvi xingamentos piores vindos de Louis, por que só agora começou a doer tanto assim o meu peito? Talvez porque agora eu tenho consciência que amo ele.

Sentimento idiota que só serve pra fazer as pessoas sofrerem.

Niall tinha desistido de abrir a porta. Meu peito estava doendo demais. Eu não ia me matar por Louis, ele não merecia sentir o gostinho de me ver morrer por ele, mas eu precisa descontar a minha dor em algo.

Peguei uma faca que eu guardava debaixo da cama, levantei a manga do meu moletom, observei as continuas marcas que já haviam ali. Só pra relembrar um pouco, levantei a outra manga e encontrei mais marcas. Puxei a minha calça e encontrei ainda mais marcas de cortes. Louis não havia visto antes porque as marcas da perna eu faço de modo que eu saiba que as pessoas não encontrariam tão rápido.

Eu sabia que, por exemplo, se fosse verão eu não ia andar de calça só pra esconder as marcas, então fiz atrás da perna, onde ninguém iria reparar. As dos braços, eu não pensei no que as pessoas iriam pensar se as encontrassem, mas não tem importância. Por causa do Niall, todos já sabem, só não sabem as que ficam nas pernas.

Aquela era a única forma que eu encontrei de esquecer a dor que Louis me faz sentir. Já foram tantas marcas que já nem doía tanto. Levantei novamente a manga direita do moletom e procurei um lugar onde já não tivesse marcas e só encontrei o pulso, então seria ali mesmo.

Fiz um corte no meu pulso direito, mas um não seria suficiente para que minha dor passasse, então fiz mais.

Alguém havia batido na porta e eu jurava que era Niall, então abaixei a manga do moletom. Sangue escorria do meu pulso, mas eu não me importava se Niall fosse ver.

Abri a porta e me deparei com Louis.

- O que você quer, Tomlinson? – manti a minha voz firme e fria, agradecendo mentalmente que ele nem tenha percebido o sangue que escorria do pulso e formava uma pequena poça no chão.

- Eu queria me desculpa com você, Harold. Eu sei que fiz burrada, me perdoe.

- Está perdoado, Tomlinson, agora vai embora.

Peguei a porta e a fechei com força, logo me virei, mas Louis abriu a porta e segurou o meu pulso – logo o pulso que eu havia me cortado, me fazendo gemer de dor.

- Hã? – ele percebeu que estava doendo, mas que nem tinha apertado forte o pulso, então abaixou o olhar para o pulso que ainda segurava – H-Harry, v-voc-cê...

Puxei o meu braço fazendo-o soltar o mesmo.

- Não te interessa.

- Me interessa sim. – dessa vez, ele pegou o meu braço e puxou a manga pra cima, se assustando com as milhares de marcas, mas continuou a procurar mais, puxou a outra manga. Se abaixou e puxou pra cima a manga da calça - A culpa é minha , né? – recuei pra trás, batendo as costas na parede  – A culpa é minha dessas marcas, Harry?! Me responda!

- A maioria. As dos braços são sim culpa sua, também as da perna esquerda. As da direita... Eu não lembro... Faz parte das... – pensei em não terminar as frases, pois aquilo não importava a ele, mas ele mesmo a completou.

- Das memórias que perdeu?

Como ele sabia?

- Como tu sabe?

- A sua irmã, Gemma, contou pra todos do grupo.

- Droga, a Gemma tinha que fazer isso?

- Harry, por quê? Por que se machuca? Por que destrói o seu próprio corpo?

- Dói! Dói demais, Louis! – gritei, enquanto lágrimas caiam do meu rosto – Você me machuca, as suas palavras me machucam! Machucam tanto que me deixaram sem saída! Eu queria acabar com aquela dor! E o que melhor que combater dor contra dor?!

- Harry...

- A culpa é sua, Louis! Você me destruiu! – em um movimento ágil, peguei a lamina que estava na cama e apontei para o meu próprio pescoço – Que tal eu acabar com essa dor de uma vez por todas, Louis?

- Harry... O que pensa em fazer?

- Acabar com isso... Acabar com a vida do tal Nerd Inútil que não serve pra nada!

- Para com isso!

Que se foda o que eu disse mais cedo sobre não morrer para o Louis, mas já voltava a doer. Eu sou apenas um Nerd Inutil, não tenho nenhuma importância no mundo... Talvez, o mundo fosse um lugar melhor sem pessoas como eu...


Notas Finais


Já vem outro capitulo, calma...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...