História Alpha Beta And Ômega - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Konan, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pein, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Abo, Gaasaku, Hentai, Kiba, Naruhina, Naruto, Nejiten, Nudez, Saino, Sasosaku, Sasuhina, Sobrenatural, Vampiros
Exibições 104
Palavras 2.890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oin....
Boa leitura, ignora os erros que passam despercebidos....
Nos vemos lá em baixo....

Capítulo 16 - Fumaça, Lágrimas e Escuridão


Capítulo Dezesseis

|Konoha  08:30 da manhã  Mansão dos Vampiros |

Preocupado se encontrava Itachi, havia descoberto recentemente outro clã de vampiros nas proximidades de Konoha e talvez aquilo fosse um problema. Ou talvez estivesse se preocupando atoa porém tinha de pensar em muitas coisas como, Tobi e Kakuzu que estavam sumidos a um tempo, uma matilha de lobos que pode ser considerada um perigo para si estuda na mesma escola em que matriculou os outros membros do clã e somente isso em geral era o que mais lhe preocupava.

Suspirou se erguendo da cadeira ao mesmo tempo em que deixava os papéis em que noutra hora analisava encima da mesa, seguindo para a grande janela que ficava próxima a sua mesa e logo tratou de se escorar ali mesmo observando a paisagem do outro lado do vidro. O céu estava escuro e grandes tempestades viriam a seguir, podia sentir isso, o inverno em Konoha só estava começando e não de um bom modo, sentia que algo não muito agradável estava a de aproximar e tinha a obrigação de se preparar, afinal ainda era o líder de um clã e tinha que se preparar de todas as maneiras, protegendo não a si próprio mas também a todos, era seu dever.

De repente as grandes janelas se abriram com um forte vento e só não se chocaram a parede, quebrando o vidro em milhares dr pedacinhos pois o moreno foi mais rápido e segurou em ambas os lados da janela impedindo assim que se quebrasse algo. Itachi inspirou fundo, sentia um aroma diferente que era carregado pela brisa, aroma este que nunca havia sentido antes e estranhou mais ainda ao constatar que o mesmo vinha de algum ponto da floresta que rodeava sua casa. Então sem mais delongas, movido pela curiosidade e instinto se comunicou telepaticamente com Kakashi - o único que se encontrava em casa no momento - e o informou que sairia a um curto passeio, não esperou uma resposta e logo pulou a janela pousando suavemente do outro lado, ao solo úmido.

Com sua calma costumeira, seguiu o diferente aroma em seus ágeis e rápidos passos que eram graças aos poderes sobrenaturais que tinha, seus passos eram suaves e leves nunca deixando marcas por onde passava, sempre fora assim, calmo, misterioso, imprevisível e difícil de se localizar.

Idéias se passavam a sua mente, milhares na verdade, seu cérebro avançado de algum modo tentava identificar o cheiro e a todo momento o vampiro criava teorias que logo eram descartadas, do mesmo modo que uma bela arte efêmera.

Itachi parou sobre um galho de alguma grande árvore de que espécie era totalmente irrelevante para si no momento, virou-se para todos os lados e o cheiro parecia vir de todas as direções, franzindo o cenho fechou os olhos se concentrando somente no aroma que lhe era agradável e nos sons a sua volta, ouvia o cantar e o bater dr asas dos pássaros, zumbidos de insetos, farfalhar das folhas das árvores porém o cheiro continuava a vir de todas as direções e nada, nenhum som parecia diferente. Irritado com o fracasso na busca de algo que indicasse qual direção seguir, pegou a primeira direção a sua frente seguindo ainda mais rápido de encontro ao cheiro, agora o inspirando mais afim, era agradável para si porém algo no aroma o dava uma sensação de repulsa.

Parou sobre outro galho, este sendo mais extenso o que o permitia se aproximar mais do cheiro e afastou alguma finos galhos da frente com a mão para observar a "fonte" do cheiro e se surpreendeu, eram montes e montes de corpos, espalhados em pilhas que lhe recordava pilhas de lixos porém eram corpos ali, crianças, recém nascidos, idosos, adolescentes, adultos, corpos de pessoas de todas as idades se encontravam espalhados e empilhados por uma parte da reserva onde não havia muitas árvores. O moreno notou também o sangue, havia por todo lado e o que despertou ainda mais sua curiosidade foi algo que aparentava sair dos corpos, era como uma fumaça, fumaça essa de coloração roxa. Inalou mais profundamente e identificou o cheiro sendo dos corpos aparentemente podres, com o agradável aroma daquela estranha fumaça roxa que era visível a olhos até mesmo humanos, aquilo quase que instantaneamente lhe lembrou uma fogueira, uma fogueira que com o tempo parecia apagar lentamente.

  — Mais o que será isto? — Se Indagou em um murmuro baixo, observando com seu semblante calmo e um tanto neutro tudo ao seu redor.

Então, ainda mais rápido que antes Itachi se virou e praticamente de teletransportou para as outras direções que também sentiu o aroma agradável constatando que, em todas haviam a mesma coisa, era a mesma cena; corpos espalhados e empilhados com a estranha fumaça roxa saindo dos mesmos além do odor podre dos corpos. Desceu do galho de outra árvore aleatória agora com o destina a uma das pilhas de humanos, se agachou ali mesmo e observou melhor os corpos, todos tinham as peles enrugadas porém não era como a de um idoso e se assemelhavam mais a uma fruta podre, os olhos de muitos se encontravam abertos e eram opacos mas aos olhos do vampiro além de opacos tinham certo pavor estampados, através da íris. Olhou para baixo observando seus sapatos sujos de terra que se encontrava vermelha pela quantidade de sangue que ainda transbordava das pilhas de corpos, resolvendo assim, por curiosidade, erguer um de seus pés e sem muito esforço pela boa visão avistou que alguns vermes tentavam furar a sola de seu sapato enquanto outros tentavam escalar os mesmos pelos lados, confuso se abaixou ainda envolvendo sua mão esquerda com uma chama em um tom vermelho escuro e tocou com o indicador um dos vermes, o mesmo rapidamente passou a se contorcer e murchar  do mesmo modo que as pessoas. Mas algo intrigante chama a atenção do vampiro, a chama antes que era vermelho escura passa a se tornar um azul fluorescente quase beirando ao branco e assim que o verme para de se mecher, a chama se apagou e a mesma fumaça passou a sair do pequeno corpo, agora sem vida.

Um trovão cortou os céus e Itachi olhou para cima, se ergueu e envolveu todo seu corpo com a mesma chama vermelho ao sentir que alguns vermes haviam escalados seus sapatos e logo que eles passaram a se contorcer e queimar, tratou de deixar o local com uma sensação ruim que atormentou seus pensamentos por toda a manhã. Ao chegar novamente em casa tratou de limpar seus sapatos, ele aguardaria até que todos estivessem em casa, enquanto isso recorrer-ia a Kakashi para o ajudar a encontrar algo com relação ao que viu anteriormente.

  — Kakashi!! — O chamou e em instantes o mesmo já se encontrava ao seu lado.

  — Sim? — Indagou com uma de suas sombrancelhas erguidas.

  — Quero que procure em todos os livros da biblioteca sobre uma fumaça roxa que pode sair sobre corpos mundanos. — Falou rapidamente sem pensar muito bem nas palavras que soaram um tanto sem nexo para o mais velho. — Sem perguntas por agora, esclareço tudo depois. — Afirmando com a cabeça Kakashi logo seguiu para a biblioteca junto a Itachi, para que procurassem em livros e bom, aquilo seria uma longa e cansativa tarefa.

Assim que chegaram a grande sala cheia de estantes igualmente grandes cada um seguiu um rumo, enquanto Itachi se sentava na mesa e iniciava a busca em sites de internet, Kakashi usava de sua velocidade de leitura e seus poderes para ler os livros. E assim se passou todo o resto de manhã que tinham, procurando em todos os lugares possíveis algo relacionado ou parcialmente parecidos até que se cansaram e logo já estavam frente a frente suspirando de modo cansado.

  — Itachi, não há nada na biblioteca que site fumaça roxa saindo de corpos mundanos. Não poderia me explicar mais detalhadamente o que você viu? Talvez assim seje mais fácil a procura. — Propôs Kakashi já cansado, suas vistas doíam e seu corpo reclamava da energia consumida, além de estar curioso, afinal, o que especificamente Itachi havia visto em sua curta caminha na reserva?

  — É melhor esperar os outros chegarem, assim direi só uma vez. — Respondeu simplista se sentando também cansado, suas vistas doíam por ficar tempo de mais no notebook e resolveu sentar-se em uma das poltronas.

  — Certo, eles já devem estar por chegar. — Concordou sentando-se ao lado do moreno. — Ah, ligaram da escola avisando que Sasuke foi transferido de turma. — Informou tranquilamente, observando de relance Itachi franzir o cenho.

  — Por que? — Indagou confuso ouvindo um suspiro do mais velho.

  — Parece que ele ofendeu um humano e para que o garoto não fizesse qualquer ocorrência sujando a ficha de Sasuke, e para não ser expulso também a vice diretora achou melhor ele ser transferido de sala.

  — Foi algo tão grave assim? — Indagou calmo, apoiando o queixo sobre suas mãos entrelaçadas.

  — Aparentemente sim. — O moreno suspirou com a resposta.

  — Acha que devo fazer algo a respeito? — Perguntou Itachi vendo o mais velho dar de ombros.

  — Ela já não é mais uma criança que precisa de seus cuidados Itachi. Deixe que erre, e também pague por seus erros. — Ditou com a voz serena. — É assim que aprendemos. É assim que ele deve aprender e se tornar alguém firme, responsável e digo de nosso clã afinal, ele não tem mais uma mãe para passar a mão na cabeça e sim um grupo disposto a lhe dar todo o conhecimento para que ele se torne alguém sabio e forte. — Rodou os olhos por toda a grande biblioteca os repousando em uma das janelas, observando de relance a paisagem.

  — Estas certo, as vezes acho que me sensibilizei de mais e acabei mimando muito Sasuke. — Confessou indeciso. — Nossos pais morreram quando ele ainda era muito jovem, Sasuke presenciou tudo e.... eu não queria ser duro com ele então acho que, acabei errando?! — Suspirou pesadamente, confuso. Não sabia lidar com toda aquela situação, Sasuke estava se tornando um problema que não poderia deixar se tornar uma bola de neve, tinha de tomar as redias da situação para que no futuro ele realmente não se torne um problema completo.

  — Você não teve culpa alguma! — Afirmou convicto. — Só fez o que achou necessário, eu entendo, no seu lugar teria feito o mesmo.

Assim que abriu a boca para lhe responder, ouviram a porta de entrada da casa ser - literalmente - escancarada e logo o barulho alto de passos subindo as escadas foram o bastante para fazer com que os dois ali presentes, parassem para rir um pouco.

  — Pina Deidara, vaza, evapora, corre, some, sai de perto, quer que eu desenhe pra tu entender que eu não quero você na minha cola? Por que não vai atentar o teu "Danna" e me deixa? — A voz irritadiça de Hidan foi ouvida e logo em seguida o mesmo já adentrava a biblioteca com uma expressão emburrada, seguido de um loiro que revirava os olhos.

  — Eu só quero conversar Hidan. — Resmungou. — Não pode abrir essa maldita boca pra fazer outra coisa a não ser falar merdas? — Deidara parecia indignado e gesticulava a cada palavra que dizia, o que parecia irritar ainda mais o prateado.

  — Se isso for te fazer um favor então vamos lá. — Fez sua melhor expressão irônica, se virando para o loiro. — Olá loiro de farmácia, cosplay de Barbie, como vai? Nossa! Com as pernas é mesmo? Que bom, eu também vou com as minhas. Agora tchau! — Tratou logo de ironizar também suas palavras e observou com satisfação as bochechas de Deidara vermelhas de raiva.

Atrás dos mesmos logo vinheram Sasuke com sua costumeira expressão de desinteresse e Sasori que parecia se divertir com toda a discussão a frente.

  — Aff, seu otário. Não quero mais conversar com você não ô cosplay de mula. — Bufou em indignação.

Antes mesmo de Hidan ter a chance de abri a boca para dar seu show e espalhar todo seu veneno, Itachi o interrompeu indicando os acentos vazios para que se sentassem.

  — Só porque estava ficando interessante. — Murmurou Sasori emburrado, fazendo com que a risada quase inaudível de Kakashi chamasse a atenção de todos. O mais velho balançava a cabeça em concordância ao mesmo tempo em que seu polegar estava erguido em um sinal positivo.

Itachi riu.

  — Okay, depois vocês iram ter tempo para continuar essa adorável e pacata conversa. — Tratou de ironizar com um pequeno sorriso no canto dos lábios. — Porém agora tenho algo sério a comunicar à vocês e espero que entendam que dependendo dos resultados a situação pode mudar e terei que chamar mais vampiros do centro. — A expressão do líder se tornou vazia.

E rapidamente o ar de brincadeira e diversão passou a se esvair e os semblantes se tornaram mais sérios, a não ser pelo comentário de Hidan.

  — Se for pra chamar alguém, espero que seja alguém que cale a matraca dessa loira. — E indicou Deidara com o polegar, arrancando curtas risadas dos demais.

| Konoha  13:14 da tarde  Hinata  |

A azulada suspirou de modo irritado, não acreditava no que acabou de ler, as mãos em que seguravam o pedaço de papel firmemente tremiam e logo fecharam-se em punho amassando todo o papel. Não sabia o que fazer e cogitava a ideia de destruir as primeiras coisas que passasse diante de seus olhos, pois tamanha era sua ira.

Se levantou do chão logo passando a apagar todas as possíveis luzes acesas na casa deixando tudo mal iluminado por estar com as cortinas fechadas, impedindo a entrada da claridade afora. Passou a caminhar lentamente pelo corredor parando diante a última porta, e assim que abriu a mesma se deparando com o quarto de hóspedes tratou de logo adentrar e seguir rumo ao guarda-roupas, empurrando o mesmo com facilidade e calma, sabia que quando ficava com raiva suas forças triplicavam e podia destruir algo com facilidade. Em um suspiro para tentar manter a calma, conseguiu retirar o guarda-roupas de seu caminho, logo passando a mão pela parede fria sentindo sua textura, suas pupilas dilataram a medida em que empurrava certo ponto da parede que logo revelou uma passagem. Adentrou ao lugar seguindo a passos confiantes o que parecia um corredor extenso e mal iluminado, e assim que passou a não enxergar nada a sua frente ergueu a mão direita que logo brilhou em uma chama azul marinho, iluminando pouco a sua frente, mas o suficiente para enxergar uma parede próxima a si tratando de se aproximar e tocar com o indicador a tocha que logo acendeu na mesma chama, porém assim que se ascendeu todas as tochas próximas a si também passaram a brilhar na chama azul iluminando todo o local.

Hinata se deparou com algo que não vira a muito tempo, a solidão. Suspirou em desgosto e irritação relendo as últimas palavras da carta escrita a mão, reconheceria aquela letra em qualquer circunstância afinal, conviveu com o autor dela a muito tempo e isso trazia lembranças, lembranças essas que a irritavam não apagando de sua mente aquilo que se passava como um filme repetitivo.

"  — Tem certeza? — Voltou a perguntar, sorrindo sarcasticamente observando a azulada se distanciar.

  — Nunca estive mais certa.

  — Você ainda vai mudar de ideia Hinata! — Ditou meio gritado para que a mesma escutasse. — Ou eu vou fazer de sua vida um verdadeiro inferno... — Sussurrou para si mesmo. — Igual fiz o da sua mãe."

Talvez ele soubesse que a mesma ainda ouvia suas últimas palavras ditas em um sussurro e tenha feito propositalmente apenas para a irritar, e se esse realmente fora seu objetivo tinha o concluído com sucesso pois o ódio de Hinata naquele momento foi tanto que cogitou a ideia de voltar somente para o fazer engolir as próprias palavras. A azulada teve a vontade de voltar e dizer muitas verdades para ele naquele momento porém sabia que não era o certo a se fazer, sempre soube esperar pela tão ensinada "hora certa" e pensava que a hora dele estava por chegar.

  — Ela também era sua mãe, Neji seu desgraçado! — Sussurrou baixinho ameaçando o papel em mãos.

Tamanha era sua ira e mágoa que não exitou em deixar lágrimas caírem abundantes por seu rosto e não se importou de estar chorando pela segunda vez des de que chegou a sua antiga casa, porém desta vez era diferente, sua única companhia era a escuridão que ao mesmo tempo em que era silenciosa e sombria, também era aconchegante e acolhedora.

Naquele momento teve a certeza de que não escolheu melhor lugar para libertar tudo aquilo que esteve preso em seu peito por anos....

E não sentiu falta de ninguém, nem ao menos da companhia de sua tão dita irmã, naquele momento Hinata somente necessitava de um colo de mãe, porém sabia que estava por pedir de mais, afinal, sua mãe não se encontrava mais dentre eles.


Notas Finais


Nem demorei dessa vez 😂
Trouxe muitas revelações esse capítulo u.u
Mais apartir de agora a história vai começar a se desenrolar, tudo vai se encaixar e tretas vão rolar.
Até rimou pq não é coisa de G-Dragon essa minha demora para atualizar ashuashuashu
Estou tentando escrever mais rápido, capítulos maiores e o próximo eu estou com uma meta de postar só quando estiver umas 3000+ palavras u.u

BEIJINHOS!!! COMENTEM!!! XAU!

Ps:Ah eu tenho uma pergunta; vocês shippam a Saky-chan com quem?

Ps²: Depois eu saio colocando capas nos capítulos....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...