História Alpha Love -Kookmin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook
Tags Abo, Alfa, Alpha Love, Beta, Jikook, Jimin, Jimin Ômega, Jungkook, Jungkook Alfa, Jungkook Top, Kookmin, Mpreg, Ômega, Pyonhye, Romance, Vhope
Visualizações 692
Palavras 5.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GENTE, QUE COMEBACK FOI ESSE????
EU AINDA NAO TO BEM!!


Caramba, 54 favoritos com um capitulo só? Vocês são demais!! <33
Eu não tava esperando tudo isso, porque a tag Jikook é muito movimentada kkkkk

E mano, voltando ao BST, o que foi aquele tiro?
Velho o Jimin ta uma delicia cara, serio!! E que orgulho eu to de ser ARMY, a gente quebrou tantos records <33
Mas gente, nós queremos quebrar mais um, que é o de fazer 30 milhões de views em menos de quinze dias, que foi o record de algum grupo que eu não sei quem foi e também quanto mais views nós pudermos ter, melhor, orque ajudará muito os meninos no MAMA, por isso assistam muito BST, Fire e Save Me <33
E ajudam na tag #BTSdontdeserveblackocean, que como vocês sabem, as Exo-l's chinesas, assim com de outros fandons estão planejando um black ocean no MAMA para os meninos, por conta do que houve com o Lay, por isso ajudem por favorzinho <33
Ah, desculpem possíveis erros, não tenho beta kkkk
Recadinhos e pedidos feitos, boa leitura!! <333

Capítulo 2 - Sobre um alfa bonito e pokémons de pelúcia


Você é tão perfeito
    E eu busco um futuro ao seu lado.
Não esconda o amor, agarre a felicidade
E seja honesto consigo mesmo

 

 

Capítulo 2- Sobre um alfa bonito e Pokémons de pelúcia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em uma noite clara e fresca em Seoul, Jimin se encontrava ainda trancafiado em seu estúdio, só iria sair dali quando terminasse de escrever a última parte da letra da música, o que estava demorando mais que o normal, mas a culpa não era sua!

Queriam uma com conceito diferente para esse come back, iria ser a primeira vez que o grupo ao qual ele produzia músicas lançava algo no estilo romântico e Jimin tinha dificuldades exatamente por suas experiências amorosas não terem sido nada agradáveis, por conta disso as letras estavam saindo desnecessariamente dramáticas e melancólicas, e ele não precisava de mais drama, ele já tinha a Drama Queen Hoseok em sua pequena lista de amigos.

Bufando exasperado amassou a vigésima folha jogando-a em uma pilha de bolinhas de papel, todas com músicas semiescritas ou que não haviam ficado boas ao seu ver.

Bagunçou os cabelos de forma violenta enquanto fechava os olhos pensando o que fazer, seu prazo estava acabando e ele não tinha nem uma base de por onde começar. Batucando sobre a mesa impacientemente esperando que isso o ajudasse a ter alguma ideia decente. Desistindo jogou o corpo para frente batendo a testa na mesa, se arrependeu logo em seguida com a dor forte que veio, agora ele estava ainda mais irritado. Enquanto levava a mão a testa parou no meio do caminho arregalando os olhos, quase se podia ver uma lâmpada acendendo acima de sua cabeça.

Mas logo que o pensamento veio ele o mandou para longe com uma expressão totalmente amarga e desgostosa, não acreditando que realmente tinha sequer pensado nisso, mesmo que fosse o caminho com mais chance de ajuda-lo era o que ele menos queria, seria humilhante demais.

Mas por que afinal ele ainda estava sequer cogitando essa ideia estúpida?

Não!

Nem fodendo ele iria fazer isso, pode esquecer!

Ele não iria convidar Jeongguk para sair.

Nem morto!

 

 

 

> Ω <

 

 

 

 

Jeongguk encarava a porta da cafeteria ansioso e preocupado, já fazia alguns dias que Jimin não aparecia por lá, ele ficou preocupado por um tempo achando ter acontecido alguma coisa com o mesmo, mas Mark lhe disse que ele só estava ocupado demais com uma produção.

Em falar no ômega chinês, sua visita foi extremamente bem-vinda e o alfa aproveitou esse tempo para mimar o ômega com muito doce. Sua barriga já começava a dar sinais, estava um pouco grandinha com seus três meses de existência, Jeongguk estava muito animado com isso e queria que o filhote nascesse logo para ele poder mima-lo, sabia que se fosse um ômega como Mark e puxasse para seu jeito iria ser uma criança linda, fofa e cativante.

Mas voltando para Jimin, o ômega não dava sinal de vida, Jeongguk até aceitava sinal de fumaça se isso significasse alguma notícia dele. Então disse a si mesmo que se ele não aparecesse naquele dia iria até o mesmo.

Não foi preciso.

O sininho soou indicando que um cliente havia entrado, mas Jeongguk não precisava nem erguer a cabeça para saber quem era, ele reconheceria aquele cheiro em qualquer lugar.

Ao levantar o rosto sentiu a boca abrir em choque enquanto seus olhos tentavam saltar do rosto (mesmo isso sendo impossível). Afinal ele não acreditava que o outro havia feito isso.

Jimin estava moreno.

Não que tivesse ficado ruim, é claro que não! Ele ficava lindo de qualquer jeito.

Mas ele gostava do antigo cabelo laranja que depois foi para um loiro alaranjado, ele não achava que outra cor fosse ficar tão boa no ômega quanto as anteriores, mas é claro que Jimin sempre fazia de tudo para provar que ele estava errado!

O tom escuro se moldava perfeitamente ao seu rosto e seus olhos realçando a pele leitosa.

Jeongguk engoliu em seco tentando não expressar muito o quanto aquela mudança havia o atingido de uma forma boa, mas pela cara de Jimin ele havia falhado miseravelmente.

-Hei! –cumprimentou assim que o outro chegou perto, a voz saindo mais rouca que o planejado.

-Oi! –Foi a resposta curta e seca que recebeu, mas não ligou, já havia se acostumado com o jeito rabugento e mal-humorado dele, mesmo que as vezes tivesse vontade de estrangular o ômega por ser tão ríspido, a maioria das vezes queria guarda-lo num potinho cor de rosa por ser tão fofo e apertável.

-Você está bem? Mark me disse que estava ocupado com uma nova música e por isso não apareceu!

Jimin encarou-o surpreso por um momento, estava esperando alguma cantada ridícula como sempre acontecia, não esperava ver Jeongguk tão preocupado consigo e ao mesmo tempo em que era completamente estranho ver um alfa ou qualquer pessoa além de Mark, Jackson e Hoseok se preocupando com ele, uma sensação gostosa de importância preencheu seu peito.

Mas tão logo ela apareceu, ele fez de tudo para tira-la de lá.

Ele não queria se aproximar ou pensar mais do que o necessário em Jeongguk. Mas infelizmente ele ainda precisava de ajuda para escrever sua música.

Pigarreando para esconder seus pensamentos, o ômega a muito contra gosto se forçou a suavizar a própria expressão, tentando –inutilmente- tirar sua característica carranca.

-Hm, Jeongguk, v-você não quer...Você não quer sair comigo nesse final de semana?

O mesmo arregalou os olhos e seu queixo despencou enquanto ele deixava o pano que segurava cair, não dando nenhuma atenção a isso. Encarava Jimin numa pergunta muda se ele estava zoando com a sua cara.

-O-o que? –Gaguejou.

Xingando mentalmente todos os palavrões que conhecia, o ômega sentia as bochechas queimarem.

-Perguntei se quer sair comigo! –Repetiu desviando o olhar e olhando para qualquer lugar que não fosse o rosto do alfa.

-Tipo um encontro? –Encontrou voz para perguntar.

Jimin acenou violentamente com a cabeça não sentindo a queimação diminuir por um segundo.

-Eu adoraria, Jimin! –Exclamou sorrindo brilhantemente alegre.

Jimin tomou coragem para encarar o outro e para o inferno se seu coração não disparou ao ver o sorriso bonito que o alfa exibia.

 

 

 

 

 

> Ω <

 

 

 

 

No sábado as quatro horas da tarde Jeongguk se encontrava parado na frente da porta do apartamento de Jimin.

Estava lá a pelo menos cinco minutos procurando coragem para bater. Respirando fundo olhou novamente para as próprias roupas, calça jeans escura, casaco verde escuro e tênis branco, o antigo cabelo preto agora se encontrava num tom meio acinzentado realçando a pele branca e fazendo contraste com os olhos pequenos que no momento se encontravam levemente delineados.

Estava usando roupas simples, mas estava bonito já que foi Hoseok que o arrumou e o beta tagarela parecia ter olhos e mãos divinas em relação a deixar alguém apresentável. Jeongguk tinha preparado algo simples, não gostava de coisas espalhafatosas demais ou chiques demais e tinha a impressão de que Jimin também não, outro motivo para se vestir de forma tão simples, era que não precisava de nada muito chamativo a onde eles iriam.

Satisfeito ao não ver nada de errado com sua aparência ergueu confiantemente –ou tentando parecer confiante- a cabeça e bateu na porta duas vezes antes que hesitasse de novo.

Demorou alguns segundos, mas logo ouviu o barulho de passos do outro lado da porta, ouviu também quando Jimin parou na frente da porta e respirou fundo várias vezes, ele podia ouvir o coração dele batendo celerado contra o peito, foi meio impossível conter o sorriso ao perceber que não era o único nervoso, mas pelo visto o menor não sabia que alfas possuíam uma audição aguçada, talvez Jeongguk lhe contasse mais tarde.

Quando o ômega finalmente abriu a porta prendeu o fôlego por alguns segundos, dizer que ele estava lindo era pouco.

-Oh, wow! –Exclamou o ômega baixinho o olhando de cima a baixo antes mesmo que Jeongguk pudesse elogia-lo.

O elogio foi bem recebido pelo maior que soltou um risinho ao ver as bochechas dele ficarem vermelhas pelo que tinha falado sem pensar. Mas Jeongguk não ligou para nada disso, era nesses pequenos momentos em que o ômega baixava a guarda que ele percebia que ainda tinha alguma chance de conquista-lo, por isso ainda não tinha desistido, mesmo que ninguém entenda, ele sabia que o ômega era seu, simplesmente tinha que faze-lo ver isso.

-Yeah, eu entendo, você está incrivelmente mais lindo do que já é e eu achei que isso fosse impossível. –Disse brandamente.

O vermelho do rosto de Jimin se tornou mais escuro e apesar de Jeongguk ver que ele gostou do elogio percebeu um rastro de tristeza em seu olhar ao mesmo tempo em que via-o ficar sério.

-Não precisa mentir, eu sei que sou pequeno, gordo e feio. –Jimin disse baixo, a voz falhando um pouco ao repetir as palavras duras e maldosas que ouviu durante uma boa parte de sua vida.

O alfa balançou a cabeça chocado com o que ouviu, mas logo fitou o outro extremamente sério, fugindo de seu costume. Ele não conhecia o passado de Jimin, mas sabia pelo tom machucado com que ele tinha falado que alguém havia ferido seu coração de forma profunda e ficou extremamente irritado ao constatar isso. Ele ia fazer com que o menor percebesse o quanto era lindo, nem que precisasse repetir isso cem vezes por dia para ele.

-Eu não sei quem disse isso para você, mas eu ficaria feliz em emprestar a essa pessoa os óculos do Namjoon, sua altura te deixa extremamente fofo, você não é gordo nem aqui e nem no Brasil e Jimin você é tão bonito que quase chega a ser um pecado, e eu não minto, não gosto de mentiras, por isso não espere que eu esteja te falando isso por pena ou consolo, estou te falando isso por que é o que eu vejo, então mesmo que você não acredite agora eu faço questão de repetir isso para você até entrar na sua cabeça. Você é lindo! –Disse seriamente.

O coração de Jimin falhou uma batida ao ouvir finalmente as palavras que ele tanto queria escutar. Mas Jeongguk não deu tempo a ele para absorver a força nas suas palavras, pegou na mão do ômega e entrelaçou os dedos nos dele enquanto o puxava em direção ao elevador.

-Eu vou te levar a um lugar simples, não acho que você goste de coisas muito extravagantes e por algum motivo eu tenho a sensação de que você nunca foi a um desses antes. –Explicou quando entraram na caixa metálica e desciam em direção ao térreo, não fazendo questão nenhuma de soltar sua mão, menos questão ainda de solta-la quando chegaram no saguão do prédio que estava cheio de gente.

Jimin olhou para as mãos presas uma a outra levemente impressionado, Jiseng nunca havia segurado sua mão em público, mesmo depois de muito tempo de namoro, Jeongguk estava levando-o para o primeiro encontro de sua vida e não hesitou em segura-la, mesmo com alguns olhares tortos que receberam, afinal, apesar de a sociedade sul coreana já ter abrangido sua mente para a homossexualidade, já que muitos companheiros se encontravam sendo do mesmo sexo, os mais velhos ainda possuíam um pouco do preconceito de antigamente.

Jiseng tinha uma família boa que não se importava com o que falavam e amavam o filho mesmo ele sendo gay, mas ele ouviu muitos insultos durante a vida, então Jimin suspeitava que ele tinha um pouco de preconceito consigo mesmo e isso contribuía para os maus tratos que sofria, não justificava, mas ajudava a compreender.

Jeongguk parecia não ligar nem um pouco, sua mão era quente e passava uma sensação de segurança que o ômega não sentia a muito tempo.

-Jeongguk, você não liga que te vejam de mãos dadas com um cara? –Se viu perguntando antes que pudesse se impedir.

O alfa parou fazendo-o parar também, virou o rosto para poder olha-lo e franziu o cenho inclinando a cabeça para o lado em confusão, o gesto foi tão adorável que por um momento Jimin quis apertar suas bochechas, mas logo empurrou esses pensamentos para longe.

-Por que eu ligaria? Mesmo se você fosse meu namorado, o que não é ainda, eu ainda andaria de mãos dadas com você na frente de todos, abraçaria você na frente e te beijaria na frente de todos! –Respondeu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

Ignorando a fala de não serem namorados ainda, Jimin sorriu. O primeiro sorriso sincero e completo que ele direcionava a Jeongguk. E isso fez com que inesperadamente o alfa corasse desviando os olhos, a ação foi tão inesperada que o ômega se viu rindo alto de como ele era um alfa completamente diferente dos outros. Jeongguk não ligava de o ômega estar rindo as suas custas, a risada de Jimin era tão gostosa e seu sorriso tão bonito que ele quase queria proibi-lo de mostra-los aos outros.

Foi com surpresa que ao chegarem na rua o ômega viu Jeongguk ir até uma moto, ele não sabia nem que o mesmo dirigia quanto mais que ele possuía uma monstruosidade daquelas. Monstruosidade no bom sentido, Jimin gostava de motos, ainda mais se o motorista fosse um alfa de cabelo cinza e bonito. Foi com estranhamento que ele sentiu arrepios de excitação percorrerem seu corpo ao ver Jeongguk subir na máquina e somente ali, parado ao lado dele, ele realmente parou para observar o alfa completamente de perto e somente ali percebeu o quanto ele era lindo.

Como se pudesse ler os pensamentos do ômega, o alfa se virou para olha-lo nos olhos e abrir um sorriso torto e malicioso. O resultado disso foi incrível, Jeongguk normalmente apenas sorria de modo simples, fofo e gentil, mas o que ele tinha acabado de fazer trouxe sentimentos que Jimin achou ser impossível de sentir.

Naquele momento ele sentiu desejo pelo alfa.

Algo que ele nunca havia sentido antes por ninguém, nem mesmo por seu antigo namorado. Jiseng não era feio, mas perto de Jeongguk parecia alguém que precisava desesperadamente de uma cirurgia plástica e de longe era um alfa que fazia cabeças se virarem na rua, ele não tinha um corpo feio, mas quase parecia delicado perto do corpo forte que o alfa montado na moto exibia.

Jimin nunca havia reparado no corpo do alfa antes, já que sempre que eles se viam havia um balcão os separando e Jeongguk estava sempre vestindo o uniforme largo da cafeteria. Mas assim que o viu com roupas normais percebeu que de fato o alfa tinha um corpo bonito, mais ainda, ele era gostoso.

Sentiu as bochechas esquentarem de novo ao ouvir o outro soltar um risinho ao pega-lo secando seu corpo descaradamente. Mas ignorando isso o ômega virou o rosto fingindo uma expressão emburrada como se não estivesse fazendo nada demais, isso apenas fez o alfa rir ainda mais alto.

-Vamos?

Só então percebeu que ele lhe oferecia um capacete cinza com alguns símbolos em um tom quase lilás, olhando atentamente para o desenho percebeu se tratar da letra grega ômega, então o capacete tinha sido feito especialmente para si, era o que via nos olhos de Jeongguk assim que ele lhe olhou.

Sem tentar conter a animação que sentia Jimin vestiu o capacete e usando a guia da calçada como apoio ficou nas pontas dos pés pra poder subir, Jeongguk ainda o ajudou puxando sua mão e dando impulso para cima, foi um gesto bem fofo e Jimin gostou disso, então se permitiu passar os braços pela cintura dele ganhando equilíbrio, ele podia sentir mesmo com a camada de roupa por cima o abdômen alheio e os gominhos que vinham junto, ele não imaginou que o maior possuisse a barriga definida e foi com distraída aprovação que ele tamborilou os dedos pelo espaço que dava, sentindo a extensão dos músculos e ao sentir o alfa se arrepiar todo com seu toque foi sua vez de rir, um sentimento de deleite tomando conta de si.

Jeongguk usou as mãos livres para colocar o próprio capacete que era da mesma cor cinza que o de Jimin, mas o seu possuía os símbolos para alfa em grego em tom azul.

Assim que ele ligou a máquina e ela rugiu chamando a atenção de todos na rua uma sensação deliciosa de adrenalina tomou conta do ômega, ao mesmo tempo em que ele também sentia medo, já que não sabia se o alfa sabia dirigir aquilo direito, isso fez com que seu agarre a cintura do outro ficasse ainda mais forte.

Quando Jeongguk finalmente saiu da vaga em que tinha estacionado, Jimin apertou os olhos juntos achando que iria morrer na hora, mas depois de alguns segundos onde não sentiu nada os abriu lentamente. As coisas ao seu redor apareciam e sumiam como borrões, a moto era tão veloz que mesmo estando abaixo do limite de velocidade permitido por aquelas bandas, ainda parecia que eles estavam indo tão rápido que iriam morrer a qualquer momento.

Mas ele ignorou tudo isso, Jungkook parecia ter um talento especial para guiar a máquina, suas mãos seguravam firmemente no guidão e controlavam seguramente todas as curvas e paradas que eles tinham que fazer

Infelizmente a viagem acabou sendo mais rápida do que ele pensava e poucos minutos depois eles estavam diminuindo a velocidade e entrando no que parecia ser um estacionamento. Quando Jeongguk desligou o motor e tirou a chave da ignição, tirou o capacete e se levantou passando os dedos pela franja para bota-la no lugar, Jimin tirou o capacete, mas não desceu, ele gostava da moto, mas por que ela tinha que ser tão alta?

Rindo da careta que o ômega fazia olhando para a distância entre si e o chão, o alfa pegou sua mão livre e deu todo o apoio que precisava e foi o que ele fez, se apoiando nele para poder descer. Retirando o que disse, ele gostava da altura da moto também!

Sem saber onde estavam Jimin apenas seguiu o maior para onde quer que eles estivessem indo, ao chegar na salinha de quem parecia cuidar do local, o alfa deu três batidas leves na porta que estava entreaberta e logo a empurrou.

-Sr. Lee? –Chamou.

Logo um senhor de idade que parecia ser ainda menor que Jimin apareceu e pareceu se iluminar numa alegria quase infantil ao ver Jungkook, que sorriu do mesmo modo para ele.

-Menino Jungkook, faz tempo que não aparece! –Exclamou.

-Desculpe senhor Lee, eu ando bastante ocupado com a cafeteria, mais o senhor sabe que sempre pode aparecer por lá! –Disse. Até que pareceu se lembrar da existência do outro no recinto, que se manteve em silêncio o tempo todo. –Ah, senhor Lee, esse é Jimin! –Apresentou lançando um sorriso envergonhado a ele por ter esquecido de o apresentar.

Mas Jimin não se importou, esticou a mão para o senhor Lee e sorriu dizendo “muito prazer”, sendo prontamente correspondido pelo senhor animado que assim que ouviu seu nome lançou olhares nada discretos e maliciosamente divertidos para Jeongguk que corou desviando o olhar.

-Hm, Senhor Lee será que eu posso deixar os capacetes aqui? –Pigarreou para desviar da vergonha que ele o faria passar assim que abrisse a boca.

Depois de conversar mais um pouco com o idoso, eles deixaram os capacetes em cima de uma mesa e seguiram e direção a saída do estacionamento, assim que chegaram a porta o mais alto o parou fazendo-o olha-lo confuso, mas logo ele tirou algo do bolso e quando ergueu a mão Jimin percebeu ser uma fita de cetim preta e na sua outra mão, pequenas ‘rolhas’ para pôr no ouvido.

-Pra que isso? –Perguntou estreitando os olhos. Praticamente todo mundo já estava sabendo que eles iam sair, então o alfa ia se dar mal por tentar o sequestrar.

-Eu te disse, eu tinha a sensação de que você nunca havia ido onde vou te levar, mas se eu somente tapar sua visão assim que você ouvir alguma coisa vai saber onde estamos indo e eu quer fazer uma surpresa. –Explicou enquanto se aproximava do menor ocupando todo o espaço pessoal dele, mas surpreendendo até a si mesmo Jimin não se importou nenhum um pouco.

Isso não estava saindo nada como o planejado, ele somente iria sair com Jeongguk para saber como era um encontro para poder escrever sua música, não estava nos planos ele gostar da companhia do alfa.

Inferno, ele o odiava , não é?

Antes de poder sequer responder a própria pergunta tudo sumiu quando sentiu ele colocar as ‘rolhas’ em seus ouvidos, o toque do alfa era tão suave, tomando cuidado para não o machucar que o desconcertou um pouco, nunca tinham tratado ele daquele jeito, como se fosse algo valioso que pudesse quebrar a qualquer momento e ele descobriu que gostava de ser tratado assim.

Jeongguk estava tão absorto no trabalho de colocar os tampões em seus ouvidos sem machuca-lo, mas de um modo que ele não escutasse nada que não reparou o quanto o ômega o encarava. Mas assim que percebeu sorriu para o menor, um sorriso simples e bonito, sem precisar de esforço nenhum, nada parecido com todos aqueles que Jiseng dava para si.

Então Jimin decidiu que gostava dos sorrisos de Jeongguk.

Mas logo ele não pode ver mais nada, já que delicadamente a faixa preta foi posta sobre seus olhos, o alfa amarrou-a atrás de sua cabeça sem apertar, o que significava que se ele se sentisse desconfortável podia apenas desamarra-la.

Logo sentiu a mão grande e quente do outro segurar a sua e guiando-o devagar pelos lugares, quase podia ouvir a voz do alfa em sua cabeça dizendo: “Não se preocupe, não vou deixar você cair”. Era simplesmente algo que Jeongguk diria se ele pudesse ouvi-lo.

Caminharam por alguns minutos e o ômega sentiu quando passaram por algum tipo de portão, logo ele podia sentir a energia alegre do lugar, mesmo que não pudesse dizer com certeza onde estavam. Sentiu o alfa atrás de si desamarrando a faixa e logo sentiu-a deslizar destapando sua vista, mesmo assim ele ainda teve que abrir os olhos que fechou sem perceber.

Assim que viu tudo a sua frente sentiu sua boca abrir escancarada, enquanto Jeongguk tirava os tampões de seus ouvidos.

Um parque de diversões!

Era tão clichê e fofo que chegava a ser óbvio que Jungkook iria leva-lo ali, mas mesmo assim ele não percebeu e o outro não deu nenhum sinal, mas isso não importava, o alfa estava certo, ele nunca havia ido em um antes e secretamente era um de seus desejos mais íntimos, então ele adorou a surpresa.

Se virou para o alfa que o fitava com os olhinhos ansiosos em expectativa, então lhe lançou o maior e mais animado sorriso que seu rosto permitia:

-Eu amei isso, Jungkookie! –Exclamou quase gritando em animação. Nem percebendo a forma como chamou o outro.

Jeongguk arregalou os olhos não esperando toda aquela energia infantil que Jimin esbanjava no momento, claro que esperava que ele ficasse feliz com a surpresa, mas sinceramente não esperava que ele fosse ficar tão alegre desse jeito, ás vezes ele era tão sério e mal-humorado que parecia quase impossível ver o ômega sorrindo daquele jeito.

Mas logo ele relaxou enquanto devolvia o sorriso, se sentindo completamente realizado ao fazer o outro sorrir tanto em um único dia.

-Onde você quer ir primeiro? –Perguntou enquanto ria, já que ele estava tão animado que ficava olhando tudo a sua volta, impressionado.

Analisando suas opções, Jimin exclamou alegre ao achar o que procurava, com uma mão apontou o brinquedo que queria e com a outra entrelaçou os dedos com os de Jeongguk, pela primeira vez sendo quem iniciava o contato e saiu puxando-o pelo local.

Eles brincaram tanto a tarde inteira, em todos os brinquedos que conseguiram, comeram tantos doces que Jimin perdeu as contas de quantas vezes se sentiu enjoado por comer e ir em algum brinquedo que balançava demais, mas ele não ligou, nunca havia se divertido tanto em sua vida, tanto que ele nem viu a hora passar, já era quase onze e meia da noite e ele e Jeongguk tinham que trabalhar na manhã seguinte, já que ambos se deram folga no sábado.

Mas antes de ir, o maior o chamou para uma última barraca, eles tinham ido em algumas, mas não quiseram pegar ursos de pelúcia, mas Jungkook queria dar algo de lembrança ao outro. Pediu então que Jimin olhasse o que iria querer.

O menor nunca foi muito fã de ter ursos, ele tinha alguns em seu apartamento, mas a maioria era de quando era pequeno, e pela primeira vez ele realmente sentiu vontade de ganhar um, era seu primeiro encontro afinal, ele queria uma lembrança que não fosse todas as fotos que eles tiraram.

Então timidamente ele se pôs a olhar todos os ursos da barraca, logo se iluminou em genuína alegria ao apontar alegremente para o urso do Snorlax, o pokémon era grande e fofo, mas não foi exatamente por isso que Jimin o escolheu, ele lhe lembrava Jeongguk, por conta dos olhos que sempre fechavam e pareciam sonolentos. O alfa riu ao ver sua escolha e logo lhe lançou um olhar que quase dizia que ele sabia exatamente o porquê de o ter escolhido, mesmo isso sendo impossível.

Surpreendo o ômega com sua boa mira, acertou todos os alvos e ganhou o urso que ele queria, logo o pondo a frente dele para poder pega-lo.

Foi uma das cenas mais fofas que o alfa já havia visto em sua vida, as bochechas rosadas de vergonha e alegria, os braços curtos abraçando o urso que era quase grande o suficiente para ser de seu tamanho, era simplesmente fofo demais para a pouca sanidade de Jeongguk.

Logo ambos se encontravam novamente na moto em direção ao apartamento do menor, o Snorlax amarrado improvisadamente nas costas do ômega, o que resultou em altos risos na hora de prendê-lo.

Foi com surpresa que Jimin se sentiu deprimido ao chegar em seu prédio. Novamente Jungkook o ajudou a descer da moto, dando a desculpa de que já havia descido então iria acompanha-lo até seu apartamento. E novamente veio a surpresa de que o ômega não se importou nem um pouco com isso.

Ambos caminharam a passos lentos pelo local, havia poucas pessoas, então ninguém pareceu realmente interessado em ficar bisbilhotando a vida deles naquele momento.

Quando o elevador parou no andar de Jimin e ambos seguiram em direção na porta de seu apartamento o silêncio se fez presente, pararam olhando um para o outro sem saber muito bem como se despedir. O menor já tinha sido muito covarde durante sua vida, agora seria diferente, por isso ele foi o primeiro a falar:

-Obrigado por hoje Jeongguk, eu me diverti bastante! –Foi sincero, comemorando internamente por sua voz ter saído limpa e não completamente nervosa igual se sentia.

O mesmo apenas assentiu parecendo incapaz de falar, mas fitou Jimin tão intensamente que ele quase se sentiu nu sob o olhar do alfa. Então se aproximou devagar quase como se não quisesse assustar o ômega, esse que sentiu o coração começar a brincar de apostar quem bate mais rápido. Ele só não chegou ainda mais perto, porque Snorlax estava seguro entre mãos trêmulas de Jimin na frente de seu corpo, impossibilitando maior contato.

Mas o alfa não parecia se importar com isso já que mesmo assim inclinou o corpo para frente indo em direção do rosto do ômega.

Não achem que o que Jimin pensava naquele momento era como um adulto ou um adolescente pensaria, as únicas coisas que se passavam pela sua cabeça eram gritos de “AHHHHGG”. Parecia uma adolescente que foi notada pelo senpai ou pelo oppa, no caso. Mas logo seus gritos internos foram cortados ao sentir os lábios do outro em sua bochecha.

Abriu os olhos apenas para encontrar o olhar castanho brilhante do outro ainda bem perto de si.

-Eu vou fazer isso no próximo encontro! –Sussurrou o alfa.

O menor mordeu o lábio inferior enquanto sentia o rosto esquentar, ele não acreditava que realmente se sentiu desapontado por Jungkook não beija-lo. Caramba, como as coisas mudam em algumas horas. Não era como se as marcas e o medo que tinha tivessem se apagado, mas durante dois anos, nunca havia conseguido se deixar ser ele mesmo perto de um alfa, e isso era o que mais o surpreendia.

Ambos se despediram timidamente e logo Jungkook foi em direção ao elevador e Jimin entrou em seu apartamento fechando a porta e se escorando nela enquanto apertava o Snorlax contra si tentando conter um sorriso, o coração ainda batendo tão rápido que parecia que ele tinha corrido uma maratona.

Ouviu batidas na porta sentindo-a balançar contra suas costas e franziu o cenho confuso, achando ser o vizinho atrás do gato dele de novo, o bichano vivia em seu apartamento, mesmo Jimin o odiando.

Girou a maçaneta com uma mão enquanto a outra ainda apertava firmemente o urso contra o peito.

Quando a porta abriu completamente não teve tempo de ter nenhuma reação ao ser puxado para frente e ter seus lábios tomados com urgência. Tinha os olhos arregalados, mas logo reconheceu que foi Jeongguk quem o agarrara, sentindo o coração disparar ainda mais do que achava possível.

Soltou o urso que caiu a seus pés enquanto fechava os olhos e entrelaçava o pescoço do outro com seus braços puxando-o para baixo. Sentiu a língua do alfa acariciando seus lábios convidando-o a abrir a boca e com um suspiro de deleite Jimin o fez, e diferente do início foi preso em um beijo lento e duro que fez com que suas pernas perdessem toda a força, ele teria ido ao chão se não fossem os braços firmes de Jeongguk segurando sua cintura. O alfa sabia o que estava fazendo, a língua arteira se enroscando a do outro de forma tão despudoramente erótica que nem o beijo mais selvagem conseguiria e Jimin amou cada segundo disso.

Ao sentirem falta de ar, diminuíram a pressão até se separarem completamente ofegantes mas sem tirarem as mãos um do outro.

As pernas de Jimin ainda pareciam gelatina e ele tinha suas dúvidas de que conseguiria se manter em pé sem a ajuda do maior. O alfa tentava controlar seus batimentos cardíacos, mas era quase impossível já que finalmente havia conseguido o que vinha imaginando a meses, seus instintos estavam transtornados e basicamente mandavam-no pegar o ômega no colo e leva-lo para dentro onde eles poderiam ‘brincar’. Mas ele não podia fazer isso, não agora e muito menos sem o consentimento de Jimin, ele nunca forçaria o ômega a algo que ele não quisesse.

Eles ainda se olhavam profundamente quando se assustaram com o miado alto que o gato do vizinho soltou ao sair do apartamento do menor.

-Então, eu te vejo amanhã! –Disse Jeongguk com a voz completamente rouca.

Jimin assentiu completamente distraído.

-Okay! –Respondeu, a voz saindo igualmente rouca, mas mais aguda do que ele esperava.

Jungkook se inclinou novamente deixando um selinho estalado e rápido em seus lábios antes de correr pelo corredor e dobrar indo em direção ao elevador.

Jimin ainda ficou parado totalmente disperso em pensamentos, mas logo seus lábios se curvavam em um sorriso completamente bobo enquanto seus dedos se erguiam automaticamente para tocar a boca.

Talvez eles fossem mais parecidos do que pensavam, já que dentro do elevador, Jeongguk fazia exatamente a mesma coisa.

 

Enquanto caminhava dentro de seu apartamento, Jimin finalmente decidiu admitir para si mesmo o que vinha enchendo sua cabeça a algum tempo:

 

Ele não odiava o alfa tanto quanto pensava!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu quero saber mais sobre você
Como explorador que se aventura através de sua floresta profunda do mistério
Eu aprecio a obra-prima que é você, porque sua existência é uma arte

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Como eu disse no comentário do outro capitulo, não estranhem eles ja estarem próximos assim, por que no capitulo mesmo já fala que eles estão convivendo já faz meses, então Jimin ja parou com todo aquele negócio de não me toque,também como vocês viram, ele mesmo fala que havia começado a reparar em Jungkook só naquele momento, e todas as comparações com Jiseng, não fiquem bravos com isso. Jiseng foi seu primeiro e único namorado, ele vê outros casais felizes, então não sabe como são essas coisas, para mim as comparações são uma das coisas mais bonitinhas da fanfic, por que mostra a diferença entre os alfas e como o comportamento do Jungkook é especial para ele.
Mas enfim, não estranhem essa "rapidez" com que houve esse beijo, por que já se passaram meses que eles se conhecem e por que essa é uma shortfic, não dava pra mim ficar detalhando todos os dias deles neh? kkkk

Enfim, esperam que tenham gostado, beijinhos do fundo do meu kokoro <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...