História Alpha Red - Capítulo 23


Escrita por: ~ e ~LiccaChan963

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Colegial Naruto, Colegial Sasusaku, Gaaino, Itasaku, Lolauchiha, Naruhina, Sasusaku
Visualizações 477
Palavras 5.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nessa capítulo vocês vão encontrar alguns personagens criados por VOCÊS LEITORES!
Não sabe do que eu to falando? É porque você não está no grupo, vamos entrar então né babys que o link está nas notas finais!

Capítulo 23 - M de Mentira


Fanfic / Fanfiction Alpha Red - Capítulo 23 - M de Mentira

– Eu pensei que nunca mais iríamos ao shopping juntas. – Sakura mencionou enquanto andavam de loja em loja. Haviam faltado as aulas de manhã para fazerem esse ritual antes do estresse da seleção de mais tarde.

– Nossa Sakura que exagero. – Ino riu revirando os olhos, mas devia lhe dar certa razão, afinal não pensou que voltariam ao que eram meses atrás.

– Não é exagero, passamos por muita coisa. – Comentou e Ino concordou.

– Você tem razão, mas passamos, passado. – Piscou a puxando para dentro da loja da Victória Secret’s. – Falando nele, como foi o feriado? – Perguntou sobre Sasuke e Sakura deu um pequeno sorriso ao lembrar.

– O que ele mostra aqui nos Estados Unidos não é 10% do que ele é. – Confessou enquanto olhava alguns sutiãs.

– Parecem palavras de uma garota apaixonada. – Ino debochou olhando a mesma sessão.

– Creio que está passando pra outro nível. – Sussurrou. Que saudade sentiu desse tipo de conversa com Ino. Sem medo do que ela pensaria, se sentiria ciúme... Com certeza isso estava ficando no passado.

– E o Itachi? – Questionou a encarando. 

– Estamos tão acostumadas vendo ele á frente dos Alpha que subestimamos sua maturidade. – Concluiu e Ino riu.

– Eu não tive chances de dizer antes, mas, ainda bem que voltou pra Alpha, não faria sentido sem você. – Confessou abraçando Sakura de forma tão imprevisível que Sakura quase deixou uma lágrima fugir.

– Olha quem está exagerando agora. – Amenizou. – Você é mais do que a Diabólica diz sobre você. – Resolveu também dizer e foi á vez de Ino engolir seco.

– Você faz parecer fácil. – Murmurou mexendo nas calcinhas de uma bandeja.

– Ela tem inveja. Sei que parece clichê falar isso, ainda mais quando a Diabólica tem a Colúmbia aos pés dela, mas eu aposto que ela aqui na vida real não é ninguém. Aposto que gostaria de ser você. – Ousou dizer, mas não para levantar a autoestima de Ino, mas sim porque era o que achava. Diabólica era tudo o que a Columbia tinha, a pessoa por trás do perfil não.

– Você está me superestimando. – Riu sem graça, ainda revirando calcinhas.

– E você a superestima. Não deixa ela estragar mais relacionamentos seus. – Falou repreensiva segurando na mão de Ino para que ela a levasse a sério.

– Sakura...

– Vai atrás do Gaara. – Interrompeu para que Ino não falasse. – Ele gosta de você, só é um idiota igual os outros. Ele tem passado por coisa difícil, e toda essa bagunça que o Sasuke fez, quem pode culpa-lo? – Começou a falar sem parar. – E que eu me lembre, você gostou dele assim que viu. E quem estragou de novo? Diabólica. – Reforçou.

– Eu já tentei, não vamos dar certo, essa é a verdade. – Bufou tirando sua mão da de Sakura. Cavando e jogando as calcinhas de qualquer jeito.

– E com quem você daria certo? – Perguntou ainda com a voz séria. – Naruto? – Provocou, tinha que tocar no assunto.

– Não começa. – Pediu a encarando, tão séria quanto.

– A Hinata está chateada, acha que vocês estão ficando... – Contou e foi ignorada. – Vocês estão não é? – Acusou.

– O que você tá fazendo é ridículo. – Reclamou indo até a sessão de pijamas, Sakura a seguiu.

– Já aconteceu. – Se justificou.

– Estávamos bêbados. – Se defendeu indignada atraindo atenção das funcionárias.

– Eu não estou te julgando, vocês são legais juntos... – Deu de ombros diminuindo a intensidade da conversa. Ino e Naruto combinavam, achava isso. Eles eram amigos e se davam tão bem...

– Chega Sakura, quem precisa de Diabólica com você? – Reclamou dando as costas.

– Opa espera ai. Eu não quis te ofender. – Se desculpou indo até a loira que impaciente procurava algo aleatório na arara.

– Somos só amigos. – Afirmou se virando e Sakura percebeu o quão aquilo abalava a Yamanaka. Afinal eram tantos julgamentos pesados em cima dela, que realmente, aquelas perguntas não eram oportunas.

– Desculpa. – Pediu.

– Tudo bem, eu ando estressada por causa da seleção que estou sendo obrigada a fazer. – Reclamou. Sakura andava com um sutiã na mão.

– As meninas já devem ter começado te encher. Mas vou te falar, não cede. – Aconselhou afinal Ino tinha nas mãos o poder de nomear qualquer uma á diabinha.

– Não vou. – Despreocupou Sakura. – Você vai né? Preciso de você lá, eu nunca fiz isso. – Pediu enquanto voltavam á parte de lingerie.

– Sabe que pode contar comigo sempre. – Sakura sorriu. – Vou levar esse, o que acha? – Pediu a opinião sobre um conjunto de lingerie preto.

– Eu tenho um desse, vim aqui com a Kitsune. Você coloca um pingente lá na no balcão. – Explicou animada.

– E quais vocês colocaram? – Perguntou na mesma animação. Mulheres compartilhavam esses pequenos prazeres chamados “compras”.

– Um D e um AR. – Riu enquanto lembrava.

– Me deixa adivinhar, Diabólica a Alpha Red? – Perguntou revirando os olhos.

– Não. A Kit é louca para ser uma diabinha também. Eu disse que vai chegar a hora dela. – Deu de ombros indo até o balcão com Sakura.

– Não vai levar nada? – Perguntou estreitando os olhos.

– Não tenho com quem usar. – Respondeu fazendo a amiga rir.

– Porque não quer. – Jogou uma piscada para Ino que mostrou a língua.

 

 

Gaara estava se dedicando 100% aos treinos de muay thai. Quem o viu há semanas não o reconheceriam. Levar os treinos a sério o revigorava, ele não precisava de nenhuma substancia ilícita para se sentir bem.

Seus treinos demoravam duas horas, até três e eram todos os dias de corrida, batida em sacos de pancada, levantamento de peso, flexões e sparing com alguns outros alunos.

Depois de se aquecer, Gaara estava pronto para iniciar mais um treino, longe de toda a loucura que estava a Columbia por conta da seleção que Ino faria mais tarde com as diabinhas e a última coisa que ele queria era vê-la o ignorando. Colocou a bandagem e se sentou no ringue para colocar suas luvas.

– Gaara? – Uma garota perguntou assim que entrou no CT. Gaara reconheceu a voz antes de a pessoa sair da contra luz. Era Akemi com sua mochila de treino, sua primeira parceira de treino. – Eu sinto muito. – Ela lamentou se aproximando.

– Todos sentem. – Murmurou levantando para abraçá-la. – Quanto tempo não nós não nos vemos?

– Festa do começo do ano? – Riu quando se afastaram e realmente não estava brincando. Fazia muito tempo. – Não esperava mais de um Alpha. – Debochou.

Akemi cursava Direito, mas deveria estar lutando no UFC. Tinha seu cabelo chanel preto e olheiras profundas. Gaara e Akemi tinham muito em comum, mas depois que ele entrou para os Alpha, essas coisas em comum foram diminuindo.

– Você não deveria estar na seleção? – Perguntou vendo Gaara voltar a colocar a luva.

– Eu não sou mais jogador, sou lutador. Já deveria saber disso. – Deu de ombros, não queria falar sobre aquilo.

– Eu não falei por causa disso. – Forçou, afinal queria tirar dele o que a Diabólica não dizia.

– Você tá falando demais isso sim. – Reclamou entretido na luva.

– Eu tenho lido a Diabólica. – Confessou. Então Akemi começou a colocar suas bandagens que estavam na bolsa.

– Não deveria. – Ele a encarou sério. – Você vai para o campeonato? – Fugiu do assunto.

– Porque está mudando de assunto? – Perguntou percebendo a relutância.

– Eu sei que quer falar da Ino, mas eu não quero falar dela. – Foi direto.

– Você que sabe. – Bufou. – E sim, eu vou escondido. – Revelou. Seu pai não aceitaria.

– Então devia parar de ouvir fofoca e focar no treino. – Provocou levantando, entrando no ringue.

– Sobe no ringue comigo e eu mostro meu foco. – Rebateu colocando sua luva.

– Não me provoca Akemi, não quero seu rostinho deformado. – Alertou e Akemi riu, sentia falta de Gaara.

– Pode vir. Quando eu acabar com você, a loira não vai te reconhecer. – Provocou outra vez subindo em cima do ringue. Andou de um lado a outro.

– Você fala muito. – Gaara riu ficando por cima da morena depois de tê-la derrubado com um dashi barai, que era como uma rasteira para os judocas.

 

 

Sasuke esperava Sakura sair de sua última aula naquela manhã, viu todas as colegas e amigas dela passarem por ele, mas ela não saiu e quando puxou o celular de seu bolso para ligar viu Itachi se aproximando.

– Oi irmãozinho. – Um sorriso pequeno com um pouco de deboche estampou seu rosto enquanto guardava o celular de volta ao bolso.

– Eu não vim pro seu show de deboche. – Itachi encarou o irmão mais novo, sabia que iria encontrá-lo ali.

– Então é melhor ir embora. – O irmão menor virou-se para sair.

– Espera, preciso falar com você. – Colocou a sua mão direita no ombro esquerdo de Sasuke parando-o.

– Não, não precisa você que quer. – Deu um suspiro e virou-se de frente para Itachi. – Se for sobre a Sakura...

– Nem passou perto Sasuke. – Itachi riu interrompendo.

– Vai em frente então. – Sasuke usou de duplo sentido, mas dessa vez não sorriu, apenas encarou sério Itachi.

– Serei breve. – Alegou passando a mão pelo cabelo entendendo o duplo sentido “siga sua vida”. – Andei pensando e você deve voltar a morar na Alpha, se quiser claro. – Itachi colocou ambas as mãos no bolso da calça, apesar de amar seu irmão aquilo era difícil para ele e seria ainda mais se o visse com a mulher que amava, mas ainda assim não podia distancia-lo mais.

– Já estou habituado ao dormitório masculino e com aquele cheiro de sexo até me sinto na Alpha. – Gargalhou baixinho, eles não diziam um para o outro o que sentiam, mas haviam se entendido bem dessa vez.

– Eu não quero ser seu rival, nunca quis. – Itachi deu um passo á frente, não queria que ninguém ouvisse esse tipo de assunto.

– É um pouco tarde pra isso não acha? – Retrucou. Por mais que não quisesse, tinha que ser verdadeiro, era isso que sentia.

– Nunca é tarde para se concertar erros. A Sakura pode ter virado nossa cabeça, mas ela nos aproximou. – Ousou dizer e Sasuke tinha vontade de fazer piada e rir do que Itachi dizia, mas aquilo realmente lhe tocava, era isso que ele queria quando mais novo, não era?

– Somos cão e gato. – Deu de ombros.

– Não Sasuke. Somos irmãos e isso é irrevogável. – Afirmou estendendo a mão e Sasuke receou em pegar. – Trégua? – Pediu e Sasuke apertou sua mão.

Não demorou mais e eles se despediram. Sasuke saiu para a cantina no momento quase vazia, escorou-se em uma das colunas do lugar e telefonou para Sakura, ouviu a voz de Ino no fundo e teve certeza que ela havia matado aula.

Combinaram de Sakura o encontrar lá mesmo, então Sasuke jogou a sua mochila no chão e escorregou pela coluna até sentar no mesmo, tirou da mochila os fones de ouvido e decidiu ouvir música enquanto Sakura não chegava. Mal havia acabado a primeira música que ele tinha colocado e uma garota abaixou-se até ele, puxou o seu fone do lado esquerdo e sussurrou na sua orelha.

– Oi lindo, que tal irmos para um lugar mais interessante. – Deu uma risadinha maliciosa e Sasuke só percebeu a audácia da menina quando falou em seu ouvido. Estava de olhos fechados e quase dormindo.

– Uma garota que não lê a Diabólica? – Debochou ainda sentado. – Não estou mais disponível bebê. – Disse puxando o fone da mão da garota.

– Vamos relembrar os velhos tempos. Sabe que faço melhor que a Haruno. – Ela sorriu ainda na expectativa de ter uma segunda vez com o Uchiha mais novo.

– Ah, então você lê? – Murmurou rindo. Sabia que a garota lia a Diabólica e sabia da sua atual situação, mas claro, ao antigo Sasuke, antigos hábitos. A garota permaneceu imóvel, esperando Sasuke se levantar. – Tenta o outro Uchiha. – Ironizou colocando o fone novamente deixando a garota em pé sem qualquer resposta.

 

 

Ino e Sakura se separaram depois de descerem do dormitório. Sakura iria encontrar Sasuke para irem até o campo e Ino andou para o oposto, direto para o campo.

– Ei loira. – Uma garota a chamou. Era Kitsune, ela fazia o terceiro ano de medicina veterinária e tinha um longo histórico de rixas e risadas com a loira.

– Oi Kit, vai participar da seleção não vai? – Perguntou apressada, Kit a acompanhou.

– Preciso de um favor. – Murmurou e quase que Ino não conseguiu entender.

– O que? – Perguntou por impulso até seu cérebro deduzir. – Ah sim, o que? – Perguntou desinteressada mexendo no celular, precisava que tudo ocorresse bem.

– Você precisa me ajudar na prova freestyle. – Kit parou de forma abrupta.

– Eu não posso aliviar pra você. – Disse se lembrando do pedido de Sakura.

– Eu preciso de uma nota máxima no freestyle, só isso. – Reforçou fazendo biquinho.

– O que você não me pede sorrindo que eu não faço chorando? – Brincou. – Sabe que isso não garante sua vitória não sabe? – Perguntou procurando algo na bolsa.

– Eu só preciso dessa nova, eu faço o resto. – Se certificou. Ino fechou os olhos por dois ou três segundos e no fim concordou.

– Não conta isso pra ninguém. – Pediu.

– Confia em mim. – Disse a abraçando. Ino não tinha tempo para essas coisas, por isso logo se despediu.

– Eu tenho um milhão de coisas pra fazer antes de começar a seleção, prometo que vou fazer o que puder. – Prometeu.

Naruto correu para acompanhar Ino que corria apressada pelo campus.

– Pra quê tanta pressa? – Ele questionou curioso.

– Seleção das diabinhas. Perdi a noção do tempo com a Sakura mais cedo e estou super atrasada. – Ino contou animada. – Vocês vão vir para o campo mais tarde? – Perguntou. 

– Sério mesmo? – Naruto riu. – Você acha mesmo que algum Alpha perderia a oportunidade de ver a seleção das diabinhas? – Debochou a acompanhando pelo campus.

– Claro né, que pergunta a minha. Tem tudo que vocês querem; garotas de roupas curtas, e rebolando com seus corpos em forma. – O dois riram com o comentário de Ino. Afinal, qual vista melhor teriam aquele fim de tarde?

– Ino eu preciso de um favor. – Uma garota os barrou de forma inesperada.

– Eu não posso te favorecer. – Adiantou. Raissa a encarou indignada. Então Ino remendou: – Desculpa Rai, ando estressada.

– Não iria pedir algo assim. – Reclamou. – Ia pedir para ir primeiro... – Murmurou envergonhada. – Fico nervosa de ver o resultado das meninas, poderia me deixar ir primeiro por favor? – Perguntou delicada o que fez Ino se sentir ridícula.

– Claro Rai, me perdoa mais uma vez. – Pediu voltando a andar deixando a garota para trás.

– Você pegou pesado. – Naruto comentou.

– Não tem noção de quantas já me pararam hoje. – Se defendeu.

 

 

Sakura chegou por detrás de Sasuke, pensava em surpreendê-lo, mas ela que foi surpreendida por ele quando virou para ela a poucos centímetros dele e a puxou pela cintura trazendo-a para si e selando os lábios deles.

– Como sabia? – Ela perguntou quando separaram-se do beijo.

– Depois de uns dias sozinhos conheço seus passos. – Os dois riram.

– Sério, vai. – Sakura pediu sentando-se ao lado de Sasuke em umas das mesas da cantina.

– Vi você pelo reflexo do celular, a tela apagou e eu te vi atrás de mim. – Sasuke confessou.

– Já almoçou? – Sakura perguntou vendo o quão tarde era em seu celular.

– Sim, dava tempo de comer um milhão de vezes até você aparecer. – Sasuke brincou e Sakura se levantou.

– Então vem, temos que chegar cedo para a seleção. – Sasuke acompanhou Sakura pelos olhos e seu sorriso sumiu.

– O que vai fazer lá Sakura? - Questionou sério.

– Eu vou escolher quem vai me substituir. – Ela disse como se fosse óbvio.

– A quem quer enganar? – A encarou se levantando.

– Não quero enganar ninguém, só me afastei pra me dedicar aos estudos e agora vou escolher minha substituta. – Tentou dizer, afinal quanto mais repetisse, mais verdadeiro se tornava. Não pensou que essas palavras pesariam tanto. Seus olhos se encheram de lágrimas

– Pode mentir pra todo mundo, mas não quero que engane a si mesma. – Passou sua mão pouco abaixo dos olhos verdes de Sakura enxugando-os.

– Achei que fosse passar a tarde comigo. – Se recompôs pegando sua mochila. Ino contava com ela, então deu as costas a ele.

– E eu vou, mas não te vendo machucar a si própria. – Ela olhou para ele. – A Ino consegue fazer sozinha. – Sasuke a abraçou, não era de seu feitio, mas Sakura precisava daquilo.

Depois de algum tempo chorando baixinho ela ergueu seu rosto e limpou-o. Os dois caminharam juntos até o dormitório masculino que era bem próximo. Não ia para a seleção, não por causa da Ino ou do Sasuke, não iria por ela mesma.

 

– Como se sente agora? – Sasuke abraçou Sakura por trás, vendo a expressão da rosada clarear.

– Você tá mesmo diferente comigo. – Sakura riu e virou-se para Sasuke. A viagem com certeza tinha mudado a relação dos dois.

– Agora estamos juntos. – Ele a beijou em resposta.

Um beijo intenso e quente, mesmo num quarto de faculdade deixou-se levar pelo momento, afinal ninguém poderia incomodá-los. Todos aproveitavam neste exato momento o evento extracurricular que era a escolha da nova diabinha. Agora nada além do momento atual com Sasuke passava em sua cabeça.

Não demorou em os dois estarem completamente despidos, não existia cerimonia entre eles. Sasuke a prensou contra a parede, ergueu seu corpo para enlaçar seu quadril sem penetrá-la e ela por sua vez jogou o cabelo apenas para um lado deixando sua nuca livre para os lábios de Sasuke a possuir, e marcar.

Suspiros, gemidos e sussurros saiam da boca de Sakura que cravava cada vez mais suas unhas nas costas de Sasuke que abocanhou o seio esquerdo da rosada, se deliciando com seu nome pronunciado entre os gemidos da Haruno enquanto segurava fortemente nas nádegas da mulher tão entregue. Afastou-se apenas o suficiente para penetrá-la, Sakura inclinou sua cabeça e seu corpo para trás abrindo a boca dando espaço para ele tomar seus lábios iniciando uma carícia entre suas línguas enquanto continuava a mover-se dentro dela.

Sasuke deu espaço para ela descer e esperou para ver qual seria a atitude de Sakura. Ela de pé em frente a ele sorriu, beijou seu peitoral e empurrou-o vagarosamente até cair na cama. Era a vez dela de lhe dar prazer; sentou-se sobre o membro rígido dele e cavalgou de costas dando a Sasuke uma bela visão de sua bunda subindo e descendo na frente dele, alguns minutos depois e Sasuke conseguiu sentir a vagina de Sakura lhe apertar, estava próxima ao ápice então ele colocou ambas as mãos na cintura dela lhe ajudando a ir e vir mais rápido e no momento em que ela jogou sua cabeça repentinamente para trás gozou.

Sasuke sentou-se pondo as mãos em volta dela naquele curto momento de fragilidade, em que ela sentia que precisava dele.

– Vamos mudar a posição rosinha? – Ele perguntou sorrindo provocativo e Sakura saiu de cima dele, os dois trocaram beijos e calmamente ele a guiou para deitar-se, pegou delicadamente ambas as pernas dela e colocou cada uma em seu respectivo ombro, inclinou-se para frente, apoiou-se em seus próprios braços e enquanto seus lábios se pressionavam contra os de Sakura penetrou-a novamente e apreciou cada reação do rosto avermelhado e suado dela.

Ficava encantado com as caras, bocas e gemidos que Sakura lhe expressava sempre que estava dentro dela, quanto mais rápido movia-se, sentiu a voltar a apertar lhe cada vez mais, o prazer era imenso aos dois que gozarão juntos.

Deitou-se ao lado de Sakura e a aconchegou em seu peito, enquanto tentavam normalizar suas respirações; acabaram dormindo um pouco.

 

 

– Eu agradeceria pelo apoio, mas sei que veio pelas bundas. – Ino debochou ao abraçar Itachi que chegava com os meninos uniformizados, Ino e as outras diabinhas também estavam presentes com seus uniformes. As arquibancadas coloriram de pessoas de vermelho.

– Como assim loira. Eu sou o líder dos Alpha não sou? – Riu piscando. – Escolhe com sabedoria. – Aconselhou voltando aos primeiros bancos.

 

– Caralho Naruto que mina é aquela ali? – Deidara perguntou vendo uma morena de longe, se aquecendo junto com as outras meninas.

– É a amiga da Hinata. Tenten. – Acrescentou rindo. Neji deu uma risada sarcástica.

– É a menina da cantina. – Zombou.

– Olha aquela bunda. – Deidara não deu ouvido a Neji, estava ocupado demais namorando o corpo de Tenten.

– Tá difícil escolher. – Itachi analisou. – Quem será a próxima a entrar na lista. – Riu com os outros Alpha.

– Aquela Tenten acabou de entrar para a minha. – Comentou dando zoom com a câmera do seu celular.

 

– Já vamos começar. – Ino tomou a frente. Todas as diabinhas estavam organizando, com exceção de Karin, Matsuri que votariam junto com Sakura.

– Esquece ela não vem. – Karin deu de ombros. – Temos que começar.

– Ela prometeu que viria. – Relutou.

– A Diabólica postou que viu ela e o Sasuke indo para o dormitório dele, esquece. – Matsuri concordou com Karin mostrando no celular o perfil da Diabólica.

– Vamos lá então. – Respirou fundo. – Meninas, uma ao lado da outra. – Disse no microfone. Alguns professores estavam presentes, observando se não rolaria nada pornográfico. – Quem acompanhou as seleções anteriores já sabem como funciona. Eu vou chamá-las por ordem.

Ino deu as primeiras instruções e todos sabiam de cor a sequencia da seleção. Uma por uma viria á frente, junto á música padrão e executariam tarefas simples das líderes de torcida. Como estrelinha, salto duplo, mortal invertido, abertura espacate frontal e lateral perfeitos. A coreografia padrão das diabinhas e finalizando com uma música escolhida junto ao freestyle.

Depois de duas horas de provas, pausas e músicas das próprias diabinhas, ia se encerrando o processo exaustivo. O freestyle animou a todos e de longe era difícil para olhos comuns enxergarem quem se destacou por habilidade além de torcida.

– A Tenten e a Kitsune empataram. – Karin falou indignada. – A Tenten foi muito melhor. – Comentou.

– Você é louca de dar 10 para o freestyle da Kit Ino? – Matsuri discordou olhando as notas.

– O que? – Karin perguntou pegando o papel de anotações de Ino. – Você tá louca Ino? Aquilo não foi um 10 nem de longe. – Murmurou.

– Calem a boca. – Ino pediu silêncio para todas da mesa. – Quem vocês querem no grupo? A Kit que já é nossa amiga ou a sem amigos da Mitsashi? – Reclamou. Enquanto olhares se formavam na expectativa, Hinata estava ao lado de Tenten para dar-lhe apoio. – Foi o que eu pensei. – Concluiu com o silêncio das diabinhas.

 

– Parabéns Kitsune, você é nossa nova diabinha e bem vinda a Alpha Red. – Bateu algumas palmas e todos da arquibancada foram liberados para descer.

Os Alpha se aproximaram e todos comemoravam, afinal Kit já informalmente uma deles e nada alegrava mais do que oficializar aquilo, claro, com uma boa festa dada por Itachi.

O resultado não tinha agradado a todos, principalmente Tenten que estava tão confiante. Não se sentiu envergonhada de ir até Ino para reclamar, afinal o que tinha a perder?

– Eu quero ver os papeis! – Tenten pediu estendendo a mão enquanto Ino e Karin guardavam os formulários.

– Aceita a derrota Mitsashi. – Karin fez pouco caso sem deixar de juntar os papeis.

– Então me mostra. – Desafiou sem deixar de estender a mão.

– Semestre que vem você pode tentar novamente. – Ino interviu entrando na frente. – Vem na próxima festa dos Alpha, lide como um segundo lugar. – Piscou pegando os papeis e dando as costas a morena.

– Ino! – Hinata a chamou.

– Depois nos falamos Hina. – Pediu fechando a bolsa e andando para longe da mesa das juradas. Sentiu um peso na consciência de ver Tenten tão desapontada, afinal era por sua causa que ela não havia entrado.

– Ino! – Kit a chamou antes dela se juntar a todos. – Obrigada. – A abraçou animada e todos vieram para cima das duas, abraçando e jogando água.

– Você merece linda. – Ino deu um pequeno sorriso, quase arrependido.

 

 

Sasuke acordou algum tempo e ficou admirando Sakura adormecida em sua cama, perdido em tantos pensamentos que mal percebeu quando ela despertou e começou a sorrir para ele.

– Terra para Sasuke. – Sakura brincou para chamar a atenção do moreno. – Me diz por quê está tão sério agora?

– Estava pensando, em uma conversa que tive esta manhã. – Falou sério o que a surpreendeu.

– Me conta. – Apoiou a cabeça na sua mão direita apoiando o cotovelo na cama e olhou para ele.

– Vamos nos vestir primeiro. – Sorriu analisando o corpo de Sakura indiscretamente. – Fica difícil conversar com você assim tão linda nua, na minha cama. – Murmurou a beijando.

– Só é uma pena o quarto não ser só seu. – Lamentou se distanciando. Sentou-se e procurou seu sutiã para colocá-lo.

– Dormitório de faculdade, você sabe como é. – Brincou com um tom de seriedade enquanto vestia a calça.

– Essa foi a primeira vez que transei em um dormitório. – Riu já vestida.

– Olha aí, já consegui ser o primeiro em algo na sua vida. – Falou divertido. E aquilo era realmente um troféu verdadeiro. Ser o primeiro de Sakura em o máximo de coisas possíveis.

– Agora vamos ao assunto sério? – Escorou os cotovelos na janela.

– Se insiste. – SE aproximou, colocando o queixo no ombro de Sakura e apoiando ambas as mãos na janela. – Itachi me encontrou hoje enquanto te esperava...

– Vocês não brigaram, não é? – Interrompeu Sasuke.

– Pelo contrário. Ele quer que eu volte a Alpha, mas eu não aceitei, disse que gosto daqui. – Resumiu.

– Não mente pra mim Sasuke, você detesta morar aqui. – Se virou sem sair dos braços de Sasuke.

– Pra que eu vou voltar? Eu conheço o Itachi, ele ainda te ama. Que babaca eu seria de andar lá com você esfregando que sou eu que estou com você agora? – Sasuke apertava suas mãos em punho, pra ele era novo dizer o que sentia e complicado, mas não queria perder Sakura por causa da escuridão que antes deixou entrar em sua vida.

– Eu entendo seu lado. Acho muito maduro o que fez. – Disse e cada vez se impressionava mais com esse lado que jamais precisou ver. O lado homem dos dois.

– Talvez um dia eu volte, quando ele arrumar uma namorada talvez. – Mentalizou e Sakura riu.

– Devia dar uma chance ao relacionamento de vocês. – Propôs voltando a virar para janela, Sasuke a abraçou por trás.

– Quando eu deixar de ser referência dele, ai podemos tentar. – Explicou beijando-a no pescoço. Viram o por do sol e as pessoas invadirem a visão, estava na hora de saírem dali. Com certeza a seleção tinha dado fim.

 

 

– Eu não acredito que roubou pra Kit... – Naruto sussurrou indignado acompanhando Ino até o dormitório.

– Ela é minha amiga. – Explicou.

– Se a Diabólica souber...

– Ela não vai. Eu não quero pensar sobre isso também. – Deu de ombros, tinha certeza que isso  aconteceria alguma hora, só esperava que não fosse cedo.

– Você confia nela? – Perguntou. Via a cara da Yamanaka e sabia que ela não estava confortável com a situação.

– Eu não sei mais de nada. – Passou a mão no cabelo desfazendo o rabo de cavalo. – Vai sair? – Perguntou interessada enquanto chegavam próximos ao dormitório feminino.

– Estou esperando o Gaara, combinamos de ir ao LUV. – Explicou encostando-se ao muro de entrada.

– Esse lugar realmente existe? – Ino riu. LUV era um bar tematizado e popular por conta da lista restrita que tinham.

– Fico surpresa por não ter sido convidada ainda. – Riu de voltar e Ino concordou.

– Eu também. Como funciona? – Perguntou interessada.

– Entra quem tem nome da lista, ninguém sabe com quem começou, mas você pode chamar apenas uma pessoa e essa pessoa chama outra pessoa. O Gaara me chamou, agora ele não tem mais direito de chamar ninguém. Eu ainda tenho, vou te chamar. E depois com seu nome lá você pode fazer o mesmo com alguém. – Tentou simplificar e Ino entendeu na hora. Uma pessoa só tinha direito a um convidado e isso se tornava difícil. Primeiro: achar alguém com acesso ao LUV e segundo: achar alguém que ainda não doou seu convite e terceiro: alguém disposto a te dar esse tal convite.

– Loucura... Arrasou. – Disse animada, mal via a hora de chamar Sakura para irem até esse lugar tão famoso.

Não puderam trocar mais informações. Viram Gaara se aproximar com uma garota e aquilo já fora motivo para finalizarem qualquer assunto.

– Bom eu vou lá. – Naruto foi o primeiro a falar.

– Quem é aquela ali? – Ino perguntou curiosa, eles estavam indo à direção deles.

– Quem? Ah, a Akemi é uma conhecida. – Deu de ombros, como se não fosse grande coisa.

– Só isso? – Ino estreitou os olhos.

– Ela deve tá treinando com o Gaara. – Acrescentou.

– Hm...

– Fica tranquila que ela gosta dos loiros. – Brincou e Ino caiu na gargalhada.

– Ai meu deus, não vai me falar que? – Riu imaginando. Estava confundindo as coisas, afinal não estava preparada para ver Gaara com outra pessoa.

– Olha ás vezes eu penso que você me subestima. – Reclamou rindo.

 

 

– Acha que eles estão juntos? – Akemi perguntou vendo Naruto e Ino rirem próximos.

– Se importa por mim ou por você? – Gaara provocou.

– Ele é passado. – Fechou a cara.

– Ela também. – Repetiu.

– Se divirta. – Abraçou Gaara e viu Ino a olhar de relance antes de passar por ela.

– Nos vemos no próximo treino. – Gaara murmurou observando a mesma cena.

 

– Depois nos falamos Naruto. – Ino deu um aceno breve. – Gaara. – Cumprimentou antes de virar e entrar no dormitório, sem dar chance para resposta.

Ino e Akemi sumiram nos corredores do dormitório, Gaara e Naruto não trocaram nenhuma palavra nos primeiros 10 minutos, até pelo menos chegarem próximo á Alpha Red. Todo aquele clima era totalmente estranho. Ino e Naruto tinham seu passado de uma noite e Gaara não sabia o que dizer ou como agir diante aquilo. Ele gostava de Ino, mas não tinha nada com ela, o que poderia esperar de Naruto?

 

– Qual é a da Akemi? – Naruto perguntou de dentro do banheiro.

– Anda logo Naruto. – Gaara bateu impaciente na porta do banheiro.

– Calma Gaara! – Naruto ria dentro do banheiro, estava demorando de propósito.

– O Naruto parece uma noiva. – Deidara brincou enquanto conversava com Gaara.

– Já pegou o número da menina que você ficou secando lá no campo? – Naruto riu destrancando a porta pronto para correr atrás de Deidara, Gaara o agarrou em seu braço e saiu arrastando-o por toda a casa até a porta.

– Cala boca noiva. – Deidara brincou seguindo os dois pela entrada. – Vai casar com seu vilão ruivo. – Riu vendo Gaara abrir a porta.

– Muito engraçado. – Forçou uma risada. – Você  vai ver quando eu chegar. Vou falar pra Tenten que você peida na mesa. – Gritou já do lado de fora da casa.

– Se você falar eu vou te matar! – Ameaçou e Gaara apenas abriu a porta do carro para que Naruto entrasse.

 

– Estamos de boa? – Naruto perguntou enquanto Gaara dirigia.

– Porque não estaríamos? – Deu uma risada seca.

– A Diabólica está mentindo. – Disse como se precisasse afirmar.

– Desde quando eu ligo pra o que ela fala? – Debochou se referindo a Diabólica. – Não esquenta. – Pediu. – Vamos nos divertir. – Reforçou.

– Obrigada por acreditar. – Naruto disse aliviado, não saberia reagir ao Gaara chateado com ele. Afinal eram amigos desde sempre e nenhuma garota valia a amizade deles, NENHUMA. – Por falar nisso, o quem te convidou para o LUV? – Perguntou interessando enquanto passavam pelas ruas movimentadas de Nova York.

– Vai descobrir quando chegarmos lá.

 


Notas Finais


Gostaria de agradecer as meninas que me mandaram as fichas da Akemi, Kitsune e Raissa. Existem mais fichas que serão colocadas ao decorrer da história. E quem quiser preencher uma ficha me manda uma mensagem na página da Diabólica ou no grupo das minhas fanfics!
https://www.facebook.com/alphareddiabolica/
https://www.facebook.com/groups/lolauchiha/

O que estão achando dessa nova etapa interativa? O que aguardam com esses novos personagens? Posso garantir que a Diabólica vai se divertir bastante!
Quem não favoritou a fanfic, por favor ajudem a nos motivas! ❤❤❤

E claro, para quem curte essa pegada de faculdade, tem a nova fic LIARS cheia de mentiras e com uma parceria maravilhosa! confiram também. https://spiritfanfics.com/historia/liars-9841477


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...