História Alphabet Girl - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~WolfBig

Postado
Categorias Originais
Tags Alphabet Girl, Lesbicas
Exibições 64
Palavras 722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Fluffy, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sim, mais uma vez um capítulo está sendo baseado em Aphabet Boy.

Capítulo 3 - Alphabet Boy / Milk And Cookies


Fanfic / Fanfiction Alphabet Girl - Capítulo 3 - Alphabet Boy / Milk And Cookies

                                           1 Dia Antes:
                              Maggie Narrando:

— Boa tarde mãe. - Falei ao chegar em casa e encontrar minha mãe sentada no sofá mechendo no celular. Quando a modernidade tinha chegado até minha mãe?

— Oi Maggie. - Disse sem me dar a menor importância. Ridícula, que péssima mãe eu tenho.

Vou lhe explicar oque vem acontecendo em minha família, que atualmente permanece em ser somente eu, meu irmão mais novo de 9 anos e minha "mãe". Minha mãe, Letícia, trabalha como enfermeira 24 horas por dia e quando tem tempo é somente para estar no celular, quem tem que estar cuidando de tudo aqui dentro desta casa sou eu. Para Magnus, meu irmão, Letícia tem semelhança à um estranho, 4 anos sem conversar ou se quer observar o garoto direito cortou qualquer tipo de ligação que eles haviam juntos.

Subi as escadas e bati na porta do quarto de Magnus, o garoto abriu a porta com a cara amassada e os cabelos bagunçados, estava vestindo um pijama azul com uma estampa do Tiranossauro Rex, deixando na cara que havia acordado agora. Sorri e me ajoelhei deixando um beijo estalado em sua bochecha.

— Mamãe está lá em baixo. Quer falar com ela? - Perguntei apertando suas bochechas e ele negou.

— Biscoitos com leite. Também quero ir na casa da Helena. - Ele disse coçando os olhos. Helena era uma garotinha de cabelos acastanhados e olhos verdes, coleguinha de classe de Magnus. Sorri e confirmei.

— Então que tal tomar um banho? Oque acha? Não pode ir na casa de Helena sujinho, sua namoradinha não iria gostar disso. - Soltei uma risada ao o ver cobrir as bochechas que estavam vermelhas de vergonha.

— E-ela não é minha namorada. - Gaguejou cruzando os braços irritado.

E o dia correu assim, Magnus tomou seu banho, eu desci as escadas e preparei leite com biscoitos para ele. Separei uma roupa para meu irmãozinho e o deixei na casa de Helena, depois estive somente no celular o dia inteiro já que nada interessante eu podia fazer.

                               No dia seguinte...

Segurei firme nas alças da minha mochila e fui barrado por um poste loiro com algumas mechas de cabelo em um tom grisalho tingido. Edward. Meu único e melhor amigo.

— Voltou de viagem purpurina?! Finalmente! - Pulei nele o abraçando sentindo o mesmo retribuir.

— Estava com saudades de você cabeleira. Mas me responde uma coisa... - Ele disse me largando. - Aquela metidinha mecheu com você enquanto estive fora? E aquele garoto idiota que se acha superior mas só não passa de um anãozinho!? Se sim eu vou acabar com os dois!

— Não não, está tudo bem. E não acabe com seu crush.

— Meu crush nada! Emilon não é meu crush. - Rosnou Ward.

Éramos amigos à 5 anos, quando ele entrou na escola eu estava solitária. Ele resolveu ser meu amigo e sou muito grata por isso, e eu como melhor amiga sei muito bem que ele tem uma queda por Emilon Tomás, um garoto de cabelos negros, pele pálida natural e olhos em um azul tão escuro quanto o fundo dos oceanos, ele tinha 16 anos e era baixinho, mas não exagerando, era uma mistura de maturidade com infantilidade, literalmente uma criança no corpo de um adolescente cheio de hormônios.

— Tudo bem vamos para a sala de aula. - Disse e ele assentiu. Puxei a maçaneta e os alunos olharam para mim e para Edward, corei e Edward não deu a mínima. Se sentou em seu lugar ao meu lado e eu fiz a mesma coisa.

                                   ***

A professora de Redação entrou em sala de aula explicando oque teríamos hoje. Poemas. Sorri largamente e peguei meu caderno já me preparando para escrever, observei que todos na sala estavam embolados. Principalmente Aghata.

"O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que têm medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno."

Escrevi este e mais alguns outros que para a mim não faziam muito sentido, mas talvez um dia sim.
Entreguei o pequeno caderno para a professora e a mesma sorriu para mim orgulhosa, sorri de volta.

Este era um dos únicos assuntos que eu me dava bem.


Notas Finais


O poema acima não me pertence.

Se você é brasileiro e nunca ouviu Florentina sinto muito dó de você.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...