História Alter Ego - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sherlock
Personagens D.I. Greg Lestrade, Dr. John Watson, Molly Hooper, Mycroft Holmes, Sherlock Holmes
Tags Amor, Comedia, Drama, Game, John Watson, Johnlock, Paixão, Primeiro Beijo, Romance, Rugby, Sherlock Bbc, Sherlock Holmes, Teen, Teenlock, Universo Alternativo
Visualizações 167
Palavras 1.836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olar, galera! Atrasei? Atrasei.
Meu computador estava horrível e eu tive de dar uma de Mr. Robot pra arrumar sem auxílio algum e bem... Aqui estou!
VOCÊ QUER, ELLIOT?????????
Desculpem pelo o horário da postagem, só consegui terminar tudo agora.
Obrigada a ~JWatson por ser o melhor John que existe, você é incrível.
Sem mais delongas, boa leitura <3

Capítulo 11 - Capítulo XI


A garota vestida com roupas largas e escuras observava Sherlock com indignação no olhar. Ela soube assim que o moreno abriu a porta. Tudo começava a fazer sentido.

- Como você pôde fazer isso? – Inquiriu com uma voz claramente forçada, querendo parecer mais masculina possível.

- A faixa que está apertando seu busto não é tão eficaz quanto você imagina. – Replicou Sherlock, deixando a garota constrangida e sem saber o que dizer – Como conseguiu meu endereço?

- Não há nada que não possa ser encontrado na internet, Sher...

- Sherlock.

- Ah, claro. – Assentiu, dando um sorriso malicioso – Irene. – Se apresentou, entrando pelo espaço livre que Sherlock deixara na porta.

- Eu estou ocupado. Se puder levar sua presença desagradável para longe daqui ficaria grato. – Enxotou Holmes, mostrando a saída para Adler.

- Está sendo um garoto malvado, Sher... lock. – Irene mordeu o lábio inferior e fitou o moreno, vendo-o desistir de expulsá-la e fechando a porta atrás de si.

Sherlock subiu na frente e foi direto para a cozinha, ignorando completamente a presença da garota ali.

- Agora a cor do indicador ficou normal, obrigado Sherlock. – Agradeceu John, dirigindo seu olhar para o mais alto e notando a companhia desconhecida no ambiente – Quem é esse? – Perguntou receoso.

- Um inconveniente. – Respondeu Sherlock, sentando-se e observando a lente de seu microscópio.

- Não seja hostil, docinho. – Repreendeu Irene, caminhando lentamente até chegar atrás do moreno e passando seus braços magros por cima dos ombros do mesmo. Holmes franziu o cenho e levantou o rosto até conseguir encarar a morena. Ela olhava para John e sorria.

- E-estou atrapalhando algo? – Balbuciou o loiro, claramente incomodado.

- Não. Não está, John. – Confirmou Sherlock quase rápido demais. Adler aproximou seus lábios da bochecha de Sherlock, seu olhar ainda confrontando o de John, e depositou um beijo ali. Watson, com os olhos semicerrados, chacoalhou a cabeça e voltou a se concentrar em sua experiência.

- Nós precisamos conversar sobre alguns assuntos particulares, Sherlock. – Objetou enquanto alisava os ombros do moreno.

Holmes ficou quieto. Ele estava com medo do que Irene poderia dizer, ela sabia demais e John estava presente. Ela obviamente não sabia que o John também conhecia a Sher, mas algo ali estava errado e causava um clima denso e desconfortável. As mãos da garota permaneciam sobre sua pele, fazendo-o querer se desvencilhar o mais rápido que pudesse, mas algo curioso no olhar de John fez com que ele não o fizesse. Interessante. Seria repulsa por estar vendo dois “garotos” tão próximos assim? Não, John não era preconceituoso com isso. Seria ciúmes? Impossível.

- Eu posso voltar outro dia... – Começou Watson enquanto guardava seu material com certa pressa – Quinta-feira está bom?

John colocou sua mochila nas costas e coçou a nuca enquanto se dirigia até a saída da cozinha, ansiando por uma resposta rápida do garoto sombrio. Sherlock levantou-se subitamente, chamando a atenção do loiro e causando uma expressão perversa no rosto de Irene.

- John... Eu te levo até a saída. – Anunciou, recebendo um assentir constrangido de Watson como resposta.

Os dois garotos desceram as escadas que davam para a saída e pararam em frente a porta sem dizer nada. John estava claramente corado agora e Sherlock não conseguia entender o motivo, levando em conta que eles estavam parados ali há 42 segundos sem dizer nada um para o outro, o moreno resolveu quebrar o silêncio.

- Você não precisa ir embora. – Falou com franqueza e dificuldade de reproduzir o que estava pensando. Ele queria que o John ficasse, ele precisava disso. Com Watson ali, ele não se sentia solitário e nem desconfortável.

- Eu prefiro voltar outro dia. Não quero incomodar você e seu... – John engoliu em seco antes de verbalizar a próxima palavra – namorado.

- Ela não é nada minha. – Corrigiu com pressa, ele não queria que John pensasse que ele estava com alguém. Mesmo que isso não significasse nada para o loiro, significava para Sherlock.

- Ela? – Inquiriu com um sorriso incerto surgindo em seus lábios.

- Sim.

- Oh! Ok... Certo. – Murmurou John, inspirando profundamente e encarando os próprios pés antes de encarar o mais alto diretamente nos olhos – Heterocromia... – falou o mais baixo em tom inaudível.

- O que?

- Você tem heterocromia. – Repetiu para que Holmes ouvisse, umedecendo seus lábios e o encarando.

- Sim. – Confirmou, tentando buscar por ar em seus pulmões. John estava reparando em seus olhos? Isso era estranho. Improvável.

- As pessoas costumam achar que eu tenho, mas meus olhos só mudam de cor dependendo da luz, nada de especial.

- Eu sei. – Replicou sem pensar. Era óbvio que ele já havia reparado em todas as vezes em que os olhos de John pareciam cinza e nas outras vezes (o que acontecia com mais frequência) em que eles se assemelhavam a um oceano profundo. Eram lindos.

- Quinta-feira, então? – Sugeriu John, quebrando o contato visual intenso que ambos estavam presos segundos antes.

- Como queira. – Acatou sorrindo sinceramente. Watson abriu a porta e seguiu seu caminho enquanto o mais alto observava até que ele sumisse de vista. Ele estava fodido. Ele não queria que isso tivesse ido tão longe, Sherlock amaldiçoava sua curiosidade com fervor dentro de si. John jamais o perdoaria por fingir ser uma garota. Por mais que suas atitudes como Sher fossem as mesmas como Sherlock, ele sabia que John havia idealizado uma garota e não...ele. Sherlock ouviu um pigarro vindo do topo da escada e virou-se em direção ao som. Ele havia se esquecido completamente de Irene. A morena tinha um celular pendendo em sua mão direita e semblante perverso tomava conta de sua face.

- Parece que eu não sou a única que você está enganando, não? John... – Leu na tela luminosa do aparelho e voltou a encarar Sherlock.

- Como você soube a minha senha? – Questionou irritado enquanto subia as escadas para tomar o celular da mão de Adler.

- Você não é o único observador aqui, Sher.

- Sherlock. Meu nome é Sherlock. – Corrigiu entre dentes.

- Você não deveria ficar nervoso com esse apelido, já que foi você que começou com essa farsa. – Condenou Irene. Holmes sabia que ela estava certa, sabia que a culpa era dele, mas não confirmaria isso em voz alta, não para ela.

- E você não é muito diferente de mim, Adler. – Contestou o mais alto, olhando a mensagem que John havia mandado, mas não a lendo.

- Você gosta dele. – Deduziu, analisando a fisionomia de Holmes mudar depois de ouvir a frase.

- Não.

- Não foi uma pergunta, foi uma afirmação. Você gosta dele, você gosta do John. – Repetiu Irene com convicção.

- E se eu gostasse, o que isso teria a ver com você?

- Nada, mas acho que é sempre bom ver as coisas por outros ângulos. Checar outras opiniões. – Falou sugestiva.

- Eu não preciso de outras opiniões, Adler. – Disparou Sherlock, enquanto observava a jovem magra e alta descendo as escadas, seus olhares brigando.

- Caso mude de ideia... tem meu número. – Declarou calmamente antes de se retirar de uma vez por todas do flat.

Holmes bufou e entrou na sala, se esparramando no sofá a seguir. O que ele estava fazendo? Onde estava o garoto racional que ele se orgulhava de ser? Tudo estava indo por água abaixo graças ao John. Não. Graças a ele mesmo. Ele havia se permitido sentir isso e agora parecia que não teria mais volta, os sentimentos dele haviam se tornado um incêndio fora de controle e não havia maneiras de apaga-lo. O moreno desbloqueou seu celular leu com atenção a mensagem de John.

[16:13, 2/10/2017] John: Sher?                       

[16:17, 2/10/2017] John: Está ocupada?                       

[16:26, 2/10/2017] Sher: No momento não.                       

[16:27, 2/10/2017] John: Acabei de sair da casa do meu amigo... aquele que está me ajudando com o trabalho, lembra?                       

[16:27, 2/10/2017] John: Estou voltando para casa....

[16:28, 2/10/2017] John: Pode me fazer companhia?                       

[16:31, 2/10/2017] Sher: Se sentindo solitário, John?                        

[16:31, 2/10/2017] John: Não quando falo com você.                       

[16:34, 2/10/2017] Sher: Na realidade você está sozinho. Está apenas digitando no celular, não está acompanhado de seus amigos ou algo do tipo.                        

[16:35, 2/10/2017] John: Boba hahah

[16:36, 2/10/2017] John: Você está correta...

[16:36, 2/10/2017] John: Mas isso não significa que não me sinta só mesmo quando estou acompanhado de meus "amigos".                       

[16:37, 2/10/2017] John: Sabe... eu não me sinto tão só falando com você.                       

[16:38, 2/10/2017] John: Não é sempre que me sinto com uma companhia real.

[16:38, 2/10/2017] John: São raros os momentos que me sinto... Confortável de verdade.                       

[16:40, 2/10/2017] John: Quando falo com você, sinto que não preciso ser o capitão do time de Rugby

[16:40, 2/10/2017] John: Não preciso fingir que não me sinto deslocado de todos

[16:41, 2/10/2017] John: Não preciso fingir que está tudo bem...                       

[16:44, 2/10/2017] John: Estranhamente... também é apaziguador fazer meu trabalho de química.

[16:44, 2/10/2017] John: Isso me faz me sentir menos sozinho, sabe?                       

[16:46, 2/10/2017] John: E é por isso que estou pedindo que fale comigo.

[16:46, 2/10/2017] John: Sua companhia faz eu me sentir menos... sozinho.                       

[16:50, 2/10/2017] Sher: Me desculpe, John.                       

[16:54, 2/10/2017] John: Imagina!

[16:54, 2/10/2017] John: Me desculpe

[16:55, 2/10/2017] John: Eu estou falando um monte de baboseiras hahah                       

[16:56, 2/10/2017] Sher: Não são baboseiras.                       

[16:57, 2/10/2017] John: Me desculpe... eu estou...                       

[16:59, 2/10/2017] John: Eu não sei muito bem o que está acontecendo comigo                       

[16:59, 2/10/2017] John: Eu... espero que não tenha sido muito incômodo...

[17:00, 2/10/2017] John: Você sabe, meu desabafo....                       

[17:02, 2/10/2017] John: Eu estava sentindo falta de conversar com você.                       

[17:07, 2/10/2017] Sher: Não há necessidade de desculpas.                       

[17:11, 2/10/2017] John: É exatamente por isso que gosto de conversar com você haha                       

[17:11, 2/10/2017] Sher: ?                       

[17:13, 2/10/2017] John: Sua indiferença faz as coisas parecerem mais leves                        

[17:13, 2/10/2017] John: Hahah                       

[17:14, 2/10/2017] Sher: Não pense por um segundo que sou indiferente em relação a você. Eu apenas não me sinto no direito de te aconselhar, John.                       

[17:16, 2/10/2017] John: Não precisa aconselhar...

[17:16, 2/10/2017] John: Só ouvir já ajuda muito.                       

[17:17, 2/10/2017] John: No caso, ler. Hahahah                       

[17:18, 2/10/2017] John: Mas fico feliz em saber que não é indiferente a mim.                        

[17:20, 2/10/2017] John: Sabe...

[17:23, 2/10/2017] John: Acho que eu preciso de você.

Sherlock sentiu seu peito se comprimir. Ele estava apavorado e a cada minuto que passava ficava ainda mais apaixonado por John. Apaixonado. Holmes enfatizou essa palavra em sua mente e viu o quão errado aquilo tudo era. Ele não iria mais insistir naquele erro, John não merecia. O moreno arfou em frustração e jogou seu celular em cima da mesa de centro ao lado do sofá. John Watson precisava da Sher e tudo o que Sherlock Holmes queria fazer era dar isso a ele, mas ele não podia. Não mais. O garoto esguio se sentou no estofado, apoiando os cotovelos em sua coxa e encostando os dedos compridos ao seu queixo. Sherlock tentava arranjar uma solução para aquele problema.Com um suspiro fracassado, percebeu que a única alternativa era se afastar.


Notas Finais


Gostaram?
Espero que sim.
Obrigada a todos os comentários do capítulo anterior e desculpem a procrastinação, eu juro que leio e releio todo dia, mas prefiro responder pelo computador (o qual estava zoado até ontem a noite) hahah
Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...