História Aluga-seumnamorado.com - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chiyo, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Karui, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Brigas, Comedia, Comedia Romantica, Haruno, Longfic, Namorado Alugado, Naruto, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Uchiha, Universo Alternativo
Visualizações 234
Palavras 5.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLO
cá estamos no dia das crianças e agora que me toquei faz três meses que comecei essa fanfic e quem diria que essa ideia boba iria dar certo. Obrigada a quem comentou desde o inicio, aguentou as minhas demoras e crises com os capitulos, obrigada a quem lê no animato ou não, obrigada as 322 pessoas que favoritaram <33

calma gente, a fanfic não vai acabar, ainda não, eu só fiquei meio melancólica com essa fato pessoa emotiva eu -QQ

ENFIM

até lá embaixo queridos(a)

Capítulo 10 - Eu preciso pensar um pouco


Fanfic / Fanfiction Aluga-seumnamorado.com - Capítulo 10 - Eu preciso pensar um pouco

Sakura estava com metade do corpo deitado sobre a cama de Ino, enquanto a loira em questão retirava todas as roupas do guarda roupa, fazendo que seu quarto virasse uma verdadeira bagunça não que ele fosse uma coisa arrumada já que Ino era uma bagunceira assumida, ainda sim parecia mais que o móvel em questão tinha vomitado todas as roupas no chão junto aos sapatos.

A Haruno até tentou impedir que ela fizesse essa baderna, porém ao fazer acabou recebendo um tapa nas mãos e por isso acabou desistindo de fazer algo, deitando se no colchão fofo da cama fechando seus olhos por alguns instantes, lembrando se dos acontecimentos até agora. 

Era estranho como uma hora Sasuke estava sendo um completo ogro e em outras horas estava sendo algo semelhante aos que via em livros ou em filmes. Tudo aquilo era estranho. Ela parou de pensar quando sentiu uma grande quantidade de roupas sendo jogadas sobre si, tampando completamente sua visão. 

— Acorda de uma vez vaca desnutrida — disse a loira, em pé com alguns centímetros de distância da amiga suas mãos postas em cada lado da cintura — Tem que ser antes do Gaara sair da academia. 

Sakura resmungou em voz alta, não fez questão alguma de esconder sua raiva por ter sido pega de surpresa daquele jeito e também não tardou em abrir espaço entre a trilha de roupa para começar a se levantar. 

— Você vai perseguir o pobre coitado? — perguntou. 
 

Ino revirou os olhos, soltando algumas bufadas de ar.
 

— É a coisa mais razoável a se fazer — retrucou a Yamanaka.
 

Sakura ao ouvir encheu as bochechas de ar e depois soltou, vendo que em alguns dedos a Yamanaka sustentava um macacão totalmente negro e na outra mão uma máscara. 

— O quê é isso? — perguntou a moça com receio, ela sabia que sua amiga não era alguém normal ainda sim não imagina que levaria aquela ideia de perseguir a sério. 

— Oras — disse Ino, indignada pela pergunta — Se você vai espionar, ou melhor, dizendo perseguir alguém, ao menos pode se vestir de acordo não acha? 

— E eu pergunto ainda — reclamou Sakura, olhando para baixo e depois para cima para enfim suspirar durante alguns minutos e por fim relaxar um pouco os ombros. 

 

— Fala Sakura — disse a Yamanaka, retirando suas vestes para começar a vestir o que tinha separado. 

— O quê? — retrucou a moça fazendo com que a loira bufasse de raiva.

— Fala de uma vez, o que está te incomodando eu não tenho todo o tempo do mundo para que você fique de cu doce — retrucou após rolar os olhos para cima. 

— O quê vai ser daqui a dois anos?Comigo e Sasuke?Vamos continuar a se falar?Ou tem alguma política que impeça isso? 

Ino demorou um pouco para responder, estava mais ocupada em retirar a blusa do corpo para só então ajeitar um pouco os seios no sutiã e por fim começar a passar o macacão pelas pernas. 

— Sakura — disse a loira, ela odiava conversas assim e odiava também ficar naquele estado — Vocês já conversaram sobre isso? 

— Não — respondeu a moça com pressa — Não conversamos. 

Ino ouviu o que era dito com extrema atenção como também inclinou um pouco uma das sobrancelhas para cima. 

— Como é a relação de vocês?Mesmo com o contrato e coisa e tal, como é? 

No instante em que ouviu a pergunta a Haruno não conteve o sorriso involuntário que se formava aos poucos no rosto, as maçãs da face também coraram e ela desviou os olhos para baixo. 

— Um estranho bom — disse, nem ela mesmo sabia o que aquilo queria dizer ainda sim não existia escolha de palavras melhores do que aquelas. 

Ino observou a reação da amiga ao falar do moreno em questão e acabou suspirando pesadamente. 

— Até ele trair com alguma vadiazinha mais jovem — reclamou a Yamanaka. 

Sakura que começava a se trocar fechava a cara ao ouvir a resposta da amiga. Sasuke e ela não eram esse tipo de casal, não mesmo. Na verdade, ela não fazia nem ideia do tipo de casal que eram na maioria das vezes pareciam dois bons e velhos amigos e depois pareciam duas pessoas prestes a começar a terceira guerra mundial.

— Você não sabe se isso é realmente verdade Ino — falou Sakura, com calma para que as palavras fossem digeridas pelos ouvidos da loira — Tanto que vai tirar suas dúvidas, de um jeito louco ainda sim você vai. 

Ino fechou os olhos e negou rapidamente as palavras ditas, sacudindo a cabeça para os lados. Por fim, ela subia o zíper do macacão ajustando o melhor no corpo enquanto colocava as luvas nas mãos. 

— Eu espero estar realmente errada a isso Sakura, não quero acabar um relacionamento de tempos. 

Sakura de costas, analisava a Yamanaka pelo canto dos olhos e sorriu de canto com a resposta. 

— Talvez você não precise terminar nada, talvez só seja neura da sua cabeça — disse a rosada, passando o macacão pelos braços até que ele estivesse ajustado ao corpo, quando acabou e subiu também o zíper ela andou até o espelho do quarto da amiga, observando o próprio reflexo. 

— Isso tem que ser mesmo decotado desse jeito? — questionou a Haruno, notando que a malha agarrava se ao seu corpo com necessidade extrema, como se fosse a última coisa que faria da vida.  Além disso, o zíper não ia por todo o canto do macacão ele parava um pouco nos seios e as luvas, para ser mais clara a ponta em que seus dedos adentravam pareciam garras. 

Ino riu sem graça ao ouvir a pergunta. Aproximando se com passos lentos e largos para perto de Sakura, colocando suas mãos por cima dos ombros da amiga. 

— A fantasia também vem com um chicote e orelhinhas e de bônus uma máscara de gato  — falou a loira, sorrindo de maneira larga enquanto os olhos azuis viam o rosto da rosada assustar se cada vez mais ao processar a ideia, que aquilo não era apenas um macacão para espionar, na verdade nem era um macacão era apenas parte de uma fantasia. 

— Eu não vou sair na rua desse jeito  — retrucou a Haruno. 

— Você prometeu Sakura — disse a Yamanaka, depressa quase atropelando as palavras da outra.

— Ino ... — chamou, esperando que só naquele momento sua amiga tivesse um pouquinho de misericórdia — Não tem como eu sair na rua desse jeito. 

A loira rolou os olhos e deu ombros com as coisas ditas, aproveitou o fato que duas mãos estavam alojadas nos ombros da amiga para simplesmente virar a Haruno para frente, e agora as íris claras encaravam diretamente as verde da rosada. 

— Por isso, vamos de carro — falou a loira, com calma esperando que aquilo surgisse efeito na expressão dura que se instalou no rosto da Haruno, porém não surgiu efeito algum e isso fez com que Ino bufasse — Ninguém vai te ver assim Sakura, eu garanto.

A Haruno ouviu o que era dito franzindo o cenho no processo.

— Dá última vez que disse isso, as coisas não acabaram muito bem — falou a rosada. 

Ino bufou mais uma vez com as lamúrias que eram faladas. Impaciente como estava a Yamanaka acabou puxando a amiga na direção da porta do quarto, elas tinham pouco tempo agora. 

— Vamos de uma vez Sakura — reclamou à loira. 

Novamente Sakura Haruno se via sendo carregada pela loira, pelo menos por pouco tempo até sua mão livre estapear com força a da loira, obrigando a largar. 

— Quer parar de me fazer de boneca? — reclamou a dona de cabelos róseos retirando as luvas dos dedos e a boina com orelhinhas da cabeça — Eu não vou vestir isso por completo.  

Dito aquilo, Sakura não demorou em agarrar uma das blusas da amiga jogadas de qualquer jeito na cama e vestir, só agora ela começava a dar passos largos para a porta, porém acabou parando no meio do caminho observando a Yamanaka pelo canto do olho.

— Você vai vir? — interrogou a moça, subindo o zíper da jaqueta. 

Ino parou de encarar a amiga para sacudir o rosto rapidamente para os lados, afastando qualquer pensamento que tivesse.

— Espero que ele ainda esteja na academia — disse a loira, começando a andar em direção à saída. 

Sakura ao contrário da amiga voltou alguns passos na direção oposta, pegando o chicote em cima da cama.

— O quê você vai fazer com isso? — perguntou à loira, deixando uma das sobrancelhas se levantarem.

Com a pergunta Sakura não pode evitar dar de ombros.

— Talvez seja útil — respondeu a Haruno. 

Ino riu de maneira rouca ao ouvir a resposta, dando as costas para a amiga começando a andar em direção à saída da casa. 

— Apenas vamos logo Sakura — disse.

Sakura não respondeu com palavras exatas, apenas confirmou com um aceno feito com a cabeça mesmo que Ino não conseguisse ver. 

     Sasuke que agora estava sentado quieto em um dos cantos daquela academia, começou a rir quando seu amigo, Naruto Uzumaki acabou caindo de maneira drástica no chão. 

Nota mental, não tente acenar usando a esteira ou você pode acabar de cara no chão, ao menos que você possua habilidades extraordinárias com equilíbrio em cima de uma esteira em movimento.

O loiro levantou com cuidado e devagar e bem diferente da expressão que estava antes habitava uma carranca séria e mal humorada. 

— Vamos não foi tão ruim assim — disse Sasuke, mirando o olhar sob o loiro. 

Naruto o encarou por alguns segundos para depois desviar e xingar o amigo em voz baixa. 

— Claro, vamos ver você tentar fazer isso — disse o Uzumaki.  

Sem ao menos sair do lugar em que estava Sasuke colocou suas mãos para cima em sinal de rendição fechando seus olhos temporariamente. 

— Eu só vim acompanhar, não disse em nenhum instante que ia malhar Naruto — disse. Já de pé, o loiro levantava uma das mãos para o alto e abria e fechava alguns dos dedos ao mesmo tempo em que seus lábios imitavam as falas do amigo. 

Sasuke observou a cena e deu de ombros. 

— Você consegue ser menos idiota? — perguntou o Uchiha.

Naruto por sua vez, negou rapidamente com a cabeça colocando uma das mãos na cintura enquanto a outra segurava a garrafa de água. 

— Então, fala logo — disse o loiro, sentando se ao lado do amigo. Esse por sua vez, afastou se com extrema rapidez, Sasuke não suportava ficar perto de pessoas suadas, e ele e meio mundo não eram fãs de suor. 

— Fresco — reclamou o Uzumaki, bebericando um pouco de água. 

— Higiênico — respondia o moreno com pressa. 

 

Nem Naruto e muito menos Sasuke disseram alguma coisa, além daquilo visto que o loiro agora se preocupava mais em acabar com aquela garganta seca bebendo uma quantidade necessária de água gelada. Quando terminou o Uzumaki passou as costas da mão para limpar o pouco resquício de água sobre o queixo, virando o corpo um pouco de lado. 

 

— Você tem alguma ideia para deixar um relacionamento menos chato? — perguntou o moreno, encarando o amigo diretamente. 

 

— Como assim? — retrucou Naruto, passando as costas sobre a testa — Caiu na mesmice? 

 

Sasuke demorou um pouco para responder, pensando nos últimos acontecimentos com Sakura. Poderia dizer facilmente que não eram um casal normal, porém ele não sabia dizer se eram ou não um casal da mesmice. 

 

— Mais ou menos — retrucou incerto fazendo com que Naruto risse de maneira rouca. 

 

— Mais ou menos? — interrogou Naruto, divertindo se com a situação. 

 

— Mais ou menos?Ou estão prestes a cair na mesmice? 

 

Sasuke encheu as bochechas de ar e depois bufou um pouco irritado com aquela série de perguntas. 

 

— E faz diferença? — rebateu o moreno, não contendo nem um pouco a pouca raiva que aos poucos começava a crescer dentro de si. 

 

Naruto riu alto com o que era dito e negou rapidamente com a cabeça o comportamento do amigo. 

 

— Pode sugerir um programa em dupla — disse o loiro, com calma bem diferente do outro.

 

— Um encontro com dois casais? — questionou Sasuke, pensando nas possíveis chances disso não acabar tão bem. 

 

Naruto levantou se do lugar em que estava começando a andar para perto do amigo e depositar um tapa fraco sobre os ombros do Uchiha. 

 

— É gênio — falou o Uzumaki entre pausas — É por isso que se chama encontro em grupo.

 

— E como seria? — perguntou Sasuke, ignorando os comentários idiotas do amigo. 

 

Naruto suspirou fundo e sorriu de canto. 

 

— Posso ajudar você com isso, já participou de corridas clandestinas?Ou alguma vez na vida você já jogou paintball?Correu de Kart?

 

Sasuke franziu o cenho com o que era dito, seus olhos observavam bem o rosto de Naruto e sorriso mostrando malícia no rosto do amigo. 

 

— Eu não quero matar duas garotas em uma corrida de carros, ou matar elas com tinta aquela porra dói quando encosta na pele Naruto — falou o Uchiha. 

 

Naruto soltou algumas lufadas de ar assim que ouviu o que era dito. 

 

— E você pretende o quê?Ensinar ela a fazer tricô e ficar em casa engordando?Leve a garota para fazer alguma coisa fora de casa Sasquê. 

 

— Não — disse Sasuke com rapidez quase atropelando as palavras do loiro, porém quando ia completar o pensamento seus olhos desviaram se para duas figuras encapuzadas dos pés a cabeça de preto. 

 

— Que porra é aquela? — pronunciou o moreno, estranhando as duas mulheres completamente vestidas de preto. Enquanto uma tentava não ser vista com a ajuda do capuz da jaqueta, a outra, mais alta se camuflava com a ajuda dos aparelhos da academia, o que elas não sabiam era que a tentativa de passar despercebidas estava dando completamente errado. Sasuke ficou encarando ambas por mais um tempo, com a boca um pouco a aberta e o cenho franzido, perguntando se realmente existe todo o tipo de louco no mundo. 

— Sasuke? — chamou pelo amigo, entre uma sacudida e outra. 

 

Logo as duas estavam longe do campo de visão do Uchiha e a atenção dele, mais uma vez voltava para o loiro ao seu lado. 

 

— Tá parecendo que viu um fantasma teme — disse o Uzumaki, bebendo mais um pouco de água. 

 

Sasuke demorou um pouco para responder, não por querer e sim pelo fato que naquele minuto em especial o dom da fala tinha ido embora, deixando que o rapaz emitisse sons como: "hmmm", "ah", "uhurm". 

 

Naruto assistiu de longe o comportamento do Uchiha e riu baixo pela expressão abobalhada. Porém, como não estava em um dia muito bom, o Uzumaki acabou desferindo um tapa em um dos ombros do moreno, para que ele enfim acordasse seja lá do que fosse. 

 

Em resposta aquilo, Sasuke abriu e fechou seu maxilar várias vezes como se tivesse levado um soco. Seus olhos partiram da linha reta para pousar um pouco para o lado esquerdo, vendo Naruto Uzumaki sorrir de maneira larga. 

— Então, acordou? — interrogou o dono de cabelos dourados.

Sasuke resmungou em voz baixa e voltou seu olhar mais uma vez para frente, tinha a leve impressão que já tinha visto aquelas duas, entretanto não teve tempo de confirmar sua duvida, pois quando seus olhos viraram novamente para frente, não as via mais. Suspirou um pouco desapontado com isso, observando Naruto de soslaio o moreno retrucou — Até que você tem razão em parte no que disse — para o Uchiha pelo menos, confessar algo como “você tem razão” era mais difícil do que vencer uma guerra. Tanto que foi até compreensível a estranheza que se instalava aos poucos no rosto de Naruto Uzumaki.

Primeiramente, o loiro piscou os olhos e coçou um pouco a nuca seus olhos claros deixavam claro que a confusão não era pequena e isso até fez com que Sasuke risse baixo.

— E o quê eu disse? — interrogou o loiro.

Sasuke ao ouvir revirou os olhos, estapeando o próprio rosto. Levantou finalmente o corpo do banquinho que antes dormia, aproximou se com passos longos e rápidos para perto do amigo, tocando o ombro do outro, ignorando por ora sua cisma com suor. — Às vezes, você fala a coisa certa e às vezes você é um poço de lerdeza Naruto.

{..}
 


Em todo minuto que seus pés se mexiam para dentro daquele lugar, mais ela sentia que aquele plano elaborado por Ino Yamanaka daria sem duvida alguma, errado. Já no carro, Sakura tentava ao maximo esconder os fios cor de rosa e quem sabe se sua sorte naquele dia estivesse de bom humor, ela também conseguiria esconder o rosto. Na cabeça da Haruno, elas ficaram dentro do carro esperando Gaara sair dá onde estivesse então seguiram o ruivo para os quinto dos infernos e isso não aconteceu. Com isso Sakura Haruno já conseguia contar nos dedos quantas decepções tinha tido na vida e não foram poucas.

Ela olhava para os cantos e às vezes, para cima e quando os olhos claros da amiga não estavam observando a rosada aproveitava para verificar o chão abaixo de si.  Ino parou um pouco distante da academia onde Gaara costumava malhar, com o corpo virado na direção oposta a loira analisava com cuidado cada movimento da amiga.
 

— O quê você está fazendo? — interrogou a Yamanaka, levantando um pouco a sobrancelha esquerda.

Ao ouvir a voz da loira Sakura virou seu rosto de imediato e sorriu a contragosto.

— Seguindo você — retrucou a Haruno, apresentando seu péssimo humor.

Ino riu de maneira amarga ao ouvir a resposta, colocou uma das mãos na cintura e retrucou — Você parece que assaltou um banco Sakura, e colocou todo o dinheiro nesses seus peitos de vaca murcha.

Assim que as palavras passaram por seus ouvidos. Sakura não pode evitar de revirar os olhos e murmurar um palavrão em voz baixa, sem humor a rosada marchou em direção a amiga, estapeando cada seio da loira com força. 

 

— Disse a pessoa que colocou silicone nas tetas — falou a Haruno. 

 

Ino por sua vez colocava rapidamente seus braços por cima dos seios, querendo protege lós da amiga loira a Yamanaka andou com passos lentos para perto de Sakura, enquanto ambas agora começavam a adentrar a academia sem serem vistas.

 

Afinal, quem iria prestar atenção em duas moças totalmente encapuzadas de preto?

 

Ino andava devagar. Usava os aparelhos de musculação a seu favor, camuflando se entre eles. Já Sakura, preferia andar normalmente com a postura reta a moça olhava para todos os lados, esperando a bomba vir. Isso aconteceu, até Ino a puxar para perto de alguns halteres obrigando que a amiga se abaixasse. 

 

— Pare de andar como se fosse assaltar um banco Sakura — murmurou a loira, depositando um tapa sobre a nuca da amiga, logo apontando um dos dedos para a Haruno — Isso é por ter me agredido, aquilo doeu. 

 

Sakura reclamou em voz baixa de dor. Fechou um dos olhos de maneira bruta, o outro já ficava aberto enquanto os dedos massageavam o local atingido. 

 

— Precisava disso? — murmurou Sakura. 

 

Ino não perdeu tempo respondendo besteiras como aquela, seus olhos estavam mais ocupados na cena um pouco distante do lugar em que estavam e por isso, uma de suas mãos moveu se até os cabelos cor de rosa da amiga cravando seus dedos no couro cabeludo, obrigando que Sakura olhasse em linha reta. 

 

— Eu disse que ele estava me traindo — murmurou a Yamanaka. 


Antes de responder, Sakura tratou de analisar bem a cena. Via Gaara conversar animadamente com uma moça de cabelos escuros, ele ate mesmo sorria uma vez ou outra e quando não fazia coçava a nuca um pouco envergonhado. Aos poucos, a Haruno virou seu rosto para o lado, vendo os olhos claros da amiga em expectativa, esperando ansiosamente por uma resposta.


— Ele está conversando Ino, isso não é considerado uma traição — disse Sakura fazendo com que os olhos da amiga arregalassem, descrentes com as palavras ditas.

— Sakura, preste atenção — falou a loira, tentando ter paciência naquele minuto, respirou fundo e juntou as mãos para que os dedos se aninhassem — Gaara nunca sorriu desse jeito para mim, na verdade eu nunca o vi com vergonha.

Sakura encarou o rosto de Ino Yamanaka por mais um tempo, esperando ansiosamente que a amiga estivesse brincando sobre o assunto, porém o que a  outra demonstrava era completamente o contrario, total seriedade sobre as palavras que antes pronunciava em voz baixa.

— Você quer dizer o quê com isso? — perguntou a Haruno, já com medo da resposta que teria.

Ino rosnou em voz alta, irritada com a pergunta a Yamanaka se levantou do lugar em que estava. Fechou os olhos e juntou os braços um pouco mais perto do corpo, para que no fim quando os abrisse um grito saísse entre os lábios.

— ELE CANTA OUTRAS SAKURA, ELE CANTA OUTRAS GAROTAS QUANDO EU NÃO ESTOU OLHANDO.

Quando a voz da amiga passou por seus ouvidos a dona de cabelos cor de rosa, teve certeza que aquela missão daria muito errado. Aquilo só se confirmou quando todos presentes naquele lugar viravam seus olhos para as duas.  Timidamente Sakura ergueu se do chão, rindo de nervosa com as mãos para o alto em sinal de rendição a mulher dizia repetidas vezes, — Muito bem muito bem, é isso mesmo que eu quero ver na peça. Entusiasmo, estão vendo como se faz?É uma boa demonstração garota, agora temos que ir.

Dito aquilo a Haruno não deu espaço algum para a amiga protestar, agarrou a mão da loira e puxou em direção a saída. Contudo, Ino estava realmente irritada e por isso estapeou a mão da amiga que antes segurava a com força, deixando a marca de seus dedos sobre a pele da Yamanaka.

Com passos rápidos, a loira moveu se para perto dos instrumentos de musculação e nisto esticou um dos braços e os dedos da mão direita. Apontando para o ruivo, este olhava em choque para a namorada.

— Quatro anos de relacionamento e você resolve jogar tudo no lixo? — acusou a mulher, ela já conseguia sentir as lagrimas vindo, entretanto era orgulhosa e não choraria, pelo menos ainda não. Para conter a vontade de se desmanchar em lagrimas a Yamanaka pressionou os dentes um pouco sobre os lábios inferiores, ainda encarando sem desvios o rosto de Gaara — Foram quatro anos Gaara.

Sakura ao contrario da amiga continuo andando em direção a saída, esperançosa que a loira estivesse seguindo a para que enfim estivessem livres daquele mico. Ao se virar pra trás a rosada percebia que Ino não estava mais perto de si, e sim próximo a Gaara e a garota que o ruivo conversava. Acabou estapeando o próprio rosto ao ver aquela cena, ela poderia ter amigas normais, mas a vida lhe deu a loucura em pessoa. Sasuke que estava um pouco mais distante da cena, aproximou se de vagar para perto de Sakura, futucando o um dos ombros da moça.

— É sempre assim? — perguntou o moreno, em voz baixa.

Sakura assustou se quando o viu ali parado, e também por trazer uma companhia. Um rapaz de cabelos loiros, sorridente acenava em sua direção. Constrangida à mulher moveu uma das mãos para cima e acenou de forma discreta para o loiro.

— Desde quando você malha? — interrogou a moça, mudando completamente de assunto.

Sasuke revirou os olhos pela mudança de assunto, ainda com os olhos vidrados na figura feminina a sua frente.

— Desde que parei de fazer levantamento de garfo — respondeu o Uchiha, o sarcasmo era algo palpável.

— Idiota — resmungou a rosada, virando se para frente. Vendo com o coração apertado a melhor amiga discutir com o namorado no meio da academia.

Sasuke a imitou, cruzando seus braços sobre o abdômen o Uchiha presenciava aquela cena assim como muitas das pessoas ali.  — Ela me parecia normal — comentou em voz baixa, apenas para que ele e Sakura ouvissem, essa por sua vez não lhe dirigiu toda sua atenção, apenas uma parte virando um pouco seu rosto na direção dele a rosada suspirava de forma pesada.

— Ela se sente traída, não é um sentimento bom — respondeu a Haruno.

Desta vez o Uchiha não disse nada muito complexo, limitou se em um simples barulho com os lábios, semelhante a um “uhurm”.

Já no meio da confusão a Yamanaka tinha avançado alguns passos em direção ao ruivo, seu nariz fungava e seus dedos estavam desesperados para cumprir uma missão que mentalmente o cérebro de Ino mandava.

— Do quê você está falando? — perguntou Gaara.

Ino riu sem humor ao ouvir a pergunta, avançando mais um pouco para perto dele. Fazendo com que a distancia entre ambos fosse algo realmente insignificante — Você canta outras meninas quando não estou olhando, quando eu não estou por perto você aproveita para fazer outras coisas Gaara.

Aquilo doía principalmente confessar em voz alta sua voz na maior parte do tempo enquanto confessava aquilo acabou saindo tremula o ruivo por sua vez percebeu isso e tentou aproximar se dela, para quem sabe fazer algo. Porém, Ino espantou o homem com tapas nada sutis sobre suas mãos.

— Ino, por favor, me escute — pediu Gaara com o tom de voz calmo e baixo, diferente do dela que era alto.


— Escutar? — retrucou a loira que o viu confirmar com um breve aceno com a cabeça — Escutar o quê?Como você faz para levar cada uma para cama?Ou você usa a nossa cama para as suas conquistas Gaara?

Gaara tentava ao maximo manter a calma, não perder o juízo naquele minuto. A conhecia muito bem e sabia como o humor dela poderia piorar caso embarcasse naquele barco da loucura. Por segundos o homem desviou seus olhos da figura histérica que era sua namorada para a garota atrás de si, se ela soubesse o que se passava talvez não teria feito todo esse show, quem sabe.

— Eu não trai você — respondeu o ruivo, monossilabicamente.

De imediato, a loira virou os olhos claros para o homem a sua frente. Trincou os dentes e fechou as mãos em punhos, para que no fim uma das mãos avançasse sem rodeios para o rosto do ruivo, com os dedos fechados em um punho a Yamanaka acabou acertando com força o nariz do ruivo, fazendo com que este desse alguns passos atrapalhados para a direção oposta.

Sakura que via tudo longe ao lado de Sasuke e Naruto começava a andar em direção a amiga, pronta para tira lá daquela cena. Contudo, acabou sendo impedida pelo moreno e o loiro que puxavam seu corpo na direção oposta, movendo suas cabeças com sutileza para os lados em uma negativa lenta.

A Haruno olhou mais uma vez em linha reta, encarando a cena com o coração apertado a moça suspirou fundo. Ino era crescida e teria que lidar com isso sozinha, por pior que seja ela estaria lá para apoia lá.
 
— O quê é isso? — questionou o Gaara levando uma das mãos ao rosto, murmurando baixo de dor — Você me bateu Ino?

Ela por sua vez, fechou os olhos e negou rapidamente com a cabeça. Contou até dez antes de abrir e quando fez não conseguiu evitar o riso sem humor que saia dos lábios.

— O quê era a mancha vermelha na sua camiseta e o perfume doce? — interrogou.

De inicio Gaara enrugou um pouco o rosto, demorou um pouco para responder, lembrando se dos fatos para que sua camiseta tenha acabado assim.

— Ino ... — disse com calma, e devagar já que o mínimo movimento fazia com que seu rosto doesse. Realmente não deveria ter duvidado da força de um soco — Não é nada do que você está pensando — falava entre pausas dando um suspiro pesado de vez em quando — Eu não trai você, estava fazendo algo para você com a ajuda de uma amiga, não sou bom com demonstrações românticas. Então, pensei em pedir ajuda de alguém que entendesse realmente do assunto.

A loira por sua vez abriu a boca para falar, porém as palavras naquele minuto não eram suas amigas. Os olhos não mais arregalados suavizavam um pouco a expressão no rosto da Yamanaka, enquanto desesperadamente procurava por um buraco para se enfiar, afinal tinha agredido o em um momento de fúria. Porém uma parte sua ainda ficava em duvida sobre as palavras ditas, pois eram apenas palavras.    

— O quê eles estão dizendo? — perguntou Sakura, virando um pouco seu corpo para o lado ate que este ficasse de frente.

Sasuke por outro lado, mantinha seus olhos fixos na cena a sua frente sorrindo de canto com a pergunta o moreno respondeu, — Eles estão...

— Discutindo, é obvio que ele fez alguma coisa — intrometeu se o loiro, sorrindo torto por ganhar a atenção tanto de Sakura como Sasuke, Naruto riu baixo de maneira rouca coçou um pouco a nuca e voltou a ficar encostado na parede — Não está mais aqui quem falou.


— Você consegue ouvir Sasuke? — perguntou a rosada mais uma vez, com seus olhos cravados sobre o loiro.

Ao perceber aquilo o Uchiha acabou rindo baixo, negando o comportamento de ambos com a cabeça.

— Acho que eles vão se ajeitar no fim das contas Sakura — disse o homem, apontando com a cabeça para frente.

Sakura não disse nada, seus olhos curiosos arrastaram a em linha reta. Até que mais uma vez visse a cena.

Nesta altura do campeonato Ino tinha abaixado suas mãos ate que estas ficassem perto do corpo. Suspirou fundo, querendo encontrar coragem para perguntar o que tanto perturbava sua mente.

— Como posso acreditar nisso? — questionava a Yamanaka.

Gaara ouviu e acabou sorrindo de maneira torta com a pergunta, ele não estava verdadeiramente irritado com ela, tá mentira, tinha sim se irritado por causa do soco, porém foi algo tão pequeno que passou depois de alguns minutos mantendo a calma. Com dificuldade o ruivo, buscou pelo celular nos bolsos da bermuda, desbloqueou a tela inicial e com rapidez foi ate a galeria de fotos e por fim estendia o aparelho para que a moça visse também.
 

— Era para ser uma surpresa, mas você nunca soube realmente esperar Ino.

De inicio a loira franziu um pouco o cenho, curiosa agarrou o aparelho celular e passou as fotos com um dos dedos da mão esquerda. Seus olhos viam o quarto que dividia com Gaara há tempos, totalmente mudado, digo decorado com alguns balões de coração e pétalas de rosa espalhadas por onde os olhos vagavam, no final de cada balão via se uma foto de ambos pendurada com a ajuda de um cordão. Aos poucos seus olhos subiram ate encontrarem os do ruivo que exibia um sorriso discreto sobre os lábios.

— Quer se casar comigo Ino Yamanaka? — perguntou o ruivo.

 

Ino engoliu em seco com a pergunta, olhou para os lados ate ver Sakura preocupada ela suspirou e sorriu para a amiga, indicando que estava tudo bem. Depois voltou seu olhar para o homem e sorriu sem jeito, — Eu preciso pensar um pouco sobre isso Gaara. 


Notas Finais


https://www.youtube.com/watch?v=YYjrCz7IgA4

Ino aceita ou não aceita? G-G

* corre *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...