História Always and Forever... - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Paolo Guerrero
Tags Flamengo, Guerrero, Paolo Guerrero
Visualizações 42
Palavras 2.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Rei do Peru


Fanfic / Fanfiction Always and Forever... - Capítulo 25 - Rei do Peru

 

Em fim, haveria chegado o grande dia, o dia do jogo mais importante pros peruanos e para todos que acreditavam na seleção do Peru. Isabella e Paolo ficaram muito felizes por verem a torcida do Flamengo torcendo pro Peru, dando força e acreditando, era tudo que eles precisavam.

 Os dois conversaram bastante por mensagens, Isabella passou o tanto de confiança possível para Paolo, só o fato dela esta com ele naquele momento já era maravilhoso. O dia em Lima estava em véspera de final, era feriado na cidade e as ruas estavam repleta de vermelho e branco, caras pintadas, camisas, bandeiras, o estádio logo mais iria ficar lindo e Isabella estava muito ansiosa pra presenciar isso de perto.

- Eu estou tão nervosa! - Dona Petã diz 

 As duas estavam na varanda de casa olhando toda a movimentação na rua.

- Eu também estou, mas eu sei que vai da tudo certo. Seu menino esta muito motivado e ele vai conseguir - Isabella transmiti força pra sogra

- Obrigado por ter vindo, por ter deixado seu trabalho la no Brasil pra esta conosco aqui - Ela pega na mão de Isabella e aperta em sinal de agradecimento

- Nunca me imaginei torcendo tanto para um país que nao é meu, confesso que estou surpresa comigo mesma, porque eu me liguei tanto com vcs que ate parece que nasci aqui 

- Eu entendo! É o amor que sente pelo meu filho 

- É, deve ser 

  ..

Paolo estava nervoso, era uma sensação única, algo bem diferente, ao longo de sua carreira já passou por varias decisões importantes, a final do Mundial por exemplo, mas essa era muito diferente, ali tinha amor de verdade, por um país e por todas aquelas pessoas que acreditavam nele, haveria chegado ate ali graças a seu povo que nunca duvidou da sua capacidade, havia recebido a difícil missão de levar um país para o maior torneio do mundo que a 35 anos não ia, ele nao podia decepcionar, nao iria, iria jogar bola com tudo o que sabia, iria se doar ao máximo e se tivesse que sair de dentro de campo sem uma perna, sem um braço, ele sairia, porque hoje mais que nunca ele iria da sangue em campo e se fosse da vontade de Deus, iria conseguir seu principal objetivo.

 As horas demoraram a passar, Isabella estava quase pronta enquanto Dona Petã e Júlio já estavam prontos esperando lá em baixo. O celular de Isabella toca, era Paolo

..

- Amor! - A voz dele era calma, Isabella percebeu que ele estava com medo

- Oie amor, tudo bem? 

- Sí..Não... Amor, e se eu nao conseguir? Estão todos contando comigo e se eu falhar? - Era eminente o temor em sua voz que sussurrava baixo

- Hey, me esculta, vc nao vai! Eu e todo esse povo confiamos em vc, sabe pq? Pq nós sabemos do que vc é capaz. Vc acha q isso tudo é atoa? Não é. vc foi escolhido meu amor, Deus te escolheu, se ele te deu essa missão é pq sabe q é capacitado pra cumprir. Acredite em vc, olhe pra dentro de ti e veja aquele menino pequeno que corria nas ruas de Lima com uma bola, com um sonho de ser um jogador e de da alegria pro seu país, olhe pra esse garoto q vc foi e busque nele a fé q vc precisa

- Meu amor, vc é demais... Eu fiquei minutos olhando pro celular, pra vê se te ligava ou nao, tomando coragem, nao sabia o q dizer, mas eu precisava te ouvir, precisava q vc falasse comigo, pq vc sempre sabe o q me dizer

- Eu sei pq te conheço e sei q nesses momentos chegamos a duvidar de nos msm, mas eu tô aqui, eu sei q vc consegue, vc nao vai decepcionar, vc vai nos da alegria, vc vai entrar naquele jogo e vai me encher de orgulho, eu sei q vai

- Eu vou Mí amor, eu te juro que vou... nao vou fazer vc se arrepender de acreditar tanto em mim

- Eu sei q nao vai... Vc é o meu Guerrero, o meu melhor camisa 9 do mundo, o meu amor... Pede bênção a Deus antes de entrar e arrebenta

- Eu irei fazer isso... Amor, obrigado por esta comigo ta, obrigado por me ajudar sempre, vc é minha paz

- Yo te amo! 

- Yo te amo! 

 Umas vozes o chamam e Isabella percebe que é hora de desligar

- Vai com Deus! Estou te esperando

- Eu estou chegando!

 ..
 

Isabella se sentiu muito bem após falar com ele, e feliz por o ter ajudado mais uma vez. Terminou o que faltava no cabelo e desceu.

 A família Guerrero Gonzáles partiu em direção ao estádio Nacional, durante o percurso Isabella pode perceber como o pessoal daquele país era apaixonado pelo futebol, as ruas, as pessoas, a animação. O celular de Isabella estava bem animado, quase tanto como Peru, os meninos do Flamengo estavam mandando mensagens a todo momento querendo saber de Paolo, as meninas estavam na torcida e mandaram bastante "boa sorte", realmente eles eram uma família e esses dias longe do Brasil, fez Isabella perceber como eles eram importantes para ela, pois estava morrendo de saudades, Rodi e suas palhaçadas, Pará e seu jeito, das crianças principalmente.

- Olha como nosso povo também gosta de futebol, Isabella - Júlio, o irmão de Paolo que ia ao volante fala e a faz sorrir, pois era o mesmo que ela havia pensado 

- Eu percebi isso, é uma Copa do Mundo neh - Isabella olhando a rua através do vidro da janela do carro

 Era incrível o fanatismo que os peruanos tinham com Paolo, assim como Argentinos por Messi

- O Paolo é muito idolatrado aqui - Ela comenta

- Assim que ele se tornou profissional e começou a fazer sucesso é assim - Júlio diz

- Sempre foi o sonho dele, ser reconhecido e querido pelos Peruanos - Dona Petã fala

- É igual Neymar no Brasil - Júlio diz

- Não é não, o povo brasileiro prefere idolatrar o que vem de fora, muitos são fã do Neymar, mas talvez maioria prefira Messi, Cristiano - Isabella diz revirando os olhos

- Eles tem o Neymar e preferem Messi e Cristiano Haha - Júlio diz sorrindo

- É sim, isso me da bastante raiva, brasileiro já foi melhor como torcedor, se Neymar fosse de outro país talvez seria o maior ídolo do nosso país - Isabella brinca

- Acho que sim hahaha quisera eu que ele fosse Peruano - Júlio brinca

- Vamos deixar ele brasileiro mesmo hahaha, precisamos de uma Copa - Isabella fala sorrindo

- O Brasil tem que fazer o papel dele hoje - Dona Petã fala

- Tenho certeza q vão, Brasil não vai entregar jogo pra prejudicar time nenhum, quanto mais a Argentina

 Ao chegar no estádio a festa estava mais linda ainda, muitas pessoas do lado de fora nas filas para entrar, Karla estava com sua familia em outra parte do estadio, ficou de encontrar Isabella depois. Júlio levou o carro ate a garagem do estádio, onde eles tinham vaga e logo foram pro lugar deles que era num setor reservado, como um camarote.

 O estádio ficava cada vez mais vermelho e branco, a torcida começou a cantar cedo e quando os jogadores entraram em campo foi muitos gritos e palmas, Isabella estava se sentindo muito bem naquele meio. No momento do Hino os jogadores cantaram abraçados, assim como as pessoas na arquibancada, Isabella também abraçou Júlio que estava de um lado e Dona Petã que estava do outro, ela pode notar que Paolo se emocionou la em baixo enquanto cantava o hino e se segurou para nao chorar ao ver aquela cena, seu homem marrento emocionado em campo, isso era o que o Peru fazia com ele.

- Vai começar! - Dona Petã fala nervosa

- Que Deus abençoe eles! - Isabella diz

 O jogo começa e Isabella estava atenta ao celular para saber notícias das outras partidas. Peru estava mais com a bola, mas nao conseguia chegar ate o gol adversário, Colômbia estava mais recuada, deixando Peru jogar para usar o contra ataque. O primeiro tempo foi muito nervoso. Isabella gritava, torcia, xingava, típica brasileira mesmo, era como se fosse um jogo do seu Flamengo o diferente era que ela nao conhecia maioria dos jogadores do Peru e chamava eles pelo numero da camisa, coisa que fez os amigos de Paolo que estavam ali sorrirem bastante. O juiz apita e por enquanto Peru estava fora da Copa do Mundo, o empate nao era bom naquele momento, pois nos outros jogos estavam saindo gols que prejudicavam o Peru. Isabella usou o intervalo para conversar com suas amigas e foi acalmadas por elas, Guerrero estava começando a ficar nervoso em campo e ja havia se estranhado algumas vezes com o zagueiro colombiano e isso a fez ficar com medo, sabia como ele era pavio curto e o time precisava muito dele. 

 O segundo tempo começa e no jogo do Brasil, Paulinho faz gol o que tirou o saldo de gol do Chile, ajudando assim o Peru a subir na colocação e ir pra 5° lugar.

Isabella da a notícia e todos comemoraram, mas a alegria logo vai embora quando James Rodriguez abre o placar para Colômbia, o desespero toma de conta de todos, Isabella se põe a orar pedindo ajuda a Deus, assim como sua sogra estava fazendo. Estava tudo dando errado, Peru estava fora da Copa com aquele placar. O time precisava marcar gol, precisava de Paolo

- Vai meu amor... Estamos precisando de vc, de vc meu amor! - Isabella sussurra para si própria

 Então o jogador Cueva recebe uma falta, nao era muito perto do gol, mas Paolo estava cada vez melhor nas cobranças 

- Paolo tem que bater - Um dos amigos dele fala apreensivo

- Cueva não caralho! - Júlio xinga ao ver Cueva com a bola em baixo do braço

 O jogador nao ia bater a falta, só estava esperando Paolo se aproximar pra lhe entregar a redonda, então Paolo posiciona ela enquanto o juiz arruma a barreira. Isabella junta as mãos em sinal de reza e todos ficam de olhos fixados no campo. Ele nao poderia errar, era uma das melhores chances no jogo, mas Isabella teve medo

- Coloca ela pra dentro amor...coloca! - Ela dizia baixo

- Ele vai guardar, ele vai, eu sei q vai... - Júlio diz tentando se parecer confiante

 Paolo se afasta da bola, olha a barreira, o goleiro, a bola, respira fundo uma, duas, três vezes, vai para bola e a chuta... Isabella olha todo o movimento q ela faz, passando por fora da barreira e entrando naquele gol

- Gooooollllll - Todos gritam em êxtase

 Isabella leva as mãos a boca e olhando pra sua direita e sua esquerda, só via milhares de pessoas gritando e pulando, algumas já chorando, era gol dele, do maior craque do Peru, do seu namorado, Paolo Guerrero

- Meu irmão é muito foda, eu amo esse mlk - Júlio diz todo feliz quase chorando

- Melhor do mundooo - Um dos amigos grita pulando

 Isabella se mantém calada, apenas vendo tudo aquilo, todas aquelas pessoas gritando o nome dele... GUERRERO, o estádio todo gritando enquanto ele beijava o escudo do time e declarava seu amor.

 O empate colocava Peru na briga ainda, por causa dos outros resultados e pelo segundo gol do Brasil no Chile, Peru se mantinha no 5° lugar, o que levava o time pra repescagem contra Nova Zelândia, o final do jogo foi mais tranquilo, os dois times estavam felizes com o empate, e assim ficou. Com o apito do juiz a festa ficou mais linda, os jogadores dos dois times invadiram o campo e a comemoração foi dupla, algo que só acontecia mesmo no futebol, os dois times comemorando juntos, Colômbia por ter conseguido a vaga e Peru por jogar a repescagem, que nao seria tão difícil como um jogo contra Argentina e Colômbia. 

Júlio chama Isabella para irem pro campo, ela segue ele e os amigos do seu namorado, sua sogra nao quis ir. Eles corriam as escadas do grande estádio ate chegar ao campo. Muitos repórteres estavam no campo, maioria deles em cima de Paolo, seria difícil conseguir chegar até ele, Júlio tenta ajudar Isabella a escoltando para chegar ate seu irmão

- Caralho! Não da pra passar... - Isabella diz sorrindo com a animação dos outros alí

- Vai da, assim q ele te ver, ele arruma um jeito - Júlio diz

 Os amigos de Paolo começam a fazer sinal para que Paolo visse, após algum tempo, ele em fim os enxerga, ele ja os procura a tempo. Paolo vai empurrando todos a sua frente, tentando passar e os amigos junto com o irmão fizeram algo lindo. Eles fizeram uma espécie de corredor com as mãos dadas para que o casal podesse se juntar sem ninguém.

 Os olhos deles se encontram e tudo que ambos queriam eram se tocar. Guerrero corre ao encontro de Isabella que o espera de braços, se controlando o tempo todo para não chorar. Os dois se abraçam e ali permanecem como se nada mais existisse, só eles dois.

- Eu disse q vc era capaz... - Isabella sussurra ao ouvido dele, que a afasta para lhe olhar

- Obrigado por acreditar em mim, obrigado por ta aqui.. - Ele fala e a aperta em seus braços de novo e após isso o beijo acontece

 Alguns seguranças do time veio fazer um círculo em volta deles, enquanto os repórteres tiravam várias fotos dos dois se beijando

- Vão fazer ceninha pros paparazzi msm? - Um amigo diz

 Os dois encerram o beijo, Paolo nunca gostou de expôr sua vida pessoal, mas ele precisava beijar ela naquele momento, agradecer por tudo q ela fez. Paolo abraça o irmão e depois os amigos, todos estavam muito orgulhoso do amigo. Isabella fica olhando o time da Colômbia comemorando e procura Cuellar no meio deles.

- Procura o Caruso? - Paolo pergunta em seu ouvido. "Caruso" o apelido dado pelos meninos do time ao Cuellar

- Sim, a última vez q eu consegui ver ele, tava pulando feito doido - Ela ri ao falar

- Alí ele hó... - Paolo mostra o amigo q demonstrava uma felicidade enorme

- Amor...posso, posso ir lá? - Ela pergunta olhando Paolo com medo da resposta, afinal era jogador do outro time

- Hahaha eu sabia que iria pedir isso Mí amor... Claro q vc pode, ele é seu amigo! Vamos! - Paolo pega em sua mão e a conduz ao encontro do amigo

 Cuellar logo avista o casal vindo em sua direção e se afasta dos demais jogadores.

- Parabéns Caruso - Isabella diz indo de encontro a ele o abraçando forte

- Obrigado Mí linda - Cuellar diz todo feliz - Irmão! - Ele diz indo abraçar Paolo

- Parabéns irmão - Paolo diz sorrindo

- Parabéns pra vcs tbm, vai da tudo certo lá e vamos pra Copa - Cuellar diz todo feliz
 Karla e Trauco se aproximam

- Até quem fim neh Karla - Isabella diz indo abraçar a amiga

- Eu não te mandei ficar tão longe de mim - Karla diz revirando os olhos

- Parabéns Trauquinho - Isa diz indo abraçar ele tbm

- Estamos todos de parabéns - Ele diz olhando os dois amigos e sorrindo

 Paolo e Isa saem do campo, ela ficou esperando ele num local do estádio, pois ele ia tomar banho e irem embora juntos.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...