História Always and Forever - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Danielle Campbell, Harry Styles, Isabelle Lightwood, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Bruxas, Herege, Hibridos, Lounielle, Malec, One Direction
Exibições 18
Palavras 1.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OEE GENTE~~

Desculpa a demora!
Prometo que o próximo sai mais rápido.

Desculpem erros ortográficos.
Obrigada pelos favs <3

Aproveitem o capítulo!!

❤❤Boa leitura❤❤

Capítulo 3 - Vem sempre aqui?


                      [Katherine Winter]


Acordei com uma dor de cabeça enorme. Olhei ao lado da cama e ainda eram 8 horas, levantei me rastejando e fui até o banheiro. Fiz minhas higienes matinais, e tomei um banho demorado. Saí do banheiro e fui até o closet à procura de algo para vestir. Optei por um shorts jeans preto, um moletom cinza que roubei do Alec que batia nas minhas coxas, e uma sapatilha. Peguei meu celular e saí do quarto. Desci as escadas e fui até a cozinha. Abri uma gaveta e tomei uns comprimidos para dor de cabeça. Não tinha ninguém além de mim acordado. Como sou uma boa pessoa, resolvi fazer o café da manhã.

      Abri os armários e a geladeira e vi o que tinha pra fazer. Bom, tinha coisas para fazer panquecas e suco de laranja. Fiz as panquecas e coloquei-as em um prato, e levei as panquecas juntamente com o suco, pães e requeijão para a mesa. Arrumei os pratos e os talheres, e ouvi passos descendo a escada vindo em direção à cozinha.

        – Hmm... Que cheiro ótimo! – disse a Annie enquanto entrava na cozinha e logo atrás vinha o Alec e a Izzy, que logo se sentaram à mesa para se servir.
– Acho que hoje vai chover. – disse a Izzy pensativa. E o Alec e a Annie concordaram, enquanto eu revirava os olhos e sentava na cadeira para comer.

   – VAMOS COMER AQUELE PÃO QUENTINHO. – Annie.

   – HMM... CHEGA A MANTEIGA DERRETE. – Izzy.
           

– Mas é requeijão. – falei encarando elas. 


   – HMM... CHEGA O REQUEIJÃO DERRETE. – Izzy corrigiu, e o Alec apenas observava a cena.

      – Só comam. – Alec disse enquanto se esticava sobre a mesa para pôr mel em sua panqueca. – A comida está ótima.

     – Queridos, eu sou simplesmente a melhor cozinheira desta casa. Já que vocês três só vivem de fast food. – comecei a rir e eles me encaravam com cara de tacho.

      – Gente! Vamos comprar um carro para nós? – perguntou Isabelle.

      – Um só não. Vamos comprar um para cada. – Alec.

       – Okay, eu vou com vocês. – Annie disse.

       – Gente, eu não vou poder ir. Mas Annie, compre um para mim.

         – Okay, mas como você quer?

        – Surpreenda-me. – falei enquanto me levantava e ia até a pia para colocar o prato lá.

        – Mas porquê você não vai vir com a gente? – perguntou Izzy.

     – Preciso assaltar um hospital. Ou querem que eu e a Annie morra desidratadas?

     – Tudo bem. Mas volte logo! Agora precisamos ir. – disse Alec enquanto levantava, veio até a mim deixando um beijo sobre minha testa, e caminhou até a porta. E logo atrás dele vinha a Izzy e a Annie, que acenaram para mim.

     Levantei e subi até o quarto, tirei minhas sapatilhas e coloquei all stars. Saí do quarto e desci as escadas enquanto trançava o cabelo. Peguei as chaves em cima da mesa de centro da sala e me dirigi até a porta abrindo e fechando a mesma. Fui até o elevador e chamei-o. Faltava dois andares para ele vir, quando ouvi um barulho de chaves. O elevador se abriu e eu entrei no mesmo. Quando a porta ia se fechar, alguém colocou o braço no meio para não fechar e entrou no elevador enquanto guardava as chaves em uma bolsa. Quando ele levantou a cabeça, sorri ao ver quem era. Ele também sorriu.

       – Katherine.

        – Louis.

      – Parece que somos vizinhos. – deu um sorriso de lado.

        – Sim. - afirmei, ainda sorrindo.

       – Hmm... Para onde você está indo?

     – Ah, eu vou no hospital, visitar um amigo que está doente. - menti.

    – Tomara que esse seu amigo melhore logo. Bom, posso te dar uma carona? - assenti, enquanto o elevador abria e saímos em direção ao carro dele que reconheci ser uma Range rover.

       – Esse carro é seu?

       – Não, é que eu roubei do Harry.

       – Harry?

      – Um amigo que também faz parte da banda. - disse ele abrindo a porta do carro para eu entrar. Assenti e entrei no carro. Esperei ele dar a volta no carro para entrar no mesmo.

     Ele entrou no carro e olhou pra mim de uma maneira sexy.

     – Vem sempre aqui? – perguntou arqueando uma sombrancelha e dando um sorriso de lado.

      – Isso seria um convite para eu vir mais?

    – Sim! Trate de vir mais vezes. – respondeu e começamos a rir. Não conhecia esse lado dele, mas gostei.

     Fomos conversando o caminho todo, ele soube mais sobre minha vida e eu sobre a dele. Apenas ocultei o fato em que não sou humana. Se ele souber disso tenho uma mera certeza que irá se afastar de mim, e eu não quero isso. Não mesmo. Chegamos ao hospital e ele estacionou o carro.

       – Obrigada pela carona.

      – De nada, foi bom saber mais sobre você e você saber mais sobre mim, pois a maioria das pessoas sabem praticamente quase tudo sobre mim. Vai ter uma festa amanhã no meu apartamento. Você e seus amigos aceitam ir?

      – Acho que sim, eu vou falar com eles e te aviso.

      – Me passa seu número, eu tenho que ir lá no estúdio pegar os meninos para irmos comprar as cervejas, mais tarde eu te mando uma mensagem informando o horário. – trocamos nossos números, nos despedimos e saí do carro. Acenei pra ele novamente e entrei no hospital.

    Fui até a recepção e havia duas mulheres sentadas atrás do balcão. Fui até uma delas e a mesma levantou seu olhar para mim.

     – Olá, senhorita. Veio visitar algum paciente? – perguntou. A olhei nos olhos e a compeli.

     – Você vai sair daqui e ir pegar um grande estoque de sangue para mim. Não deixe ninguém ver que você fez isso. – disse e ela assentiu levantando e indo até um corredor. Depois de uns 10 minutos ela voltou com uma grande caixa de isopor em suas mãos.

       – Bom trabalho. – peguei a caixa de suas mãos e a olhei nos olhos novamente. – Agora você vai esquecer que me viu, e que fez isso tudo.

     – Eu vou esquecer que vi você e que fiz isso tudo.

    – Ótimo. Tenha um bom trabalho. – falei sorrindo docemente, e saí do hospital enquanto chamava um táxi.

                          (...)

    Saí do elevador e fui até a porta do apartamento. Abri a porta e eles já tinham chegado.

     – Vamos á uma festa amanhã. – disse e eles me olharam confusos. – Encontrei o Louis hoje e descobri que ele mora no apartamento ao lado, ele nos chamou para uma festa que irá ter lá. – falei e logo me olharam com sorrisos maliciosos.

     Ignorei-os e fui até a cozinha e guardei a caixa em um freezer que havia lá. Abri a mesma e peguei uma bolsa de sangue, e fui até a sala enquanto bebia o sangue. Me sentei na poltrona e prestei atenção ao filme que eles assistiam; Crepúsculo. A maioria das histórias desse filme não tem nada haver com a vida real.

       Depois de assistirmos o filme, como sou uma ótima pessoa, resolvi ir fazer o almoço. Fui até a cozinha e abri os armários à procura de algo para cozinhar. Optei por uma lasanha de frango. Coloquei a lasanha no forno para cozinhar e fui até a sala. Lá só estava o Alec assistindo não sei o quê. Voltei para a cozinha e retirei a lasanha do forno. Coloquei a mesma em cima da mesa e fui até o armário, peguei os pratos e os talheres e coloquei-os na mesa. Fui até a geladeira e peguei o vinho, também colocando o mesmo sobre a mesa.

     Enquanto arrumava a mesa, Annie entra na cozinha, pega um copo e vai até o freezer tirando uma bolsa de sangue e despejando a mesma dentro do copo.

    – Que horas vai ser a tal festa? – perguntou bebendo o sangue.

      – Não sei, o Louis me disse que iria mandar uma mensagem avisando que horas iria começar. – respondi terminando de arrumar as coisas sobre a mesa e me virei para ela.

     – Você acha que iremos conseguir derrotar Eles?

    – Não, por isso irei chamar uns velhos amigos nossos. – sorri me relembrando deles e ela também sorriu.

     – Ok! Vou chamar o Alec e a Izzy para virem almoçar. – disse ela e caminhou até o lixo jogando a bolsa de sangue já vazia dentro do mesmo, e foi até a sala chamar o Alec.

   Bom, esses velhos “amigos” são bastante fortes e irão ser de grande ajuda para nós. Peguei meu celular que estava sobre a mesa e comecei a digitar uma mensagem para o regente dos bruxos. Quando estava prestes à enviar, derrepente tudo ficou escuro.

     E a última coisa que ouvi antes de apagar foi o Alec chamar por meu nome.


Notas Finais


Então, eu ACHO que o próximo sai domingo ou segunda Ok? Ok.

Em relação a essa fic, a partir do cap. 5 ou 7 as coisas vão mudar (e muito).

Comentem! preciso saber se estão gostando ou não, ou se tiverem idéias para acrescentar nessa fic.

Até o próximo capítulo!❤


~🌈🌈 Kissus de Purpurina🌈🌈~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...