História Always Be... - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Escolar, Romance, Seme, Shipp, Shounen Ai, Stalker, Uke, Yaoi
Exibições 22
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hey Ho, let's go!
Desculpa pela demora, estava bem atrapalhada com provas.
Vamos ao que interessa!

Capítulo 13 - Connecting


Fanfic / Fanfiction Always Be... - Capítulo 13 - Connecting

Leo pov's

Já fazia uma semana desde que Nell havia se confessado, aquilo foi estranho... Mas eu não posso amar alguém, não de novo. 

Ela ainda estava em minha mente... Eu prometo, um dia irei te achar novamente, e então iremos cumprir nossa promessa. 

*telefone toca*

- Alô?

- "Leo meu querido! Estamos indo para ai! Estou tão ansiosa!"

- Ah... Legal.

- "Meu amor! Não tenha ciúmes! Você sempre será o amor da vida da titia!"

- Ah claro. 

- "Leo..."

- Tenho que ir. Vejo você daqui a algumas horas.

Maravilha! Eles estão vindo! Uhuu!

Estou tão animado que... Poderia dormir agora.

Adeus paz, adeus silêncio...

*Telefone toca*

De novo?

- Alô.

- " L-Leo, eu, Lizzy e Nana estamos indo a um café, você quer-"

- Já estou saindo de casa. 

- " A-ah... Okay... Vejo você em breve..."

- Yep...

-"..."

-...

- "Uh... Pode desligar..."

- Desliga você.

Do outro lado da linha levemente escutei um leve grito... 

- Nell?

* Tu Tu Tu*

Okay... Ele desligou na minha cara, enfim, vamos a-

Merda.

Eu esqueci de arrumar minhas coisas...

PORQUE TANTO PROBLEMA! QUE SACO! 

Mando uma mensagem para Nell, acabou que decidi que o melhor a fazer seria arrumar minhas coisas, tantos livros, ah que saco. 

Pego algumas caixas e começo a arrumar as coisas em cada categoria, teria um grande trabalho ao empacotar tantos livros... Mas era uma de "minhas" paixões, eu não cansava de olhar para eles... Tantas cores, tantos conteúdos, tantas opiniões convergentes ou teorias que se relacionavam, era um prazer ficar horas desvendando tantos pensamentos... Não, meus livros favoritos não são de insetos... Na verdade eu os odiava, mas ela era tão interessada neles, fiquei anos tentando saber o porque, mas não fazia sentido. 

- Leo! Olhe! Veja que asas lindas!

- Uhh! Que nojo! Olha a cara dela, do que adianta ter asas bonitas?!

- Se uma garota de bom coração mas de rosto não tão bonito gostasse de você, iria trata-la como lixo?

- Você é bonita, não tenho que me preocupar com isso.

- Na verdade deve, alguns interiores são muito mais ricos do que exteriores. 

Ah... Que vergonha. Eu não ligo para aparência, mas tudo o que ela falava fazia sentido. 

Aonde você esta...

Eu apenas queria te ver... 

Eu sei que você esta por ai... 

Não suma...

- Riina! Riina! Aonde você esta?! 

...

- Riina! Eu achei um inseto muito legal! Eu sei que você quer ver!Venha logo! Eu deixo você ganhar!

...

- Riina... Eu me rendo... Apareça agora, okay? 

...

- R-Riina... 

O garoto começa a deixar algumas lagrimas correrem em seu rosto, era a oitava semana que ele andava pela cidade atrás do paradeiro da menina, os moradores o olhavam com pena, e faces de dor e compreensão, Leo não entendia aqueles olhares, ele estava apenas brincando com sua amiga... Ela deveria estar escondida em algum lugar, e ele iria encontra-la, ele realmente iria acha-la. 

- Parece que você se escondeu bem demais... 

Continuo arrumando as coisas, não era hora de se sentir emocional, já fazem mais de dez anos, apenas não entendo porque você fugiu de mim. 

- Acho que irei descansar um pouco, depois eu termino... Estou cansado. 

Me deito na cama, que sensação relaxante, me sinto tão confortável, meus olhos começam a levemente pesar, acho que dormir um pouco não ira fazer mal...

Narradora Pov's

- Ei papa, quando iremos chegar?

- Em breve. 

O garoto bufa, já estava de saco cheio de andar e andar, os quilômetros pareciam não ter fim, seu pai estava tão animado e passou a viagem toda falando com sua madrasta, o garoto se perguntava o que ele viu nela, a beleza nem se comparava com a de sua mãe, ah sua mãe. Era uma mulher fina e elegante, cada palavra sai da boca da mesma de forma delicada e gentil, seus dedos no piano faziam notas únicas e mágicas flutuarem ao ambiente, nenhuma mulher seria igual a sua mãe. Nenhuma mesmo.

- Oh querido! Chegamos na cidade!

- Vamos primeiro largar nossas coisas na casa nova, e depois vamos buscar Leo. 

Leo... Aquele nove causava nojo no menino, não estava acreditando que teria que conviver com um isolado do mundo, aquilo causava arrepios, Rui imaginou varias vezes como seria o mesmo, e todas poderiam causar pesadelo ao mesmo. Um cara cheio de espinha? Gordo? Tarado? Futuro pedófilo? Ele realmente não sabia, mas a imaginação de Rui estava fértil ao imaginar o quão bizarro seria seu novo... "irmão". 

Em algum tempo já haviam largado suas bagagens na nova casa, era uma casa bonita, não era uma casa enorme, mas era tranquila. 

- Bom vamos indo? 

- Ah... Pai eu acho que vou ficar em cas-

- Não, você vai. 

- Tudo bem... 

Rui solta um suspiro, "Vamos acabar com isso de uma vez", pensou Rui. 

Os três embarcam novamente no carro e saem, o destino era a antiga casa de Elisa. Não demorou muito até chegarem. Agora era a hora do encontro. 

Rui pov's 

Que casinha, aposto que essa putinha se causou com meu pai para pegar o dinheiro dele, hmph. 

- Entrem, sintam-se a vontade, vou ver se Leo esta dormindo. 

Ela subiu as escadas e foi atras do meu futuro "irmão" sem vida... Aposto que deve estar vendo algum filme pra maiores de dezoito, que nojo. 

Melhor eu subir... Talvez eu escute alguma coisa boa~ 

- Leo... Querido, venha conhecer eles. Desde quando se tornou tão tímido. 

- Tímido? Apenas não quero conhecer dois riquinhos esnobes. 

Ha! Ridiculo. 

- Eles não são esnobes, eles são pessoas gentis, Leo por favor. Faça isso por mim!

- Tch... Tudo bem, tudo bem! 

Merda, eles estão abrindo a porta.... Droga, é melhor eu descer rá-

- Rui! Vejo que veio conhecer a casa! Bom deixe me te apresentar esse é Leo!

De trás dela saiu um garoto.

Ele não é gordo ou feio... 

Que deus é esse... 

- Ah conhecer a casa, ou bisbilhotar? 

- Leo!

- Tá. *suspira* Me chamo Leo, não entre no meu quarto, não toque nas minhas coisas e não me incomode. 

Ele tinha cabelos e olhos pretos, era alto e o modo que o cabelo estava bagunçado era de certa forma sexy... 

Boa peça destino. 

- Prazer em conhece-lo Leo, me chamo Rui!

- Hm. 

Tão frio... Sua voz era grave e estava um pouco rouca... Ah~ Obrigada deus! 

- Leo, querido. Leve Rui para conhecer a vizinhança. 

- Nem ferrando. Eu vou terminar de arrumar minhas coisas. 

Hmmmm, interessante! Quer dizer que meu irmãozinho além da gato, é revoltadinho, tão sexy, ah um deus grego. 

Leozinho, Leozinho, iremos nos divertir bastante.~

 

 

 

 


Notas Finais


Ahhhh~ Agora sim! Cheguei aonde queria!
Deixem seus comentários, eles ajudam a saber o que vocês estão achando, e eu juro que tentarei responde-los!
Espero que tenham gostado
até breve!
Ah depois eu coloco a capa, ainda não decidi qual <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...