História Always been yours - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Paige McCullers, Toby Cavanaugh
Tags Emison, Ezria, Haleb, Pretty Little Liars, Spoby
Visualizações 369
Palavras 2.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi meus amores! Juro que tentei adiantar mais o capítulo mas essa semana foi mais tensa do que o normal. Acontece né? Espero que me entendam e curtam o capítulo.

Capítulo 20 - I think know why.


Steve ficou em silêncio por alguns segundos, estava com muito medo de Alison naquele momento. Ele esperava que ela fosse ficar brava, claro, mas não esperava que ela o atacasse da forma que atacou, muito menos no hospital. Aquilo demonstrava que ela estava fora de si, e isso o assustava.  


- Ah, você já recebeu. - Foi tudo que conseguiu dizer. Hanna havia voltado para perto de Alison, e gentilmente passava a mão no ombro da amiga tentando acalmá-la. 


- Isso é tudo que você tem para me dizer?! Sério?! - Alison não estava acreditando naquilo, era um golpe muito baixo, até para ele. - Não tem nem um ano que a gente se separou e você está pedindo a guarda total da Sofia?! Nós tínhamos entrado em acordo em relação a isso Steve, há meses atrás. 


- As coisas mudam Alison, eu achei que era suficiente mas percebi que não é. Acredite em mim, eu tenho meus motivos. 


- É mesmo? E quais são? Adoraria ouvir os motivos que fizeram você pensar que é uma boa ideia levar nossa filha para uma cidade que fica a duas horas de Rosewood! Ainda mais considerando que você trabalha aqui praticamente o dia todo. Como você acha que vai ganhar isso Steve? Falando para o juiz que vai trazê-la para trabalhar com você ?! 


Alison não era perita no assunto, mas ela sabia que Steve não conseguiria o que quer assim tão fácil, não só por conta das circunstâncias, mas também porque ela não permitiria. Isso era fora dos limites, sua filha não seria levada para longe dela de forma alguma. 


- Acredite em mim, eu só quero o melhor para ela. - Falou tentando amenizar o estresse de Alison, se ela já estava daquela forma antes mesmo deles irem até o tribunal, imagina o que faria quando descobrisse o que ele pretendia usar contra ela. - Sei que você não vê isso agora mas com sorte algum dia verá.


Alison negou diversas vezes, tentando respirar e se acalmar, mas era praticamente impossível se manter calma diante de uma situação dessas. 


- Por que ? - Perguntou depois de alguns segundos de silêncio. Hanna estava com os braços cruzados, um pouco afastada deles apenas observando a situação. Apesar de querer muito se manifestar, ela achava que não era o momento adequado para isso.


- Meu advogado me aconselhou a não falar sobre isso. Mas você sabe, se você aceitar nós não precisamos ir até o tribu...


- Nem pensar! Eu não vou entregar a guarda dela para você, Steve. - Alison se aproximou dele, fazendo Hanna ficar em estado de alerta caso precisasse separá-los novamente.- Se é isso que você quer, tudo bem. A gente se vê no tribunal. - Alison pegou o papel das mãos de Steve e o rasgou diversas vezes sem tirar os olhos dos dele, jogando os restos picados no chão da sua sala. 


Sem dizer mais nada, ela caminhou para fora da sala lentamente, seguida por Hanna que lançou um olhar para Steve antes de sair.

 
Elas caminharam lado a lado em silêncio por alguns minutos. Hanna não sabia se Alison queria conversar naquele momento e honestamente estava com medo dela ficar brava assim que descobrisse a história inteira sobre o porquê dela estar lá. 


- O que estava fazendo aqui ? - Alison perguntou quase em um sussurro assim que cruzaram a saída do hospital, parando em frente a amiga. Hanna engoliu seco, Ali não estava no melhor dos seus humores e ela não estava nem um pouco afim de lhe dar mais más notícias. 


- É uma história um pouco... Desagradável. Mas eu prefiro que a gente fale sobre isso em outro lugar, se você não se importar. 


Alison estava começando a achar que aquilo não era sobre ela, é sim sobre Hanna. Então ela não insistiu, até porque estava com tanta coisa em sua cabeça que isso era o que menos importava para ela no momento.


- Tudo bem, falamos sobre isso na casa da Spencer. - Alison ia se virar para ir embora mas Hanna segurou seu braço fazendo-a olhar para ela. 


- Como assim, na casa da Spencer? - Perguntou confusa. Alison revirou os olhos com a lerdeza da amiga.


- Eu preciso de um advogado Hanna.  


O cérebro de Hanna pareceu se iluminar, e sua expressão mudou de confusa para surpresa.Por um momento ela havia se esquecido  que Spencer era advogada. 


- Ah, faz sentido. - Respondeu sem graça, soltando o braço da amiga e deixando-a ir. Hanna ficou alguns segundos parada na frente do hospital, pensando no que poderia acontecer assim que isso fosse oficial. Não importava que versão ela formasse em sua cabeça,  nenhuma delas acabava bem, e isso a preocupava.



Alison esperou até que Steve fosse pegar Sofia em sua casa antes de chamar as amigas para irem até lá. Ela nem sequer abriu a porta para ele, apenas se despediu da filha e a observou  saindo, não queria nenhum tipo de contato com ele. A princípio elas iam se reunir na casa da Spencer, mas Alison não queria que Toby ficasse sabendo, pelo menos não por enquanto. Elas teriam mais privacidade em sua casa, e ela realmente precisava do apoio de todas as amigas naquele momento, principalmente de Emily. Alison chamou-as dizendo que se tratava de algo urgente mas não disse o que era, isso não é tipo de coisa que você conta pelo celular, ela queria fazê-lo pessoalmente. Quando todas estava reunidas, Alison explicou a história inteira da melhor forma possível, detalhe por detalhe para que Spencer pudesse ter ferramentas para ajudá-la. 

- Mas, ele pode fazer isso? - Aria perguntou assim que Alison terminou de contar a história. Nesse momento, todas olharam para Spencer com esperança nos olhos, elas esperavam que ela disesse " Sem chance, ele jamais conseguiria a guarda total." Mas pelo olhar de Spencer, elas já entenderam que não era isso que iriam ouvir. 

- Ele pode, se tiver bons motivos qualquer um pode recorrer a guarda a total. - Explicou dividindo o olhar entre as amigas. 

Hanna estava balançando as pernas apreensiva, mais cedo ou mais tarde teria que contar o que sabia, afinal isso poderia ser útil para ajudar Alison a ganhar. Poderia não, com toda certeza seria útil. Mas de toda forma, não era uma coisa fácil de se contar. 

- Spencer você tem que me ajudar. Ele não pode ganhar isso, não pode. - Alison sussurou tentando conter as lágrimas que caíam desesperadamente de seus olhos. 

- Calma Ali. - Emily envolveu os braços ao redor da namora e a abraçou, fazendo Alison deitar a cabeça sobre seu ombro enquanto tentava se acalmar. - Nós vamos te ajudar a ganhar isso. Vai ficar tudo bem. 

Emily estava desesperada. Ela sabia que havia uma chance de Alison perder a guarda da filha e isso a destruía complementamente. Por que Steve estava fazendo isso? Como eles saíram de um estágio de amizade para guerra em questão de dias? Isso não fazia sentido nenhum. Apesar de estar perdida, confusa e com medo, Emily sabia que tinha que ser forte por Alison, precisava estar lá para ela agora mais do que nunca. 

- Eu sei que você está abalada Alison, mas se quiser vencer isso eu preciso que me ajude, ok? Steve não entraria com pedido se não tivesse algo para usar contra você. - Spencer olhou ao redor. - Posso usar seu laptop? 

Alison assentiu, saindo do abraço de Emily e se ajustando novamente no sofá. As quatro mantiveram-se em silêncio enquanto Spencer fazia algo no laptop. Todas estavam confusas e tentavam entender o que poderia ter levado Steve a fazer uma coisa dessas, afinal ele mora relativamente longe de Rosewood e ainda trabalhava quase o dia todo, o que o fazia pensar que Sofia teria uma vida melhor se morasse com ele? Afinal foi justamente para evitar isso que ele e Alison concordaram com a guarda compartilhada. Apenas não fazia sentido. 

- Tudo bem, eu preciso que me diga qualquer coisa que possa me ajudar. Algum motivo para ele pedir a guarda, algo para usar contra ele, antecedentes criminais, qualquer coisa. - Pediu Spencer cortando o silêncio pesado que se mantinha entre elas. Todas olharam em direção a Alison, que apenas abaixou a cabeça tentando se lembrar de algo. 

- Eu não sei Spen, não consigo pensar. 

- Deve ter alguma coisa. - Spencer insistiu. - Preciso  descobrir por que ele quer a guarda, para tentar prever o que ele pode usar contra você. 

- Eu não sei! - Falou um pouco mais alto. Ela sentia que sua cabeça ia explodir, não conseguia pensar em nada naquele momento, era como se as emoções tivessem acabado com toda sua razão. 

- Eu acho que sei o motivo. - Hanna não aguentava mais ficar calada e ver as amigas discutindo quando ela tinha a resposta.Só não tinha tido coragem suficiente para falar, pelo menos não até o momento. Todas a olharam na mesma hora. 

- Você sabe?-Alison perguntou surpresa. Hanna assentiu. 

- Alison não contou a vocês, mas eu também estava lá no momento em que ela apareceu para confrontar Steve. - Ela parou de falar por alguns segundos, tentando ler as expressões faciais das amigas. - A verdade é que eu também fui até lá para isso. 

- Como assim? Você sabia que ele ia pedir a guarda ? - Aria perguntou em tom de surpresa. Hanna negou. 

- Não, eu não sabia. Mas sabia que ele estava tramando alguma coisa. Sofia me contou que ouviu ele falar algo sobre vocês duas. - Falou olhando para Alison e Emily, que a observavam atentas. 

- Sobre nós? - Emily estava cada vez mais perdida com aquela história. - O que ele disse? 

- Ele disse que iam se separar. - Hanna pôde ver a ficha de todo mundo cair. Agora tudo parecia tão óbvio. - Eu queria contar a vocês, mas não podia fazer isso sem ter provas de que ele realmente estava tramando alguma coisa. Então eu marquei uma consulta com ele e fui tentar arrancar algo dele. 

- O que ele disse? - Spencer perguntou. 

- Basicamente, nada. Eu não consegui nada. Acabei desistindo, estava na cara que ele não diria nada. E foi quando a gente se encontrou. - Falou olhando para Alison. Ela ficou em silêncio por alguns segundos, dando espaço para que as amigas pudessem digerir tudo que havia dito. - Eu sinto muito. 

Emily e Alison ficaram estagnadas, não se moveram e nem disseram nada por alguns longos segundos. 

- Eu não acredito nisso. -Emily pensou. Por que isso sempre tinha que acontecer? Quando ela achava que as coisas estavam finalmente dando certo algo acontecia e destruía absolutamente tudo que ela havia conquistado. 

 - Espera um instante, ele não pode simplesmente pedir a guarda porque não gosta da namorada da ex. Isso não faz sentido nenhum. - Disse Aria. Aquilo estava ficando cada vez mais ridículo, claramente Alison ia ganhar. 

- Eu sei disso, você sabe disso e o advogado dele sabe disso,Aria. Com toda certeza ele vai usar tudo que puder contra Alison, não só o fato dela namorar a Emily.

- Isso é ridículo Spencer. Ele é um médico e mora a duas horas de Rosewood, quais são as chances dele ganhar isso? - Hanna perguntou indignada com a situação. 

- Gente, nós precisamos parar de subestimar ele. Não sabemos o que vai acontecer naquele tribunal e ficar reclamando sobre o quão ridícula essa situação é não vai nos ajudar em nada. Por favor, vamos focar. 

- Spencer tem razão. - Alison falou sem fazer contanto visual com as amigas. - Steve deve ter alguma carta na manga. Ele sempre tem. 

Alison estava começando a ficar com medo. Steve não brincava em serviço, ela sabia que se ele havia entrado nisso para ganhar. 


Após algumas horas, Spencer decidiu que já haviam feito progresso suficiente por um dia, além disso o estresse emocional de Alison não a estava ajudando nada, ela precisava de uma boa noite de descanso antes de pensar em como ganhar a guarda da filha. 

- Aqui está. - Alison removeu o travesseiro de sua cabeça ao escutar a voz de Emily ao lado da cama. Ela tentou convencê-la de que ficaria bem sozinha por uma noite, mas Emily insistiu em ficar e fazer companhia para a namorada, pelo menos por uma noite. Ela não queria que Alison ficasse sozinha e sabia que Alison também não queria ficar sozinha. 

- O que é isso? - Perguntou levantando o tronco e apoiando os cotovelos na cama. 

- Remédio para sua dor de cabeça e água. - Alison deu um leve sorriso para a namorada antes de pegar o comprido e a água de sua mão. 

Emily a observou enquanto ela tomava o remédio. Doía demais ver sua pequena daquela forma, seus olhos estavam inchados por conta do choro e não tinham o brilho de normalmente. Ela estava completamente arrasada, e isso fazia Emily se sentir a pior pessoa do mundo. 

- Obrigada por isso Em. - Alison agradeceu depositando o copo no criado mudo. 

- Por nada princesa. - Respondeu. - Precisa de mais alguma coisa?-Emily observou Alison se afastar dela, movendo o corpo para o outro lado da cama. 

- Deita comigo. - Pediu manhosa. Emily não hesitou, tirou os tênis e se deitou ao lado da namorada, encaixando seu corpo no dela. Era tão estranho, mas seus corpos se encaixavam perfeitamente, era como se tivessem sido feitos sob medida. 

Alison ficou em silêncio por alguns minutos, apenas aproveitando o carinho que Emily estava fazendo em seu cabelo e alguns eventuais beijos que depositava em seu ombro e pescoço. Não era nada malicioso, mas sim reconfortante e relaxante. 

- Eu estou com medo Em. - Falou. Emily parou os carinhos e a fez se virar para encará-la. Nenhuma das duas disse nada, apenas ficaram se olhando por longos segundos. Alison conseguia se perder naqueles olhos castanhos toda vez que os encarava, Emily transmitia segurança e confiança a ela apenas com o olhar. 

- Eu sei que está. Mas nós vamos conseguir, tudo bem? Vai dar tudo certo. 

Emily a puxou para perto e a abraçou, tentando confortar mais a ela do que a namorada. Aquilo seria muito difícil para ambas, mas enquanto tivessem uma a outra conseguiriam passar por qualquer situação que fosse. 



Notas Finais


O capítulo está pequeno, mas pretendo postar mais um durante a semana. Se eu juntasse as duas partes acho que ia ficar muito grande. Espero que vocês tenham gostado, e se preparem porque o próximo vai ser tiro, porrada e bomba! Beijos e tenham um bom final de semana amorecos ❤.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...