História Always For You - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Belieber, Bieber, Drew, Justin, Justinbieber
Visualizações 257
Palavras 1.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - You and I


Fanfic / Fanfiction Always For You - Capítulo 29 - You and I

29. Você e eu 

Ontário, Canadá - Toronto

- Maio , 2017, 18:34 PM

Point Of View Hanna Rhode

Era difícil distinguir quem estava mais ansiosa para o tal encontro, Lauren ou eu? Ela não parava de tagarelar o quão bonita eu devia estar para Justin.

- Eu já fui a outros encontros com ele, Lau. - Revirei os olhos e ela me fez uma careta. - Eu não preciso ir como uma rainha nesse. - Dei de ombros e minha amiga cruzou os braços na altura do peito. 

- Você sabe que eu gosto de te arrumar, antes não tivesse me chamado. - Fez um bico e me encarou brava. 

- Tudo bem, você venceu. - Levantei as mãos em sinal de rendição. - Dessa vez. 

- Eu sempre ganho. - Me mandou uma piscadela e abriu meu armário tirando de la um vestido tomara que caia colado. - Esse é perfeito. - Deu o vestido em minhas mãos. 

Eu caminhei até o banheiro e o coloquei com cuidado depois voltando ao quarto. Lauren apontou para um par de salto alto preto e eu o calcei me sentando na cama. Ela prendeu meu cabelo em um rabo alto e me fez uma maquiagem simples. 

- Se eu fosse o Bieber te pegaria a noite toda. - Mordeu a ponta do dedo me olhando maliciosa. - Em falar nele. - A campanhia tocou indicando sua chegada. 

Nós caminhamos até a sala e eu abri a porta revelando um Justin impecável. Ele me olhou de cima a baixo e me deu o seu melhor sorriso logo depois juntando nossos lábios. 

- Eu ainda estou aqui casal. - Minha amiga advertiu e ambos rimos. 

- Lauren. - Justin deu um aceno e ela retribuiu. - Vamos? - Olhou para mim e eu assenti. - Não espere ela acordada. - Justin piscou e eu corei. 

- Justin! 

- O que? Eu só estava dizendo. - Disse descendo as escadas comigo. - Você está linda. 

- Obrigada. - Sorri e ele abriu a porta do carro para que eu entrasse logo depois dando a volta ocupando seu lugar. - Por que está rindo feito um bobo? 

- Você me faz bobo. - Segurou minha mão e me deu um beijo ali. 

Chegamos até um restaurante famoso da cidade e descemos do carro caminhando até a recepção. 

- Boa noite. - Um homem de terno nos cumprimentou sorrindo. 

- Boa noite, eu fiz uma reserva. - Justin disse. 

- Qual seu nome? - Pegou uma lista grande. 

- Justin Bieber. - O homem procurou o nome dele ali e logo depois nos encarou sorrindo. 

- Por aqui senhor Bieber. - Acompanhamos ele até uma mesa no canto e nos sentamos um de frente ao outro. - O que gostaria para esta noite? 

- Você pode me trazer o prato de chefe e uma champanhe. - O homem de terno anotou. 

- Algo mais? 

- Não. - Respondemos juntos. Ele assentiu e saiu em direção a cozinha. 

Eu virei a cabeça para os lados analisando o local e Justin riu de mim. 

- Nunca veio aqui? - Eu neguei continuando a olhar o ambiente. - Hanna. - Encarei suas órbitas castanhas pedindo para que continuasse. - Eu quero que essa seja uma noite importante para nós. Quero que não se esqueça dela. - Mordeu o lábio inferior. 

- O que há de especial nela? Todos os dias com você se tornam especiais. 

- Eu só quero que se lembre dessa noite em especial. - Eu assenti e ele sorriu. 

O prato não demorou a chegar e devo admitir que Justin tinha um bom gosto. 

- Você gostou? - Perguntou inseguro. 

- É maravilhoso. - Respondi me referindo ao prato. - Está tentando me fisgar pelo estômago? - Brinquei e ele soltou uma de suas gargalhadas gostosas. 

- Eu acho que não. 

- Eu espero. - Senti suas pernas roçarem na minha por de baixo da mesa e vi Justin dar um sorriso sapeca. - Hey! 

- Suas pernas estão irresistíveis, na verdade você está. 

- Eu sou irresistível amor. - Pisquei e ele me olhou com um sorriso enorme. 

- O que disse? 

- Que eu sou... 

- Não. Como me chamou? - Perguntou e só então percebi o que havia falado. 

- Amor. - Disse tímida. 

- Eu gostei disso. - Disse bobo. 

{...} 

- Onde estamos indo? - Eu perguntei pela milésima vez e Justin simplesmente me ignorou como tem feito das outras. - Essa é a hora que eu descubro que o cara que eu gosto é um maníaco e que vou ser abusada e jogada no mato? - Eu perguntei e ele soltou uma risada alta. 

- Não é abuso se a vítima concede. - Passou a mão por minha coxa se aproximando de minha intimidade, o que me fez arfar. - Viu? - Ele me olhou malicioso e eu lhe dei um tampa na mão. - Chegamos. - Parou o carro em uma planície deserta e desceu junto a mim. 

- Estou começando a acreditar em minha hipótese. - Me sentei no capô do carro e Justin riu novamente parando em minha frente. 

- Eu amo ver as estrelas. - Se encaixou no meio de minhas pernas ficando de costas para mim. 

- Eu também. - Ficamos num silêncio gostoso até que vi uma estrela cadente. - Faça um pedido. - Disse animada. 

- Isso é ridículo. - Ele disse como se eu fosse uma criança. 

- Por favor. 

- Eu já tenho o que quero. Você. - Eu sorri e abracei seu pescoço lhe dando um beijo na bochecha. 

- Você ainda não fez o seu pedido. 

- Pronto. - Disse depois de um tempo. 

- Me conte. - Pedi animada. 

- Não, se não pode não se realizar. 

- Mas eu te passei o meu pedido, então você pode. 

- Eu pedi pra que você fosse sempre minha. - Se virou de frente me encarando novamente com um sorriso bobo. Ele segurou meu rosto e iniciou um beijo calmo nos separando com um selinho demorado. - Mas pra que isso aconteça eu preciso fazer as coisas da maneira certa. - Eu franzi o cenho e ele tirou uma caixinha de veludo do bolso. - Acho que agora não é de mentirinha. - Riu. - Hanna eu não fiz muitas escolhas certas na vida mas aposto que das poucas que fiz você foi a melhor e a mais certa. Possa ser que você não seja minha para sempre, literalmente, porque o sempre não existe. Mas enquanto existir esse nosso pequeno finito eu quero lhe fazer a mulher mais feliz de todas. Eu quero acordar todos os dias e pensar, poxa como eu tenho sorte em tê-la. - Meus olhos estavam marejados e eu via as coisas como borrões agora. - Você aceita namorar este cara aqui? - Perguntou inseguro e eu desci do capô do carro o beijando. 

- É claro que eu aceito. - Ele colocou a aliança em meu anelar e eu fiz o mesmo nele. - Obrigada por tudo. - Eu o abracei forte e a chuva começou a cair. - Você tem sido parte da minha jornada, tem a feito melhor. Eu duvidava muito que fosse achar alguém certo, alguém que tirasse de mim as melhores risadas e que vivesse os melhores momentos comigo mas eu estava errada. 

- Eu não posso garantir que não lhe deixarei chateada às vezes mas eu prometo todos os dias lhe arrancar um sorriso. Eu quero que toda vez que se acordar olhe para esse anel e se lembre de que em algum lugar eu estarei pensando em você. Quero que saiba que sempre permanecerei ao seu lado e que nunca mais te deixarei partir.

Ele juntou nossos lábios em um beijo desesperado enquanto as gotas geladas da chuva nos envolvia num frio gostoso. 

Eu estava tão feliz que poderia soltar gritos de alegria. O motivo da minha felicidade era claro e único, eu tinha por inteiro agora o que tanto almejava. Não era como um prêmio para mim, estava longe de se comparar a isso. 

Eu não sabia se ficaríamos juntos para sempre mas sabia que o tempo que ficássemos seria o suficiente para mim. Seria o suficiente para me preencher e tirar todos os anos de vazio que eu tive. Eu não queria ser tudo para ele, queria ser aquela que ele deixaria tudo de lado para ficar junto.

Bieber era quem havia me dado propósito. Era ele que me fazia sorrir. Ele era o motivo do meu sorriso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...