História Always For You - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Belieber, Bieber, Drew, Justin, Justinbieber
Visualizações 112
Palavras 1.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Visualizações 8.139
Favoritos 105

👉 Perdoem a demora mas como já disse a escola tem exigido muito de mim nesses últimos tempos e eu acabo ficando sem tempo para tudo!
👉 Quero agradecer as visualizações e favs na fic, quase cai pra trás quando vi isso
👉 Dedicado a todas minhas leitoras. Boa leitura meus anjinhos

Capítulo 33 - Stop dancing


Fanfic / Fanfiction Always For You - Capítulo 33 - Stop dancing

33. Pare de dançar

Ontário, Canadá - Toronto - Maio , 2017, 20:38 PM

Point Of View Justin Bieber

A fumaça subia enquanto eu olhava atentamente a mulher a minha frente. Mais uma tragada no cigarro e eu já me via vidrado em seus olhos, que me prendiam tanto. A melhor versão de mim, com toda a certeza, era quando eu estava com ela.

- Você tá me encarando assim a uns cinco minutos e já está ficando estranho. - Ajeitou o cabelo e sorriu sem graça. Como resposta eu apenas ri. - Você vai me ver hoje? - Dedilhou os dedos, sem ritmo algum, na mesa.

- Eu nunca deixo de ver você. - Passei à língua entre os lábios. - E eu não perderia por nada hoje, soube que há uma coreografia nova. - Ela assentiu enquanto eu dava mais um trago no cigarro logo depois o descartando.

- Minha mãe quer fazer um almoço pra você.

- Eu tenho a melhor sogra. - Disse sorrindo. - Diga a ela que marca, eu vou.

- A gente devia sair. Você só vive nessa boate, Justin. - Fez um biquinho adorável.

- Eu conheço uma balada legal. Podemos ir depois que encerrarmos aqui.

- E ela não fecha?

- Ela fica até tarde. Já fui lá algumas vezes.

- Ótimo. - Disse animada. - Eu acho que está dando minha hora. - Disse depois de consultar o relógio na parede.

- Sua hora? - Perguntei confuso.

- Sim, eu preciso ir dançar baby. - Me levantei e a puxei pelo braço lhe dando um beijo calmo. - Vamos?

A deixei próximo ao palco e fui até a área do camarote, que estava lotada hoje.

- Bieber. - Um dos meus clientes me cumprimentou com um aperto de mão.

- Marcony. - Eu sorri de volta. - Ha um tempo que não te vejo por aqui.

- Você sabe, andava ocupado de mais. - Deu um gole em sua bebida e fixou seu olhar no palco. - Mas me falaram de uma garota nova e eu vim vê-la. Já é a terceira vez que venho vê-la dançar.

- Quem é a garota? - Me escorei na grade e olhei para o palco.

- A morena. - Apontou para Hanna que já dançava ao lado de outras meninas. - Ela é a melhor. - Lançou um olhar malicioso. - Eu daria tudo para tê-la na minha cama.

- Aquela é a minha namorada. - Eu disse fechando os punhos.

- Você deve faturar bastante com ela.

- Ela só dança, cara. - Me virei de frente para ele e ele deu de ombros.

- Veio ver a morena? - Um loiro se aproximou de Marcony com mais dois caras. Ele apenas assentiu. - Ela é a atração da casa.

Eu sai dali, não queria mais ouvir nada do que aqueles idiotas diziam. Caminhei até o camarim e esperei que o primeiro tempo das meninas acabasse.

- Achei que estava me vendo dançar. - Hanna me abraçou por trás e eu a encarei pelo espelho.

- Eu não quero que você dance mais aqui. - Me virei para frente e ela me fez uma careta

- Como assim?

- Os caras ficam falando coisas sujas de você e eu não suporto isso.

- De novo isso?

- É diferente, você não me entende Hanna.

- Você quer que eu desista da minha carreira também, Justin? - Perguntou com raiva.

- Se arrume, vamos sair agora.

- Agora? E a boate?

- Eu falo com Ryan, ele pode encerrar as coisas hoje. - Ela assentiu. - Te encontro no carro.

Sai a procura de Ryan e o achei no meio de duas garotas que dançavam.

- Dude, preciso que encerre as coisas hoje.

- Está tudo bem? - Perguntou preocupado. - Você parece bravo.

- Sim. Eu vou sair com Hanna. - Ele assentiu. - Cuide das coisas aqui.

- Sair com a Hanna? - Disse malicioso.

- Por que você não vai se foder, Ryan?

Caminhei até meu carro e alguns minutos depois Hanna entrou se sentando ao meu lado.

- Onde iremos? - Passou o cinto pelo corpo e tirou um chiclete do porta luvas o levando até a boca.

- Na boate que comentei. - Girei a chave no contato e acelerei o carro saindo dali.

- Se acha mesmo que aquela conversa acabou, está muito enganado. - Revirei os olhos e a ignorei. - Está tentando me levar para me divertir e fazer com que eu esqueça de tudo com algumas doses de tequila? Se essa é sua ideia, está muito errado. - Cruzou os braços e fez um bico se virando para a janela. 

O percurso foi silencioso, provavelmente por Hanna estar zangada mas eu realmente não me importava com aquilo, não no momento.

- Nós chegamos. - Abri a porta e desci a esperando do lado de fora.

Entramos no local e caminhei até o bar sendo seguido por Hanna.

- Dois uísques, por favor. - O garçom assentiu e foi preparar as duas bebidas. - Você vai ficar a noite toda com essa cara?

- Você espera o que? Que eu saia rindo?

- Não seria uma ma ideia.

- Por que não vai se foder? - Ela cruzou os braços novamente.

- Se você vier junto. - Ela me mandou dedo e pegou a bebida que o garçom havia lhe entregado dando uma golada.

- Aqui. - Eu lhe paguei a quantia das duas bebidas e me virei vendo Hanna andar na frente, comecei a acompanhar ela e me sentei a sua frente. - Você quer dançar?

- Achei que tivesse me proibido. - Disse debochada.

- Você quer parar com isso?

- Isso o que? Estou obedecendo ordens apenas. - Deu de ombros. Eu me levantei e me sentei ao seu lado.

- Hanna eu só quero que pare de dançar na boate. Eu nunca pediria para você desistir do seu sonho. A questão é, na boate várias caras nojentos ficam fantasiando coisas e eu não gosto nada disso. - Segurei suas bochechas com minhas mãos a fazendo me encarar. - Eu quero que seja a coreógrafa da boate.

- Justin eu não posso, não sou formada, você sabe disso.

- Eu confio em você. Eu quero que você faça isso. Por favor.

- Eu não sei se sou capaz.

- É claro que é Hanna. - Disse olhando em seus olhos. - E então?

- Tudo bem. - Ela sorriu fraco e eu a beijei. - Você ainda quer dançar? - Assenti me levantando.

A música que tocava era agitada, Hanna e eu dançávamos animados, como se não houvesse um amanhã. Ela começou a rebolar me provocando e eu segurei em sua cintura fazendo com que meu membro roçasse em sua bunda.

- Se você ficar fazendo esse joguinho, eu não vou aguentar muito tempo.

- Eu não estou fazendo nada de mais Justin. - Piscou e voltou a se movimentar lentamente, me instigando ainda mais.

- Que se foda. - A puxei até a direção da saída e a guiei até o carro, o acelerando logo em seguida. 

- Onde iremos?

- Foder. - Eu disse colocando a mão em sua coxa.

Hanna colocou a mão sobre meu membro, que já estava completamente duro, e deu uma leve apertada me fazendo gemer fraco.

Dirigi até um campo onde ninguém passava e parei o carro já arrancando o cinto do meu corpo.

- Justin?

- O que? - Disse enquanto beijava seu pescoço.

- Nós vamos transar num carro? - Perguntou me afastando.

- Você nunca... Ah esquece o que eu estou falando. - Cocei a nuca. - É normal.

- Alguém pode nos pegar. - Disse receosa.

- Eles teriam muita inveja não acha? - Perguntei passando o dedo em sua coxa. - Apenas relaxe, nada vai acontecer.

Voltei a beijar seu pescoço e abaixei as alças de seu vestido tendo a visão de seus peitos desnudos. Levei a boca até um e o suguei enquanto apalpava o outro a fazendo gemer baixinho. Voltei a beijar seus lábios e Hanna por si só subiu em meu colo, deixando ambas as pernas entrelaçadas em meu tronco.

- Justin! - Gemeu manhosa e se afastou para que eu abrisse o zíper de minha calça. Assim que os fiz ela abaixou sua calcinha e sem avisos prévios sentou em me membro me fazendo arfar de tamanho prazer. 

- Porra! - Coloquei as mãos em sua cintura intensificando seus movimentos. - Isso, Hanna! - Encostei a cabeça no banco e apertei levemente sua bunda. 

Seus movimentos se intensificavam cada vez mais e nossos corpos eram praticamente um só. 

- Justin! Eu... eu... 

- Aguente só mais um pouquinho, baby. - Disse segurando com uma de minhas mãos seus cabelos. 

Não demorou muito até que chegássemos ao nosso ápice. 

- Você está cada vez melhor, uh? - Brinquei lhe fazendo um carinho gostoso na nuca.

- Eu sempre vou procurar melhorar por você, Justin.


Notas Finais


👉 Leiam a fanfic da minha amiga https://spiritfanfics.com/historia/recovery--hiatus-9177517 (ELA É MARAVILHOSA ELA)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...