História Always Friends...? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Depois das Onze
Personagens Gabie Fernandes, Thalita Meneghim
Tags Gabriela Fernandes, Rafael Dias, Thalita Meneguim
Visualizações 200
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiro capítulo da fanfic! ❤

Capítulo 1 - Sempre Unidas! ❤ Pt. 1


P.O.V Thalita

Estou eu aqui, numa noite de sexta-feira chuvosa em casa sem nada pra fazer. Até que eu tenho uma idéia: Que tal eu chamar minha amiga Gabie aqui em casa para me fazer companhia? Não teria problema algum, meus pais e meu irmão não estão em casa e provavelmente a mãe e o irmão da Gabie também não, já que hoje de manhã ela disse que eles iriam para a casa da tia dela, mas a Gabie não estava a fim de ir.

Pego meu celphone e ligo para a Gabie pelo whats (ela detesta quando ligam para ela na chamada de whatsapp). Começa a chamar, mas ela desliga e me manda uma mensagem.

Whatsapp on

G - Ô desgraça, tu já não sabe que eu odeio que me ligue pelo whats? (22:48)

T - Sei sim, por isso eu liguei (22:48)

G - Desgraçada... (22:49)

T - huehueheurhrurhru (22:49)

G - Tá, me diz aí um motivo cabível para estar me ligando esta hora da noite (22:50)

T - Queria saber se vc topa vir aqui em casa pra a gente passar a noite jogando conversa fora, fofocando sobre a vida, assistindo filmes, brincando. (22:51)

G - Até queria, mas como eu vou sair de casa nessa chuva? (22:51)

T - Me espera que eu vou te buscar! Sua família tá em casa? (22:51)

G - Não, pode vir (22:52)

Whatsapp off

Vou buscar a Gabie de pijama mesmo porque sou dessas.

Vou até sua casa, a pego, e volto para meu apartamento. Não sei que milagre a cidade não está engarrafada, depois de tanta chuva que caiu essa tarde e continua caindo, achei que iria encontrar o trânsito um INFERNO, mas não. Acho que o povo ficou com medo de sair nessa tempestade e resolveu ficar em casa.

- E aí vaca, quer fazer o que hoje? - Falo, indo para meu quarto.

- Sei lá, perna de pau, quem me convidou aqui foi você então você que tem que decidir. - Fala ela, deitando na minha cama (Já perceberam que a gente se ama muito, né?)

- Ei, não senhora, a senhorita vai deitar no chão. - Digo

- Eu deitar no chão? Nem fudendo! Deite tu, vaca. - Diz

- Oxi, que folgada, essa casa é minha querida! - Falo empurrando ela no chão.

- Que agressividade desnecessária, cara. - Ela fala, pegando o travesseiro.

- Não Gabie não faz isso, o travesseiro é... - Falo antes de ela tacar o travesseiro na minha cara, mas ela acaba tacando saindo milhares de penas de dentro. - ... Feito de penas.

- Err... Desculpinha ehe. - Ela fala, tentando se esquivar da culpa.

- Mas agora que isso não fica assim mesmo. - Eu falo, pegando o travesseiro do meu irmão e tacando na cara dela

- Então é assim? Pois tu vai se ver comigo. - Ela fala tacando outro na minha cara.

- Sua vadia... Agora tu se fode, vaca! - Pego outro travesseiro e jogo na cara dela.

E então ficamos ali fazendo uma "guerra de travesseiros" sendo que versão retardada né, já que temos 22 anos na cara e ainda nos comportamos como meninas de 9.

- E agora, fazemos o quê? Já perdemos todos os travesseiros, agora só tem a cabeceira da cama para apoiar a cabeça. - Gabie fala.

- Vamos assistir um filme... - Eu sugiro.

- Boa idéia e... - Ela fala e eu a interrompo.

- ... De terror! - Eu falo, abrindo a Netflix.

- Não pode ser outro não? Você sabe que eu me cago nesses filmes assim. - Ela fala, se encolhendo na cama (e no final das contas ela continuou na minha cama né, mas fazer o quê?)

- Justamente por isso que eu quero assistir um de terror. - Eu falo, dando de ombros

- Mas você também se vaga de medo desses filmes! - Ela fala

- Mas eu aguento esse filmezinho besta... Só pra ver sua cara de medo durante o filme. - Digo

- Otária!! - Ela diz.

Durante todo o filme a Gabie estava encolhida e com somente um olho entre-aberto, era muito engraçada a cara dela, mas confesso que também estava cagada de medo do filme. O filme tinha alguns sustinhos (aqueles que eu odeio com todas as minhas forças) e eu me controlava para não gritar, senão seria zoada pela Gabie.

Em um momento do filme, deu um susto tão grande que a Gabie pulou na minha cama me abraçando.

- AHHHHHHHHHHH!!!!! - Nós duas gritávamos e nos abraçamos 

Até que o susto acabou e eu abri os olhos, vi a Gabie em cima de mim

- Miga... Sai de cima de mim que eu não quero que essa noite se transforme num filme pornô. - Eu falo e ela ri.

- Desculpa aí... Medrosa ahahahah! - Ela falou zombando de mim e rindo

- Você também se cagou toda com o filme. 

- Mas eu não fiquei tirando onda pra cima da amiga com argumentos como "Eu aguento esse filmezinho besta, ui ui ui, eu sou a fodona!"

- Tá, tá, tá, tá, tá, já entendi, e quer saber? Confesso que sim, me caguei de medo e não quero assistir mais filmes por hoje. - Desligo o notebook e ela ri

- E agora, o que vamos fazer? - Ela pergunta

- Vamos na cozinha comer. - Eu falo, saindo do quarto.

Fomos para a cozinha, peguei os pães e fiz um misto de presunto e queijo para mim e um de soja e queijo para a Gabie, já que ela é vegetariana. Coloquei na sanduicheira e esperei esquentar. Peguei os pães da sanduícheira e coloquei nos pratos, fui até a geladeira e peguei um nescauzinho (aqui eu posso falar a marca, apesar de ninguém estar me pagando), coloco as xícaras de nescau nos pratos também e sentamos para comer

- Sua mãe já chegou em casa? - Pergunto curiosa

- Não, ela foi junto com meu irmão passar a noite na casa da minha tia, não lembra que eu te contei? - Ela fala, dando uma mordida no misto de soja.

- É mesmo, tinha esquecido. - Eu falo, dando um gole no nescau

- E seus pais estão aonde? - Ela pergunta

- Foram viajar para São Paulo e não compraram passagem para quatro pessoas, só pra três, e adivinha quem da família ficou em casa isolada? Exatamente, euzinha - Eu falo, irônica

- Sempre assim, os irmãos mais novos sempre são deixados para trás... Lamentável - Ela diz

- Pois é hahahahah - Eu riu. - Já que está tarde, dorme aqui hoje.

- Boa ideia, a gente aproveita e coloca as fofocas em dia essa noite. - Ela fala

- Beleza, fechado então? Não vamos dormir essa noite, só vamos ficar conversando!

- Fechado. - Ela aperta a minha mão.

Esta noite vai ser show de bolas!!




Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...