História Always Loved You - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Dra. Caitlin Snow, Eobard Thawne / Flash Reverso, Iris West, Leonard Snart (Capitão Frio), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Snowbarry
Visualizações 221
Palavras 1.413
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amores, obrigada pelas grandes idéias e vamos lá 💗

Capítulo 8 - Holy


           Já faziam mais ou menos quinze minutos que estávamos naquele carro - Sim, Carla nos emprestou o carro. - e tudo o quê eu conseguia ver eram árvores, não me lembrava de ter vindo por esse caminho da última vez que viemos.

 - Tem certeza que estamos no lugar certo? - Barry era quem estava dirigindo, a estrada estava em péssimas condições e não tinha sinal de telefone. O quê me preocupava ainda mais. 

 - Sim Cait, da última vez que viemos estava de dia e você estava conversando com as meninas, por isso está estranando. - Ele diz calmamente e eu tento me acalmar também. Vejo a trilha se acabar de frente para uma nascente e sorrio. Era o local. 

 Saltamos do carro e começamos a montar a barraca. A noite estava quente, não havia nenhum vento sequer. Terminamos de montar a barraca e eu bufo. 

 - Com toda essa correria eu esqueci de colocar um biquíni na mochila, estou derretendo e essa água parece tão boa. - Digo frustrada e Barry sorri travesso, eu sabia o quê ele estava pensando. - Nem pense nisso Barry! - Dou alguns passos para trás mas Barry me pega no colo e me joga na água. Grito de raiva. 

 - Você não queria entrar na água? 

 - Não desse jeito, agora a roupa está colada no meu corpo! - Digo saindo dali.

 - Então tira. - Ele provoca. Ótimo Barry, eu também sei provocar.

 Começo a me despir e sinto um olhar esverdeado penetrando em mim. Quando termino sinto os braços do moreno me cercarem, ele me beija e eu não retribuo. Me solto de seus braços e volto para a água.

 - Você não vem ? - No segundo seguinte Barry estava nu ao meu lado. 

 Ele inicia outro beijo e dessa vez eu retribuo, suas mãos passeavam por todo o meu corpo enquanto eu afagava seus cabelos que agora estavam molhados. Não sei ao certo quanto tempo ficamos trocando beijos e carícias ali. Decidimos sair da água quando eu comecei a sentir frio. Nos secamos e adentramos a barraca. Nem nos demos o trabalho de nos vestir ;

 Me deitei no colchão e Barry se ajeitou em cima de mim, seus beijos desceram para o meu pescoço onde ele deixou chupões, sentir seus lábios na minha pele havia se tornando minha sensação favorita. Ele desceu os beijos até meus seios onde começou a distribuir lambidas. Era a primeira vez que ele estava fazendo isso, era excitante, seguro seus cabelos o incentivando. 

 Logo ele começou a chupar meus mamilos e eu não pude conter os gemidos. Ele desce um pouco mais os beijos e me deixa apreensiva. Ele iria me chupar ? Eu não sabia o quê fazer e acabei não fazendo nada, senti os lábios de Barry em minha virilha, ele estava perto... fecho os olhos e espero até sentir sua língua percorrer toda extensão da minha intimidade.

 Porra.

 Eu não encontrei palavras que pudessem descrever a sensação. De longe foi a melhor coisa que já senti. Meu instinto foi abrir mais as pernas e arquear as costas. Eu queria mais. Ele entende e volta a lamber, mas dessa vez sua língua alcança até os mínimos locais, logo ele começa a chupar meu clitóris colocando pressão no mesmo com o auxílio da lingua. 

 Eu movimentava meus quadris loucamente atrás de mais contato, ele continua no mesmo ritmo, estava me provocando? Seguro seus cabelos com mais força quase fundindo seu rosto a minha intimidade. Ele então aumentou o ritmo, eu estava surpresa. Não imaginava que ele podia fazer algo tão bem assim. 

Sinto aquela sensação gostosa me invadir mas agora está diferente, parece mais forte. Sinto minha intimidade pulsar e formigar ao mesmo tempo e grito quando um líquido sai de...lá. aquilo era meu gozo ? Olho apreensiva para Barry e o mesmo ainda lambia minha intimidade, eu havia gozado na boca dele.

 - Isso é definitivamente minha "coisinha" preferida. - Digo e meu tom de voz sai baixo. Barry volta a se deitar por cima do meu corpo.

 - Ainda não é cedo para dizer que essa é sua "coisinha" preferida ? Não testamos todas as posições. - Ele sussurrou em meu ouvido e eu ri.

 - Mesmo assim acho difícil algo superar isso. Foi muito bom e eu até gozei. - Crio um pouco de coragem e resolvo perguntar. - Barry... tem gosto do quê? 

 Ele me encara e gargalha ao se tocar do quê eu estava falando.

 - Não sei exatamente como explicar mas... - Ele leva seus dedos até minha intimidade e os lambuza no pouco do líquido que ainda estava ali. Ele leva seus dedos até minha boca. Eu então chupo seus dedos, não tinha gosto de nada. Porém tinha uma testura estranha. 

 - E então? 

 - É melhor do quê aparenta. - Digo e seguro seu membro. Faço o mesmo tocar em minha intimidade. - Vamos fazer denovo ?

 - Depende, Você não vai dar um chilique daqueles denovo ? 

 - Dessa vez não vai doer tanto. - Faço um biquinho e Barry beija meus lábios.

 Em seguida ele me penetra. Sinto um pequeno incômodo mas aquela dor terrível da primeira vez não estava aqui. Ele dá a primeira estocada e eu deixo um gemido escapar de cara.  Seguro os ombros de Barry e mordisco seu pescoço. Ele segura minha cintura enquanto estocava. 

 - Mais rápido... - Sussurro em seu ouvido e recebo um tapa na bunda. Por reflexo eu dou um tapa em sua cara. - Foi você que começou.

 Ele sorri. 

 - Eu não resisti. Você é uma perdição. - Sinto minha intimidade tremer ao ouvi-lo dizer tal coisa. Isso era excitante demais.

 Ele aumenta o ritmo e consigo ouvir nossos corpos se chocando, era prazeroso demais, eu gemia loucamente, sinto a mesma sensação novamente e alcanço o orgasmo, minha intimidade pulsava e como Barry não havia parado de se movimentar a sensação era melhor ainda. Sinto ele gozar e seu corpo se esparrama em cima do meu. Nos beijamos e Barry trocou nossas posições me deixando por cima. 

 - Agora sim - Digo - Acho que vou passar a me lembrar dessa noite como minha primeira vez. 

 - Então não foi uma merda ? 

 - Nem pensar. Agora eu senti prazer, acho que ver todo aquele pornô serviu para algo. Você é muito bom. - Barry gargalha e eu lhe dou um selinho. 

 - Você também é muito boa. - Ele beija minhas bochechas. 

 - Mas eu não fiz nada.

 - Pode parecer que não, mas cada reação sua conta. - Ele diz e iniciamos mais um beijo. Sei que a noite seria longa. 

 (...) 

 Já era um novo dia, eu estava com olheiras e meu cabelo estava embolado em um coque. Parecia que um caminhão passou por cima de mim. Voltamos para casa bem cedo, tomamos café, e até banho juntos. Carla mal havia saído do quarto. Aposto que nem percebeu nossa passada em casa.

 Cá estávamos na escola e tudo o quê eu queria era dormir. Sento ao lado das meninas e as mesmas me encaram. 

 - Mas o quê houve ? - Patty resolve perguntar. 

 - Resumindo. Minha mãe teve um encontro e para deixar ela à vontade Barry e eu fomos acampar. Trasamos a noite inteira e eu estou acabada. - Digo e as duas sorriem maliciosas. 

 - As coisas parecem quentes entre vocês. - Patty diz. 

 Eddie aparece no corredor e Íris vai em direção a ele. Era a minha chance. Puxo Patty até onde Barry e Cisco estavam e comento empolgada. 

 - Eu quero fazer uma festa suspresa pra Íris. - Digo e tenho a atenção de todos. - Temas ? 

 - Porque você não faz uma festa a fantasia? Ou algo com máscaras. - Patty sugere. 

 - Todo mundo já faz isso, porque não fazemos uma festa Neon ? - Barry é quem sugere.

 - Acho que Íris curtiria mais uma festa na piscina, com o tema do Havaí, seria algo simples e reuniria toda a galera. Já imagino as gatas de biquíni! - Cisco diz e eu o abraço.

 - Essa idéia é genial! - Barry e Patty me encaram com cara de tédio. - Não que as de vocês não sejam. Mas realmente a idéia do Cisco tem muito haver com a Íris. 

 O sinal toca e infelizmente eu teria que aguentar todas aquelas aulas até finalmente poder dormir. E ainda teria uma festa pra organizar. 


Notas Finais


E então gente ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...