História Always stay by my side - Namjin - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Drama, Jikook, Lemon, Namjin, Romance, Vhope, Yaoi
Exibições 33
Palavras 3.772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello peoples!

Primeiro eu queria me desculpar a demora pra atualizar, nessas últimas semanas eu estava muito atarefada e nem tive tempo de usar o SS direito 😅

Mas eu voltei e espero que gostem desse cap, bjus 😄

Capítulo 6 - Seu sorriso...


Fanfic / Fanfiction Always stay by my side - Namjin - Capítulo 6 - Seu sorriso...

P.O.V Taehyung 


Por que um beijo me incomodaria tanto? 

Durante todo o caminho de volta para casa eu não parava de pensar no beijo, um selinho na verdade, mas foi tão bom. Jin chamava-me a atenção mas eu nem conseguia olhá-lo nos olhos, como será que eu estava? Um pimentão humano. Olhei no retrovisor e vi que eu realmente estava vermelho e aindo por cima com um sorriso bobo no rosto que tratei logo de tirá-lo.

- Dongsaeng, você está bem? - pergunta Jin pelo meu estado, ele me olhava rapidamente e depois voltava sua atenção para a estrada.

- Eu não sei... - respondo olhando para a janela enquanto sentia a brisa fria e úmida atingir meu rosto, bagunçando meus cabelos - Espero que o que eu esteja sentindo não seja... - eu me calo, não queria continuar a frase para que o Hyung houvesse outra impressão de mim.

- Amor? - ele pergunta quase que afirmando, eu o fitei arregalando os olhos, ele sorriu ao ver minhas bochechas ficarem rosadas novamente.

- É... isso aí mesmo - digo e olhando para as minhas coxas, passo meus dedos entre os meus cabelos e começo a pensar em possibilidades de coisas que poderia dar errado se eu decidisse me declarar para Hoseok - Hyung, eu não posso ser gay! - digo quase gritando e ficando desesperado.

- Calma,TaeTae - Jin para o carro no encostamento e começando a ficar desesperado com o meu desespero ( temos uma ótima sintonia ), porque se eu ficar desesperado meu coração poderia começar a bater rápido por conta da minha doença - Olha, você não precisa se preocupar com o nosso Appa, se ele se atrever a tocar um dedo em você, me avisa que eu vou resolver isso com as minhas próprias mãos.

- Você 'tá muito violento hoje, Hyung - digo rindo da expressão de psicopata do mais velho.

- Tomei uma dose de raiva hoje - ele diz voltando a ligar o carro - Mas é verdade que você está apaixonado pelo Hobi?

- Pra ser sincero, eu ainda estou com dúvidas - digo fitando a paisagem ao meu lado que se movia enquanto o carro andava - Mas mesmo que eu goste dele é melhor continuar sendo só amigos, acho que se eu contar pro Hoseok o que eu sinto por ele talvez acabe com a nossa amizade.

- Tae, se eu conheço bem o Hoseok, ele não importa o que você seja ou o que sente, ele te ama e sempre vai estar ao seu lado - Jin fala com calma, e eu começo a pensar. Jin havia razão na parte em que ele disse que o Hoseok sempre estaria ao meu lado, mas é a outra parte que me incomoda mais.

- Sim, mas ele só me ama como amigo - digo meio tristonho.

- É melhor do que não ser amado - responde Jin me olhando com um sorriso e eu retribuo.

- Você tem razão, Jinnie, você é um ótimo conselheiro - digo e ele dá um sorriso convencido por eu ter elogiado ele, mas decido não comentar - E me faça um favor de não comentar nada disso pro Hobi.

- Eu sou bom pra guardar segredo, pode confiar em mim - ele fala e para o carro em frente à nossa casa - E evita ficar agindo igual a um apaixonado perto do Appa, sabe que ele vai querer saber quem vai ser a futura nora, não é?

- Sim, mas a resposta que ele vai receber é que ele vai ter um futuro genro - digo descendo do carro - Aí depois ele me envia para um hospício se não decidir me matar antes.

Ele ri fraco e depois sai do carro. Entramos em casa e falamos com a nossa Omma que fazia o jantar na cozinha. Corri para dentro do meu quarto, peguei minha revista dentro de uma das sacolas e comecei a ler. Não demorou muito para eu me prender na história e me desligar do mundo real. 

P.O.V Jin 

Acordei com o coração batendo aceleradamente, minha respiração  estava ofegante e sentia meus olhos começarem a encher de lágrimas. Havia tido mais um pesadelo,  e ele foi um dos piores pesadelos que eu já tive.

Eu tinha sonhado com o Namjoon, ele estava sendo assediado pelo Jackson. Ele me olhava chorando, pedindo socorro, mas eu não podia me mexer, eu não podia falar nada, apenas ouvir os gritos e ver a expressão de desespero do meu amigo. 

Me levanto e vou em direção ao banheiro enxaguar meu rosto pra tentar me acalmar. Antes de entrar no cômodo eu vejo o horário em meu despertador, acordei 15 minutos antes dele tocar. Era tempo suficiente para eu tentar esquecer esse sonho. Enxaguei meu rosto com a água gelada e comecei a me encarar no espelho, meu rosto estava inchado, meus olhos estavam avermelhados junto com o meu nariz que ameaçava a escorrer a qualquer instante.

Voltei para o meu quarto e me deitei na cama e comecei a pensar no sonho de novo. Pensar que Namjoon sofria nos braços do Jackson foi uma coisa horrível, mas parando pra pensar, o Namjoon não tem andado muito feliz ultimamente. Qual foi a última vez que eu vi o sorriso dele? Qual foi a última vez que suas bochechas mostraram aquelas covinhas que sempre me deram inveja?

Será que meu sonho está certo? O Namjoon está sofrendo com o Jackson? O que Jackson anda fazendo com ele?

Minha cabeça dói cada vez mais quando eu crio essas perguntas. Quanto mais eu me estressar pior fica minha cabeça. E para melhorar minha situação o despertador começa a tocar. Acordando de meus pensamentos, percebo que fiquei quinze minutos só pensando em Namjoon, mas agora eu tenho que me arrumar para ir ao colégio e acordar o Tae antes.

As vezes eu tenho medo de acordar o Tae pois eu não quero ter o mesmo destino que o último despertador que ele teve. Ele quebrou o despertador quando ele tocou sem querer em um sábado, na hora de se explicar pra nossa Omma ele disse que o despertador atrapalhou o sonho dele, dizendo o mesmo que estava se casando com a CL.

Entrei no quarto do mais novo que dormia tranquilamente, até parecia uma criança inocente... só parecia. Cheguei mais perto de sua cama e vi uma revista mangá que estava ao lado de sua mão. Com minha curiosidade peguei e começo a analisar a capa. Era bem bonitinha a capa, mas todas as palavras estavam escritas em japonês, menos uma palavra " Yaoi ", mas eu não sabia o que significava mesmo que o Tae tenha me explicado milhões de vezes. Abri a revista e comecei a ler, esquecendo completamente de acordar o Tae e deixando o tempo passar. Lendo a revista logo me identifico com o personagem principal, pois ele havia um amigo que começou a se afastar dele sem motivo até abandoná-lo, a partir daí comecei a imaginar eu e o Namjoon nesses personagens. Continuo lendo até que cheguei em uma parte em que esses personagens se beijam... e eu imaginei eu e o Namjoon nessa cena 😶.

- Credo!- digo quase gritando e tacando a revista no chão , Tae que estava dormindo tranquilamente começa a abrir os olhos devagar.

- Bom dia, Hyung - ele fala se sentando na cama e apoiando as costas na cabeceira - Por que estava gritando? - ele pergunta e em seguida olha para a revista jogada no chão e arregala os olhos - Você leu isso?

- S-sim - respondo envergonhado e logo Tae se levanta jogando a revista dentro do guarda roupa que mais parecia um portal para Nárnia.

- Promete pra mim que não vai contar sobre isso pra ninguém? - ele pergunta fechando o guarda-roupa e me olhando com os olhos arregalados.

- Prometo, Tae - recebo um olhar aliviado do mais novo. Olho para o meu celular e vejo que já estávamos atrasados - Vamos nos arrumar logo.

Digo e Tae entrou diretamente para o banheiro e eu corri para o meu quarto me arrumar.

P.O.V Namjoon 

- Namjoom! - diz uma voz feminina me balançando me fazendo acordar, abro os olhos e vejo um pequeno sorriso no rosto delicado de Shelly, que era a empregada de casa mas eu a considerava como minha Omma.

- Bom dia, Noona - digo sorrindo para ela que devolve um sorriso mais alegre - Por que me acordou hoje?

- A energia caiu e seu despertador não ia tocar - ela fala e começa a acariciar sua própria barriga, ela estava grávida de 5 meses e desde o primeiro mês havia adquirido uma mania de acariciar a própria barriga - O café da manhã está pronto, está bem?

- Ok, e obrigado por me acordar - eu digo me sentando na beirada.

- Não precisa me agradecer, cuidar de você é o meu trabalho - ela sai do quarto com um sorriso radiante. Eu me levanto e vou em direção ao banheiro tomar um banho, e como a energia caiu eu tive banhar com água fria ; - ;

Enquanto meu corpo se acostumava com a água gelada, minha mente só pensava em como o meu dia poderia ser estressante. Eu poderia estar comemorando pois é sexta feira, mas ainda não entendo a necessidade de ficar feliz em uma sexta feira, só de lembrar que eu vou ter que fingir um namoro com alguém insuportável e totalmente possessivo minha cabeça começa a doer e sinto meu estômago se embrulhar.

Por que fingir estar namorando o Jackson? 

Primeiramente, só eu que fingia, Jackson achava que estávamos namorando de verdade. Ano passado, Jackson começou a se apaixonar por mim ( até agora quero saber o que ele achou de tão bom em mim ), e como eu não o correspondia porque eu estava apaixonado pelo Jin ( bem... até hoje sou ), ele ficou com raiva e disse pra mim se eu não ficasse com ele, ele torturar Jin. Eu fiquei bastante assustado, aliás, Jackson faz parte de uma das famílias mais ricas de Seul e ele era capaz de fazer tudo para ter o que quer. Seu pai é sargento da polícia, caso se Jackson for preso logo será solto e sua ficha sairá limpa. Então eu aceitei apenas para ser seu amigo, mas ele continuava a irritar Jin pois sabia que ainda gostava dele.

Agora fiz uma escolha completamente estúpida só para manter o Jin vivo. Agora Jackson contou para todos da escola que estávamos namorando e, sinceramente, eu não me sinto nem um pouco bem perto dele, mas agora eu não posso voltar para trás. Se Jin soubesse o quanto eu sofro por ele...

- Você vai se atrasar - diz Shelly gritando do andar de baixo, aí eu me recordo que já estava demorando no banheiro. Desligo o chuveiro e pego meu roupão pendurado, seguindo em direção ao closet.

~ ~ ~ ~ ☆ ~ ~ ~ ~

Chegar na escola e receber a notícia de que Jackson ia faltar era um alívio enorme para a minha cabeça. Entrei na sala praticamente sorrindo, todos olhavam pra mim mas eu nem me importava com os olhares dos outros. 

Me sentei atrás de Jin para pelo poder ficar mais perto dele e sentir um pouco de seu perfume que eu sentia falta. Enquanto eu fazia meus deveres, percebia que Jin me olhava de relance e logo voltava sua atenção para a sua atividade.

- Tem algo de errado comigo?- me atrevi a perguntar quando começo a sentir um certo desconforto com os olhares dele.

- Não, você só está diferente... - ele fala enquanto escrevia algo no caderno.

- Diferente como? - pergunto encarando as costas dele, já que o mesmo nem virava o rosto.

- Você está feliz, sabe quanto tempo eu não vejo essas crateras? - ele fala rindo e se referindo as minhas covinhas.

- Não fale assim das minhas preciosas covinhas - digo fazendo bico e apoiando a cabeça entre as mãos, vejo Jin se virar pra mim com um sorriso fofo.

- Senti falta do seu sorriso - ele fala passando a mão em meus cabelos loiros platinados - Seu cabelo ficou mais bonito assim.

- Obrigado - digo sem graça, da última vez que nos falamos, eu ainda havia cabelos escuros e agora estavam loiros platinados - Mas estou pensando em trocar a cor.

- E qual cor vai escolher? - pergunta ainda acariciando meus cabelos mas não escarava meus olhos.

- Não sei... ainda estou pensando - digo e vejo ele afastar sua mão de mim desfazendo seu sorriso - O que foi?

- O Jackson está... machucando você? - fico surpreso com uma pergunta tão repentina do mais velho.

- Como assim " machucando" ? - pergunto confuso.

- Tipo... forçando você a fazer coisas que você não queira, entende? - ele fala massageando as costas da minha mão que estava apoiada na mesa.

- Sim, estou sendo forçado a ficar com ele...- digo e percebo o que eu falei, não era pra ter falado para o Jin o que ocorria entre mim e o Jackson, agora ele vai me encher de perguntas.

- Como assim? Você não está apaixonado por ele? - ele pergunta e eu assinto, por algum motivo seus olhos brilharam - Por que não me contou antes?

- Sabe que o Jackson é muito ciumento e não gosta de me ver perto de você, não é? - falo vendo ele arquear a sombrancelha.

- Por que ele não gosta de mim? O que eu fiz pra ele me odiar? - ele me pergunta meio tristonho, o que me deu vontade de abraçar ele e apertar.

- Bem... eu não sei - menti, eu sabia o porquê do Jackson não gostar do Jin, o Jackson sente ciúmes porque eu gosto do Jin, mas não vou dizer isso a ele.

- Senta aqui - ele diz apontando para a cadeira a vazia ao seu lado, me levanto e me sento na cadeira que estava ao lado dele e o mesmo deita a cabeça em meu colo - Lembra quando a gente ficava entediado na sala e...

- Você deitava no meu colo e dormia enquanto eu escrevia músicas em meu caderno - digo continuando a sua frase e ele sorri - Lembro, sinto falta da nossa amizade.

- Ainda somos amigos , Nam - ele fala e eu tive uma enorme vontade de apertá-lo, como esse garoto consegue ser tão fofo? - Aigoo, para de mostrar essas covinhas.

- Por que? Está com inveja? - pergunto e recebo a confirmação dele, começo a sorrir deixando minhas covinhas a mostra.

- Eu vou arrancar suas bochechas - ele fala e eu começo a rir - Tá rindo do que?

- Você não consegue me machucar - digo e ele cerra os olhos, o mesmo volta a se sentar na cadeira e me encara sério.

- Eu vou me vingar daquele murro que você me deu - ele diz e meu sorriso desaperece.

- Não me lembre daquilo, por favor - digo começando a brincar com os dedos em cima da mesa. Sinto Jin chegar mais perto de mim, sua respiração estava próxima ao meu pescoço, me fazendo ficar arrepiado. Eu fecho meus olhos pra eu não olhar para o Jin e puxá-lo para um beijo, mas logo fui surpreendido quando eu sinto ele me morder - AI! 

Tento empurrar a cabeça dele mas seus dentes já estavam prendidos no meu pescoço, logo ele solta e me olha satisfeito.

- Me vinguei - ele sorri feliz e volta a fazer a atividade como se nada tivesse acontecido.

Olho para o meu ombro e vejo que estava vermelho com as marcas do dente dele, passo a blusa pra limpar a saliva que ainda restava alí... que nojo.

O sinal toca e nos levantamos para ir para a próxima sala, nos fomos conversando até a outra sala, ele me falava sobre as coisas que ocorria na casa dele enquanto eu não estava com ele, comecei a me sentir triste porque era eu que alegrava Jin, me senti culpado por não conseguir protegê-lo.

- Vai passar o intervalo comigo? - perguntou animado enquanto segurava minha mão.

- Eu gostaria, mas eu não quero saber a reação do Jackson se descobrir que eu estou andando contigo - digo copiando a atividade no quadro.

- Mas como ele vai saber se ele nem está aqui? - pergunta Jin.

- Se esqueceu dos amigos fofoqueiros dele?- digo e logo Jin entende e volta a copiar - Eu tenho que marcar um dia pra ficar com vocês, eu sinto falta de quando o Tae me irritava, das risadas escândalosas do Hoseok e fazer o JungKook passar vergonha na rua - quando digo isso, Jin riu e olhou pra mim.

- E eu? - ele pergunta - Do que sente falta em mim? 

- Da sua companhia, do seu sorriso, do seu jeito fofo e indefeso, da sua bipolaridade, de quando você ia lá em casa e fazia Kimchi... e várias outras coisas - digo quase fazendo uma declaração para ele, ele dá um sorriso sem graça - E você, do que sentia falta?

- Do seu jeito desastrado, de quando é carinhoso comigo, do seu jeito protetor, de quando me faz rir com  coisas bobas, de quando você me dava um beijinho na bochecha antes de ir embora, das suas covinhas e de várias outras coisas - ele fala e eu dou um sorriso, eu queria conversar mais com ele mas fomos interrompidos pela velha chata da professora que acabou me trocando de lugar, então comecei a juntar meus materiais, antes de me levantar eu me despeço de Jin e em seguida dou um beijo em sua bochecha  me levanto e vou sentar em meu novo lugar. Olho para Jin que estava com as bochechas rosadas e passava a mão no local em que beijei, comecei a rir baixo pelo ato dele e voltei a fazer a atividade, ainda pensando nele.

P.O.V. JungKook

- De onde você tirou esse ursinho, Tae? - pergunto para o garoto a minha frente, ele segurava um ursinho de pelúcia, a raposa do filme Zootopia, se eu não me engano o nome dele era Nick.

- Eu ganhei de um adimirador secreto - ele fala com um sorriso enorme no rosto.

- Desde quando tem um Adimirador secreto? - pergunta Jin olhando para o irmão que se sentava ao seu lado, Jin estava bem mais animado por sinal, mas depois eu falaria com ele.

- Desde antes de ontem - ele fala apertando o ursinho em seus braços - Hoseok, se esse adimirador for você fala logo, aí eu já me caso com você.

- Infelizmente esse " adimirador " não sou eu - diz Hoseok que volta a comer seus salgadinhos - E desde quando você é gay?

- Mas ele era hétero? - pergunto fazendo Jin e Hoseok rirem, já Tae me olhar com um olhar assassino.

- Fica quieto, Dongsaeng - diz Tae que me dá um leve tapa em meu ombro.

- Com licença - diz alguém tocando em meu ombro me fazendo virar para trás, quando me deparo com uma das sete maravilhas do mundo... Jimin - Eu posso me sentar aqui com vocês?

- Claro, Jiminie - digo sorrindo ao ver ele se sentando ao meu lado, até que eu percebo que ele não estava sozinho - Quem é esse? - pergunto tentando esconder meus ciúmes.

- Ah, esse é o Luhan - diz apontando para o garoto com cara de criança ao seu lado - Ele é meu amigo e dividimos o apartamento.

- Annyeong - ele fala com um sorriso fofo e eu aceno para ele.

- Não vai nos apresentar seu amigo, JungKook? - pergunta Jin chamando minha atenção.

- Ah, claro - digo e eu começo a apresentar os meninos pro Jimin e vice versa. 

- Então você é o famoso Jimin que o Kookie tanto fala - diz Hoseok e logo minhas bochechas esquentaram.

- O JungKook falou de mim pra vocês - ele pergunta olhando para Hoseok sem nenhuma expressão em seu rosto.

- Sim, ele te elogia muito - complementa Tae me fazendo querer enfiar a cabeça em um buraco.... essa frase saiu meio estranha.

- Não é diferente do Jimin - diz Luhan mordendo um pedaço do seu sanduíche - Ele vive falando do JungKook.

Só por esse comentário eu me sinto mais feliz, olho para Jimin e vejo que suas bochechas estavam no mesmo estado que as minhas, dou um sorriso pra ele e o mesmo devolve fazendo aquele maravilhoso " eye smile "

- Own, eles são tão fofos - fala Tae fazendo coraçõesinhos com os dedos, logo sinto o Jimin apoiar sua cabeça em meu ombro - Shippo vocês dois, mais um otp na minha lista.

- Fica quieto, Alien - digo chamando Tae pelo que ele mais odiava.

- Vocês vão pra festa da escola amanhã? - pergunta Jimin e em seguida toma um gole do seu achocolatado que estava em uma caixinha.

- É claro que eu vou - diz Taehyung animado, pense em um garoto que gosta de festa - Você vai né Hobi?

- Sim, mas só porque você vai - fala Hoseok fazendo o Tae corar, o que não era comum.

- Vocês dois são namorados? - pergunta Luhan fazendo Hoseok se engasgasr com a própria saliva no que me fez rir.

- São namorados não assumidos - fala Jin recebendo um olhar assassino do irmão e eu levanto a mão para um " high five ".

- Não estamos namorando, o Tae já está comprometido - diz Hoseok sem olhar para o mais novo ao seu lado - Com o " adimirador secreto "

- E você está com ciúmes?- pergunto sorrindo maliciosamente para ele.

- Se estou ou não esse problema não é seu - ele fala sério me fazendo fechar a cara.

- Desculpa se eu pisei no seu rabo, cavalo - digo falando em um tom ignorante, como o Jin percebeu que iríamos brigar ele começou a nos acalmar.

- Licença - Hoseok se levanta e se retira do refeitório.

- Vai tarde - digo provocando e recebo um leve tapa no ombro do Jin.

- Você também não está ajudando - ele fala com um tom sério comigo.

- Não pedi pra que ele fosse ignorante comigo, eu só estava brincando - digo e escuto o sinal tocar - Eu vou pra minha sala e depois eu encontro vocês.

Me levanto e nem espero os outros falarem, apenas saio e vou em direção ao banheiro. Entro no banheiro e enxanguo o meu rosto na água da pia, até que eu escuto gemidos baixos de dor vindo de um dos boxes.

- A-Alguém me ajuda...- diz a pessoa que estava dentro do box, sua voz estava fraca e baixa - Por favor...

Abro a porta do boxe e fico chocado com o que vejo, o garoto estava cheio de hematomas e sua boca e seu nariz estavam sangrando, ele estava encolhido no chão chorando.

- H-hoseok?!







Notas Finais


Gostaram?

Bem esse cap já foi revisado mas me perdoem se deixei qualquer erro escapar ^^

Espero tentar postar o cap semana que vem, depois que meus testes na escola acabarem ( sim, ainda não entrei de férias ;-; )

Bjus de panda 🐼 ❤!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...