História Always With You - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grant Gustin, Selena Gomez
Personagens Grant Gustin, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Barry Allen, Grant Gustin, Melhores Amigos, Romance, Selena Gomez
Exibições 54
Palavras 2.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi moreees
sim são três e tanto da manhã e eu to postando
mas a verdade é que eu amei esse capítulo, e não consegui me segurar, tive q postar
leiam as notas finais!
eu espero mesmo que gostem, eu estou in love com esse capítulo!
boa leitura <3

SELINHO NA BOCA LALALALA INTIMIDADE DOIDA LALALALA

Capítulo 7 - Eu quero te beijar agora


Fanfic / Fanfiction Always With You - Capítulo 7 - Eu quero te beijar agora

7 - Eu quero te beijar agora

 

Beijo

Beijo: tocar seus lábios, com uma leve sucção, para demostrar carinho, gratidão, desejo.

 

Victoria.

- Selena, me ajuda – pedi, assim que vi a morena passando no corredor.

- Oi bebê – sorriu e entrou no meu quarto. Ela arregalou os olhos quando viu todas as roupas que eu tinha jogado em cima da cama, e depois riu baixinho – O que houve?

- Liam me chamou para jantar na casa dele. E eu vou conhecer a mãe dele! – falei nervosa e ela riu novamente.

- Tudo bem. Nada muito simples, mas nada muito chique. Vamos ver o que você tem aqui – falou, analisando cada peça de roupa que estava sobre minha cama.

Acabei vestindo uma calça vermelha, uma blusa branca e calcei um par de sapatilhas pretas que pertenciam a minha irmã mais velha. Penteei o cabelo, borrifei um pouco de perfume no pulso e no pescoço e guardei meu celular no bolso do short.

- Faz uma coisa por mim, e eu te livro do interrogatório da mamãe! – Selena disse sorrindo.

- Faço, mas terá que me livrar do interrogatório do Dylan também.

- Fechado! – ri e fizemos um aperto de mãos – O Liam vai vir te buscar, e vai me deixar na casa da Ashley que é bem pertinho da dele. E aí, eu deixo vocês ficarem juntos até onze e meia.

- Mamãe vai surtar! – falei e ela deu de ombros – É sério, Selena.

- Relaxa, é a Ashley. Qualquer coisa a gente leva mochila e dorme por lá mesmo. Ai você pode ficar até mais tempo com o Liam – disse maliciosa e eu revirei os olhos. Meu celular vibrou no bolso, e eu peguei o mesmo para ver do que se tratava.

- O Liam chegou – falei, depois que li a mensagem.

 

Selena era mestre em mentir para mamãe, embora eu sempre achei que mamãe sabe a verdade, mas deixa minha irmã sentir a “emoção” de lhe contar uma mentira.

Ela disse que o irmão mais novo da Ashley, Norman, veio nos buscar e que dormiríamos por lá. Minha mãe estranhou o fato de eu ter sido convidada, já que Ashley era a melhor amiga da Selena. Mas Selena contornou a situação e disse que, eu estava me soltando bastante com a Ashley, e que, a loura gostava muito de mim.

Agora, estou sentada numa mesa junto com a Claire, mãe do Liam, e com ele. Enquanto minha irmã está assistindo Netflix e comendo Nutella com a Ashley.

- Eu estou muito feliz em te conhecer, Liam fala bastante de você – sua mãe disse sorrindo.

- Eu também estou feliz em te conhecer, Claire – sorri sem graça, e Liam acariciou minhas costas – E bem, você é uma ótima cozinheira! – não menti, já que o peixe feito pela mesma estava maravilhoso.

- Obrigada querida – ela sorriu novamente – Eu trabalho em um restaurante no centro, você deve conhecer. O dono tem o sobrenome Larsson.

- Meu Deus, é o meu restaurante favorito! – falei – Meus pais sempre compram o jantar lá, quando chegam um pouco atrasados do trabalho.

- Devia ter me falado que lá é seu restaurante favorito. Eu posso comer lá de graça, e seria legal ir com você – Liam disse sorrindo, e eu sorri de lado.

- Eu daria um baita prejuízo pro restaurante – falei, e depois nós três rimos juntos.

- Mais que o Liam? Eu duvido! – a mãe dele disse rindo, e ele queimou de vergonha.

- Comeu pouco no nosso primeiro encontro por quê? – perguntei rindo.

- Eu não comi pouco, Victoria. Eu comi o maior lanche que tinha – ele riu – E bem, tomei um milk-shake enorme depois.

- Verdade – mordi os lábios e ele encarou os mesmos por alguns segundos.

Um celular começou a apitar, e Claire o atendeu rapidamente. Quando começou a conversar com a pessoa que estava do outro lado da linha, sua feição mudou completamente. Seu rosto alegre estava agora, preocupado.

- Desculpa querida, aconteceu uma coisa, importa-se se eu me retirar? – perguntou gentil.

- Mãe, o que aconteceu? – Liam perguntou preocupado.

- Sua avó passou mal, mas seu padrasto já está cuidando disso – ela disse se levantando.

- Eu vou ao hospital com você, eu...

- Não, querido. Você vai ficar aqui com a sua namorada – ela disse calma.

- Prometa que vai ligar se algo acontecer – Liam disse nervoso e ela balançou a cabeça positivamente.

- Foi ótimo conhece-la, Victoria – ela sorriu, e beijou o topo de minha cabeça.

- Foi realmente um prazer! Obrigada pelo jantar – falei sorrindo. Ela sorriu novamente, e saiu da casa.

Liam também ficou preocupado, e eu fiquei sem graça. Dei uma ultima golada no refrigerante, e fiquei encarando o nada. Segundos depois, senti suas mãos geladas tocarem meu ombro nu.

- Desculpa, eu gosto muito da minha avó, e ela não está muito bem de saúde – sussurrou.

- Eu entendo, sinto muito – sussurrei, e acariciei seu braço. Ele deu um pequeno sorriso, e encheu seu copo com refrigerante. Ofereceu para mim, mas neguei com a cabeça.

- Que tal a gente subir, e jogar alguma coisa? – arqueou as sobrancelhas.

- Tá bom – dei de ombros, e subi junto com ele.

- Bem vinda ao meu quarto – ele disse, abrindo a primeira porta do extenso corredor. Adentrei o cômodo e observei cada canto do mesmo. Era tipo o quarto do Barry, mas ao invés de colecionar livros, Liam colecionava troféus de esportes.

- Uau! – sorri, e ele se jogou no sofá e ligou a TV.

- Poucos tem o privilegio de conhecer esse lugar – disse rindo, e eu revirei os olhos. Me sentei ao seu lado no sofá, e tirei o controle da TV de suas mãos. Ele me olhou confuso e riu baixinho – O que você tá fazendo?

- Não vamos jogar, Liam – falei séria. Ele franziu o cenho, mas depois sorriu malicioso. Aproximei nossos rostos, e colei nossos lábios num beijo lento e calmo.

Suas mãos apertavam minha cintura, e eu afundei meus dedos em seus fios de cabelo. Puxei alguns deles quando o beijo ficou mais intenso. Quando nos separamos, eu estava deitada no sofá e o corpo do Liam estava por cima do meu.

Minhas bochechas queimaram de vergonha, e Liam sorriu de lado. Suas mãos tocaram meu rosto, e eu colei nossos lábios num selinho rápido.

- Liam... - sussurrei, e ele se levantou, voltando a se sentar. Me sentei também, e passei as mãos pelo rosto. Estava completamente envergonhada. Sua mão acariciou minha coxa, e senti todo meu corpo arrepiar quando ele apertou de leve.

- Desculpa, me empolguei - ele sussurrou, e seus dedos acariciaram meu cabelo.

- Tá tudo bem - sussurrei. Acariciei seu rosto e beijei sua bochecha.

- Agora eu acho melhor nós jogarmos - ele disse rindo. Ri junto com ele, e o ajudei a ligar tudo. Escolhi um jogo, e ficamos jogando até nove horas da noite.

Eram dez e meia quando escutamos um barulho na cozinha. Descemos juntos e encontramos um cara, um pouco mais velho que Liam, mexendo na geladeira.

- Oi Liam. Oi menina que não conheço que está sozinha em casa com o Liam – disse, enquanto encarava todo o conteúdo que estava dentro da geladeira.

- O que você está fazendo aqui, Chaz? – Liam perguntou curioso.

O garoto moreno pegou alguns ingredientes da geladeira, ketchup e refrigerante e, simplesmente, começou a fazer um sanduiche.

- Um sanduiche, oras – riu irônico e balançou os ombros.

- Eu estou falando sério, Charles – Liam disse nervoso.

- A vovó ta doente, sua mãe ligou pra minha. Vamos ficar aqui por um tempo, então aconselho que vocês dois não façam sexo quando eu estiver dormindo no quarto ao lado – disse dando uma piscadela.

Meu rosto queimou de vergonha, e o do Liam de raiva.

Quando vi seu rosto assim, me lembrei dele falando que tinha problemas com raiva.

Okay, isso não vai prestar.

- Devia me respeitar, está na minha casa – Liam disse nervoso, e Chaz o olhou rindo.

- Vai fazer o que? – perguntou, desafiando-o.

Liam estava prestes a ir pra cima dele, mas segurei seu braço. Ele me olhou confuso e eu mordi o lábio. Ele engoliu em seco, e se virou para mim.

- Eu não suporto ele – sussurrou.

- Eu percebi – ri baixinho e ele soltou o ar de maneira pesada – O que você acha de irmos lá pra cima?

- Se importa se dermos o fora daqui? – perguntou baixinho.

Neguei com a cabeça e ele sorriu.

- Vem, vamos pegar as chaves do carro – ele puxou meu braço, e subimos as escadas juntos.

 

O resto da noite fora bem divertido. Quando saímos da casa dele, ficamos andando de carro pelas ruas, sem destino algum. E quando o relógio do painel do carro indicou que já eram onze horas, ele dirigiu até a casa da Ashley. Ashley disse que ela e Selena estavam indo a uma mercearia comprar alguns doces, e me disse para aproveitar o tempinho que restou com o Liam. Nós nos sentamos na escadinha que dava para o alpendre da casa, e ficamos falando sobre várias coisas.

Quando Selena voltou com a Ashley da mercearia, ela disse para o Liam me dar um último beijo e se despedir, pois já estava tarde e nós dois precisávamos dormir. É, ela banca a “mãezona” as vezes.

E assim Liam fez. Colou nossos lábios, me dando aquele típico beijo que me deixa sem folego. E o melhor de tudo, foi a voz rouca dele sussurrando no meu ouvido: “até amanhã, baby”.

 

Selena.

Acordar com a Ashley secando o cabelo e com a Victoria fazendo um drama por causa da blusa xadreza que ela tinha esquecido em casa, não era um dos meus planos. Claro que eu não tenho planos pra quando acordo, mas ninguém merece acordar assim.

Me lembro de mandar minha irmã ir se foder assim que abri os olhos.

- Você é uma grossa!

- Igual ao meu pau – sussurrei nervosa e me levantei da cama.

Será que Victoria estava de mau humor porque dormiu no colchão no chão, e não na cama maravilhosa da Ashley?

- Para com isso, Selena. Eu preciso dessa blusa! – disse manhosa, como uma criança.

- Você é tão burra! Liga pra Bailee e fala pra ela levar pra escola – falei nervosa e entrei no banheiro. Cocei os olhos e ri da cara que a Ashley fez quando me viu – Que cara é essa?, viu assombração?

- Se você olhasse pra sua cara, iria entender – riu alto e eu revirei os olhos. Fiz minha higiene e lavei o rosto. Seria um dia longo e cansativo.

 

O dia na escola foi, como sempre, um saco. Victoria ficou na mesa dos garotos do lacrosse no intervalo, parecia se dar muito bem com todos eles, e acho que todos na cantina ouviram a risada gostosa que ela tem. Bailee com as amigas, e reparei que tinha uma nova. Já eu, estava sentada na típica mesa do canto, junto com a Ashley e o Barry. Danielle se juntou a nós, e eu estranhei bastante. Mas e daí? As garotas populares não precisam de um motivo pra fazer as coisas. Muito menos a Danielle.

Ashley foi para o trabalho depois da aula, Bailee para o treino de natação e a Vic para o futebol. Fui embora com o Barry pra minha casa, já que nós dois éramos os únicos inúteis que não estavam em nenhuma atividade extracurricular.

Estava jogada na cama, vendo ele resolver as questões do trabalho de matemática. Nem me esforcei em copiar o dele, já que eu sei que ele vai colocar o meu nome.

- Selena, precisa me ajudar!

- Não, não preciso – neguei com a cabeça e ele me olhou com as sobrancelhas arqueadas.

- E por que não?

- Sou uma princesinha da Disney. Eu não corro, não faço deveres, e muito menos, ajudo plebeus. Os plebeus que me ajudam – dei uma piscadinha, e ele riu alto.

- Você é hilária. E só por ter me feito rir, vou colocar seu nome nesse troço!

- Iria colocar de qualquer jeito – dei de ombros.

- Me conhece muito bem – ele riu baixinho. Me levantei na cama, e parei na frente dele.

- Tão bem, que eu sei que queria me beijar ontem – sussurrei.

- Fala como se não quisesse também – sussurrou, e se levantou da cadeira.

Ri baixinho, e senti o olhar do Barry sobre mim.

- Admita – falei e foi a vez dele de rir. Suas mãos tocaram minha cintura, e ele virou meu corpo bruscamente, e senti meu corpo chocar-se com a escrivaninha.

- Pra que? Você já sabe – sussurrou, com o rosto próximo ao meu – Você sempre sabe tudo.

- Sabe de uma coisa que eu também sei? – arqueei as sobrancelhas e ele negou com a cabeça – Eu quero te beijar agora.

Passei a língua entre os lábios, e senti suas mãos acariciarem minha cintura. Seus lábios tocaram os meus, e ele deu inicio a um beijo calmo.

Mas é claro que eu intensifiquei o beijo. Beijos lentos e calmos são ótimos. Mas eu quase nunca sou calma. Eu sou intensa, tudo comigo é intenso.

Afundei minhas mãos em seu cabelo, e puxei alguns fios. Uma de suas mãos passeava por todo meu corpo, e a outra estava na minha nuca. Ele fazia um carinho gostoso, mas ao mesmo tempo selvagem no meu cabelo. Meus braços rodearam seu pescoço, colando mais nossos corpos.

Eu me entreguei ali, para Bartholomew Allen. O meu melhor amigo meio lerdo, apaixonado por química e ciências, que sonha em trabalhar pra policia como um cientista forense e que, por sinal, beija muito bem.


Notas Finais


Espero que tenham gostado
FINALMENTE TEVE BEIJO SELARRY (acabei de inventar, não gostei, se alguém tiver um shipper melhor, deixa aí nos comentários haha). Também venho avisar que acabaram os povs da Selena, agora só vai ter do Barry, Vic e to pensando em fazer um do Liam, o que vocês acham?
Deixem suas opiniões nos comentários, nenês
até o próximo, xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...