História Always With You - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grant Gustin, Selena Gomez
Personagens Grant Gustin, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Barry Allen, Grant Gustin, Melhores Amigos, Romance, Selena Gomez
Exibições 28
Palavras 1.827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi bebeeees
leiam as notas finais, é importante
boa leitura nenês <3

Capítulo 8 - Eu quero tanta coisa, Barry


Fanfic / Fanfiction Always With You - Capítulo 8 - Eu quero tanta coisa, Barry

 8 - Eu quero tanta coisa, Barry

Arabella, Arctic Monkeys
Ela é uma amante moderna
É uma exploração que ela fez do espaço sideral
E seus lábios são como o limite da galáxia
E seu beijo é a cor da constelação caindo em seu lugar

 

Barry

Apertei seu corpo contra o meu, e puxei alguns fios de cabelo da sua nuca. Suas unhas arranharam minha nuca, e eu apertei sua bunda. Mordi seu lábio e ela sorriu. Parei o beijo para poder respirar de novo, e suas mãos brincaram com o meu cabelo. Escondi meu rosto na curvatura de seu cabelo, e distribui vários beijos ali. Por fim, mordi e ela soltou um gemido fazendo-me sentir arrepiado.

Voltamos a nos beijar com vontade, mas paramos quando escutamos barulhos no corredor. Selena saiu do quarto e conversou com o irmão mais velho. Depois voltou ao quarto, e eu puxei seu corpo para mais perto do meu.

- Eu preciso ir – sussurrei em seu ouvido.

- Não – pediu manhosa e eu acariciei seus cabelos castanhos.

- Eu preciso estudar, e Nina vai apresentar o namorado dela pra gente hoje a noite.

- Que droga – ela cruzou os braços. Acariciei seu rosto, e beijei sua testa.

- Quer vir e conhecer o Roy? – arqueei as sobrancelhas.

- Passo – falou e se sentou na cama.

- Eu já vou, então – cocei a nuca – Te pego amanhã – fui em sua direção e colei nossos lábios num último beijo, e graças a Deus, esse foi lento e calmo. Ela já estava me deixando louco com os outros.

 

O dia seguinte fora estranho demais. Quando passei na casa da Selena para lhe dar carona, Mandy disse que ela e as garotas já tinham ido com um garoto chamado Liam. No intervalo, ela sumiu com a Ashley. Acabei ficando com uns garotos que faziam espanhol comigo. Na saída, só vi a Bailee indo pra natação e a Victoria agarrada com um garoto da sua idade no estacionamento.

Hoje, não bati a porta do carro e fui embora escutando The Chainsmokers como de costume. Entrei no carro e dirigi até a cafeteria onde Ashley trabalho. Parei o carro de qualquer jeito no estacionamento, eu não estava nem aí.

Entrei na cafeteria e o sino da porta denunciou minha entrada. Lá dentro, só estavam algumas garotas mais novas, alguns adultos em seus horários de intervalo. E lá estava a loura, limpando um balcão enquanto conversava com outra pessoa, que estava usando um capuz.

Mas eu sabia que era a Selena. Era a jaqueta que ela estava usando está manhã.

Ashley mordeu os lábios quando me viu, e Selena se virou. Passou as mãos pelo cabelo, e Ashley saiu para atender uma mesa. Fui na direção da morena, que se virou e voltou a beber o café. Me sentei ao seu lado e a observei.

- Não pode beber café puro, se sente mal depois – falei e ela riu baixinho – E bem, você odeia café com leite.

- Abri uma exceção para o cappuccino da Ash – sussurrou e me ofereceu um gole, mas eu neguei.

- Por que está agindo assim? – perguntei curioso.

- Odeio quando me perguntam isso – falou nervosa – Não tanto como odeio quando perguntam como foi o meu dia, mas odeio!

- Eu só... Estou curioso – dei de ombros.

- Sabe que odeio perguntas!

- Porra Selena – disse nervoso – E eu odeio quando age assim! Por impulso, depois se arrepende e fica fugindo das pessoas – me levantei com raiva e bati a porta da cafeteria. Quando estava indo para o estacionamento, senti sua mão pequena segurar  meu braço.

- Desculpa – sussurrou.

- Pelo o que? – perguntei cruzando os braços.

- Por ter medo de estregar a nossa amizade!

- Sabe que não vai estragar – falei, tocando seus cotovelos.

- Tenho medo. Conheço você desde os seis anos, e não sei viver sem você. Não sei ficar sem a macarronada da sua mãe por mais de um mês, ou sem a sua ajuda em ciências, e até mesmo sem nossas tardes de sábado – falou, passando as mãos pelo rosto.

- Selena, as coisas só vão melhorar, você não entende? – acariciei seu rosto.

- Eu tenho medo.

- Não precisa ter – sussurrei.

- Só me dê um tempo para pensar, está bem? – pediu e eu balancei a cabeça positivamente. Colei nossos lábios num selinho rápido e sai de lá.

Uma semana depois.

Victoria

Liam parou o carro em frente minha casa, e eu colei nossos lábios num selinho rápido.

- Te vejo no jogo? – perguntei e ele balançou a cabeça positivamente.

- Até mais tarde, gatinha.

Desci do carro e entrei em casa. Meus irmãos estavam no sofá decorando cartazes e pude ver vários apitos em cima da mesinha de centro. Meu Deus, o que esses retardados vão fazer?

- Que merda é essa? – perguntei curiosa e Dylan revirou os olhos.

- Não desmerece meu trabalho! – falou nervoso e Selena riu.

- Vai se foder, eu que to fazendo tudo aqui. Minhas mãos estão cheias de glitter e tem canetinha até no meu nariz!

- É sério, o que estão fazendo? – perguntei curiosa, e me sentei no meio deles.

- Cartazes para apoiar você – Bailee disse, enquanto contornava “VAI VIC!!!” com uma canetinha amarela flourescente.

- Logo no meu primeiro jogo? Que mico! – falei envergonhada.

- Para com isso Vic, seus irmãos estão sendo legais – meu pai disse entrando na sala, com uma caneca de chá de hortelã pra mim. Sorri em agradecimento e bebi um gole.

- Ninguém faz isso gente, pelo amor de Deus!

- Faz sim. Fui num jogo de lacrosse no semestre passado com a Selena e a Bailee, e todo mundo apitou e levantou cartaz – Dylan disse, virando um pouco de glitter no cartaz que ele fazia com a Selena, que estava escrito “VIC 21”, que era o numero da minha camiseta.

- Eu vou passar vergonha!

- Pelo menos vai passar vergonha em família – minha mãe disse me abraçando de lado – Depois do jogo, vamos sair para comemorar! – ela disse animada.

- Vamos ao seu restaurante preferido! – Selena disse animada.

- Eu tinha combinado de sair com o...

- Liam? – mamãe perguntou arqueando as sobrancelhas – E ele vai também.

 

Estava me preparando para ir pra escola, quando Selena entrou no meu quarto. Ela sorriu de lado, e acariciou meu cabelo.

- Vai arrasar no jogo, linda – sussurrou.

- Selena, já está na hora de falar com o Barry – falei, observando nossos reflexos no espelho.

- Vic...

- Não adianta, já mandei uma mensagem para ele – falei, e prendi meu cabelo num rabo de cavalo. Selena mordeu os lábios e tirou a jaqueta, e depois a amarrou na cintura.

- Victoria...

- E como vai todo mundo de carro com o pai, ele vai passar para aqui pra te buscar, e depois vai jantar com a gente!

- Te odeio – falou, dando um tapa no meu ombro.

- Odeia nada! Devia me agradecer, porque se não fosse por mim, você nem ia se acertar com ele.

 

O jogo foi ótimo. Fiz um gol e ajudei a Gwen a fazer outro, levando-nos a vitória. Meus irmãos torceram muito, levantaram os cartazes coloridos toda a hora que a bola estava comigo, e assoviaram e apitaram até o apito estragar.

Quando o jogo acabou, todos desceram para o campo, mas o Liam chegou ali primeiro que minha família.

- Parabéns pelo jogo, linda! – ele me levantou, e me girou no ar. Ri e beijei seus lábios por alguns segundos, antes dos meus pais aparecem. Dylan nos olhou com as sobrancelhas arqueadas, Selena riu e abraçou Barry de lado, Bailee pegou um apito e fez um barulho irritante com aquilo, e meus pais sorriram.

- Foi um ótimo jogo, filha – meu pai disse sorrindo, e eu sorri de volta.

- Você foi muito bem – minha mãe disse, me abraçando.

- Mãe... Eu... To... Suada... E... Não... Consigo... Respirar – falei e ela me soltou.

- Vai tomar logo um banho no vestiário, eu quero jantar – Dylan disse e Bailee deu um tapa nele.

- Para de ser grosso!

- Ela já ta acostumada – ele deu de ombros.

- Mas não faça na frente do namorado dela!

- Desculpa, eu esqueci de apresentar vocês – falei, passando as mãos pela testa – Esse é o Brian, meu pai; minha mãe, Mandy; minhas irmãs, Bailee e Selena; o chato do meu irmão mais velho, Dylan e o Barry – falei mostrando cada um deles – Todo mundo, esse é o Liam.

- Muito prazer – meu pai disse, apertando a mão dele.

- O prazer é meu! – ele sorriu sem graça, e logo depois apertou a mão do Dylan.

Dylan fez gracinha, e apertou a mão dele com força, mas ele apertou com mais ainda e Dylan ficou vermelho e todos nós rimos dele.

- Eu só estava testando ele, pra ver se ele pode cuidar da Vic.

- Ahã, sei – Selena debochou, e depois abraçou o Liam.

 

Depois da ceninha de família no campo, tomei um banho rápido e sai pra jantar com eles. O jantar fora ótimo, rimos muito juntos e tiramos uma foto muito linda, que mamãe disse que colocaria num porta retrato – embora seja 2016, ainda usamos isso.

Como era sexta-feira, meu pai me liberou para ficar com o Liam pelo resto da noite, mas tinha que chegar em casa até meia noite e meio.

Barry

Depois do jantar de comemoração pela vitória da Victoria – isso soou bem legal -, eu capturei Selena para mim. Brian deixou que Liam saísse com a Vic, embora soubesse o que aconteceria enquanto os dois estivessem sozinhos. Mas quando viu que era a Selena e eu, ele nem precisou dizer a hora que teríamos que chegar, já estávamos todos acostumados com a Selena na minha casa ou eu na casa dela.

Estava dirigindo sem direção, até que ela sugeriu que fossemos para a praia. Parei o carro no estacionamento e caminhamos até a praia. Selena cantarolava sua música favorita do The Neighbourhood, que também era a minha. Nos sentamos na areia, e ficamos observando o mar em silencio.

- Amo sua voz – sussurrei e ela riu baixinho – Devia se inscrever pro concurso de talentos esse ano.

- Tá brincando?

- Eu sei que quer, e sei que está com vergonha – dei de ombros e ela riu baixinho.

- Eu quero tanta coisa, Barry. E não faço porra nenhuma! – eu sabia que ela não estava se referindo somente ao concurso de talentos, e sim a mim também.

- Tem que dar um jeito nisso – disse, encarando suas íris castanhas.

- Quero ficar com você – sussurrou – Mas tem que estar disposto a aturar tudo. A instabilidade emocional, as inseguranças, as crises de ciúmes e principalmente, o mau humor.

- Já estou acostumado com isso – falei. Levei minha mão até sua nuca, e trouxe seu rosto para perto do meu, iniciando um beijo intenso. Suas mãos puxavam meu cabelo, e eu acariciei cada parte do seu corpo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Alguns garotas disseram que a fic perdeu o foco da Selena e do Barry, e eles ficaram como casal secundário. Eu sei, me desculpem, mas é que se eu ficasse focando muito nos dois, a história sairia dos trilhos e não ficaria do jeito que eu queria, e eu iria apagar tudooo de novo. Mas é isso, agora o foco vai voltar pra eles, mas ainda vai ter um pouco de Vic e Liam porque eles são importantes também.
deixem suas opiniões nos comentários
amo vcs, até o próximo, espero que entendam meus motivos
xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...