História Always Yours - Incesto (Imagine Suga - BTS) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Incesto, Min Yoongi, Sexo, Suga
Exibições 431
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Expulsion.


Fanfic / Fanfiction Always Yours - Incesto (Imagine Suga - BTS) - Capítulo 1 - Expulsion.

— Expulsa, (Seu nome) ? — Yoongi começou a frase calmo e a terminou gritando meu nome — Você tá de brincadeira comigo?

Adentrei a casa e lancei minha mochila no sofá, deitando no mesmo e ligando a TV. Coloquei meus pés na mesinha de centro e aumentei o volume da televisão para não escutar os sermões desnecessários do meu irmão Suga. Quero dizer, são desnecessários porque não vai mudar em nada, já fui expulsa daquela maldita escola e dou graças à Deus por isso.

Deixei Kim Hyuna — a popularzinha que gostava de mexer com todos — sangrando no pátio da escola. Os alunos e professores assistiram eu bater em seu lindo rostinho com vontade e não fizeram nada para me impedir, o que significa que ela ganhou o que mereceu. Ninguém gostava dela de verdade e essa garota era extremamente apaixonada pelo Suga. Não quero ninguém perto do MEU irmão.

No final, chamaram o Yoongi para me buscar e contaram tudo o que havia acontecido à ele. E agora estou encrencada.

— Estou realmente cansado de ter que sempre brigar por coisas que você mesma faz. — sentou-se na mesa que meus pés estavam acomodados e desceu o olhar para minha saia — E abaixa essa saia, (Seu nome).

— Então, não é difícil, NÃO BRIGUE. — gritei, cruzando os braços. Ele revirou os olhos, abaixando a cabeça e tentando manter a calma.

Odeio brigar com ele. Nossos pais nos abandonaram e então fomos obrigados a morar com nossa tia por longos anos, porém, depois que Suga completou 19 anos, ele comprou uma casa e me levou para morar com ele. Desde esse dia, Yoongi se esforça bastante para que eu mesma não ferre com minha própria vida, mas acho que já ferrei.

Eu nunca contei, mas sinto uma leve atração pelo meu irmão. É bizarro e errado, mas não consigo evitar. Todos os dias vendo aquele rosto angelical e a voz que me deixava encharcada, me fizeram enlouquecer. Tinha vezes que Yoongi simplesmente andava sem camisa pela casa, exibindo seu corpo definido e todas as vezes eu me perdia imaginando como seria o resto abaixo de sua barriga.

Que pensamentos sujos e imorais.

Queria que algum dia minha curiosidade ganhasse um fim, tendo Suga nu na minha frente e me desejando da mesma forma que eu o desejo.

— Você tá me ignorando? — perguntou, erguendo meu queixo. Yoongi tinha uma raiva no olhar e isso me deixava amedrontada. Suspirei e balancei a cabeça negativamente — Eu só queria que você me obedecesse e parasse de cometer tantos erros.

— Eu obedeço. — me levanto e bato o pé no chão, chamando sua atenção. Yoongi riu fraco — Aquela garota mereceu, oppa. Ela gostava de você e vivia me atazanando. Não quero nenhuma oferecida perto de você, Min Yoongi.

— Pare de agir como uma criança. — ele elevou o tom de voz, mordendo os lábios, nervoso — Ninguém bate em uma garota porque gosta do irmão...

— Suga... — toquei em seu ombro e ele segurou meu pulso, aproximando seu rosto do meu. Ele estava descontente e eu queria sorrir por algum motivo, talvez porque seus lábios estavam quase tocando os meus.

— Estou muito chateado com você, (Seu nome). — me soltou e deu as costas. Suga me olhou por cima dos ombros — Não nos falaremos por um bom tempo. — saiu para o escritório.

— Agora quem está agindo como uma criança é você, Min Yoongi! — gritei, bufando.

Não vou suportar ficar tanto tempo sem falar com ele! Estou acostumada a passar a maior parte do tempo enchendo-o de perguntas e novidades que Suga finge gostar para me agradar. Droga, se ao menos eu tivesse o contato de um dos seus amigos, não ficaria tão entediada.

Ah, não. Ele vai ter que me desculpar. É torturante não poder ouvir sua voz rouca por mais de cinco segundos... O pior é que eu tenho certeza que ele vai até o fim com essa brincadeira de ignorar a irmãzinha carente de atenção, mas não por muito tempo.

Vou até à cozinha e abro a geladeira, procurando pela minha arma de provocação. Sim, vou provocá-lo porque assim serei repreendida e sendo repreendida irei garantir uma boa punição. Não, Suga não me bate, no máximo me dá dois avisos de "Vou te colocar de castigo" e ele de fato coloca, mas de um jeito mais sexy.

O que é mais torturante que ficar sem conversar com seu irmão querido? Vê-lo passear sem camisa e na maioria das vezes de cueca box. Se ele não evitasse qualquer meio de me beijar mesmo que involuntariamente, diria que sente atração por mim também. É, realmente muito estranho o comportamento dele quando faço algo de errado e sou punida.

Mas eu gosto tanto disso.

Pronto. Achei.

Segurei meu picolé de chocolate e segui para o escritório de Yoongi. Passando pelo cômodo, escutei uns barulhos esquisitos e encostei meu ouvido na porta para escutar melhor.

— Ooooh, queridos! Mais fundo, mais fundo... Ah, metam com força, docinhos!

Arregalei meus olhos e abri a porta sem licença alguma. Então, Suga abaixou a tela do notebook e posicionou as mãos sobre sua calça, bem em cima de seu membro, eu diria. Sentei na cadeira à sua frente e continuei chupando o picolé.

— Estava vendo pornô, não é, oppa? — finalmente decidi falar, ainda assustada com o que havia escutado. É uma surpresa enorme saber que meu irmão assiste pornô, pois ele sempre foi tão correto que dava tédio.

— Taehyung, aquele desgraçado... — riu exageradamente com as mãos sobre a boca — Não sou de ver pornô, maninha. Você sabe disso. Tae apenas me mandou um link alegando que era seu trabalho de história e eu abri, e bum! Vídeo de uma garota sendo fodida por dois caras.

— Isso é... Estranho. — eu sorri sem reação, colocando todo o picolé na minha boca e chupando-o, olhando Yoongi ali, parado, assistindo a cena.

— O que está fazendo? — questionou ficando de pé. Sua expressão mudou de excitante para séria.

— Ahn... Chupando um picolé? — dei de ombros.

— Não, isso parece outra coisa. — colocou a mão na testa, tentando desviar o olhar de minha boca. Fiquei envergonhada ao ver que estava conseguindo o que queria. Isso nunca me aconteceu. Oh, Yoongi, que mente suja — Aliás, não estávamos nos falando.

— Ah! Por favor, Yoongi! — resmunguei, dengosa — Vamos ficar brigados por besteira?

— Faça o favor de sair daqui. — pediu, apontando para a saída do escritório — Agora, (Seu nome).

Eu me levantei e dei-lhe língua. Obedeci-o e saí daquele lugar sufocante. Esse é só o primeiro passo para ele me desculpar, se o plano A não deu certo, o B dará, e se eu falhar novamente... Tomarei medidas drásticas.

Tudo pelo meu irmãozinho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...