História Amada Pizza - Taekook - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Entregador!jungkook, Kookv, Menção Minjoon, Pizza, Primeira Fic, Sedentário!tae, Taekook, Valeu Ana <3, Vkook
Visualizações 87
Palavras 1.645
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Trago para vocês mais um capítulo!

« Esse é o penúltimo por quê eu quero cinco capítulos, eu a mais toc com números »

E se alguém souber onde vende responsabilidade, me passa o link por quê não achei no aliexpress...

Boa leitura!

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction Amada Pizza - Taekook - Capítulo 4 - Four

O dia começa chuvoso, e é previsto para o dia inteiro.

Já era oito horas da manhã, Park acorda assustado e um tanto... Dolorido.

Fora convidado para uma despedida de solteiro que não se lembra de quem, mas levou Namjoon junto, não conhecia ninguém além do namorado, apenas reconhecera alguns rostos que provavelmente tenha visto na faculdade. E não imaginou que a despedida fora tão boa, tinha expectativas de sentar e observar caras heteros se derretendo por stripers ou se pegar em um dos banheiros da casa com Namjoon. Talvez a última tenha rolado, mas se sentiu como se estivesse em uma festa do colegial, que a muito tempo não ia, sempre vai em boates ou shows. Pessoas pulando e dançando; bebidas e desafios; música boa e já disse bebida?

Agora estava com uma forte dor de cabeça, e para piorar, sua bunda doía.

Olhou para os lados e viu Namjoon dormindo como um anjo inocente — do pescoço para cima —, tentou ignorar o corpo do namorado totalmente exposto, tentou.

Vestiu uma camiseta rosa pastel de Namjoon e se pôs a pensar em algum jeito de acordar o maior. Mas logo se lembrou que estava chovendo, quando um estrondo foi ouvido.

— Nam, será que o Tae está bem? E o que aconteceu ontem? — sem respostas, subiu em cima do tronco do parceiro e deu um pequeno selar em seu nariz.

— Vamos, eu sei que você está acordado! Não se faça de preguiçoso, me conte o que aconteceu ontem! — disse manhoso vendo o namorado abrir os olhos com dificuldade por conta da luminosidade que entrava pela janela.

— Bom dia bebé, dormiu bem? — o mais velho disse passando as mãos nos cabelos pretos do baixinho emburrado.

— Dormi... Fala logo Kim Namjoon! — respondeu dando leves pulos encima do namorado.

— Eu também não lembro, por que está tão curioso? Deve ter sido só mais algum sexo enquanto estávamos sob o efeito do álcool... E wow eu acho que a morte se chama ressaca. — reclamou colocando o travesseiro ao lado em seu rosto.

— Estou preocupado com o Tae. Ele tem um medo inexplicável por tempestades... — disse enquanto procurava o celular para ligar para o amigo.

— Ele está bem, Jeongguk está com ele. E com essa chuva, duvido que tenha algum sinal, e saia de cima de mim eu estou sem ar!

— Por me ver?

— Opa claro, não é todo dia que eu acordo com o pênis na minha ‘cara. — respondeu sarcástico.

Jimin deitou-se ao lado do amante enquanto o mesmo fazia carinho em seus cabelos. Logo pensando no moreno que conhecera a alguns meses, que era um tanto familiar.

— Hoseok me disse que o entregador é desenhista, tenho a impressão de já ter ouvido esse nome... Jeongguk.

— Então ‘ta pintando o clima entre os dois.

— Caralho acordou 'pro humor mesmo. Tchau Namjoon. — levantou ajuntando suas roupas.

— Vai lá dar um de Deus e anda pelas águas. — riu a ver a cara de tédio que o namorado tinha por esquecer a chuva pela terceira vez.

— Vai se foder!

— Eu fiz isso com você ontem!



🍕🍕



Jeongguk acorda com Taehyung agarrado em sua cintura enquanto tremia a cada estrondo solto pelos trovões e raios.

— Hey... Está tudo bem? — perguntou tirando a franja dos olhos do mais velho e encontrando os mesmos marejados de lagrima.

Não recebendo nenhuma resposta, abraça Taehyung o cobrindo com o cobertor.


Jeon convidou Taehyung para jogar ou assistir qualquer filme em seu apartamento, o mais velho aceitou no mesmo momento. Mas não esperava que uma chuva forte o acompanharia a noite inteira.

— Gukie, faça com que essa chuva passe... — resmungou pondo a cabeça na curva do pescoço do moreno sentindo o perfume que o mesmo tinha.

— Desculpa, eu menti... Não sou um Deus Grego. — respondeu se recordando do comentário feito por Jimin.

— Pare de ficar me lembrando disso, já fazem mais de quatro meses! — ergueu a cabeça para ver a reação do moreno que soltara uma gargalhada, gostaria de ter gravado isso.

— Já fazem mais de quatro meses que nós não saímos do “amigos com benefícios” — disse invertendo as posições e ficando por cima do mais velho que fez uma cara emburrada pra sí.

— Você prometeu que entenderia e esperaria, eu não estou pronto para um relacionamento... — evitou olhar para os olhos pidões do amigo.

— Eu entendo! Mas ele não! — disse se referindo ao seu amigão.

— De quem está falando?! Não me deixe mais envergonhado.

— Viu! Você esqueceu da chuva, talvez eu seja um Deus mesmo. Quer comer alguma coisa? Vou preparar um café. — disse saindo so quarto deixando um ruivo confuso na cama.

— Desgraçado... ME TRAGA CAFÉ E SEM AÇÚCAR.

— Okay!


Na espera do café, saiu de baixo dos cobertores e resolveu mexer nas coisas do mais novo, era a primeira vez que ia na casa do mesmo.

Andou pelo quarto e viu uma enorme estante cheia de livros. Eles eram divididos. Os de cima eram todos pretos e de tamanhos iguais e lotavam duas fileiras. O resto era possivelmente de coleções de algumas saga sque o mesmo gostava, as cores bem variadas. Mas ficou curioso com os livros de cor preta que não tinham nome ou identificação, com isso, pegou um apenas para olhar, não seria um problema, certo?




Jeon voltou para o quarto com duas xícaras de café em mãos, e logo foi surpreendido com Taehyung vendo todos seus sketchbook em volta do mesmo. Estava fodido.

— T-Tae eu posso explicar... — disse colocando as xícaras em cima do cômodo e se aproximando do ruivo que foleava as páginas do último caderno que restava.

O ruivo terminou de ver e não sabia como reagir, estava confuso, e com medo.

— Quem- Quem é você? Por que tem tantos desenhos meus?! O que você é? — olhou para o moreno que tinha seus olhos cheios de lagrimas.

— Posso conversar com você?

— Não mude de assunto! Me responda ou eu saio dessa casa e nunca mais olho ‘pra sua ‘cara! — se levantou olhando fixamente para o outro.


— Eu me apaixonei por você, por seu sorriso e por seu coração. Dês do primeiro dia de aula naquele colégio, eu não consegui esquecer o dono do sorriso quadrado. Eu sentia que precisava por no papel a coisa mais adorável que alguém como eu já vira. — sentou-se na cama e o ruivo fez o mesmo. — Você não sabia da minha existência até o dia que apareci em sua porta. No dia da festa eu estava lá, no dia do seu sofrimento, eu estava lá, eu deveria ter o abraçado e ter dito que estaria tudo bem, mesmo não estando. Eu me sinto culpado até hoje, e a única coisa que me sobrou, foi seu sorriso, que mesmo não direcionado para mim, eu o amo, eu te amo. — Suspirou, e de algum jeito, estava aliviado, mas com medo de não ser compreendido e nunca mais ver o de cabelos vermelhos novamente.

— Caralho eu ‘tô muito confuso, cadê o café? — se levantou indo em direção apontada pelo outro, pegando as xícaras e dando uma delas para Jeon que o olhava com esperança.

— Não me olhe assim! Eu teria te dado um soco nesse teu rosto, mas ele é tão lindo, que se eu fizesse, a natureza iria me odiar. E também rasgaria tudo aquilo — apontou para os cadernos espalhados no chão — Mas porra, eu ‘tô muito lindo ali, e eu sou muito lindo, e talvez entendo que não tenha resistido ao meu ser. Talvez eu seja o Deus aqui!

— Kim Taehyung! — chamou sua atenção. — Não roube meu cargo desse jeito, quem pensa que é?!

— O homem que você ama?

— Okay.


— Ainda ‘tô confuso... Por que não foi falar comigo? Você teria MUITA chance. De Deus você passou ‘pra idiota. — ergueu a xícara nos lábios dando um gole e fazendo uma expressão de nojo. — Ficou frio, não acredito que fez Sunhee em vez de café. Vamos, vou te levar para a cafeteria de Jimin e conversamos melhor sobre nós.

Jeon estava chocado, não achou que o mais velho reagiria desse jeito. Mas não iria falar nada.

— Tudo bem, seja como Deus quiser!



🍕🍕



Já na cafeteria, os dois conversavam sobre tudo e todos.

— Sunhee trabalha com você?! Ela não encostou em você né? Pode ser contagioso. Eu a odeio.

— Ela quer andar na minha motoca.

— Não seja inocente! Ela quer cavalgar no seu cavalo, isso sim.

— Não vamos ficar falando dela e como ela é piranha sem coração.

— Okay... — respondeu já imaginando qual assunto o mais novo queria chegar.

— Você confia em mim? — perguntou pegando as mãos do ruivo e as entrelaçando nas suas.

— Sim?

— Taehyung!

— Sim!

— Me dê uma chance, por favor. — selou seus lábios com o outro.

Taehyung precisava, esquecer seu passado, mas o medo, o impediu de fazer tantas coisas, que não aguentava mais viver em um trauma. Sabia que podia confiar em Jeongguk. Mas também confiou em Sunhee.

— Caralho eu ‘so um merda... — Disse baixo, vendo o homem a sua frente o olhar confuso. — Okay! Vamos fazer isso, eu consigo! E se eu for ‘pra merda eu te puxo junto.

— A gente é a merda, Taehyung.

— Não chame seu namorado de merda, que deselegante! Eu te amo...

— Eu também te amo, Hyung. — Jeon o puxa para um beijo lento e demorado. 


Demorou? Sim, mas conseguiu o que tanto sonhou, ter o sorriso de Kim Taehyung voltado para si. E ninguém o tiraria, nem mesmo o medo.


🌹🌹🌹🌹



Notas Finais


Ignorem os erros, eu so o erro então feliz dias dos pais e não deixe seu pai sair pra comprar cigarro!

Quem entendeu, entendeu. Quem não entendeu, não entendeu.

Amo vocês, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...