História Amaldiçoa-me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Darkfic, Deathfic, Drama, Ecchi, Falls, Horror, Maldição, Mistério, Terror, Tragedia
Visualizações 1
Palavras 1.990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Capítulo 3: Mate-a!


August, 5.
Lara foi imprensada contra uma rocha, logo tendo sua boca destampada.

— Buuu...! — Ian sussurrou, em seguida sorrindo para Lara.

— Babaca. — Lara disse, com um sorriso nos lábios.

— Então, garotinha... Sentiu tanto a minha falta que resolveu me procurar? — Ian chegou mais perto de Lara, que nervosa, mordeu seu lábio inferior.

— Você não imagina o quanto. — Lara disse, enquanto ria.

— Então... Mate-a. — Ian sorriu, chegando cada vez mais perto de Lara, e de seus lábios avermelhados. Logo, Lara o beijou, e Ian finalmente sentiu seus lábios.

— Hmmm... Gosto de cereja. — Ian riu, beijando Lara novamente.

— Okay, Ian. Vamos voltar. — Lara olhou em seus olhos azuis, firmemente.

— Por quê? Aqui está tão bom, sabe... Sentindo o gosto acerejado da sua boca.

— AHAHAHAH... Acerejado. Essa palavra está sendo usada de forma certa?

— Ué... Eu não sei! Você que é a nerd aqui. — Ele disse, observando os lábios de Lara, até que...

— Vocês estão aí! — Disse Hani, quebrando todo o clima.

— Ah, oi Hani. — Disse Ian, a olhando um pouco corado.

— Pensei que tinham se perdido, afinal, a praia é grande, e a floresta maior ainda. — Disse a morena, prendendo em um coque seus longos cabelos escuros.

— Estamos bem. Vamos voltar? — Perguntou Lara.

Hani assentiu, e assim que a mesma virou-se, Ian piscou para Lara, que sorriu em resposta.

— Então, o Haziel me pediu para contar para vocês. Ele quer pedir a Safira em casamento, e... — Hani foi interrompida por Lara.

— SÉRIO?! Ah, eu amo tanto ver como esses dois se completam, é tão lindo e...

— Meloso! — Disse Ian, que riu e revirou seus olhos.

— Você vai ver se é meloso quando se apaixonar por alguém, coração de gelo... — Lara deu língua a Ian.

— A-Ah, e vocês já se apaixonaram por alguém por acaso? — Gaguejou Ian, com suas bochechas coradas de vergonha.

— Não, mas saberei quando eu estiver. — Lara empurrou Ian na direção do mar.

— Eu já me apaixonei, eu acho. — Hani olhou para Ian, mas logo desviou seu olhar para a floresta. — O que vocês acham de ir até a cachoeira amanhã? — Sorriu, tentando mudar de assunto.

— Eu quero! — Lara animou-se.

— Tá...

— Mas voltando ao assunto anterior, ele quer pedí-la em casamento, no dia dezessete de agosto, o dia dos cinco anos de namoro. — Disse Hani.

— Eu já disse o quanto eu amo esses dois juntos? — Riu Lara, enquanto molhava seus pés na água salgada.

— É a segunda vez que você diz isso... — Ian disse, a puxando para mais perto dele.

— IAN! Chato...

— Mas, o que ele pensa em fazer para a Safira? — Perguntou Lara.

— Ele ainda não sabe muito bem, mas eu irei ajudá-lo com o que for possível... Quer dizer, nós. — Sorriu Hani, abraçando seus amigos.

Quando chegaram em frente a casa, subiram as escadas de madeira e encontraram Safira à beira da piscina.

— Então, onde o senhor birrento estava? — Perguntou Safira, molhando seus pés na água da piscina.

— Quase no final da praia. E quando eu cheguei lá, ainda fez uma brincadeira de mau gosto! — Disse Lara, que empurrou Ian na piscina.

— AH, MAS A SENHORITA VAI VER! — Ian a puxou pelo pé, fazendo-a escorregar e cair na piscina.

— Eu vou te matar, Ian Hayes! — Lara estapeou o braço de Ian, o que fez o menino rir. Os tapas de Lara, para ele, não causavam nem uma leve dor.

— Sa, podemos conversar? — Perguntou Hani.

— Sim, vamos para o seu quarto. — Disse Safira, levantando-se e subindo a escadaria.

Adentraram o quarto, e então, Hani começou:

— É que eu... N-não tem ... É... — Gaguejou Hani, não sabendo muito bem como puxar o assunto.

— Hani, você pode parar de gaguejar e falar logo? — Falou Safira, ficando sem paciência.

— É... Eu acho que o Ian e a Lara estão namorando... — Disse Hani, um pouco triste. Safira esbanjou um sorriso de orelha a orelha.

— SÉRIO?! — Falou Safira alegre. — Eu sabia! Eles combinam tanto! Eu apoi... — Safira foi interrompida por Hani.

— É-É que eu gosto dele, e-e... Eu o convidei porque eu queria me declarar...

— ... E o que tem? — Indagou Safira, enquanto encarava Hani.

— E O QUE TEM?! EU GOSTO DELE! — Hani aumentou o seu tom de voz.

— Primeiro, você abaixa o seu tom de voz. Segundo, eu não quero saber se você gosta dele ou não e terceiro, eu não posso fazer nada se ele gosta dela... Ainda digo mais, eu apoio os dois juntos! — Ao terminar de falar, Safira saiu do quarto batendo fortemente a porta, deixando Hani com raiva...

Ian prendeu Lara na borda da piscina, para que pudesse beijá-la. Mas quando seus lábios se aproximaram, ela desviou seu rosto.

— Lara... Vamos, não tem ninguém aqui. — Disse ele, confiante.

— Mas alguém pode nos ver a qualquer momento. — Olhando para os cantos, Lara murmurou.

— Ninguém vai ver, Larinha. Deixe de ser tão desconfiada... — Ian a beijou, sentindo novamente o gosto de cereja em seus lábios.

— I-Ian...? O que você está fazendo com a Lara? — Disse Kendall, fazendo com que parassem o beijo imediatamente.

— Eu avisei. — Lara murmurou, e Ian começou a fingir afogá-la.

— Não está óbvio? Estou tentando afogar ela. — Ele disse, soltando Lara, que fingiu tossir.

— Cof... Cof... Palhaço! — Lara disse, empurrando Ian enquanto sorria.

— Estranhos... Mas então, estou aqui para avisar vocês que às sete horas vamos para a floresta. Vocês irão? — Disse Kendall, feliz.

— Ótimo, tudo que eu quero! Pernilongos e outros diversos tipos de insetos em cima de mim. — Disse Ian, tentando ser sarcástico, em seguida revirando os olhos.

— Como você é chato! Vamos nos divertir, Miss sarcasmo! — Sorriu Kendall, mostrando sua língua para Ian.

— Eu vou, não disse em momento nenhum que não iria. — Ian disse, fazendo Kendall comemorar com uma dança um pouco patética.

— Ebaaaa! Ok, irei falar com os meninos. — Kendall saiu, saltitante.

— E então... Lara... — Ele se aproximou, com seu sorriso malicioso.

— Ian... Não. Você viu o que aconteceu, palhaço.

— Tá, parei. — Ele disse, a abraçando.

Algumas horas mais tarde, eles foram.
Adentraram a floresta pouco iluminada pela lua, tomada por um tênue brilho azulado. Hani acendeu o seu lampião, auxiliando a visão do caminho até a cachoeira, fez sinal para todos a seguirem e caminharam por um tempo. Quando chegaram à cachoeira, podiam ver claramente a lua cheia e as estrelas em volta, sem muitas árvores para atrapalhar a bela visão do céu.

— Que bonito aqui! — Exclamou Safira, colocando sua manta na grama.

— Concordo plenamente. — Disse Haziel, abraçando sua namorada por trás.

Ian logo achou um tronco, pegando o isqueiro que trazera apenas para acender a fogueira. Acendeu-a, e logo uma roda envolta a ela se formou.

— Nat... Você pode procurar mais madeira junto com o Ian, por favor? — Perguntou Hani.

— Ei! Eu serei escravizado? — Perguntou Ian, enquanto olhava fixamente para a Hani, não acreditando na situação.

— Sim. Brincadeira... É só procurar madeira, Ian. Quanta preguiça! — Disse Hani, entregando o lampião para Natanael.

— Ah, que saco. — Resmungou Ian, seguindo Natanael.

— O que vamos fazer enquanto estamos esperando os meninos? — Perguntou Lara, bufando.

— Admirar a bela visão que temos das estrelas. — Safira deitou-se na grama, olhando o céu estrelado.

— Isso me lembra um pouco as nossas reuniões no jardim da casa de Haziel. — Kendall sentou-se ao lado de Safira.

— Verdade. Quando éramos do sétimo ano, quase todo dia fazíamos essa reunião, a mãe do Haziel fazia brownies e a gente ficava rolando pela grama até anoitecer. — Disse Nicole, que estava calada até o momento.

Ouviram um barulho em meio às árvores e plantas, fazendo todos se calarem.

— O que é... — Lara dizia, porém Safira colocou seu dedo indicador em sua boca, fazendo a mesma calar-se.

— Talvez seja uma cobra. —Murmurou.

— Não... E-Eu tenho ofidiofobia! — Disse Lara, um pouco assustada com a ideia de ter uma cobra por alí.

Ouviram um barulho de folhas secas sendo pisoteadas, e então perceberam que não era uma cobra.

— H-Hey... Quem está aí? — Indagou a loira, em alto e bom tom.

As pisoteadas ficavam cada vez mais próximas, quando uma silhueta nem um pouco familiar apareceu em meio às árvores.

De repente uma forte ventania começou, apagando as chamas da fogueira, e junto ao vendaval, sussurros de uma mulher. Haziel percebeu que a tal silhueta estava atrás dele, o que fez todos ficarem assustados.

— Che... — Natanael foi interrompido por gritos da parte de seus amigos.

— NATANAEL! Você quer nos matar? — Gritou Kendall, tentando se recuperar do susto que havia levado.

— O que eu fiz? Eu só estava a falar "cheguei"... — Falou Natanael, se sentando ao lado de Kendall, um pouco confuso.

— O que você fez? — Disse Safira indignada. — Você e o Ian querendo fazer uma brincadeira de mau gosto!

— Mas... Nós não fizemos nada...

— Que confusão é essa? Calma aí... A fogueira apagou por quê? Nem para isso vocês servem, hein! Que dificuldade! — Reclamou Ian, jogando todos os pedaços de madeira que tinham juntado no chão.

— O sujo falando do mal lavado... Que hipocrisia! — Safira riu, escondendo seu rosto na jaqueta de seu namorado.

— Estávamos preocupados, porque tinha uma pessoa vindo em nossa direção, mas eram apenas vocês dois e a bela piadinha sem graça. — Lara disse, ainda um pouco assustada.

— Estávamos sendo escravizados por vocês, sendo mais específico, por Hani. Como eu iria assustar vocês? — Ian disse, com um tom mais alto e claro do que de costume.

— Então por que o Natanael chegou primeiro que você? — Kendall perguntou.

— Porque o Natanael estava paranóico, então eu fui ver se tinha alguém por perto. Não achei nada, então eu aproveitei e fiz xixi atrás da árvore. — Ian disse.

— Ian... Demasiadamente informativo. — Lara disse enquanto segurava sua gargalhada.

— Ué! Vocês perguntaram e eu respondi. Agora vamos parar de conversar e tentar acender essa fogueira novamente. — Ian disse, jogando alguns pedaços de madeira em cima do tronco que encontraram inicialmente.

— Ian, eu realmente ouvi passos e vi uma silhueta nada familiar. Parecia uma mulher. — Natanael insistiu.

— A gente também... — Falaram em uníssono.

— Vocês todos são paranóicos, isso sim! Mas deu para ouvir os gritos... AHAHAHAH! — Ian começou a gargalhar.

— Ian, isso não teve graça nenhuma! Eu até pensei que era uma cobra e você sabe muito bem que eu tenho ofidiofobia. — Lara reclamou, pegando sua jaqueta jeans para tentar se aquecer um pouco mais.

— Como ele sabia e a gente não? — Disse Hani um pouco desconfiada.

— É porque ele fez uma brincadeira de mau gosto comigo no oitavo ano. Ele  colocou uma cobra de brinquedo na minha bolsa. — Disse Lara, olhando para Ian como se fosse matá-lo.

— Eu lembro... — Falou Haziel, tentando ao máximo não rir, entretanto não adiantou.

— Haziel seu ridículo! Pare de rir! — Lara disse com um tom autoritário.

— Não te garanto nada... Ahahah! — Falou Haziel, tentando parar de rir.

— Vocês são uns palhaços! — Ao terminar de falar, Lara sentiu uma coisa rastejando nas suas costas, a mesma rapidamente se levantou e começou a pular enquanto gritava.

— Isso nunca perde a graça... — Ian começou a gargalhar.

— Seu filho da pu... Mãe! — Lara avançou na direção de Ian, porém tropeçou em alguns pedaços de madeira que anteriormente Ian havia jogado no chão. Rapidamente, Ian segurou suas mãos, fazendo com que a menina não caísse, quando a mesma abriu seus olhos, viu um par de olhos azuis claros fixados aos seus olhos castanhos.

— Hmmmmm né... Lara e Ian, estou de olho.

— E-Ei! Pode parar, Sa! — Disse Lara corada, olhando fixamente para o chão.

— Pessoal, por favor... Foco no assunto inicial. Se não era o Ian, nem o Nat... Então quem era? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...