História Amando Uchiha Itachi - Sentimentos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Itasaku, Itasasusaku, Morte, Naruto, Sasusaku
Exibições 419
Palavras 1.779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá Sasusakus e Itasakus 💛


Mil desculpas a todos os leitores pelo sumiço. Passei por muitos problemas, que querendo, ou não, acabou afetando-me por isso, deixei de ter inspiração e escrevia muito pouco. Contudo, não irei abandonar as minhas fanfics, quem me acompanha desde o início sabe que por mais que eu demore não deixarei uma fanfic minha incompleta.

Sinto muito mesmo por ter deixado vocês aguardando a continuação. Espero que ainda tenha sobrado algum leitor e não tenham me abandonado... OMG. Sorry

Tenho tantos projetos em andamento, mas com faculdade e trabalho fica corrido e apertado, mas logo trarei os novos projetos da Julie para vocês.

Enjoy it!!!! E chega de falação. kkkkkkk




Boa leitura. ♥

Capítulo 6 - Agonia


 

Estava embrulhada dos pés a cabeça, com um semblante triste na face e numa melancolia só. Há dias não me alimento direito e não recebo visitas de ninguém. O Sasuke como sempre, todas as noites vem me visitar e ver como estou, se deita ao meu lado, acaricia os meus cabelos e passa a noite ao meu lado, apenas me fazendo companhia. Vez, ou outra ele dizia alguma coisa, mas eu não lhe respondia.

Eu estava vazia por dentro, incompleta, como se fosse um quebra-cabeças, mas faltando-me muitas peças, talvez umas quinhentas mil em um milhão. Absurdamente incomparável a minha dor e sentimento de solidão.

Com os dias se passando eu apenas esperava anoitecer para sentir a presença do Sasuke ao meu lado, pois ele se tornou essencial no meu dia a dia. Seus dedos passando por entre os meus fios de cabelo, faz com que eu me sinta viva e lembrada.

Senti um Chakra entrar pela janela, porém, de longe eu sabia que era ele.

— Está na hora de acordar Sakura. – ele disse depois de um tempo ao meu lado deitado.

— … – apenas deixei uma lágrima percorrer a minha face.

Seus dedos se moviam lentamente na minha cabeça e suas visitas ficaram viciantes. Eu havia me acostumado com a sua companhia e quando eu estava ao seu lado, a dor amenizava e era suportável a um ponto de não me machucar como quando estou sozinha. Mas aí aconteceu o que eu temia…

Passou-se uma semana sem que o Sasuke viesse ao meu encontro e a cada dia que se passava, mais torturantes minhas noites se tornavam. Sua ausência me trazia a tona sentimentos que eu queria isolar dentro da minha alma.

Mais uma semana e eu já não aguentava mais. Eu já havia me levantado da cama faz tempo. Eu acordava limpava a casa, cuidava da comida para os meus filhos e eu esperava que ele voltasse logo para que ele visse que enfim segui os seus conselhos.

Até que decidi ir na sua casa. Vesti um vestido simples de manga na cor rosa. Deixei os meus cabelos – que agora se encontravam longos –, solto.

Quando cheguei próximo a sua casa o vi caminhando para fora do distrito. Decidi segui-lo, ocultando o meu Chakra para que ele não me visse.

Ele caminhou até uma cachoeira que havia ali perto, quando me aproximei mais congelei. Ele havia sumido. De repente me sinto sendo agarrada por trás.

— Oh meu Deus, Sasuke… – falei quando o vi, ofegante pelo susto.

— Porque está me seguindo? – questionou frio e sério.

— Eu fui vê-lo na sua casa, mas o vi e decidi segui-lo. Você sumiu e nunca mais deu notícias, fiquei preocupada. – disse quando estava mais calma. Sasuke deu um sorriso torto.

— Sentiu a minha falta? – ele dizia malicioso.

— E-Eu… De forma alguma.

— Hn… Sei. – ele respondeu desconfiado. — Estava em missão, voltei agora há pouco. – respirei aliviada.

— Ah… Sim… – disse desconcertada. — Então, eu já vou indo. – dei as costas para ele e segui o meu caminho de volta para casa.

— Porque ficou preocupada, Sakura? – ele questionou, parei de andar e fiquei estática sem saber o que responder a ele. Ainda de costas o respondi.

— Porque eu não ficaria?

— Não me responda com outra pergunta. – me virei de frente para ele e o vi cruzando os braços.

— Isso não tem importância. – respondi tentando parecer o mais firme possível.

— Porque ficou preocupada, Sakura? – ele perguntou novamente, eu já não sabia o que dizer.

— Eu me preocupo com todos ao meu redor. – isso Sakura, tente soar o mais verdadeira possível e não revele. Mas, dizer o que? Que senti a falta dele? Sim, eu senti e muita. Não sei o que aconteceu, mas meu coração doía com a sua ausência.

— Não minta para mim. – ele se aproximou de mim e me segurou pelos ombros, ativando o seu Sharigan. — Me diga, Sakura. Estou perdendo a paciência.

— E-Eu já disse…

— Porque ficou preocupada? – ele me interrompeu, erguendo o seu tom de voz próximo a mim.

— Já disse…

— Porque? – ele insistiu e uma guerra no nosso olhar se iniciou. Logo o seu Sharigan estava ativado. Era uma forte conexão.

— EU SENTI… – gritei com ele, deixando uma lágrima percorrer a minha face. — Senti a sua falta…

Ele desativou o seu Sharigan e soltou os meus ombros. Seu olhar me fitava profundamente.

— Porque era tão importante para você ouvir isso de mim? – questionei com a voz chorosa.

Ele permaneceu em silêncio e dando mais alguns passos ele ficou com o seu corpo colado ao meu. Sasuke segurou a minha cabeça com delicadeza e me deixou a poucos centímetros dos seus lábios. Com aquela voz sedutora e rouca dele, ele sussurrou próximo a minha boca, deixando seus lábios se roçarem aos meus enquanto ele se pronunciava.

— Porque quando ele voltar… – ele fez uma pausa e fechou os olhos. Involuntariamente fechei os meus, deixando me levar por aquele momento. — Quero que se lembre disso.

Abri os meus para ver e tudo o que senti foram os seus lábios dando-me um lascivo e profundo beijo, carregado de sentimentos e de desejo.

Meus olhos se fecharam fortemente, minhas mãos enlaçou o seu pescoço, puxando levemente os cabelos da sua nuca, arranhando sua pele, onde pude ouvir um gemido rouco vindo por entre os nossos lábios.

Minha pele queimava onde sua mão passava. Por usar um vestido que era aberto nas costas eu sentia ele me apertar contra si. Seus toques eram firmes e cobertos de volúpia. Suas mãos desceram para a minha coxa me erguendo, fazendo-me enlaçar a sua cintura. Logo eu estava prensada contra uma árvore, sendo “devorada” pelo animal feroz a minha frente.

Naquele momento nada mais me importou, apenas suas mãos e sua boca contra a minha pele.

Sasuke desceu os seus lábios para o meu pescoço, dando-me mordidas não muito generosas, mas que estavam me deixando louca. Seus dedos levantaram o meu vestido até a cintura e desceram para a minha intimidade. Ainda por cima da calcinha ele me tocou, deixando-me insana. Agarrei minhas mãos em seu ombro e gemi o seu nome.

— Nossa! Tão molhada para mim Sakura… – sua voz era baixa e rouca. — Assim você me faz perder a cabeça e me deixa com vontade de ter você aqui mesmo. – meus pensamentos não raciocinavam direito.

— Hm… S-Sasuke… – gemi mais alto quando ele empurrou o tecido e tocou com o seu indicador no meu ponto fraco.

— Ia ser uma delícia te ter aqui… – ele invadiu a minha boca com a sua língua abafando mais um gemido meu. — Mas tenho que ir até o dobe…

Resmunguei quando ele me pôs de pé ajeitando o meu vestido.

— Sei que está frustrada, mas tome isso como uma retribuição. – ele disse se afastando de mim e caminhando em direção ao gabinete do Hokage.

— Retribuição? – perguntei confusa e ofegante.

Ele nada me respondeu, apenas sorriu de canto e sumiu das minhas vistas.

Pisquei desconcertada sem acreditar no que havia acabado de acontecer. Corri para a minha casa e a primeira coisa que fiz foi ir tomar um banho gelado. Debaixo d'água respirei profundamente tentando compreender-me.

Ok! Acabei de me encontrar com o Sasuke e quase me entreguei a ele.

Tudo bem, estou tranquila. Isso não foi nada.

COMO NÃO! Eu não poderia ter feito isso. Sou uma mulher casada, tenho filhos e…

Meu marido me abandonou, um dos meus filhos faleceu, precisamente minha princesinha. Meu coração está desamparado e todo o amor, carinho e compreensão por quem ele está recebendo é do Sasuke. Ele se tornou essencial e parte de mim.

O amor que eu sentia por ele está tomando conta de mim novamente, todavia, eu sinto e sei, afirmo que eu amo o Itachi, contudo, sua ausência está apenas o afastando para longe de mim. Não queria que isso acontecesse. Queria a minha vida de volta. Meu marido de volta. Minha filha.

Por tantos e tantos mais motivos eu pensei em chorar novamente. Meus olhos lacrimejaram fortemente, mas as segurei. Eu não me permitiria ser mais fraca.

 

***
 

Acordei decidida e as seis eu já me encontrava pronta em frente ao espelho, trajada no meu uniforme ninja, que era um short preto colado por baixo da minha saia vermelha, uma regata vermelha com o símbolo do clã Uchiha nas minhas costas. Amarrei a minha bandana na testa e segui em direção ao prédio do Hokage.

Eu não queria ser intrusa, mas antes de bater à porta ouvi a voz do Naruto com a do Sasuke e fiquei curiosa e não me contive.

— Sasuke não quero que vá sozinho. É muito perigoso. – o loiro dizia preocupado.

— Eu dou conta sozinho.

— Vou arrumar uma equipe para você, nem que seja apenas uma pessoa.

— Não quero ninguém que me atrapalhe Naruto. Posso fazer sozinho, e sem a ajuda de ninguém.

— Não! Eu insisto. Deixe-me ver…

— Pode ser eu. – disse ao abrir a porta, decidida.

— Sakura! – Naruto veio até mim, me dando um forte abraço.

— Me solte, Naruto. – disse brava, me afastando dele.

— Estou tão feliz por te ver melhor Sakura-chan. – apenas sorri para ele.

— E então posso fazer parte da missão… Me desculpe estava para bater à porta quando ouvi a conversa.

— Acho uma ótima ideia…

— Não! – Sasuke disse astuto interrompendo o Naruto.

— Porque não? – eu e Naruto perguntamos em uníssono.

— Quero ir sozinho, já disse.

— Sakura-chan, vocês partem em meia hora. – Naruto comandou.

— Você não me ouviu, dobe? – Sasuke se apoiou na mesa dele e disse friamente.

— Sim, ouvi. Sou o Hokage e quero que você e a Sakura-chan façam juntos.

— Idiota. – Sasuke ralhou com ele, saindo da sala.

— Não ligue para ele. Sabe como ele é individualista. – Naruto disse quando ele já havia partido.

— É então… Qual é a missão? – perguntei sorrindo, pois eu não sabia do que se tratava.

— Bem… Aparentemente Kabuto foi visto em uma vila pequena e quase inabitável. – desfiz o meu sorriso e fechei o meu semblante.

— Pensei que a missão do Itachi era estar atrás dele.

— E é, porém, o Itachi sumiu do mapa. Não sabemos mais onde ele está e nem o que planeja. Temos que nos prevenir e estar preparados. Por isso vocês vão apenas observar o que ele está tramando. Sei que você é uma grande ninja Sakura e saberá completá-la com sucesso.

— Era por isso que o Sasuke não queria que eu fosse, não é? – questionei.

— Provavelmente, mas não o culpe. Ele se preocupa com você como ninguém, Sakura.

— Até logo Naruto.

Disse dando-lhe as costas, pois eu não poderia ouvir mais nada. Essa missão mexeria literalmente com o meu emocional e eu deveria ser cautelosa e não colocar a emoção a frente. Analisar e planejar.

Mas com o Sasuke ao meu lado será que eu realmente conseguiria?

 

 

 

 


Notas Finais


Essa mistura de sentimentos da Sakura é normal para quem passou por tantos problemas como ela. Estou tentando passar da maneira mais realista possível, eu não poderia simplesmente colocá-la alegre e se divertindo depois dela ter perdida a filha e o marido ao mesmo tempo. Então peço a compreensão de todos por esse lado, pois os sentimentos dela estão começando a se modificar. Digo no sentido dela ficar mais alegre e não depressiva.

Agradeço a todos que me acompanharam até aqui, por todos os favoritos e os comentários. Após tantos pedidos eu não poderia dizer que não me motivei a continuar, pelo contrário, os pedidos, os comentários pelo volta da fic me motivaram bastante. Obrigada a todos!


Em breve mais.

Até a próxima... Kisses da Julie'H ಌ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...