História Amar dói - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Bia_Uni

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Alfa, Bangtan Boys, Lobo Solitário, Min Yoongi, Você
Visualizações 131
Palavras 1.422
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá purpurinas, tudo bem?
Bom... O capítulo de hoje não está dos melhores mas espero que gostem... Boa leitura. ^^

Capítulo 8 - Capítulo VII


[Daegu, South Korea]


*Quatro anos atrás*

Yoongi Pov's 


Logo após S/N sair de Daegu eu voltei a ficar sozinho novamente, fiquei sem a única pessoa que ouvia as minhas bobagens, fiquei sem a única pessoa, que posso dizer com toda a certeza, que me amou de verdade.


Desde que ela se foi eu resolvi parar de ser um babaca, larguei a maioria dos meus vícios, inclusive beber, já que foi por causa da bebida que isso tudo aconteceu. Deixei meu emprego em uma lanchonete de beira estrada e fui atrás de uma alcatéia, a qual era comandada por um antigo conhecido. Felizmente consegui adentrar na alcatéia, mesmo rodeado de pessoas, a maioria mulheres a procura de homens que queiram constituir família, eu me sentia sozinho tentei me socializar com alguns dos lobos ali presentes mas o único que consegui ter algo parecido com uma amizade foi JiMin, um beta muito gentil e fofo, quando quer, ele contribuiu muito para que eu me adaptase ao local, já que estava ali a mais tempo que eu.


Em uma certa noite alguns moradores da pequena vila, constituída por lobos, fizeram uma fogueira e convidaram todos para se sentar em volta da mesma para ouvir as antigas histórias contadas por um ancião, o primeiro chefe daquela alcatéia.


A noite fluía muito bem, todos estavam felizes, as mulheres dançavam, as crianças corriam e brincavam, estava tudo na mais perfeitas ordem. Mas como a vida não é sempre um mar de rosas, toda aquela alegria foi destruída com a chegada dele... O homem o qual eu não gostaria de ter nenhuma recordação. Meu tio, o único ser que eu conheci que pertencia a família do meu pai, ele e minha mãe estavam prometidos um ao outro, porém minha mãe e meu pai se apaixonaram e decidiram fugir para viver esse amor, um tempo depois meu avô materno encontrou os dois e quando eles voltaram para Daegu, meu tio matou meu pai por roubar a sua prometida, minha mãe fugiu novamente e conseguiu me criar por um tempo mas meu tio a achou e a matou também, ela morreu tentando me proteger. Esse ódio agora é por mim, tudo que eu goste ou ame ele toma a liberdade de tirar mim sem piedade alguma.

Ele se aproximou da fogueira junto de seus quatro capangas mais fiéis e se pronunciou.

- Não quero armar nenhuma confusão.- Disse calmamente.- Apenas quero meu sobrinho, somente isso, se me entregarem meu sobrinho eu sairei daqui e vocês poderão voltar a festejar...- Falou se aproximando do líder da alcatéia.- Caso contrário meus homens e eu destruíremos tudo o que vocês tem.

- Quem é seu sobrinho?- Disse Kang So, o líder da matilha.

- M.i.n. Y.o.o.n.g.i.- Pronunciou pausadamente olhando para todos, talvez estivesse tentando encontrar meu rosto dentre todos os que estava ali.

- Eu não o vi senhor! Posso lhe assegurar disso.- Disse Kang So firmemente.

- Muito bem... obrigada pela sua ajuda!- Disse meu tio dando um leve riso e se virando voltado ao caminho que levava a floresta.

Ninguém mais estava no clima de festa, a presença daquele homem faz todos sentirem a amargura que se instala em seu coração. Já que mais ninguém gostaria de continuar com a festa o chefe resolveu mandar todos de volta para suas casas, e pediu para que as portas de todas as casas permanecessem trancadas.

E assim foi feito, todos foram para suas casas, eu por ser um dos últimos integrantes da matilha, dividia uma cabana com JiMin bem no final da vila, assim que chegamos em nossa casa fizemos o que nos foi mandado.

No meio da noite eu ouvi gritos, muitos gritos, logo o cheiro de queimado invadiu minhas narinas, rapidamente acordei JiMin que dormia na parte de baixo da beliche que dividimos, nós saímos da cabana e vimos seis casas queimando, todas as casas eram de chefes ou de pessoas importantes para a vila. Apesar da tentativa de apagar o fogo das cabanas não houve nenhum sobrevivente, quando o sol nasceu podia se ver melhor a destruição que o fogo causou, vendo toda aquela destruição eu me recordei da minha antiga matilha, a qual meu tio também dizimou, eu me sentia um completo covarde, era minha culpa tudo aquilo, por eu ser um tremendo covarde a pessoa que me ajudou e sua família morreram sem ter a chance de se salvarem, para evitar mais tristeza eu juntei o pouco que tinha e saí da vila, quando estava  chegando no rio que ficava a sete quilômetros da vila ouvi um barulho de galhos quebrando e logo vi a silhueta de JiMin.

- Poxa Hyung... você anda muito rápido.- Falou se encostando numa árvore para recuperar o fôlego.

- Seu moleque!- Disse batendo em seu braço.- Por que me seguiu?  Não sabe que é perigoso ficar perto de mim?

- Você é a única pessoa que eu tenho!- Disse de cabeça baixa.- Sim eu sei que não nos conhecemos a muito tempo, mas o único com quem eu sei que posso contar e você.

- Aish garoto! Tudo bem, você pode vir comigo mas fique calado!- Falei com o cenho franzido.

Ele rapidamente sorriu e se ajeitou para continuarmos a andar.

*Dias atuais*

S/N Pov's

- Ah qual é Jinnie... É só um café! Você sempre busca pra mim...- Disse agarrando o braço do meu assistente mal humorado.

- Não! Você só não quer ir buscar por que sabe que o Yoongi vai estar lá.- Disse tirando seu braço de meu aperto.

- E você não quer ir por medo do Namjoon acabar percebendo que você morre de amores por ele.- Disse virando de costas e cruzando os braços.

- Não é isso não!- Mentiu.- Se você quiser café eu vou, mas você vem junto. Eu quero ver bem de perto qual é desse seu lance com o garçom.

- Não tem lance nenhum Kim Seokjin! - Falei brava e fui pra minha sala.

Jin Pov's

Acho que fiz cagada, a S/N nunca me chama pelo nome completo, só quando está com raiva, acho que eu estrapolei o limite de paciência dela. Não gosto de ver ela assim, me sinto mal vendo ela desse jeito, apesar de saber que ela daqui a pouco vai estar de bem comigo novamente, resolvo ir ao café pegar o café dela e finalmente chamar Kim delícia Namjoon para sair.

Quando adentrei no café pude ver o mesmo distraído lendo um livro no balcão, como uma pessoa pode ser tão fofa e sexy ao mesmo tempo, as vezes me acho estranho por pensar em um dia lamber aquele rosto lindo dele.

Assim que nota minha presença ele abre um sorriso e vem em minha direção.

- Você demorou. Já são 08h30, você sempre vem às 07h00 em ponto.- Disse num tom brincalhão.

- Ah é que... que... O trabalho não permitiu, tivemos uma reunião logo cedo e eu me atrasei!- Sorri fracamente, de nervosismo? Óbvio.

- Entendi, bom vou pegar o seu pedido e já volto.- Disse ainda sorrindo, eu apenas a acenei positivamente com a cabeça.

Enquanto esperava pode ver no canto do estabelecimento um homem de estatura média de cabelos negros e a pele bem branca, eu já tinha o visto antes, no lançamento da S/N ele era um dos garçons que serviram na festa. Mas eu sinto que já o conheço, não pessoalmente mas... aí meu Santo Cristo é o Yoongi. O filho da mãe que a S/N evita, agora eu sei o por que ela se apaixonou por ele, não eu não estou interessado, minha mente, meu coração e todo o meu ser vive exclusivamente para sofrer por Kim Namjoon. Por falar nele, o mesmo já vinha trazendo os dois cafés que eu sempre peço, quando eu estava prestes a pagar resolvo tirar um pouco da minha curiosidade.

- Quem é aquele rapaz ali no canto?- Pergunto como quem não quer nada.

- Ah, aquele é o Yoongi um amigo que divide apartamento comigo.- Disse simplório.- Ele me perguntou da S/N uma vez... acho que ele se interessou nela.

- Sério?- Disse sorrindo nervosamente vendo o homem a minha frente acenar positivamente.- Entendo...Bom, quanto lhe devo?

- Me deve um jantar pelo atraso!- Disse sorrindo.

- Espera, o que disse?- Falei espantado.

- É, por você ter se atrasado hoje, a punição e jantar comigo!- Falou  ainda sorrindo.- Então aceita?

- Não... quer dizer, sim.- Falei todo embolado.

- Okay, passa aqui no café quando sair do trabalho aí a gente decide pra onde vai.

- Tá... tchau!- Sorri e saí do estabelecimento  indo para o meu trabalho, estou em choque ainda talvez quando eu falar para a S/N a ficha caia de uma vez. 


Notas Finais


Então ? Tava bom?
Não se esqueçam de comentar e favoritar, quero muito saber se estão gostando.
Até o próximo.

XoXo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...