História Amar é errado? - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Orochimaru, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shino Aburame
Tags Itasasu, Naruhina
Exibições 225
Palavras 1.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!
Eu trouxe mais um capitulo.
Eu particularmente, não gostei muito dele, mas precisava postar, e não consegui pensar em nada melhor, desculpe se não ficou bom.
Boa leitura!

Capítulo 10 - Deidara


Fanfic / Fanfiction Amar é errado? - Capítulo 10 - Deidara

                                                                                                        (Sasuke Uchiha)

 

  -Otouto, você esta bem?

-Eu... -Eu estava sentado no chão com a mão na cabeça e uma expressão de dor, o que diabos havia acontecido?

-Bem Sasuke, acho que você não deveria descontar sua raiva na natureza.

Ao ouvir a gozação do meu irmão, levantei o olhar ainda esfregando a testa, lembro que olhei para trás procurando ver o Itachi, então comecei a pensar na vida e de repente me deparei com... UMA ARVORE?! Estão claramente me avacalhando! Não acredito que bati numa arvora!

-É, Sasuke, parece que eu ganhei. –Senti sua mão acariciar meus cabelos e até teria aproveitado magnificamente o toque, se ele não tivesse dito aquilo.

-Como é?! Não mesmo!

-Claro que eu ganhei! Eu consegui de pegar.

-Mas foi só por causa dessa árvore inconveniente.

-Parece que o destino não estava mesmo ao seu favor Sasu.

-A aposta deveria ser anulada já que eu bati nisso!

-A culpa não é minha se você é desastrado.

-Há!!1 Nii-San! Você me tira do sério!

-Hai, hai, é meu dever fazer isso como seu irmão mais velho.

-Eu exijo uma segunda rodada! –Me levantei do chão e cruzei os braços.

-Sasuke... –Eu o olhei e ele deu um toque do qual senti muita falta, bateu seus dois dedos na minha testa. –deixa para outro dia.

-idiota... –Confesso que ao terminar nossa pequena discussão, me senti um completo imbecil, fala sério, quanto anos eu tenho? 16 ou 06? Parece que o Itachi realmente me faz ficar mais nervoso que o normal, é como se a volta dele, tivesse vindo acompanhado de uma maquina do tempo que nos fez regredir para a infância. Para aquela época:

                                        FLASH BACK ON:

“-Nii-San! Nii-San!

-Olá Sasuke, quer alguma coisa?

-Vamos brincar?

-Sinto muito otouto, mas tenho que estudar.

-Há! Você prometeu! –Fiz um biquinho aceitável para uma criança.

-Sinto muito. –Como sempre ele me deu um toque com os dedos na testa e sorriu. –Deixa pra outro dia.”

                                         FLASH BACK OFF:

-Você não mudou nada otouto.

-Você que não mudou nada! Eu mudei muito! Se abrir os olhos você vai ver!

-Continua com a mentalidade de uma criança de sete anos!

-Ei! –Itachi sorriu ao ver o biquinho que deixei se formar em meus lábios.

-Relaxa otouto, você continua fofo igual antes. Agora vamos andando.

  Ainda não acredito que bati numa arvore, e por falar novamente disso, minha testa esta dolorida.

-Ei! –Quase bati nas costas do meu irmão ao vê-lo parar de repente. –Porra Itachi! Não fica parando no meio do caminho! –Ele se virou pra mim.

-Em primeiro lugar Sasuke, não use esse vocabulário. E...

-Ata, falou o cara que nunca disse um palavrão... –revirei os olhos e ele me deu um peteleco.

-... Em segundo lugar, não me interrompa quando eu estiver falando, e em terceiro...

-Em terceiro o que? –já estava pensando em tudo que ele poderia dizer.

-Eu me esqueci de perguntar, mas, você se machucou?

-Hã? –Ele aproximou seu rosto do meu, e cara, ele é realmente tão lindo!

-Quando bateu de cara na arvore.

-A... Arvore? –Me sentia ridículo por estar quase corando com a aproximação.

-É, a árvore, tem certeza que esta bem? Você parece meio lerdo. –dei um paço pra trás.

-E... Eu estou bem, só minha testa esta doendo um pouquinho... –e novamente ele me encarou, senti vontade de dizê-lo para parar com isso, não ficar me encarando daquele jeito.

-Quer comprar um curativo? Deve ter uma farmácia em algum lugar aqui perto, eu acho...

-Sério Itachi?! Não precisa se preocupar tanto, foi só uma batidinha.

-Pode ser, mas você é meu irmão mais novo, claro que vou me preocupar, desde as maiores as menores coisas, como uma batida numa arvore. –Bufei.

-Irmão superprotetor. –Ele deu uma risada.

-Só um pouco. Mas esta doendo? Sua testa esta vermelha... –Involuntariamente levei a mão ao local que bati, o que fez os olhos negros do Itachi se focarem ali. –está dolorido?

-Já disse que não é nada de... –Fui interrompido pelo beijo que ele me deu. Não pense coisas erradas! Foi um beijo na testa!

-vai parar de doer agora Sasu. –Retirei sua mão que agora afagava meus cabelos.

-eu não sou mais criança! –E novamente ele riu.

-vem, vamos indo. –eu sabia que era estúpido estar corando por um simples beijo na testa, mas ter consciência disso, não impedia o sangue de subir para minhas bochechas, nem de meu coração bater descompassado, eu me sentia um tolo.

  Continuamos andando, até o Itachi para de novo, e me fazendo quase bater nele outra vez.

-porra Itachi! Qual é a sua mano? Não consegue andar não?

-Já disse para não falar assim comigo.

-Ta bom, ta bom, foi mal, mas por que parou dessa vez? –O vi coçar atrás do pescoço.

-É que, bom...

-Fala.

-Eu... Já faz oito anos que não venho aqui, não me lembro de quase nada, então acho melhor, tipo... Você nos guiar... –Comecei a rir. –É otouto, pode rir, eu deixo.

-desculpe Itachi, ma sé que você estava andando tão decidido, e na verdade nem sabia para onde estava indo!

-Todos cometem erros.

-Pois é! Até você! –ri mais um pouco, até ver que ele estava realmente se incomodando. –Em fim, tem uma lanchonete aqui perto, EU mostro o caminho.

-Eu vou decorar essa cidade de novo Sasuke, então vou calar sua boca. –revirei os olhos, e esse era apenas o famoso orgulho Uchiha aparecendo.

-Relaxa Nii-san. –Ele sorriu com a voz infantil que eu fiz questão de usar.

  Voltamos a andar, espero que ele não pare de novo, se bem que dessa vez, era eu quem estava nos guiando, ainda estava meio estranho por ter acabado de reencontrar o meu irmão, mas a felicidade por estar perto dele, ainda estava em meu peito, meu Itachi, meu irmão... estava odiando ver que todas as minhas tentativas de manter esse sentimento engarrafado e esquecido dentro de mim, haviam falhado. Droga!  Ele é tão lindo! Mudou tão pouco, só ficou mais alto, forte, e o cabelo cresceu um pouquinho, me sinto uma garota apaixonada quando saí com o namorado, ou o cara que gosta. Mas como eu disse para a Hinata, é impossível que tenhamos alguma coisa. Um suspiro escapou de meus lábios, o que atraiu a atenção dele.

-O que foi? Está cansado? –Defina cansado.

-Não. Eu só estava pensando em uma coisa que me deixou meio chateado.

-Quer me dizer?

-Não, valeu.

-Hum... –Ele não gostou da minha resposta.

-Senti falta dos seus complexos de irmão mais velho.

-Senti falta d éter meus complexos de irmão mais velho. –Nós rimos.

-Só você mesmo Itachi.

  Faltava pouco para chegarmos a lanchonete que eu estava nos guiando, teríamos chegado rápido se não fosse por um inconveniente muito pequeno.

Uma buzina de carro.

  Ao nosso lado, um carro vermelho chamativo estacionou, eu não precisava nem olhar para saber quem era, o carro era de ninguém menos que Deidara Uzumaki, primo do Naruto, e um grande amigo do Itachi.

-Sasuke! Itachi!

-Olha, é o Deidara. –Senti vontade de virar para ele e dizer que era apena suma alucinação causada pelo estresse da viagem, mas era obvio que ele não acreditaria, quem acreditaria?!

-Pois é.

-Ele esta nos oferecendo uma carona, vamos otouto. –Mesmo contra minha vontade, deixe ele me guiar até o carro.

-Oi Dei, há quanto tempo. – “Dei”? Calma Sasuke, é só um apelido, carinhoso, mas só um apelido.

-Itachi! Não sabia que estava na cidade!

-Cheguei hoje.

-Que surpresa maravilhosa! –Não digam que é implicância minha, mas que esse loiro está arrastando asa pra cima do Itachi está.

-Pois é.

-Oi Sasuke. –Eu respondi com um simples e insignificante balançar de cabeça. –Vocês estavam indos para algum lugar?

-só caminhando um pouco.

-sério? Imagino que os irmãos queiram conversar.

-Temos muitas coisas para contar, né Sasu?

-É. –Eu sabia que estava sendo meio ignorado, e sabia que nem era de propósito.

-vocês querem uma carona? –Achei melhor me intrometer.

-Não precisa Deidara, estamos indo tomar um suco, não queremos incomoda-lo.

-Um suco? Tem uma ótima lanchonete aqui perto, quer que eu leve vocês? –Abri a boca para responder, mas meu irmão me interrompeu.

-Já que insiste Deidara. Podemos tomar suco os três, e conversarmos.

-Ótimo! –Nós entramos no carro, eu fiquei no banco de trás.

  Não acho que preciso dizer isso, mas o Itachi me deixou extremamente furioso! Quem ele pensa que é para decidir as coisas sozinho? Tá, eu não estou com ciúmes do Deidara, eu sou uma pessoa calma e controlada! Mas bem que o Itachi podia ajudar né?! Droga... Eu só quero ficar a sós com ele!Eu sei, eu sou totalmente contraditório, minhas palavras não coincidem consigo mesmas. Fazer o que. Eu só estou muito sensível hoje, porque meus sentimentos estão afoitos com a volta do Itachi, e isso me deixa meio perdido, acho que eu já devo ter dito isso umas mil vezes...

-Vou juntar uma galerinha para fazer uma festa de boas vindas pra você! –me pergunto se o Itachi manteve contato com eles a distancia, pelo visto sim.

-não precisa Deidara, é sério.

-Você é tão chato Uchiha!

-E você é intromedito! –Eles me fizeram lembrar de mim com o Dobe.

-Chegamos.

Eu fui o primeiro a sair do carro, os outros dois saíram em seguida, e entramos. Escolhemos uma mesa no canto.

-O que desejam senhores?

-eu quero um suco de laranja.

-Morango, e você Sasuke?

-pode ser de limão...

-Já trago seus pedidos.

  Não demorou para chegar, o meu tinha literalmente uma rodela de limão e um canudinho, fiquei brincando com eles enquanto os outros dois estavam entretidos numa conversa. Senti vontade de reclamar e dizer algo como: “OW” Eu estou aqui! Está me vendo Itachi”? Mas eu nunca iria me expor ao ridículo dessa forma, mas ainda era irritante estar sendo ignorado de tal jeito. Ok, eu estava com ciúmes.

  Quando eu era criança, e o Itachi me ignorava, eu chutava sua perna, e tive que me controlar para não fazer isso.

  Tá, eu sei que como estive ignorando meu irmão nesses últimos anos, não deveria reclamar dele estar meio que fazendo o mesmo agora, e nem deveria ficar querendo a atenção dele o tempo todo, mas POXA! Explica isso pra droga do meu coração! Eu respirei fundo, o amor era mesmo uma droga...

-O Sasuke deve me odiar. –me virei para o loiro quando disse meu nome.

-Hum?

-Estou roubando toda a atenção do seu irmão para mim haha. –essa frase teve um sentido e tanto pra mim.

-eu não. O Itachi é livre pra falar com quem ele quiser. –É Deidara, você tem razão, eu estou de odiando.

-Que irmãozinho frio você tem Itachi!

-Que nada! Ele só não quer admitir que me ama, mas vai ficar chorando depois. –dessa vez, eu chutei sua canela com força. –Ai!

-Não me trate como uma criança! E nem seja convencido! –Os dois riram.

-Você sempre foi tão estressadinho Sasuke! –Senti vontade de mandar o Deidara ir se matar, porque eu estava quase fazendo isso. Respirei fundo e ignorei aquele maldito loiro. Me pergunto se todos da família do Naruto são irritantes.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Desculpe-me qualquer erro.
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...