História Amar e Nada Mais - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Will & Will
Personagens Personagens Originais
Tags Boy×boy, Romance Gay, Sexogay
Visualizações 9
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


GENTE EU TÔ COM BLOQUEIO CRIATIVO ENTÃO ME DISCULPEM SE ESSE CAPÍTULO SAIU UMA MERDA , HÁ...TAMBÉM QUERIA DIZER QUE E EU VOU ESTICAR A HISTÓRIA DO NOSSO CASAL VCS VÃO GOSTAR , ENTÃO E ISSO GENTE UM BEIJO NA TETA ESQUERDA E UM SUPER BEIJÃO NA BUNDA, TCHAU LINDOS E LINDAS DO MEU CORE AMOS VCS E DESCULPA A DEMORA PRA POSTAR CAPÍTULOS NOVOS E QUE TA MEIO COMPLICADO PRA ESCREVER,MAS PRA COMPENSAR EU VOU PUBLICAR DOIS CAPITULOOOSSSSS , BJÃO NO CUUUUUUU E MAIS UM BJÃO NA PEREREKAAAAA E OUTRO NA TETA ESQUERDDAAAA AMO VCSSSS

Capítulo 4 - Dia Dos Namorados PART. 2


Fanfic / Fanfiction Amar e Nada Mais - Capítulo 4 - Dia Dos Namorados PART. 2

NO OUTRO DIA 
As coisas estavam indo bem ate que eu começo a ver tudo embaçado e tudo que eu ouso e o Derek gritando me nome mas logo apago. 
Acordo em uma cama de hospital olho pro lado e vejo Derek dormindo sentado. 
-O que aconteceu? - perguntou meio perdido. 
- Meu amor,  já acordou ? - diz Derek começando a acordar . 
- Por quanto tempo eu dormi ? - pergunto sem saber. 
- Por sete horas meu amor - reponde Derek vindo me dar um beijo e eu senti que ele precisava disso então eu o beijei e depositei nesse beijo todo o amor que sinto por ele . 
Nessa hora chega com a prancheta em mãos. 
- Olá - Diz o doutor Pierre. 
- Olá doutor - dizemos em uníssono. 
- Gostaria de dizer que isso foi apenas uma queda de preção, e também descobrimos uma úlcera, que se tratada pode desaparecer em semanas e descobrimos também uma infecção bacteriana no seu intestino que pode ser a causa dos seus vômitos constantes. 
- Doutor essa queda de preção foi devido a minha úlcera – pergunto preocupado. 
-  Não tem nada a ver com sua úlcera - diz Pierre fazendo uma pausa – Você anda comendo direito ? 
- Sim doutor eu comi boa parte de uma lasanha quando saí de casa – fiz pausa sentindo – me corar – há dois dias. 
- Mais o que vocês andaram fazendo que nem pararam pra comer ? – Diz Pierre descrente. 
- Humm...é... huum – como poderia dizer ao Pierre que eu não comi por estar ocupado em cima de Derek , corei involuntariamente. 
Pierre me olhou, olho para Derek, percebeu nossas caras envergonhadas e com expressão de compreensão falou : 
-Nossa quanta disposição em , e não pararam pra comer mesmo ,quer dizer comer comida – perguntou Pierre meio incrédulo 
- Há doutor e que e muito amor envolvido sabe – diz Derek vermelho. 
- Mesmo assim da próxima vez parem descansem, comam algo por que se não a pressão arterial pode cair novamente e devido sua úlcera pode acarretar sérios problemas – Pierre nos chama a atenção – estamos entendidos ?. 
- Sim , isso não vai se repedir , pode deixar que eu vou cuidar desse garotão direitinho – disse Derek dando aquele velho sorriso derrete coração  ( e sério esse sorriso e um perigo ). 
- Acho bom mesmo , vocês já podem ir , agora eu tenho outros pacientes pra atender , tchau -  disse o Doutor Pierre saindo da sala. 
- Tchau – dissemos em uníssono. 
- Vamos ? – perguntou Derek pegando seu casaco. 
- Vamos – digo levantando da maca. 
Estávamos na porta do hospital quando avisto um garotinho de aproximadamente quatro anos sentado no chão perto de uma das ambulâncias , assim que ele me vê começa a me encarar , ele e branco  tem olhos azuis e cabelos castanhos lisos e usa roupas sujas e rasgadas , comovido com a cena do garotinho do chão eu vou até ele arrastando o Derek que vem a contragosto,  quando chego perto dele, ele me olha assustado e eu tento parecer o mais confiável possível, eu encaro seus lindo olhos azuis.Não pude deixar de me apaixonar por ele ali mesmo e pelo jeito Derek também por que assim como eu ele não para de olhar o garoto com certo brilho no olhar , brilho de afeto , brilho de um pai que acaba de ver seu filho nascer. 
- Olá , como seu nome garotinho –pergunto tentando puxar assunto. 
- Alejandro senhor – disse ele num italiano bem embaralhado. 
- Olá Alejandro, eu me chamo Cedrik e esse aqui e meu noivo Detek – digo nos apresentando. 
- Oi Cedlik e Delek – disse ele embaralhando nossos nomes. 
- Alejandro quantos anos você tem ? – pergunto meio preocupado. 
- Eu tenho assim ó – disse ele fazendo o quatro com as mãos. 
- E cadê sua mamãe e seu papai – pergunto com medo da resposta. 
- Meu papai moleu e minha mamãe me deixou aqui e foi embola – disse encolhendo e chorando. 
Num extinto de proteção que nasceu em mim naquele momento e me jogo no chão agarro Alejandro nos meus braços coloco ele no meu colo e o abraço , naquele momento ele se assusta mais logo depois encosta a cabecinha no meu peito e chora , vendo ele chorar eu percebi que eu queria cuidar daquele menino abandonado , então enquanto ele chorava no meu colo , Derek coloca suas mãos no meu ombro e fala: 
- Ele é lindo – diz Derek com lágrimas nos olhos. 
- E mesmo – digo também chorando. 
- Amor , a gente podia tentar construir uma família? – disse Derek  olhando pra Alejandro. 
- Seria ótimo termos um filho não é?  - digo limpando minhas lágrimas e as de Derek que agora já estava sentado do meu lago afagando os cabelos  de Alejandro que dormia no meu colo. 
- E que tal ele ? – diz Derek apontando ora Alejandro , nesse momento minha lágrimas voltam a correr pelo meu rosto. 
- Droga Derek eu já tinha secado meu rosto – digo limpando minha novas lágrimas que rolavam  sem parar. 
- E claro que vai ser ele – digo por fim 
- Mais como vamos fazer pra adotá-lo ? – perguntou Derek segurando Alejandro nos braços. 
- Olha minha mãe e eu já moramos aqui quando mais novo e quando fique mais velho eu tinha uma amiga que era dona de um orfanato , então vamos fazer o seguinte , levamos Alejandro pro Shopping compramos roupas novas pra ele e depois levamos ele no orfanato e entramos com pedido de adoção. O que acha ?  - pergunto querendo a avaliação de Derek. 
- Perfeito me amor você e um gênio . Disse Derek beijando minha boca. 
- Obrigado amor – digo satisfeito com o elogio – Mais e ele o que será que ele vai achar disso tudo ? – pergunto com medo da reação de Alejandro. 
- Não sei amor , vamos perguntar ?  - diz Derek despreocupado. 
- Vamos – digo passando a mão nos cabelos de Alejandro. 
Chamo o nome de Alejandro algumas vezes até que ele acorda e murmura algumas coisa do tipo “:mamãe não ne deixa não “ , não aguento ouvir  e choro de novo , Alejandro acorda e me vê chorando e me surpreende me dando um abraço apertado, aproveito o momento e pergunto : 
- Alejandro você quer ser nosso filho ? – pergunto olhando nos olhos dele. 
- Sério? – pergunta ele arregalando os olhos . 
-Serio , se você quiser e claro – digo apreensivo com medo dele não aceitar 
- Eu quelo papais ! – diz Alejandro saindo do colo de Cedrik e pulando em Derek. 
- Então você  e nosso filho campeão!  - diz Derek sorrindo com Alejandro no colo. 
- Alejandro você não se importa em ter dois pais em vez de uma mãe e um pai não é ? – digo apreensivo , mais Alejandro não responde , ele olha para Derek e pergunta : 
- Paizão o Papai faz você feliz não é?  - Derek se surpreendeu com a pergunta , mas ele olhou  no fundo dos meus olhos e respondeu : 
- Muito meu amor , ele me faz muito feliz – Eu apenas me emociono com a resposta de Derek , Alejandro que ainda olha pra mim sai do colo de Derek e vem pro meu e me pergunta: 
- Papai o Paizão faz você feliz ? – minhas lágrimas volta a cair quando Alejandro me chama de papai . 
-  Você não sabe o quanto ele me faz feliz – digo sorrindo para Derek. 
- E vocês vão cuidar bem de mim, não vão ? – pergunta Alejandro. 
- Claro que vamos cuidar muito bem de você meu amor – Dissemos em uníssono . 
- Então eu quelo dois papais – disse Alejandro com um sorriso tímido. 
Naquele momento a alegria tomou conta de mim e eu apertei Alejandro nos meus braços o quanto eu pude com medo de perder - lo.
 


Notas Finais


E AI O QUE ACHARAM TA UMA BOSTA NÃO TÁ? BORA PRO PRÓXIMO CAPÍTULO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...