História Amar não é errado. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Rukia Kuchiki
Tags Ichigo, Ichiruki, Rukia, Solange Kurosaki
Visualizações 73
Palavras 907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nunca usem drogas!

Capítulo 10 - Fuja para o mais longe que conseguir!


Fanfic / Fanfiction Amar não é errado. - Capítulo 10 - Fuja para o mais longe que conseguir!

Mesmo já tendo largado aquele maldito vício a muito tempo a morena simplesmente não conseguiu resistir e lá estava ela, naquele lugar onde a própria jurou nunca mas voltar,mas dadas as atuais condições mentais da mesma quebrar um juramento não significaria nada,tudo que a baixinha queria era fugir, já que não tinha como esquecer, mesmo que o alívio durasse apenas poucos instantes séria o bastante. Rukia pensou em sua curta e sofrida vida chegando a conclusão de que provavelmente em outras vidas ela devia ter sido alguém cruel e maligno,agora pagava por todo o mal que deve ter espalhado.

-Ainda da tempo de desistir!-O careca tatuado jogou uma garrafa de Jim Beam sobre o balcão.

-Você já me viu desistir de algo Ikkaku?-Rukia deu um sorriso vazio para o homem.

O careca negou com a cabeça.

-Sempre a uma primeira vez pra tudo! -O careca tentou novamente.

-Foi bom te ver de novo Ikkaku!-a morena jogou a a garrafa dentro de sua mochila.-Já sabe... Eu nunca estive aqui!


Rukia deixou o estúdio de tatuagens no bairro de Rokongai pegando a estrada principal para voltar a Karakura. A noite estava bela com o céu tão negro que destacava ainda mais as poucas estrelas que eram vistas, a estrada vazia dava total liberdade a Rukia de mudar de pista a vontade, o vento noturno balançava os cabelos negros da garota conforme ela aumentava as pedaladas. Andar de bicicleta sempre foi uma das melhores atividades físicas na opinião da garota, sentir o vento no rosto, as mãos no guidão,a força que suas pernas faziam para manter o ritmo, isso era prazeroso, Rukia soltou o guidão e continuou pedalando, agradeceu mentalmente pelo inverno ter acadado e a neve sumido assim não teria problema com o equilíbrio. Em um ato de nostalgia a garota inclinou a cabeça olhando para o céu no exato momento em que uma estrela cadente rasgou o céu noturno ,Rukia sorriu,fechou os olhos e fez um pedido.

-Faça parar de doer!-a bela sussurrou.


                        ****

A morena fechou a janela de seu quarto por onde havia entrado silenciosamente, olhou para o relógio no criado mudo que marcava 4:47 da manhã, a pequena ignorou, não iria mesmo a escola naquele dia, assim como tinha feito nas ultimos tempos. Fazia uma semana que não saia do quarto, estava mais magra devido ter parado de se alimentar,mais branca por não ver a luz do dia e mais vazia por todas as noites relembrar de coisas ruins. Rukia abriu a garrafa bebendo um gole daquele líquido que desceu rasgando sua garganta, sempre fora fraca em relação a álcool e não demorou para ela deitar no chão virando a garrafa repetidas vezes, seu corpo estava tao leve,um sorrido feliz não saia de seus lábios,e uma única imagem pairava em sua mente, uma já bem perdida em sua memória.


Os raios de sol não conseguiam penetrar na penumbra do quarto mais Rukia sabia que já amanhera, a morena continuava no chão não tinha força e nem disposição para se mover, seu corpo estava mole e dormente,seus olhos semi-abertos não se moviam.De repente Rukia começou a escutar alguém chamar seu nome sem parar,conforme o volume da voz aumentava Rukia tentava falar para o alguem parar,mas seu corpo não obedecia a suas ordens.

Sera que estava morrendo?

Não.

Se estivesse mesmo morrendo não estaria vendo o teto de seu quarto.

Ou estaria?

Rukia ouviu um barulho bem mais alto e logo em seguida o rosto de seu irmão pairou sobre ela, a morena sentiu seu corpo sendo erquido do chão,sua cabeção caiu para trás e um líquido escorreu de sua boca, era transparente, então não estava morrendo!

Ou estava?

Talvez sim,talvez não, mas Rukia não teia a resposta agora pois tudo ficou escuro.

                       *****

Bip.

Bip.

Bip.

Bip.

Esse som irritante acordou a pequena de olhos roxos.

Rukia abriu seus olhos dando de cara com vários rostos conhecidos ao seu redor.Todos eles pareciam preocupados, aliviados e com... Raiva?

A morena fez um giro pelo local,chutou quarto de hospital.

-Você é louca?-Rukia levou seus olhos até a morena a sua frente.

-Oi hina!-a voz da morena saiu com dificuldade.

-Oi?-Momo contorceu seu rosto tentando não chorar.-É tudo o que tem pra dizer depois de tentar si matar?!

-Não tentei me matar momo!-Rukia ofegou sofrido.

-Não?-Bazz se pronunciou.-Tomar uma garrafa inteiro de uísque nas suas condições tem outro nome agora?

-E por falar nisso!-Toshiro cruzou os braços demonstrando sua revolta.-Que história é essa de para de comer?

-Só não conseguia!-Rukia sorriu.

-Se você... Se você...-Hanataro já estava em prantos.

-Sinto muito.-Rukia deitou a cabeça no trabiceiro fechando os olhos.-Eu só queria esquecer! Mais como não tem como isso acontecer eu fiz como um antigo amigo dizia!

-Como?-Momo fransio as sombrancelhas.

-Fuja, fuja para o mais longe que você conseguir!-Rukia suspirou.-Fugir é sempre melhor.

-Se você fizer algo assim novamente eu te afogo no lago!-Bazz trincou os dentes.

-Sabe, eu já li em algum lugar um ditado que diz que "Se correr o bicho pega,se ficar o bicho come".-Rukia ignorou bazz.-Isso é bem interessante, mesmo que no final você morra é melhor correr do que ficar parado,por que enquanto você estiver correndo o bicho não pega você, basta não parar!

Os amigos da morena a encararam sem compreender o significado daquelas palavras.

-Podem me fazer um favor?-Rukia perguntou.

-Não acho que você mereça depois do que aprontou!-Momo fez cara feia para a outra.-Mas diga logo!

-Gostaria que fossem em um lugar pra mim...-Rukia fez uma pausa-...é bem perto da escola.


Os médicos dizem que a febre é uma forma que o corpo achou para matar um vírus nocivo a seu sistema.

Deve ser por isso que o clima anda tão quente ultimamente...


Notas Finais


Comentemmmmmmmm...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...