História Amar-te - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Steven Universe
Exibições 9
Palavras 889
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É isso gente. Finito, finalmente.
Muito obrigada por lerem até aqui.
ps: se tiverem necessidade de ler mais jaspis, fiquem tranquilos que tenho milhões de projetos na mente hahahaha

Capítulo 18 - 18


Eu nunca fora uma garota comum.

            Desde que consigo me lembrar, uma tristeza profunda sempre fizera parte de mim.

            Meus pais, Marie e Logan, me deram o lar mais feliz que uma criança poderia ter. Mas eu nunca me sentira parte da família Ryswell, não realmente.

            Fico feliz que meus pais não se lembrem de mim, afinal eu nunca fora a filha que eles mereciam, e talvez agora eles fossem felizes com a nova criança que minha mãe esperava.

            Eu morri duas vezes.

            Isso pode parecer estranho e até sem sentido, como aquelas histórias sem noção que você lê na pré-adolescência.

            É realmente clichê dizer que morri e deixei um amor a esperar por mim, mas comicamente ou não, é a verdade.

            Quando a lança de White Diamond me atingira – atirada pela diamante em um ato de vingança, momentos antes de ser quebrada pela fusão Stevonnie – eu só pude pensar que meu colar, minha sorte, minha pedra, eu mesma, estava perdido.

            As circunstâncias não estavam a meu favor.

            Mas, de alguma forma, algum Deus realmente olhava por mim.

            Jasper conta que assim que a vida deixou meu corpo humano, a batalha havia terminado também. Não apenas a batalha pela Terra, mas a guerra pior, aquela que acontecera no hiper espaço e levara a vida de minha amiga Peridot, também terminara, e também com uma vitória nossa.

            Eu estava flutuando da escuridão.

            Apenas um fantasma abandonado em lugar nenhum, com as lembranças flutuando a minha volta.

            No instante seguinte sentia uma dor equivalente a fogo entre minhas omoplatas, e abri os olhos para o amanhecer de um novo dia cercada de luz.

            Minha luz. Azul como o oceano.

            Um zumbido estranho ecoava em meus ouvidos, e ouvi vozes sem entender o que diziam.

            Estava ajoelhada e nua sobre a areia, confusa e desorientada, e estendi minhas mãos a minha frente.

            Minha pele havia adquirido um tom azul, e imediatamente toquei o ponto de calor em minhas costas.

            Pedra. Fria e lisa, sem nenhuma rachadura.

            O que havia acontecido?

            Senti os braços dela antes de vê-la.

            Jasper me envolvera em algum manto e me pegara em seu colo, aninhando-me em seu peito e sorrindo lindamente para mim.

            Toquei sua pedra dourada, sem conseguir resistir.

            - O que houve? – perguntei.

            - Steven juntou um pequeno caco de pedra azul a vários cacos que ele já possuía, curou essa pedra e a devolveu a sua verdadeira dona, que não estava em, hm, boas condições físicas.

            Olhei a meu redor e sorri.

            A praia estava linda com o nascer do sol.

            Garnet e Ametista acenaram para mim, e retribui com um carinho imenso.

            Pérola estava agarrada com uma mulher alta e de cabelos rosa bem curtos, perto do templo, e as duas pareciam chorar.

            Bem na nossa frente, Connie sorria nos braços de Steven. Ele não havia voltado a sua forma de criança, e eu duvidava que algum dia fosse fazê-lo, e parecia muito feliz com a mulher em seus braços.

            Ao longe, gems recolhiam e embolhavam os cacos, e sumiam com qualquer vestígio da batalha.

            - Acabou? – perguntei timidamente.

            Tinha medo de que tudo não passasse de um sonho. As mortes, as vidas, era tudo surreal demais para eu compreender.

            Jasper me apertara em seus braços e aproximara seu rosto de minha orelha, beijando meu pescoço.

            - Acabou, finalmente. – e me beijara com delicadeza, como se eu fosse quebrar.

            Envolvi seu pescoço com força e aprofundei o beijo, ouvindo as risadas de meus amigos e corando até a raiz dos cabelos.

            - Acho que você não é mais minha cereja vermelha. – Jasper riu e sussurrou contra meu pescoço.

            Afastei-me e a olhei com ressentimento.

            - O quê? – perguntei magoada.

            Ela riu e beijou meu nariz.

            - Acho que uva madura combina mais agora.

            Corei ainda mais, em um profundo tom de azul, e a calei com um beijo.

            Comecei nua e corada meu felizes para sempre.

 

 

 

 

            Connie pediu o divórcio e se casara com Steven, e os dois agora moram em uma casinha de madeira pintada de branco, próximo ao templo.

            Pérola e Sally – apesar de todas as brigas – ficaram juntas até o fim. E depois da guerra saíram pelo país caçando shows de rock.

            Garnet se recusara a deixar o templo para comandar Homeworld, e passa seu tempo livre ensinando outras fusões a manterem um relacionamento estável.

            Ametista abriu um restaurante por duas semanas, antes da vigilância sanitária o fechar. Agora ela ajuda no programa de reabilitação de gems corrompidas.

            Homeworld fora reconstruída novamente, e Steven abdicou do comando do planeta natal, e agora o lugar é uma república democrática.

            Apesar da perda de Peridot, muito sentida por todos nós, a vida e o amor seguiu na Terra. E todos estávamos felizes.

            Meus pais esqueceram permanentemente de mim. Eu preferi assim, embora eu sempre fosse ver a eles e a minha irmãzinha que eu nunca conheceria, mas era muito perigoso ter uma gem como filha.  Eles estavam felizes.

            Jasper e eu resolvemos conhecer o mundo.

            Já visitamos todos os continentes, e estamos mais apaixonadas do que nunca.

            Talvez as coisas não tenham começado exatamente certas para nós duas, e enfrentamos realmente várias provações para chegar onde chegamos, mas eu posso dizer, com toda certeza, que absolutamente tudo valera a pena.

            Jasper, eu sempre irei amar-te.

            E eu sempre serei sua, minha Lazuli.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...