História Amarrado ao Amor, Preso aos Amigos - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, Natasha Romanoff, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor
Tags Stony
Exibições 84
Palavras 1.048
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem do que vão ler! :)
*Mel

Capítulo 18 - Você é Amável!


Quando chegamos na casa de Steve a comida estava pronta. Seus pais tinham saído. Eu não entendia o porquê de eles nunca pararem em casa. Fico pensando em como Steve ficava sozinho.


-Você está com fome? Porque eu estou morrendo de fome. – O Loiro falou.
-Eu estou com fome de outra coisa, Steve! –Falei, mordendo o lábio inferior. Ele riu. –Hey, não ria. Estou falando super sério!
-Eu sei. Mas eu estou com fome de uma coisa que não é você! –Ele disse rindo.
-Ta bom então. Quando quiser não vai ter! – Ele dando de ombros.
-Uhum, sei. – Ele disse baixo para que eu não escutasse.
-Vou até ficar quieto aqui! –Falei seguindo em direção a cozinha.
-Então, o que temos para o almoço? –Ele olhando para dentro das panelas.
-Temos, purê com carne moída. –Falei, lambendo o beiço. –Minha sogra com certeza me ama!
-Eu sei que ela te ama. –Ele disse virando os olhos. –Agora vamos comer!
-Ok! –Falei pegando um prato e colocando comida para mim. Steve fez o mesmo.

A comida estava uma delícia. Steve não falava nada. Não sabia se era porque realmente estava com muita fome ou se não queria falar comigo por causa de Bruce. Eu não iria insistir para ele falar comigo. Ele não tinha motivo para estar assim, eu que não correria atrás.

A tarde estava boa. Era aquele frio de ficar de coberta assistindo um filme. E assim fizemos. Colocamos um bom filme, já que não estávamos conversando muito, faríamos algo.
Um pouco antes do filme acabar meu celular começou a tocar, então vi que era minha mãe. Ela não me ligava desde que eu tinha saído de casa, ela nem se preocupou em saber como eu estava, e agora estava me ligando?


-Steve? –Ela disse, sua voz estava fanha.
-Alô. – Falei da forma mais seca possível.
-Steve meu amor, como você está? Onde você está? Com quem está? –Ela falou.
-Estou ótimo! Estou na casa do meu amigo, e com o meu amigo!
-Eu fiquei tão preocupada com você! Seu pai também f... –Ela falava até que a cortei.
-Meu pai preocupado comigo? – Gritei. – Você só pode estar brincando comigo! Ele me espancou! Ele fez com que eu fosse embora! Então por favor não vem com mentiras para mim!
-E-ele não fez por mal filho! Ele estava nervoso! –Ela falou chorando.
-Não fez por mal? –Falei surpreso, como ele não fez por mal? Ele quase me matou! Como ela não viu aquilo? –Ah quer saber? Não ligue mais para mim! Estou muito bem sem vocês, sem ele! Não me procurem! –Falei desligando o celular.

Eu nem demorei para notar que Steve me olhava assustado. Olhei para ele com os olhos marejados, então ele se aproximou de mim. Me puxou para si e me abraçou apertado, passando suas mãos por minhas costas fazendo com que eu ficasse arrepiado. Eu me entreguei ao abraço, deixando algumas lagrimas rolarem e molhar a blusa de Steve.


-O que aconteceu meu amor? –Ele falou, passando a mão em minhas bochechas.
-Minha mãe ligou. Ela disse que ela estava preocupada. Disse que meu pai estava preocupado. –Falei.
-E como você sabe que eles não estão? Eu acredito que estejam, Tony. –Ele falou, dando um sorriso de lado sem mostrar os dentes.
-Ele me espancou Steve! E ela apenas ficou assistindo, e quando tomou coragem para fazer algo foi jogada no chão, mas ainda está lá com ele. Não vou ser como ela! – Falei secando as lagrimas.
-Mas Tony, eu ach...
-Não Steve, por favor. Eu não quero ir lá. Ta? Vamos só ficar aqui. Por favor.
-Ta bom. –Ele disse, acariciando meu rosto. –Vamos ficar aqui.

Ele foi aproximando seu rosto devagar. Aos poucos pude sentir sua respiração, cada vez mais perto de meu rosto, até que finalmente nossos lábios selaram.


-Achei que você estivesse puto comigo. –Falei meio atrapalhado, lhe dando outro beijo.
-Bom, eu estava, mas já passou.
-E por que passou? Sou tão amável assim?
-Na verdade, é sim!
-Bom saber. Posso ganhar muito com isso! –Falei arqueando uma sobrancelha.
-Pode mesmo. Mas espero que sejam coisas que só eu posso te dar.  –Ele falou, afagando minha nuca, me puxando para perto novamente.
-Pode ter certeza que só você pode me dar! –Falei, finalmente acabando com a distância entre nós. 

***

Eu estava no quarto, não estava conseguindo dormir. Já tinha me acostumado a dormir nos braços de Steve, a adormecer sentindo seu cheiro e seu carinho.
Levantei fazendo o mínimo de barulho possível e fui até o quarto dele. A porta estava fechada, então bati duas vezes e entrei. Ele me olhou cansado, provavelmente estava quase dormindo quando eu bati na porta.


-Desculpa se te acordei. É que eu não estou conseguindo dormir. Posso ficar aqui com você? –Falei.
-Claro que pode, Tony. Não precisava nem pedir. –Ele disse, chegando para o lado para eu poder me deitar, e assim fiz.
-Obrigado! –Falei me aconchegando em seus braços. –Já é difícil para mim dormir sem você. –Falei, ficando um pouco corado.
-Para mim também é. Ficar sem seu cheiro a noite, é ruim demais. – Ele falou, acariciando meu rosto. Ele ficou me olhando por alguns segundos, parecia pensar em algo.
-O que foi? –Falei.
-Sinto muito Tony, sinto por não entender o que se passa no seu coração em relação a seus pais. Sinto muito por não poder ajudá-lo a superar isso. Sinto muito por não poder fazer vocês voltarem ao normal. Mas quero dizer que mesmo que eu não possa fazer muito, vou fazer o que eu puder. Vou sempre estar ao seu lado Anthony, vou sempre estar aqui por te amo. –Ele falou, depositando um beijo em minha testa.
-Você está me ajudando tanto Steve, não sei como não percebe isso! Se você não estivesse aqui eu nem sei como estaria agora. Talvez sozinho e triste. Mas você me tirou da solidão, você me mostrou o amor, e o quão bom é amar e ser amado. Então você está fazendo muita coisa para me ajudar, talvez até mais do que você deva fazer. –Falei, afagando sua nuca. –E eu te amor por isso!

E assim foi nossa noite, troca de olhares, troca de carinhos, troca de belas palavras. Passamos a noite trocando amor, até que conseguimos dormir.


Notas Finais


GENTE FOI ISSO
Espero que tenham gostado! :)
Beijão e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...