História Amigo imaginário - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Hentai, Originais, Romance
Exibições 23
Palavras 1.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Escolar, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Capítulo curto, mas tudo bem, Boa leitura!

Capítulo 15 - Estrelas


Fanfic / Fanfiction Amigo imaginário - Capítulo 15 - Estrelas

Eles se separam do beijo e ficam se encarando - eu... eu estou sonhando?! - Gustavo pergunta

Isabela - não! - sorri e pula nele e o abraça - perdão por não ter percebido isso antes... eu sempre te amei mas estava cega, eu não acreditava nisso... mas agora acredito! eu acredito que eu amo você Gustavo!

Ele dá um sorriso radiante e retribui o abraço dela, eles ficaram assim até ouvirem o som de um trovão então ele pega ela no colo e a leva pro apartamento dela, chegando lá ela foi pro banheiro tomar um banho 

Gustavo estava sentado no chão do quarto ainda não acreditando no que tinha acontecido e ele estava com um sorriso bobo no rosto, ele ouviu outro trovão e ficou vendo a chuva da janela

Depois de alguns minutos a Isabela saiu do banheiro com uma toalha enrolada ao redor do corpo, ela chamou Gustavo e disse que o mesmo podia ir tomar banho agora, ele vai pro banheiro e vai tomar banho

A água fria caiu sobre seu corpo e ele ficou se lembrando do primeiro beijo que teve com a Isabela, ele sorriu e levantou a cabeça sentindo a água cair sobre seu rosto, enquanto ele tomava banho ela estava com uma roupa confortável e estava deitada na cama lendo um livro

Isabela - ...Jogos Vorazes é um livro bem legal... - sorriu

Depois de alguns minutos o Gustavo saiu do banheiro com uma toalha enrolada em sua cintura, ela olha pra ele e fica corada - desculpa, é que eu esqueci de pegar minha roupa - ele sorri sem graça e vai pro guarda-roupa

Isabela - desde quando tu tinha levado uma toalha? - não havia visto ele levando uma toalha

Gustavo - é que tinha uma toalha lá no banheiro - pega uma roupa e volta pro banheiro

Isabela - certo... - volta a ler o livro

Depois de uns minutos ele sai do banheiro já vestido com a roupa que escolheu, ele estava vestindo uma camiseta com a gola V e um short comum, ele fica do lado dela e fica lendo o livro com ela enquanto fazia cafuné na mesma 

Eles ouviram mais um trovão e olharam pra janela, eles viram a chuva caindo e os trovões no céu, eles sorriram e voltaram a ler o livro, estava na melhor parte até que Isabela decide dormir e Gustavo concorda

Isabela guarda o livro e se deita corretamento na cama, Gustavo também e eles dormem abraçados

(...)

Isabela - Atchim! - já era o décimo espirro que Gustavo havia ouvido dela

Gustavo - você está gripada? - pergunta seriamente

Isabela - não... Atchim! - espirra novamente

Gustavo - espera - se levanta e vai buscar um termômetro

Quando ele chegou com o termômetro pra ver se ela estava com febre ela estava com 38,1° de febre - não se preocupe, você não está com tanta febre assim, é só uma febre moderada de 38,1° graus - sorri - espera aqui que eu vou trazer um remédio, pra pelo menos abaixar a febre

Isabela - e traz uma toalha molhada pra eu pôr na testa, por favor - pede com uma cara fofa

Gustavo sorri - tudo bem - vai até a cozinha e pega o remédio e a toalha molhada

Chegando no quarto ele dá o remédio pra ela e coloca a toalha molhada na testa dela e se deita ao lado dela, ele fica fazendo cafuné nela pra ela dormir um pouco mais rápido e funcionou

Ele sorri e fica olhando ela dormindo - ...eu te amo Isah... - sorri ao dizer a frase e dorme junto a ela

(...)

Ele acorda no meio da noite com a Isabela abraçando ele fortemente, como se não quisesse soltar ele de jeito nenhum, ele ouviu um barulho de trovão e isso assustou ela e a mesma o abraçou mais forte

Isabela - Gustavo! oque foi isso?! - pergunta ainda abraçada a ele

Gustavo - calma, foi apenas um trovão - ela se acalma - lembre-se que eu vou te proteger sempre, mesmo se o inimigo for o trovão!

Isabela - promete? - encara ele com uma cara fofa

Gustavo - prometo! - sorri ao responder

Eles ficam abraçados, ouviram vários trovões mas nada os incomodava, eles viram que a chuva e os trovões pararam e Gustavo olhou pra ela - ei, quer ir ver as estrelas? - ele pergunta com um sorriso no rosto

Isabela - sim! - estava feliz com isso

Gustavo se levanta e pega ela no colo, eles saíram do apartamento e edifício, eles foram pra um lugar não muito longe, era uma floresta, lá tinha total segurança, nenhum animal selvagem ia ficar ali

Eles se deitam na grama e olham pro céu, eles ficaram admirando as estrelas - como as estrelas são belas... não acha? - diz Isabela e ela olha pra Gustavo

Gustavo - concordo - sorri e ela volta a admirar as estrelas

Isabela - eu gosto muito de estrelas... ver elas me traz um alívio na alma... - fala ainda olhando pras estrelas

Gustavo - pra mim também... 

Isabela - ei Gustavo, se eu te pedir uma estrela, você me dá? - pergunta olhando pra ela

Gustavo - mas é claro - sorri - eu trago a constelação inteira só pra você!

Isabela olhou pra ele com os olhos brilhando - sério?! - sorri

Gustavo - muito sério!

Ela abraça ele e ele retribui o abraço, os dois ficaram vendo as estrelas até ficarem com sono e dormirem

(...)

Eles acordam com os raios de sol batendo em seus rostos, eles ficam olhando pro céu e depois se levantaram - hoje você tem colégio não é? - Gustavo pergunta pra ela

Isabela - é... mas não vai dar nada se eu me atrasar um pouquinho - sorri pra ele e ele retribui o sorriso

Gustavo - então vamos? - dá a mão pra ela

Isabela - vamos! - segura na mão dele e os dois vão pro prédio

Eles vão direto pro apartamento e chegando lá o despertador estava tocando, Isabela desligou o mesmo e foi tomar banho pra ir pro colégio, Gustavo estava deitado na cama no mundo da lua

Gustavo - eu vou fazer de tudo pra ela ser feliz! de tudo! eu apenas quero ver o sorriso no rosto dela e ela dizendo que me ama... - sorri - mas... tenho que voltar ao normal

Ele se senta na cama e tira um papel do seu bolso, ele lê oque está escrito no papel e depois guarda o mesmo no bolso - vai demorar um poco pra isso acontecer - se deita na cama novamente

Ele fica olhando pro teto e dá um sorriso de canto - se ela me pedir uma estrela, eu trago a constelação inteira - lembra da noite passada - e mesmo que eu não consiga... eu nunca irei desistir! porque eu quero ver ela feliz, esse é o motivo pra eu viver nesse mundo! esse motivo é ela!

Continua...


Notas Finais


Então? oque acham que está escrito no papel? criem teorias, mesmo se forem loucas :v
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...